FMO janeiro 2020

14/11


2010

"Espero que Dilma não se cubra com o véu quando visitar o Irã"

Demonstrando insatisfação com a atuação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a iraniana e Nobel da Paz de 2003, Shirin Ebadi, recebeu o Estado em um hotel de Nova York para enviar uma mensagem para Dilma Rousseff. Na avaliação dela, "Lula visitou Teerã, abraçou (o presidente, Mahmoud) Ahmadinejad, deu-lhe um beijo no rosto e partiu. Mas parece ter se esquecido que pessoas são mortas e postas na prisão no Irã."

Thierry Roge/Reuters-9/9/2010
Thierry Roge/Reuters-9/9/2010

Qual a sua opinião sobre a iniciativa do Brasil de negociar a questão nuclear com o Irã?

Em geral, prefiro negociações para resolver os problemas. Mas o Brasil não foi capaz de resolver nada. A forma de agir do governo brasileiro não foi positiva. Na verdade, Lula visitou Teerã, abraçou Ahmadinejad, deu-lhe um beijo no rosto e partiu. Parece ter-se esquecido que pessoas são mortas e colocadas na prisão no Irã. Enviei mensagens a Lula, que foi um sindicalista, dizendo a ele que se encontrasse com as famílias de trabalhadores iranianos que estão na prisão por suas ligações com os sindicatos. Quando Lula esteve no Irã, (Mansour) Osanlou, um líder sindical como ele, já cumpria pena de cinco anos. A Organização Mundial do Trabalho pediu a sua libertação, mas Lula o ignorou. Osanlou tem diabete, problema de visão e está com paralisia. Embora o médico tenha dado certificado para ele deixar a prisão para se tratar, o governo não autorizou.

Há também dezenas de mulheres presas atualmente no Irã. A sra. espera que Dilma Rousseff faça algo para ajudá-las?

Depois de 1979, uma série de leis discriminatórias contra as mulheres foram aprovadas no Irã. A vida de uma mulher equivale à metade da de um homem. Por exemplo, se um homem e uma mulher saem para a rua e são atacados, a indenização que a mulher receberá será o equivalente à metade da do homem. Na Justiça, o testemunho de duas mulheres equivalem ao de um homem. Um homem pode casar com quatro mulheres. E existem várias outras leis discriminatórias. A presidente eleita, como mulher, certamente não concorda com essas leis. E as mulheres iranianas tampouco as aceitam. Mas, quando elas protestam contra a legislação, são detidas por ter agido contra a segurança nacional, segundo o governo. As advogadas que as defendem também acabam nas prisões. Uma destas advogadas é minha colega Nasrin Soutodeh. Ela foi presa há dois meses. Desde o domingo, está em greve de fome. Estamos preocupados com a vida dela. Gostaria que a nova presidente do Brasil a ajudasse. Todas as mulheres, muçulmanas ou não, que cheguem ao Irã, têm de cobrir a cabeça. É uma lei estranha, pois quem não é muçulmana não precisa usar o véu. Por favor, diga à sua presidente, em meu nome, para ela não se cobrir com o véu se for ao Irã. Não precisa ter medo da lei no Irã. Por ser presidente, possui imunidade diplomática. Alguém precisa mostrar ao governo do Irã que esta lei não é correta.

Então sua mensagem para Dilma é para ela não se cobrir quando for ao Irã?

Sim, e também conversar com movimentos independentes de mulheres, não apenas as que estão no Parlamento.

Fala-se muito sobre a situação de Sakineh Ashtiani no Brasil. E as informações são muitas vezes diferentes. Um dia dizem que ela será morta, no outro não. Às vezes dizem que será por apedrejamento, outras vezes não. Uns dizem que seria porque ela traiu o marido. Mas outros afirmam que ela é acusada de assassinato. Qual é a verdade? Sakineh foi sentenciada ao apedrejamento. Há inúmeras campanhas internacionais para defendê-la. Mas ela não é a única sentenciada. Há várias outras com a mesma sentença no corredor da morte. Em vez de apenas fazer campanha por Sakineh, deveríamos lutar pelo fim deste tipo de sentença, ajudando a todas. Queria adicionar que as punições corporais foram aplicadas depois da revolução (de 1979). Não só o apedrejamento, mas também a crucificação e o corte das mãos. No mês passado, três ladrões tiveram as suas mãos cortadas. Um deles havia roubado uns chocolates e US$ 1.000. Isso é tão grave quanto apedrejamento. O que todos os defensores de direitos humanos deveriam fazer é repudiar todas essas leis. Sempre que nos opomos a essas leis, o governo diz que elas são religiosas. Mas isso não é correto. Clérigos respeitáveis no Irã disseram que essas leis poderiam ser revertidas. Eles (o governo) querem administrar o país como há 1.400 anos.

Se o regime de Teerã abdicasse de seu programa nuclear, sua situação se normalizaria, ficando como a Arábia Saudita, que também desrespeita direitos humanos, mas não sofre punições. A sra. acha que o foco das sanções deveria mudar?

Nos últimos anos, sempre que falam do Irã, pensam só na questão nuclear - se esquecem de pessoas sendo mortas e presas. Costumo dizer aos países ocidentais e também ao Brasil que tudo bem falar da questão nuclear. Mas também abordem a falta de democracia e os direitos humanos. Fiquei surpresa que um homem respeitável como o Lula tenha ido ao Irã, falado da questão nuclear, e partido.

O que ocorreria se Israel ou os EUA bombardeasse o Irã?

Nem Israel bombardeará o Irã, nem o Irã bombardeará Israel. Os israelenses não têm o poder de atacar o Irã e o governo iraniano sabe disso. E o Irã sabe que, se atacar Israel, as consequências seriam muito grave. Os Estados Unidos tampouco atacarão o Irã. Eles já têm muitos problemas no Iraque e no Afeganistão. Mas quero deixar claro que sou contra um ataque ao Irã porque deterioraria ainda mais a luta pela democracia e os direitos humanos. O governo iraniano sempre usa estas ameaças de ataque para despertar sentimentos patrióticos, desviando a atenção das pessoas para questões nacionalistas. (O Estado de S.Paulo - Gustavo Chacra)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

luciano ferreira de oliveira

Hilário é "sonhar" que Dilma fale para o presidente do Irã: Olha voçes não podem castigar as mulheres dessa forma, nem devem cortar as mãos dos ladrões porque isso é desumano, é pecado". E eles vão obedecer. É cada uma!

luciano ferreira de oliveira

Esse negócio de que o Lula apoia o Presidente Ahmadinejad do Irã não passa de balela. A não interferência não significa apoio. Repito, cada um que cuide da sua casa. Não é mesmo sr. Deomiro?

luciano ferreira de oliveira

Então dona NOBEL, não me venha com essa história de querer que o Brasil vá resolver os problemas do seu país. Problemas, já temos os nossos e não estamos pedindo ajuda nem a voçes nem a ninguem.

luciano ferreira de oliveira

Cada um tem que cuidar da sua casa. Lula foi o presidente do Brasil, mais respeitado internacionalmente. Porém isso não lhe dava poderes de interferir nas leis de outros paises. Quanto a Dilma DEVERÁ fazer a mesma coisa, é claro. Ela é mulher, é presidente do Brasil, mas não é DONA DO MUNDO.

Deomiro Silva dos Santos

O Presidente LULA é a maior autoridade brasileira de todos os tempos em matéria internacional, só que sua política tem equívocos graves como é o caso de apoiar o Presidente Ahmadinejad do Irã. Um tirano que desrespeita os direitos humanos e humilha as mulheres com leis esdrúxulas e machistas.


Detra maio 2020 CNH

14/11


2010

Empreiteiras com obras irregulares doam R$ 70,5 milhões ao PAC

 Empresas responsáveis por obras do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) consideradas irregulares pelo Tribunal de Contas da União (TCU) doaram R$ 240,5 milhões para campanhas políticas ao longo do primeiro turno das eleições deste ano, segundo reportagem do jornal O Estado de S.Paulo deste domingo.

O partido mais beneficiado pelas contribuições dessas empreiteiras foi o PT, cujas campanhas receberam R$ 70,5 milhões. Somente a direção nacional da legenda foi agraciada com R$ 18,7 milhões. Com base em processos disponíveis no site do TCU, o jornal identificou empresas responsáveis ou integrantes de consórcios de 9 das 18 obras do PAC que apresentaram irregularidades graves e que, portanto, terão de ser paralisadas.

Em Pernambuco

A Odebrecht informou que adota como critério para doações a campanhas eleitorais ''uma visão republicana''. De acordo com nota enviada ao Estado pela empresa, os recursos repassados aos políticos são ''em prol da democracia e do desenvolvimento econômico e social do País, respeitando os limites e condições impostas pela legislação''. A construtora informou ainda que todas as doações ''são públicas'' e podem ser consultadas na Justiça Eleitoral.

A assessoria do Consórcio Pirapama, formado por Queiroz Galvão, Odebrecht e OAS, informou em nota que o contrato que consta do pedido de suspensão do Tribunal de Contas da União (TCU) ''é o contrato de fiscalização das obras, (e) não se refere ao contrato da obra de construção do sistema, executada pelo consórcio''. As empresas são responsáveis pela construção do sistema de água de Pirapama, em Pernambuco.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

luciano ferreira de oliveira

O Brasi está muito bem. A zorra está instalada na cabeça de pessoas alienadas pela direitona, como a senhora.

uilma

O BRASIL COM ESSE PT, ESTÁ UMA ZORRA TOTAL.


Abreu e Lima

14/11


2010

Novatos na Câmara: têm de trabalhar muito para aparecer

Marisa Gibson - Coluna Diario Político

 Tranquilo - O democrata Augusto Coutinho (foto) chegará à Câmara dos Deputados já sabendo o caminho das pedras ao lado do também eleito Mendonça Filho (DEM), seu cunhado.

Mas vai ter que trabalhar para aparecer. No seu primeiro mandato de deputado federal, Mendonça ganhou muitos holofotes com a emenda que permitiu a reeleição de FHC.

O outro - Jorge Côrte Real (PTB), presidente da Fiepe, é outro estreante que também chega bem na Câmara dos Deputados. Terá a ajuda do senador eleito Armando Monteiro Neto (PTB), que é ex-presidente da CNI.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura do Ipojuca

14/11


2010

Proposta que tira poder do vice, se aprovada, já atinge Temer

 A proposta de emenda à Constituição (PEC) que tira do vice-presidente da República a condição de sucessor do titular do cargo passou pela Comissão de Constituição e Justiça do Senado na última semana. Para o secretário-geral da Ordem dos Advogados do Brasil Marcus Vinícius Furtado Coelho, caso a PEC seja aprovada, deve entrar em vigor logo após a promulgação.

Isso poderia afetar o peemedebista Michel Temer (SP), vice da presidente eleita Dilma Rousseff (PT) e presidente da Câmara dos Deputados.O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), acredita que a proposta não se amolda à realidade do País. "No Brasil não (caberia). A vice-presidência faz parte do sistema presidencial", avalia Sarney.

Relator da PEC e presidente da CCJ, o senador Demóstenes Torres (DEM-GO) rebate as críticas questionando: "qual a importância do vice" para o Brasil? "Ele já não tem importância nenhuma. O que queremos é que ele assuma o cargo só até outro presidente ser eleito. Hoje o vice é sucessor, queremos que seja um substituto, não queremos que termine o mandato".(Portal Terra)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/11


2010

Meirelles e Jobim não têm aval do PMDB para ministro de Dilma

 Na bancada do PMDB, o ministro da Defesa, Nelson Jobim, e o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, não terão os nomes respaldados para nenhum cargo no governo de Dilma, por não representarem o partido, segundo líderes e dirigentes. O mesmo veto recebeu o ministro da Saúde, José Gomes Temporão. Outra resistência identificada é quanto ao possível retorno do senador Hélio Costa (PMDB-MG), derrotado para o governo de Minas, para o Ministério das Comunicações.

No PR, a situação é mais delicada. O partido indicou o senador Alfredo Nascimento (PR-AM) para retornar ao Ministério dos Transportes. Mas há preocupação com o fato de ele ter forte divergência com o governador reeleito Omar Aziz (PMN-AM) e com o senador eleito Eduardo Braga (PMDB-AM), também aliados do governo federal.

O próprio PR reconhece internamente que seria um duplo problema insistir no nome de Nascimento: as resistências regionais, e o fato de ser a indicação de um derrotado nas urnas.(Informações de O Globo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

14/11


2010

Crise no DEM: "Fomos eleitos para ser oposição", diz ACM Neto

 A crise interna do Democratas caminha para capítulos cada vez mais agressivos e os últimos acontecimentos com integrantes da legenda apontam que a novela está longe de um fim positivo para a sigla. Na quinta-feira, no apartamento do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, a ala liderada pelo ex-senador Jorge Bornhausen (SC) e pela senadora Kátia Abreu decidiu montar uma chapa para tentar, na convenção do partido, em dezembro, impedir que o atual presidente do DEM, o deputado federal Rodrigo Maia (RJ), permaneça no cargo por mais um ano.

“Fomos eleitos para ser oposição e não podemos quebrar o pacto com o eleitor. Qualquer movimento no sentido da fusão significa terceirizar o mandato. Lamento que essas discussões estejam acontecendo apressadamente e pela imprensa. Esse assodamento é prejudicial. Não adianta pensar que duas ou três pessoas vão decidir por todo o partido. O Democratas não tem gordura para queimar. Está tudo errado”, sentenciou o deputado ACM Neto

A reunião na capital paulista e outras decisões tomadas nos últimos dias — como encontros com lideranças de outros partidos para uma possível fusão entre o DEM e o PMDB — sem a presença de integrantes da Executiva Nacional da legenda deixaram políticos do Democratas extremamente irritados. (Do Correio Braziliense)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

luciano ferreira de oliveira

Pior que consegue ser mais irritante e burra que a verdadeira magda.

Alex Falcão

Piada são os comentários dessa Magda. Francamente...

uilma

OBAMA TER INVEJA DE LULA? É PIADA.KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

ANTONIO MOREIRA DO AMARAL

Esses políticos que ameaçaram dar uma surra no presidente Lula, se deram mal nas urnas. Por isso que o Oboma morre de inveja do Lula.

uilma

ACM NETO FUTURO PREFEITO DE SALVADOR.


Prefeitura de Serra Talhada

14/11


2010

Um ''''jeitinho'''' bem pago para quem não se reelegeu: o Parlasul

 O Brasil pode ter uma bancada expressiva no Parlamento do Mercosul, apesar de biônica. As articulações no Congresso para indicar alguns parlamentares que deixaram ou estarão deixando o Congresso em dezembro já começaram. Os nomes estão sendo escolhidos pelos partidos.

Estão cotados para a tarefa o senador Aloizio Mercadante (PT-SP), se não virar ministro de Estado; os ex-deputados Ricardo Zarattini (PT-SP) e Delfim Neto (PP-SP); os deputados Gustavo Fruet (PSDB-PR), Raul Jungmann (PPS-PE) e Eliseu Padilha (PMDB-RS); e os senadores Heráclito Fortes (DEM-PI) e Osmar Dias (PDT-PR). Detalhe: o salário é igual ao do deputado federal do respectivo país.

A disputa no Congresso é grande por vagas no Parlamento do Mercosul. Até 2013, cada país membro terá direito a indicar 18 representantes para um mandato-tampão. Por enquanto, somente o Paraguai elegeu seus representantes. Os da Argentina, do Brasil e do Uruguai serão indicados por seus respectivos Congressos. Só depois elegerão parlamentares pelo voto direto, como os paraguaios, em número proporcional à população. (Coluna Brasília DF - Luiz Carlos Azedo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

luciano ferreira de oliveira

E jarbas? e serra? e fhc? e marco zero? Tô apostando que v

jose carlos da silva

É muita lambança. E o sm ó bem pequenino. " Brasil um país de tolos "


O Jornal do Poder

14/11


2010

Fusão do DEM ao PMDB adiada por três meses

 O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e aliados traçaram estratégia para ocupação do comando do DEM - hoje presidido pelo deputado Rodrigo Maia (RJ) - num último ato antes de sua dissolução ou fusão. Kassab defendia uma rápida decisão sobre o futuro da sigla, de preferência em fusão com o PMDB ou PP. Mas, aconselhado pelo ex-senador Jorge Bornhausen, aceitou engavetar o projeto em até três meses.

Fracassada a tentativa de assumir o controle do DEM ou diante do risco de esvaziamento do partido, retomam a ideia de fusão. Por enquanto prevalece o argumento de que mais vale o comando de um partido pronto do que ser incorporado por outra sigla. E que, mesmo para coordenar um processo de fusão, é preciso estar à frente da sigla. O grupo fixou a meta à convocação de eleições internas. A ideia é reproduzir os resultados das urnas no comando da sigla, delegando poder a Kassab, Bornhausen, Agripino Maia, Kátia Abreu e Demóstenes Torres.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

luciano ferreira de oliveira

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk muito boa piada. Caiu como uma luva. Mas não tem jeito, foram mesmo extirpados pelo povo.

magno bravo dantas

Sabe o que o DEM disse ao PMDB: "Não posso ficar, nem mais um minuto sem você..." DEMônios da Garôa. Deus Seja Louvado, que a mamata vai continuar...


Shopping Aragão

14/11


2010

Campanha de Dilma repassou R$ 223 mil a aliados

 A campanha da presidente eleita, Dilma Rousseff (PT), distribuiu R$ 223,8 mil para aliados que enfrentavam eleições acirradas nas últimas duas semanas antes do primeiro turno, informa a Folha de S.Paulo. Os dados das prestações de contas dos candidatos que disputaram o segundo turno ainda não foram disponibilizados pela Justiça Eleitoral, mas já é possível identificar repasses feitos pela petista para quem a eleição terminou no dia 3 de outubro.

A troca de recursos entre contas de campanha é comum e legal, mas tradicionalmente ocorre como socorro financeiro para pagamentos de dívidas com fornecedores ou confecção de material de campanha conjunto. No caso de Dilma, entretanto, a estimativa é que sua campanha tenha terminado com deficit de R$ 20 milhões a R$ 30 milhões. Os dados das prestações de contas de quem participou do segundo turno serão divulgados no fim do mês.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/11


2010

Os aloprados de Dilma

 Há aloprados no entorno do planejamento político do governo de Dilma Rousseff. Três dias depois de sua eleição, a doutora perfilhou uma proposta de aumento da carga tributária, com a ressurreição da CPMF. Passou-se uma semana e acrescentaram um novo item ao programa da doutora: o aumento do próprio salário.(Elio Gaspari)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/11


2010

Marido de ministeriável multiplica contratos com Petrobras

 A empresa do marido de Maria das Graças Foster, nome forte para o primeiro escalão do governo Dilma Rousseff, multiplicou os contratos com a Petrobras a partir de 2007, ano em que a engenheira ganhou cargo de direção na estatal. Nos últimos três anos, a C.Foster, de propriedade de Colin Vaughan Foster, assinou 42 contratos, sendo 20 sem licitação, para fornecer componentes eletrônicos para áreas de tecnologia, exploração e produção a diferentes unidades da estatal.

Funcionária de carreira da Petrobras, Graça é cotada para um cargo no primeiro escalão do governo dilmista. Antes de a C.Foster firmar esses 42 contratos com a Petrobras, a relação de Graça com a empresa do marido, Colin Vaughan Foster, já havia gerado mal-estar. Assim como a presidente eleita, a diretora da Petrobras carrega a fama de dura, exigente e agressiva. Se vingar a ideia de Dilma de ''desidratar'' a Casa Civil, aumentam as chances de Graça ser nomeada ministra. A avaliação da equipe de transição é a de que a diretora da Petrobras não tem jogo de cintura para chefiar um superministério.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

luciano ferreira de oliveira

Mas uma que a imprensa tenta rifar. Não fazem mais outra coisa a não ser "investigar" a vida pessoal dos possiveis ministeriáveis. Ótimo, assim poupam o trabalho.

uilma

Seria hilário, se não fosse trágico!é farra com a coisa pública.

Carlos Odair da Luz Sá

Começou mal o nem formado ministério de Dilma: Concentrou-se em figuras do sudeste com pessoas com o mesmo costume de gatunagem de alguns recentes ministros... No Norte, NE, Centro Oeste não tem ninguém melhor que esse povo??

ercilio augusto de moraes junior

....espero sinceramente que dilma consiga separar o joio do trigo ,porem a tarefa nao sera facil pois honestidade na gestao publica hoje (independente de partido ) é coisa rara !!!

ercilio augusto de moraes junior

É outra erenice , é simplismente lamentavel como o entorno do nucleo do poder é sujo ,isso nos 8 anos"do que se acha e nunca foi " e sera nos 4 "da que pensa que é e nunca sera ",digo isso pelo que se apresenta no momento, pessoas que se locupletam com parentes para proveito proprio....