Faculdade de Medicina de Olinda 2

20/10


2019

2022 chegando: até lá tudo pode acontecer

Foto: Agência Brasil                                     Foto: /wikipedia                        Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil     Foto: Agência Brasil

Por Carlos Brickmann

 

E chega de brigas entre pai, filhos e nada de santos. Já se pensa em 2022. É cedo; até lá, tudo pode ocorrer. Se o julgamento de Lula for anulado e ele percorrer o Brasil em campanha, as condições mudam, para melhor ou pior. Mas o que temos hoje é uma surpresa: Luciano Huck, que nem partido tem, está forte na pesquisa, no segundo turno. 

Bolsonaro, líder da pesquisa no primeiro turno, tem empate técnico com Huck, no limite, no segundo turno: 38 a 34%. Contra Moro, também haveria empate técnico, mas ao contrário: 38 a 34% contra Bolsonaro. Moro bateria Lula por 50 a 37%. 

Outros cenários: Huck perde para Moro, tem empate técnico com Bolsonaro (com vantagem numérica para Bolsonaro), bate Lula, Haddad, Amoedo, Dória – todos. Moro tem empate técnico com Bolsonaro (mas com vantagem numérica) e derrota os demais candidatos no segundo turno. Se houver crescimento da economia e do emprego, muda tudo. Por enquanto, a pesquisa é apenas um retrato a ser pendurado na parede, esperando os novos fatos


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Detran

20/10


2019

Pacto federativo: o que dizem os especialistas

Pacto federativo: saiba o que é, conheça propostas e o que especialistas dizem sobre o tema. Defensores de uma revisão nas regras de divisão de recursos e deveres entre União, estados e municípios dizem que medida pode reequilibrar contas públicas.

Governadores e senadores debatem proposta de pacto federativo/Foto: G1

Por Vitor Matos, Guilherme Mazui e Gustavo Garcia, G1 — Brasília

 

Nestes últimos meses de 2019, governo e Congresso intensificaram as discussões em torno do chamado pacto federativo.

Defensores da proposta argumentam que vai ajudar no reequilíbrio das contas públicas, principalmente dos estados.

O tema já aparecia durante a campanha eleitoral do ano passado, mas ainda está nas fases iniciais de tramitação na Câmara e no Senado.

A fala recorrente dos últimos meses, de revisão ou mudanças no pacto federativo, não se refere a um projeto específico, mas sim a uma série de medidas previstas em lei que dividem receitas e deveres entre União, estados e municípios.

O atual pacto federativo foi estabelecido pela Constituição de 1988 e vem sendo modificado desde então por meio de emendas.

Confira a reportatagem na íntegra aqui: Pacto federativo: saiba o que é, conheça propostas e o que ...


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

13° Bolsa Familia

20/10


2019

Bolívia: Evo Morales disputa reeleição neste domingo

Com vantagem menor nas pesquisas eleitorais, líder boliviano pode ter de enfrentar um segundo turno em dezembro contra Carlos Mesa.

 (Pedro Ugarte/AFP)

Da Veja - Por Vinícios Noveli

 

Os bolivianos vão às urnas neste domingo, 20, para decidir se o comandante do partido Movimento para o Socialismo (MAS), Evo Morales, continuará na Presidência do país até 2025. O presidente da etnia uru-aimará, um ex-líder cocaleiro, concorre ao seu quarto mandato como líder da nação com amplas chances de ser reeleito. Sua candidatura somente foi possível graças à “sensibilidade” do Tribunal Constitucional da Bolívia ante as pressões de políticos aliados a Morales, que passou por cima do referendo de 2016, que o proibia de entrar na disputa.

Morales conseguiu reorientar a economia da Bolívia para uma mudança estrutural, a ponto de o país tornar-se exemplo mencionado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI). O Produto Interno Bruto (PIB) cresce a taxas superiores a 4,0% ao ano desde pelo menos 2010. A dívida pública líquida equivale a 45,6% do PIB. A taxa de inflação, que chegou a 9,9%, em 2011 em um país com experiência de hiperinflação no passado, despencou para 4,5% no ano seguinte e fechará 2019 a 2,3%. O desemprego abarca 4,0% da população ativa desde 2016.  Guardadas as diferenças, trata-se de um quadro de dar inveja ao Brasil e à Argentina, as maiores economias da América do Sul. 

As pesquisas mais recentes apontam a vantagem de Morales nestas eleições, mas aquém das margens registradas em eleições anteriores, especialmente por causa de episódios nos quais exibiu um claro traço de autoritarismo.

Uma sondagem do instituto Ciesmori, na semana passada, mostrou o presidente com 36,2% e seu principal concorrente, o ex-presidente Carlos Mesa (2004-2005), do partido Comunidade Cidadã, com 26,9%. Se mantida essa diferença, o pleito seguirá para o segundo turno, em dezembro. A consultoria Ipsos Bolívia, porém, prevê uma decisão já neste domingo ao registrar Morales com  40% das intenções de votos, contra 22% de Mesa.

As regras eleitorais na Bolívia são parecidas com as da Argentina, onde haverá eleições presidenciais em 27 de outubro. Para levar a Presidência logo no primeiro turno, Morales teria que ganhar com 50% mais um dos votos ou obter 40%, mas com uma diferença de dez pontos percentuais para o segundo colocado.

Confira a reportagem completa aqui: Com traço autoritárioEvo Morales disputa reeleição neste ...


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

20/10


2019

Rio: morre 4º bombeiro que combateu fogo na wiskeria

Morre quarto bombeiro que combateu fogo na Whiskeria Quatro por Quatro. Sargento Rafael Magalhães Frauches Alves estava internado em estado grave desde o incêndio; corpos das outras três vítimas foram sepultados na tarde deste sábado (19) no Rio.

Do G1

 

O Corpo de Bombeiros informou que o sargento Rafael Magalhães Frauches Alves, internado após o incêndio na Whiskeria Quatro por Quatro, morreu na madrugada deste domingo (20). Frauches Alves estava internado, em estado grave, no Hospital Central Aristarcho Pessoa (HCAP).

O sargento foi a quarta vítima do incêndio. Neste sábado (19), os corpos do 2º sargento Geraldo A. Ribeiro, do cabo José Pereira de S. Neto e do cabo Klerton G. de Araújo foram sepultados no Rio de Janeiro.

Segundo os bombeiros, o capitão David Mont`serrat Vieira da Cunh, ferido no incêndio, continua internado na unidade hospitalar da corporação e seu estado é estável. O capitão Capitão Thiago Agostinho Dias recebeu alta hospitalar.

Investigação

A licença de funcionamento do prédio estava regularizada junto ao Corpo de Bombeiros. A corporação informou que vai abrir uma sindicância para apurar as causas do ocorrido. A 1ª Delegacia de Polícia (Centro) abriu inquérito, fará perícia e já começou a ouvir testemunhas para investigar o caso.

"Equipes de assistentes sociais já estão em contato com os familiares das vítimas. O CBMERJ está consternado com a notícia e se solidariza com parentes, amigos e colegas de farda", acrescentou a corporação.

O governador Wilson Witzel decretou luto oficial de três dias e disse que bombeiros foram heróis.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/10


2019

Um sonho de mãe que virou pesadelo

Já encontrei no trânsito do Recife muitos profissionais jogados no novo e expansivo mercado da Uber remanescentes da indústria naval e da refinaria em Suape. Gente que viveu o sonho frustrado de ter um emprego digno para o sustento da família. Sucumbido, o estaleiro trazido na era Lula já demitiu, ao longo dos últimos anos, 70 mil trabalhadores, contando também com os postos de trabalho fechados na refinaria. 

Na volta ao Recife, depois de três dias no Rio, em visita ao complexo de energia nuclear de Angra dos Reis, já na madrugada do sabado, ouvi uma triste história contada pelo amigo Maurício Carneiro Leão, engenheiro de altíssimo gabarito, ex-dirigente do Metrorec, hoje atuando na área de produção de energias renováveis.

 E julguei que merecia ser trazida ao debate neste espaço. O enredo diz respeito à um engraxate batedor de ponto no Aeroporto dos Guararapes. A mãe dele, almejando, como toda boa mãe cuida de um filho com o coração, um lugar ao sol, o inscreveu num curso de soldador para se habilitar a uma vaga no estaleiro de Suape. 

Garoto habilidoso e aplicado, logo trocou a caixa de engraxate do aeroporto pela nova atividade de soldador no estaleiro. Viveu, feliz, o sonho de um destino no mercado de trabalho que parecia prosperar, sem interrupção no futuro. 

Mas num país de tamanhos contrastes e de injustiças, sem estabilidade no emprego, o garoto viu seu sonho naufragar com as demissões em massa com o quase fechamento da indústria naval em Pernambuco. 

Sem opções de ser absorvido no mercado de trabalho na Grande Recife, voltou a meter a mão na graxa, abrilhantado os sapatos dos executivos que cruzam os céus brasileiros partindo do aeroporto dos Guararapes. 

Chorei com o relato do meu amigo Maurício Carneiro Leão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Magno coloca pimenta folha

20/10


2019

Mega-Sena acumula: pagará R$ 21,5 milhões no próximo sorteio

Cartelas da Mega-Sena Foto: Arquivo O Globo

O Globo

RIO — Nenhum apostador acertou as seis dezenas do concurso 2.199 da Mega-Sena, realizado neste sábado. O próximo sorteio pode pagar R$ 21,5 milhões.

As dezenas sorteadas foram: 15 - 23 - 30 - 35 - 38 - 44.

A quina teve 29 apostas ganhadoras, que receberão R$ 58.063,07, cada. Outros 3.056 apostadores acertaram a quadra e vão levar R$ 787,13, cada.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

20/10


2019

Eduardo: precisamos de apoio para tirar delegado Waldir

Precisamos de apoio, assinatura, para tirar Delegado Waldir, disse um dos filhos do presidente, Eduardo Bolsonaro.

Fotos: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Da Isto É - Por Estadão Conteúdo

 

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) criticou há pouco os deputados de seu partido que estão apoiando a manutenção do Delegado Waldir (PSL-GO) como líder da legenda na Câmara. “O meu nome era o que mais angariava apoio (como líder na Câmara) e, neste momento, precisamos de apoio, assinatura, para tirar o Delegado Waldir, para tentar voltar à normalidade”, defendeu-se, em transmissão ao vivo em sua conta do Facebook.

Eduardo Bolsonaro ponderou, entretanto, que uma parte desses deputados que hoje apoiam o Delegado Waldir “está confusa ou sofrendo pressão”. “Existe uma possibilidade de que eles venham a assinar não a lista do Eduardo, mas principalmente contra a liderança do Delegado Waldir”.

Na live, o filho do presidente avaliou que a tentativa de obstrução da votação da Medida Provisória 886/2019 pelo Delegado Waldir, na última terça-feira, demonstrou a “imaturidade” do parlamentar, uma vez que o que estava em jogo era uma “pauta do governo, do Brasil”. Ele ainda classificou como “repugnante” o áudio vazado em que o parlamentar afirma que “implodirá” o presidente.

De acordo com Eduardo Bolsonaro, ao correr atrás de assinaturas para tentar manter o deputado Delegado Waldir na liderança da legenda na Câmara, Joice Hasselmann (PSL-SP) demonstrou não ser uma pessoa de confiança e que, por isso, foi destituída do cargo de líder do governo no Congresso. “Porque ela quebrou a confiança do presidente, agindo de forma contrária. Isso não é governo, é oposição”, disse.

O deputado salientou que a “esmagadora” maioria dos deputados eleitos pelo PSL não era conhecida, não era da política e, conforme ele, se alguém tivesse que apostar, ninguém asseguraria que essas pessoas seriam eleitas. “Ora, será que não foi a onda Bolsonaro que passou e impulsionou todos eles? Essas pessoas estão ganhando bruto R$ 33 mil, em torno de R$ 35 mil por mês de verba de gabinete, mais em torno de R$ 100 mil para contratação de assessoria. O que mais essas pessoas querem? Essas pessoas que agora falam que foram tratadas iguais cachorros, essas pessoas que não nos atendem em nada. O que mais elas querem? Por que estão se irritando com o presidente Bolsonaro e apoiando o Delegado Waldir”, questionou.

O filho do presidente da República questionou a quem esses deputados estão servindo e o porquê de eles terem se virado contra o governo e o próprio Jair Bolsonaro. Segundo ele, muito desses parlamentares passaram a ter a reeleição como “missão número um”, em vez de atender aos interesses de seus eleitores.

Na avaliação de Eduardo Bolsonaro, o que “essas pessoas” querem e o que tem sido angariado para conquistar votos para o Delegado Waldir é a promessa de fundo partidário, é a garantia de legenda. “Alguns deputados têm a seguinte teoria: o que aconteceu em 2018 não se repetirá em 2022, logo, precisa do fundo partidário, de emendas do Orçamento, do diretório do PSL, que o presidente permita que eles indiquem cargos dentro das estatais, dentro do governo porque se não eles não se reelegerão”.

Na mensagem, o deputado pediu um pouco mais de lealdade e ainda deu um recado àqueles que dizem que ele e seus irmãos dificultam o trabalho do governo. “Ficam falando que os filhos ficam atrapalhando, mas na verdade se alguém quiser puxar minha orelha, eu prefiro que o presidente o faça, e não algumas outras pessoas”, finalizou.

Troca de farpas

Neste sábado, a troca de acusações entre Eduardo Bolsonaro e Joice Hasselmann prosseguiu no Twitter. A parlamentar, chamou o filho do presidente de “picareta” e “zero à esquerda”, após ele alfinetar: “Galvão, deixe de seguir a Pepa”

Mais cedo, escreveu Joice: “Picareta! Menininho nem-nem: nem embaixador, nem líder, nem respeitado. Um zero a esquerda. A canalhice de vocês está sendo vista em todo Brasil. Ouvi agora aplausos num tradicional restaurante em SP e a palavra: como eles foram canalhas com você! Saiba que você está entre o ‘eles'”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/10


2019

Bolsa Família: 13,5 milhões famílias recebem em outubro

Mês de outubro

Foto: Valter Comparato/Agência Brasil

Da Agência Brasil

 

O ministério da Cidadania anunciou na tarde desta sexta (18) que 13,5 milhões de famílias terão direito ao crédito do programa Bolsa Família no mês de outubro. Beneficiários do programa que estão em situação regular de cadastro têm até 90 dias para efetuar o saque.

O Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda para as famílias registradas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). A iniciativa é voltada para famílias pobres ou extremamente pobres, que ocupam uma faixa de renda mensal de até R$ 178 por pessoa.

As regras do programa exigem, ainda, que crianças de 0 a 7 anos estejam com o cartão de vacinação em dia. Para famílias com adolescentes, a frequência na escola também é um requisito. Pelo menos 85% de presença nos dias letivos para a faixa etária de 6 a 15 anos, e 75% para jovens de 16 a 17 anos.

13ª parcela

O presidente Jair Bolsonaro enviou ao Congresso uma medida provisória (MP) no dia 15 de outubro que prevê o pagamento de uma 13ª parcela do benefício – uma de suas plataformas de campanha em 2018 -. “Nós sabemos que pode ser até pouco para quem recebe, mas pelo que eles têm, é muito bem-vindo esse recurso”, relatou o presidente durante a assinatura da MP.

De acordo com o ministro da Cidadania, Osmar Terra, o benefício será fixo a partir do ano que vem, onde deverá ser previamente alocado na previsão do Orçamento.

É possível tirar dúvidas e se informar sobre o programa através do telefone 0800 707 2003, serviço mantido pelo ministério da Cidadania.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha