Lavareda

15/01


2009

Múcio a Tião Viana: ''''Sou homem de uma palavra só''''

 ''A declaração do senador Tião Viana é de quem não me conhece'', disse Múcio. ''Trabalho por ele dia e noite, por orientação do presidente da República, e todos que me conhecem sabe que sou homem de uma palavra só.''

Coube a Carvalho intervir para pôr panos quentes na briga: telefonou para Viana e pediu a ele que mantivesse a calma e não criticasse mais o ministro. ''Assumi esse compromisso e não vou mais reclamar. Também sou um homem de palavra'', afirmou o senador.

O reforço do movimento pró-Sarney provocou reação da cúpula do PT e levou o presidente do partido, deputado Ricardo Berzoini (SP), a fazer a defesa pública da candidatura de Viana. Preocupado com o desfecho do imbróglio, Berzoini disse que a eleição do petista é importante para garantir o equilíbrio de forças da base aliada no Congresso. (O Estado de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

lindalva coelho

Esse ZÉ MÚCIO é muito cara de pau mesmo. Dizer que é homem de uma palavra só. Venho da ditadura, já é uma cara, entrou no governo Lula, já outra cara. Enfim é cara de várias CARAS, várias PALAVRAS. Cuidado TIAO com esse CARÃO DE MUÇÃO.

Paulin de Caruaru.

A cada semana...


ALEPE

15/01


2009

Para Tião, Planalto faz ''''jogo duplo'''' e Múcio é desleal

 Irritado com a fritura do PMDB e com o que chamou de ''jogo duplo'' no Planalto, o candidato à presidência do Senado, Tião Viana (PT-AC), fez ontem duros ataques ao ministro das Relações Institucionais, José Múcio Monteiro. ''A lealdade dele não atravessa a Praça dos Três Poderes'', criticou Viana. ''Ele tem insistido em posições dúbias, tem feito jogo duplo.''

O desabafo de Viana foi feito um dia depois de o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ser avisado de que o PMDB vai insistir na candidatura de José Sarney (AP) ao comando do Senado e quer que o petista retire o nome do páreo. Articulador político do governo, Múcio tenta jogar água na fervura da disputa entre o PT e o PMDB e ficou contrariado com as afirmações de Viana. À tarde, inconformado com a estocada, procurou Gilberto Carvalho, chefe de gabinete de Lula, para reclamar da ''deselegância'' petista. (O Estado de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

jose carlos da silva

Em tempo = Não´falei farinha de milho, nem de mandioca, e sim farinha de osso , usada para ração animal.

roberto lima

Pergunta a roberto jefferson sobre a "lealdade" de múcio!!!. Jefferson o comparou a IAGO o traidor e encrenqueiro maior de OTTELO

EDSON COSTA DE SIQUEIRA

Com o devido respeito, mas considerando que "farinha" é um dos alimentos comuns da população, eu diria que: "São eles, esterco do mesmo curral".

jose carlos da silva

O povão um dia vai entender. São todos farinha do mesmo saco. Acorda Brasil !


O Jornal do Poder

15/01


2009

Crise faz PAC começar a fazer água

 Protegido dos efeitos da crise, segundo as palavras do presidente Lula, o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) sofre baixas. Por decisão de Dilma Rousseff (Casa Civil), serão adiados os leilões de concessão à iniciativa privada de dois trechos das ferrovias Norte-Sul e Oeste-Leste, um dos destaques do programa. Previstas até então para este semestre, as concessões só devem sair no final do ano ou em 2010.

O presidente da Valec -órgão que tem a função de construir e explorar as ferrovias- confirma: ''Devido à crise, a ministra Dilma tomou essa decisão. Estava toda a parte técnica pronta, mas havia o receio de que o leilão fracassasse. O bom senso manda aguardar mais'', diz José Francisco das Neves.

Painel - Folha de S.Paulo


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

jose carlos da silva

Que me desculpem o ex-colega do BB.sete de setembro Jorge Perez e Fernando Nascimento do Diário. Em tempo - enrolação.

jose carlos da silva

Sem eloquencia - Defendi e votei no lula em todas as eleições nas quais ele foi candidato. Fui filiado e conheço o estatuto e a história do pt . Comi conversas. Nele votei, por essa razão falo com propriedade. Hoje no poder o PARTIDO DOS TRABALHADORES é ENRROLAÇÃO.

João Morais Batista

Itamar Franco, platou uma muda de coqueiro: O Plano ReaL. FHC, a irrigou. Lulla, tá raspando o coco e não quer dividir a cocada. Agora, com a crise, tá começando aparecer os primeiros sinais da quenga. Tem que saber utiza-la. Niguém torce contra. Somos a fovor do Brasil.

ELOQUENTE

Eita vontade de que tudo dê errado... o Nordeste brasileiro nunca recebeu tanto investimento quanto agora no Governo Lula e vai receber muito mais... Oito anos de FHC/Maciel e nada aconteceu no NE! É verdade, a carruagem passa e os cães ladram....

jose carlos da silva

Quanto as obras de duplicação da BR 101 trecho Igarassu/Goiana(cerca de 90 km), talvez com mais 02 mandatos do lula dê para inaugurar 50% do projeto. PT, cobranças, quem te viu quem te vê. Só Deus tem piedade de nós.


Abreu no Zap

15/01


2009

E nós com isso?

 Aproxima-se a posse de Barack Obama e a pergunta que mais se ouve no Brasil, entre manifestações de simpatia diante do novo presidente americano é “e nós com isso?” Porque, uma vez mais, não somos prioridade alguma para os irmãos do Norte. Tomara que ele acerte, que recupere a economia dos Estados Unidos e faça esquecer os dois lamentáveis períodos de George W. Bush, mas em termos de relacionamento, parceria ou abertura de novos horizontes entre nós, nada feito. Recebemos, como receberam os demais países do mundo, o conselho para nos fazermos representar na posse de Obama apenas pelo embaixador credenciado em Washington.

Pelo jeito eles não querem presidentes e primeiros-ministros ofuscando a cerimônia, sintoma capaz de dar a medida do que serão os primeiros meses de seu governo, quase exclusivamente voltado para dentro de suas fronteiras. Possivelmente alguma retórica será desenvolvida nos discursos e programas com relação a problemas mundiais, tipo Oriente Médio, Irã, Coréia do Norte e sucedâneos. Como estamos longe, melhor seria seguir o conselho de autor hoje pouquíssimo citado na própria China, o presidente Mao: “Apoio às próprias forças”... (Carlos Chagas - Tribuna da Imprensa)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/01


2009

Crise longe do Senado: R$ 2,4 milhões em cadeiras novas

 A crise econômica internacional não inibiu, até agora, os gastos do Senado Federal. Ontem, o "Diário Oficial" da União anunciou abertura de licitação para escolher a empresa que renovará o estoque de cadeiras e sofás da Casa, a um custo estimado de R$ 2.490.961,42, de acordo com o edital.
Por meio da assessoria de imprensa, a direção do Senado informou que há muitos anos a Casa não adquiria cadeiras novas e que a compra se destinará à reposição de "material desgastado".
O edital prevê a compra de centenas de unidades de diferentes modelos, entre eles 85 cadeiras com assento "anatômico e estruturado em concha", revestimento de couro preto, com base giratória de "movimentos silenciosos".
O Senado também quer adquirir outras 268 unidades com apoio de braço de aço e revestimento de tecido de fibra natural. Do mesmo material devem ser os sofás, que variam de um a três lugares, na cor azul.(Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

jose carlos da silva

Crise? Que crise? Para os que desconhecem, e os que insistem em não conhecer as ações das nossas autoridades, as dificuldades só para os comedores de conversa fiada. E o lula de 80 a zero. Dá-lhe povão !


Banco de Alimentos

15/01


2009

Garibaldi contrata empresa do irmão de seu assessor

 Sob a presidência de Garibaldi Alves (PMDB-RN), candidato à reeleição, o Senado contratou uma empresa potiguar para fazer clippings eletrônicos "com notícias, veiculadas em emissoras de rádio e televisão, do interesse da presidência do Senado, de segunda-feira a domingo, incluindo feriados, na cidade de Natal (RN)".

O contrato, de R$ 3.000 mensais, foi assinado sem licitação em abril passado e tem vigência até 24 abril deste ano -ou seja, quase três meses depois do encerramento do atual mandato de Garibaldi como presidente do Senado.
A empresa responsável pelo trabalho chama-se Vallério Vídeo, cujo proprietário é Vallério José de Oliveira Cabral. Ele é irmão de José Wilde de Oliveira Cabral, braço direito de Garibaldi na área de comunicação e que atualmente ocupa a Secretaria Especial de Imprensa da Presidência do Senado.(Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

jose carlos da silva

Esse é o jeitinho do ali-babá trabalhar.



15/01


2009

Terrorista: italianos querem até proibir Lula na Itália

 A imprensa italiana deu voz não só aos protestos do governo do país sobre a decisão de impedir a extradição de Cesare Battisti como também a parentes das vítimas do grupo PAC (Proletários Armados pelo Comunismo).
A negação da extradição ''é uma negação do Estado de Direito'', afirmou ao ''Corriere della Sera'' o vice-presidente da Associação das Vítimas do Terrorismo da Itália, Roberto della Rocca. Nos comentário das reportagens, leitores mostram indignação - um deles sugere que a Itália deve impedir visitas de Lula ao país

No francês ''Le Monde'', a mesma associação denunciou a concessão do status de refugiado político -ele esteve na França entre 1981 e 2004. O site do jornal ''Il Messaggero'' trazia entrevista com Adriano Sabbadin, para quem a atitude do governo Lula foi ''pior, muito pior que uma ofensa''. Adriano assistiu, quando adolescente, a morte do pai, Luigi. Pelo assassinato, Battisti foi condenado como mandante. Em depoimentos ao italianos ''La Repubblica'' e ao ''Corriere'', Adriano reforça o tom crítico. ''Queremos justiça, não vingança.'' Ele pede ao presidente Lula que reveja a decisão.

''Estou desconcertado'', disse ao ''Corriere'' Alberto Torregiani. Ferido nas costas em um assalto que causou a morte do pai, Torregiani locomove-se desde então em uma cadeira de rodas. Em uma análise no ''La Repubblica'', a atitude de Tarso é classificada como ''política, não jurídica''. ''É evidente que essa decisão causará uma grave crise diplomática entre os países.''  (Folha de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

João Morais Batista

O Ministro, deu seu aval. Poderia e deveria sugerir ao Governo italiano, mandar para lá o tal Marcola. Seria uma troca ...

Renato Santos

A decisão pertence ao governo brasileiro ao qual jamais deverá ceder a pressões de qualquer governo estrangeiro. Além disto o Cesare é realmente um perseguido poliítico da direita européia.

Lêda Rivas

Será que vão cassar a cidadania de dona Marisa?

francisco sales

pra que o espanto ? de onde vem Zé Dirceu, Dilma, os integrantesdo MST e a grande maioria dessas pessoas ? Liberar Batistini é só um detalhe !! É bom pra esses italianos aprenderem e não deportarem mais os Cacciolas !

jose carlos da silva

Brasil terra da garoa, dos altos coqueiros, das mulatas, do frevo, do samba no pé, e ainda da violência, do desemprego, dos comedores de conversa, das injustiças etc.. Diferente da França, Inglaterra... Mega Sena acumulada, ainda chego lá se Deus quizer.



15/01


2009

Você paga o plano de saúde do Congresso

 O plano de saúde de cada funcionário tanto da Câmara dos Deputados quanto do Senado custa ao contribuinte brasileiro, em média, 700 reais por mês, sendo extensivo aos familiares. A quantia é bem superior aos R$ 55 do plano de saúde dos servidores do Executivo, também pagos pelo contribuinte.

* Funcionários do Legislativo estão entre os mais bem pagos do País e poderiam muito bem bancar o próprio plano de saúde.

* O custo total do plano de saúde da Câmara é, em média, de R$ 45 milhões anuais. No Senado o número pula para R$ 52,5 milhões.                                   (Coluna de Cláudio Humberto)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Cátia Santos

ISTO É UMA VERGONHA...(como bem diz Boris Casoy) Enquanto isso, o POVO BRASILEIRO, fica à mercê de hospitais públicos, sem uma mínima condição de atendimento...(e quem pode pagar, paga uma quantia exorbitante) A culpa é de quem?



14/01


2009

Itália considera ''''um insulto'''' asilo a terrorista

Ecoa nesta quarta (14), na Itália, a decisão do ministro Tarso Genro (Justiça) de conceder "refúgio político" ao ex-terrorista Cesare Battisti.

O governo de Silvio Berlusconi não gostou da novidade. Algo previsível. Não poderia ser outra a reação de uma administração conservadora. As críticas ganharam um timbre acerbo.

Ouça-se, por exemplo, o vice-ministro do Interior da Itália, Alfredo Mantovano. Tachou de "grave e ofensiva" a deliberação de Tarso. "Um insulto".

Em texto veiculado no seu portal eletrônico, o Ministério das Relações Exteriores da Itália disse ter sido surpreendido. Pede a Lula que "reconsidere".

Em entrevista, Tarso disse sua decisão não levou em conta os aspectos políticos ou diplomáticos. Ateve-se, segundo diz, aos meandros jurídicos do processo.

"Estou tranquilo de que tivemos a decisão correta", diz o ministro. A correção, neste caso, não é questão incontroversa.

"É uma decisão absurda", discorda, por exemplo, o cidadão italiano Alberto Torregiani, que ficou tetraplégico graças a um atentado atribuído a Cesare Battisti.

Do blog de Josias de Souza


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

João Morais Batista

Tem currículo. Bem que poderia ser útil, sendo chefe de segurança do governo Dilma.