Faculdade de Medicina de Olinda 2

15/10


2019

NOTA DE PESAR

Foi com pesar que recebi a notícia da morte do empresário Luiz José de Lacerda, aos 94 anos. Ele dedicou sua vida e força de trabalho a Caruaru, nas áreas do comércio, com o tradicional Armazém Lacerda; e de comunicação, com a Rádio Liberdade, contribuindo para o crescimento da nossa cidade. Caruaru também perde um torcedor apaixonado pelo Central Sport Club. Minha solidariedade a todos os amigos e familiares por esta perda.

Raquel Lyra
Prefeita de Caruaru


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Detran

15/10


2019

Enterro de Luiz Lacerda será amanhã em Caruaru

O corpo do empresário Luiz Lacerda, que morreu, hoje, na sua residência, aos 94 anos, será sepultado, amanhã, no cemitério Parque dos Arcos, em Caruaru, sua terra natal, às 16 horas, segundo informam seus familiares. Já o velório, no mesmo local, deve ser iniciado por volta das 10 horas da matina. A causa da sua morte foi uma parada cárdio-respiratória.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

13° Bolsa Familia

15/10


2019

Meu editorial no Frente a Frente – 15/10/2019

Se você perdeu o Frente a Frente de hoje, programa que ancoro pela Rede Nordeste de Rádio, tendo como cabeça de rede a Rádio Folha 96,7 FM, no Recife, escute agora o meu editorial.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

15/10


2019

Jarbas lamenta falecimento de Luiz Lacerda

Nota de pesar

Foi com muito pesar que recebi a notícia do falecimento do amigo Luiz Lacerda, uma referência de cidadão, empresário e pai de família não só para mim, mas para todos que tiveram o privilégio de sua convivência. Uma grande perda para Caruaru – que fez uma justa homenagem batizando o estádio da cidade com o nome Luiz Lacerda –, e para todo o Estado de Pernambuco.

Meus sinceros sentimentos a toda a sua família.

Jarbas Vasconcelos, senador pelo MDB de Pernambuco


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/10


2019

Secretaria de nega omissão no caso das manchas de óleo

Nota oficial

A respeito das manchas de óleo que vem poluindo o litoral nordestino,  a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) esclarece que, desde a primeira ocorrência de manchas de óleo no Estado, em 02 de setembro, o Governo de Pernambuco desencadeou uma série de ações em apoio ao Governo Federal, e articulou com a Universidade Federal de Pernambuco e as áreas de georreferenciamento da UFRPE e de Suape, para o levantamento de imagens de satélite da área costeira do Estado e o cruzamento de informações. Tudo com o objetivo subsidiar a identificação dos responsáveis pelo despejo de óleo, revertendo a posição inicial do Ibama que havia tomado um caso como uma mancha órfã (sem dono), e passando a ver o caso como um crime ambiental.

A Semas e a Agência CPRH também enviaram um documento a todos os municípios litorâneos e estuarinos com orientações sobre como proceder em caso de aparecimento das manchas de piche nas praias, entre elas: Recolhimento do material; Acondicionado em tonéis e posterior disposição em aterro industrial ou destinado à reciclagem. As prefeituras foram ainda orientadas a comunicar formalmente ao Ibama e à agência ambiental CPRH o aparecimento de óleo, para apoiar o processo de investigação em curso.

Já no dia 1º de outubro, representantes de seis estados do Nordeste participaram, no Recife, de uma reunião coordenada pela Secretaria de Meio Ambiente de Pernambuco - Semas/PE, tendo como objetivo relatar os problemas que cada estado estava enfrentando com as manchas de óleo e cobrar, dos órgãos federais envolvidos na investigação, os procedimentos que estavam sendo tomados.

Foi nessa reunião em 1º de outubro, que a partir de uma iniciativa do Governo de Pernambuco, com a concordância dos outros estados presentes ao encontro (Alagoas, Sergipe, Rio Grande do Norte, Ceará, Paraíba), Ibama e Capitania dos Portos, se oficiou uma queixa à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal, para que houvesse o mais breve possível a investigação e a identificação da fonte causadora do despejo de óleo.

Somente após essa reunião no Recife, o presidente Jair Bolsonaro decretou no sábado, dia 5 de outubro, situação de emergência, determinando urgência nos trabalhos para identificar a origem do problema.

A Semas e CPRH ressaltam que, hoje, o litoral de Pernambuco está livre das manchas de óleo. Desde o último dia 16 de setembro, as praias do Estado não apresentam resíduos de óleo, embora esse material ainda cause danos em outros estados. A Agência CPRH vem fazendo vistorias constantes e, caso alguém identifique o aparecimento de novas manchas, orienta-se seja informado pelo telefone: 3182.8923

Do encontro no Recife, participaram o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco, José Bertotti, o presidente da Agência Ambiental de Pernambuco (CPRH), Djalma Paes, o secretário de Turismo de Pernambuco, Rodrigo Novaes, além de Lisânia Pedrosa, superintendente substituta do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis - Ibama/PE, o Capitão dos Portos de Pernambuco, Maurício Bravo, além dos professores Marcus André Silva, do departamento de Oceanografia da Universidade Federal de Pernambuco e Jones Andrade, da UFRPE. Participaram também representando os demais estados os seguintes gestores: Anníbal Neto, da Superintendência de Administração do Meio Ambiente (SUDEMA), da Paraíba; Ricardo Oliveira, do Instituto de Meio Ambiente - IMA, de Alagoas; Ulisses Oliveira, da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (SEMACE), do Ceará; Leonlene Aguiar e Werner Farkatt, do Instituto de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente - Idema, do Rio Grande do Norte (RN); Gilvan Dias, da Administração Estadual do Meio Ambiente - ADEMA, do Estado de Sergipe; Eduardo Barreto, da Secretaria Estadual de Meio Ambiente de Alagoas; Anabel Marques, da Secretaria de Meio Ambiente de Cabedelo/PB, Vescijudith Moreira, da Secretaria do Meio Ambiente do Conde/PB e Manoel Pedrosa, da Secretaria de Meio Ambiente de Tamandaré/PE.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Magno coloca pimenta folha

15/10


2019

Alepe e Governo discutem solução para o transporte

O presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco, deputado Eriberto Medeiros, recebeu na sala da presidência o secretário estadual de Desenvolvimento Social, Sileno Guedes, e a presidente da Empresa Pernambucana de Transporte Coletivo Intermunicipal (EPTI), Marília Bezerra, com o objetivo de discutir uma solução conjunta da Alepe e o Governo do Estado para os trabalhadores que operam o transporte alternativo em Pernambuco.

Na reunião, estiveram presentes cerca de 30 deputados de regiões afetadas pelas mudanças na legislação produzidas pelo Governo Federal. Foi debatida, no encontro, a minuta de um decreto que vai regulamentar a operação dos chamados “loteiros” durante um prazo de 180 dias (com direito a renovar por mais 180 dias). Regiões como o Agreste Central e Setentrional, o Sertão do Araripe e o Sertão do São Francisco tiveram seus pleitos transmitidos, na discussão, pelos parlamentares.

Segundo o secretário Sileno Guedes, existiu um grupo de trabalho que atuou durante 60 dias ouvindo os operadores do transporte alternativo em Pernambuco, buscando formatar uma norma que atendesse à necessidade do segmento, sem trazer prejuízos ao transporte regular. “Trouxemos a minuta e nos dispomos ao presidente que se for o caso, cada deputado que queira contribuir ou discutir algum ponto do decreto, o Governo do Estado se dispõe a receber as contribuições”, afirmou Sileno.

O presidente Eriberto Medeiros elogiou o gesto do Governo de envolver os deputados na construção de uma solução para o transporte alternativo. “(Essa mudança na legislação) atinge uma grande parcela da população pernambucana, aqueles municípios onde o transporte regular não chega de maneira efetiva. Então os deputados se colocam, aqui, para contribuir e aperfeiçoar o decreto, para garantir que atenda aos interesses da população e não deixe faltar comida na mesa daqueles que fazem com dignidade o transporte alternativo em Pernambuco”, afirmou o presidente.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

15/10


2019

Licitação cheia de problemas

A novela da terceirização do estacionamento do Centro de Convenções parece que está longe de terminar. O resultado de mais uma licitação para a contratação da empresa que irá gerenciar o equipamento pode ser anulado. Isso porque uma das participantes da concorrência identificou falhas no processo e apresentou um recurso à Empetur.

Um dos problemas seria a capacidade técnica da empresa escolhida, que no ano passado teve R$ 60 mil de faturamento e agora venceu uma licitação para gerenciar R$ 8 milhões. No entanto, a estatal não esperou a publicação do julgamento do recurso no Diário Oficial e anunciou a vencedora, queimando uma etapa. A concorrente que se sentiu prejudicada recorreu ao Tribunal de Contas do Estado e o caso agora será analisado pela conselheira Teresa Duere.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/10


2019

Morre Luiz Lacerda, grande líder caruaruense

Soube, há pouco, da morte do empresário Luiz Lacerda, 94 anos, pai da ex-deputada Mirian Lacerda, esposa do deputado Tony Gel. Lacerda era um homem de negócios bem-sucedidos no atacado e na área de comunicação. Recebeu uma grande homenagem em vida emprestando seu nome ao estádio Luiz Lacerda, antigo Pedro Victor de Albuquerque.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/10


2019

Moacyr diz que tem nojo em falar de política

Acabei de gravar a anunciada entrevista de hoje no Frente a Frente com o cantor Moacyr Franco, estrela do romantismo da MPB brasileira. De coração aberto, falou de tudo, da nova fase da sua vida artística, com shows em Campina Grande e João Pessoa, na próxima semana, até o cenário político. Sobre as manchas de óleo nas praias do Nordeste afirmou ser objeto de “uma grande sabotagem”, com a suspeita de derrame por navios da Venezuela.

Sobre o Governo Bolsonaro, disse ainda ser muito prematuro para avaliar, mas afirmou que, embora admire o ministro da Economia, Paulo Guedes, não viu, ainda, nenhum plano para a retomada do desenvolvimento. Moacyr falou, ainda, da família, da sua fase de deputado federal e disse que, nos dias atuais, “tem nojo de política”. “Não gosto nem de tratar da matéria”, afirmou. A entrevista vai ao ar às 18 horas pela Rede Nordeste de Rádio, tendo como cabeça de rede a Rádio Folha 96,7 FM. Imperdível!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


15/10


2019

Operação da PF contra Bivar foi pedida em agosto

A operação de busca e apreensão em endereços ligados ao presidente do PSL, deputado Luciano Bivar (PE), havia sido pedida em agosto pela Polícia Federal. A autorização da Justiça chegou a ser negada em primeira instância, mas foi dada pelo Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco após o Ministério Público recorrer.

Deputados ligados ao dirigente do partido atribuem a operação a uma espécie de retaliação do presidente Jair Bolsonaro, que discute deixar a legenda.

A Operação Guinhol, deflagrada na manhã desta terça-feira, apura supostas fraudes na aplicação de recursos destinados a candidaturas femininas em Pernambuco. Segundo a PF, há indícios de que o dinheiro público destinado às campanhas foi usado “de forma fictícia” e “desviado para livre aplicação do partido e de seus gestores”.

A investigação começou em março e foi autorizada pelo TRE-PE após suspeitas envolvendo a campanha da candidata à deputada federal Maria de Lourdes Paixão, que teria atuado como “laranja” para receber R$ 400 mil de verba pública eleitoral.

“Representantes locais de partido político teriam ocultado/disfarçado/omitido movimentações de recursos financeiros oriundos do fundo partidário, especialmente os destinados às candidaturas de mulheres”, diz a PF.

Após a operação, o advogado Admar Gonzaga, que tem aconselhado Bolsonaro, disse que a operação contra Bivar logo após as desavenças públicas com o presidente foi uma “coincidência”. Ele não descarta, porém, que as investigações possam futuramente ser usadas como justificativa para uma saída de Bolsonaro e de deputados aliados do PSL.

“Foi uma coincidência. Mas a Justiça também está atenta. Naturalmente, se alguma coisa for desvendada negativamente em face da direção do PSL em Pernambuco, a lei será aplicada. Se isso tiver relação com a direção nacional (do PSL), dessa atual gestão, naturalmente também será utilizada (na discussão sobre a saída de Bolsonaro do partido). Mas isso é uma decisão da Justiça Eleitoral”, afirmou Gonzaga, que é ex-ministro do TSE, em entrevista à Rádio Gaúcha.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores