FMO janeiro 2020

31/05


2013

Pit Bull de Eduardo para rebater ataques ao governador

 Eduardo Campos tem no líder do seu PSB na Câmara dos Deputados, Beto Albuquerque(RS) um verdadeiro pit bull em defesa da sua candidatura a presidente da República, dizendo muitas vezes o que o próprio governador não deve, não pode, mas gostaria de dizer em torno do bombardeio a seu projeto presidencial. Foi assim quando Beto ''rosnou'' contra  a postura de algumas alas do PT na relação com o seu partido. Albuquerque afirmou que setores do PT contribuem para afastar o PSB do governo:

''''Quanto mais tentarem nos coagir, pressionar, pretender nos asfixiar do direito de debater os problemas do País, mais convicção teremos de que temos de ter uma candidatur''''.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

romildo s. barros

lembre se lula e o cara

caba macho!!!


IPTU Cabo

31/05


2013

Eduardo espera faturar com briga entre PMDB e PT

DO DIARIO DE PERNAMBUCO - ALINE MOURA

 O PSB está observando de camarote a falta de azeite na engrenagem entre o PT e o PMDB no Congresso Nacional, bem como nas alianças estaduais entre os dois partidos. Depois de perder quadros socialistas e pré-candidatos para o PMDB, em investidas do atual vice-presidente da República, Michel Temer, os socialistas voltaram a apostar numa reviravolta e na saída dos peemedebistas da base do governo Dilma Rousseff (PT). A legenda comandada pelo governador Eduardo Campos está refazendo os cálculos para saber onde pode contar com a rebeldia do PMDB.

Os socialistas não falam sobre o assunto abertamente para não expor estratégias. Mas eles apostam “na paciência curta” de Dilma e nas falhas na articulação política da ministra Ideli Salvatti (Relações Institucionais) para conseguir apoio dos dissidentes. Visto com ressalvas pelo Planalto, Eduardo Campos voltou a encontrar argumentos no PMDB para mostrar que não está sozinho, nem enfraquecido nas movimentações para pavimentar sua campanha.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Rafael C.Soares Quintas

Continuo achando que o candidato do PT a presidência da república, em 2014, será LULA, que chamará EDUARDO CAMPOS para ser o vice. A presidenta Dilma está ficando muito desgastada até mesmo com a base aliada, principalmente o PMDB. Quem viver verá.

Cicero Gomes Melo

Eduardo resolveu esconder a crise em seu partido onde a maioria não quer ele candidato contra Dilma e faz o faz de contas de que o problema é com os outros.


Governo de PE - Decimo Terceiro

31/05


2013

MP da energia elétrica: bate boca entre Renan e Gleisi


O presidente do Senado, Renan Calheiros, e a ministra Gleisi Hoffmann discutiram por telefone
Foto: MontagemRenan Calheiros, e a ministra Gleisi Hoffmann discutiram por telefone

A relação conflituosa do governo com setores do PMDB chegou nas últimas horas ao gabinete do presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), por causa da sua decisão de não votar a MP da redução das tarifas de energia elétrica. Irritada com essa decisão, a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, atropelou Renan e passou a negociar diretamente no Ministério das Minas e Energia uma solução alternativa, provocando uma reação do presidente do Senado. A terça-feira terminou com uma conversa duríssima da ministra com Renan, que não aceitou ser atropelado e desligou o telefone. Na quarta-feira, o clima era de guerra, e o vice-presidente Michel Temer teve de entrar para tentar apagar o incêndio.

Na véspera, enquanto Renan negociava à tarde com os líderes uma saída honrosa, Gleisi tentou uma solução por outros caminhos. Por volta das 19h, Renan recebeu uma ligação de Gleisi, e o clima ficou pesado. Quando ele começou a falar do resultado da reunião, ela cortou:

— Não precisa mais! Já acertei tudo o que vamos fazer com a Marta Lyra (chefe da assessoria parlamentar do Ministério das Minas e Energia).

— Como assim, acertou com a Marta Lyra? A senhora enlouqueceu? Está confundindo as coisas, não está entendendo a dimensão do que é o Legislativo! — reagiu Renan, travando um diálogo áspero e desligando o telefone.

Ainda na quarta-feira, Renan voltou a alertar:

— Eu fiz questão de indicar soluções. Mas as pessoas que estão próximas à presidente Dilma precisam ter dimensão do funcionamento das instituições.(Informações de O GLOBO - Maria Lima, Paulo Celso Pereira e Júnia Gama )


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Ramilson Correia de Carvalho

Estava certo Gettúlio Vargas quando dissolveu o congresso. Esses caras são uns pilantras e adoram uma votação só para sugar dinheiro público do poder executivo. Renam não é digno nem de ser deputado, imagine ser presidente de uma casa legislativa.

Sociedade civil organizada em formatos tripartite onde os gestores, os especialistas das áreas e Sociedade civil discutem os objetivos do mapa da estratégia. Essa cultura desejaremos disseminar para o país, facilitando a cultura de que governo é povo. Todos Pelo Brasil.

O grande problema dessa gestão de Dilma, é que Renan Calheiros não deveria está onde está, e Gleisi Hoffmann também, consequência desses atropelos insanos e irresponsáveis por tamanha tratorização. Fazer política pública desse jeito não dá, por isso que o governo de Pernambuco integra as ações a

Diego da Silva Araújo

Nem antes, nem depois

Jânio Nunes

Pela primeira vez tenho que concordar e ainda tenho que elogiar o posicionamento do Renan Calheiros, na última PALHAÇADA que a Dilma IMPÔS ao congresso na votação dos PORCOS, agora o Senador manteve sua palavra em ñ votar nada antes do prazo previsto. é isso...


acolher

31/05


2013

Bolsa Família: Aécio critica Dilma por não se desculpar

 O senador e presidente do PSDB, Aécio Neves disse ''lamentar a posição do governo federal com relação ao episódio dos saques do Bolsa Família externada pelo ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência, de que a presidente da República não deve desculpas ao País e, pelo Ministério do Desenvolvimento Social, de que o governo não deve esclarecimentos sobre o fato''. O ministro da Secretaria da Presidência, Gilberto Carvalho, reagiu às críticas de Aécio, que sugerira que a presidente Dilma Rousseff se desculpasse formalmente pela onda de boatos sobre a extinção do programa Bolsa Família. Na avaliação do ministro, não há razão para que Dilma tome a atitude. (Informações do portal Terra)

Aqui, na íntegra:  Aécio ''lamenta'' que governo não peça desculpa por confusão no Bolsa Família


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


31/05


2013

Falta imaginação para sensibilizar a opinião pública

CARLOS CHAGAS

 Dos quatro candidatos já evidenciados para a disputa da presidência da República, ano que vem, nenhum apresentou mais do que exortações a respeito do futuro do país. Com tanta antecedência não se exigirá de Dilma Rousseff, Aécio Neves, Marina Silva e Eduardo Campos que disponham de programas de ação,antigamente chamados de “plataformas” de candidatos. Há tempo para isso.

No entanto, pelas preliminares e slogans até agora conhecidos, como o de que “é possível fazer mais e melhor”, fica evidente por parte deles a falta de imaginação e de vontade para sensibilizar a opinião pública e propor mudanças fundamentais. Os quatro, com todo o respeito, são vinhos da mesma pipa. Meros seguidores do modelo que nos assola faz tempo, incapazes de apresentar propostas em condições de mudar o Brasil.

Quer dizer, acomodam-se à fórmula de que o país deve seguir adiante dispondo de ricos e pobres, privilegiados e massacrados, exploradores e explorados. Uns mais, outros menos, todos pretendem manter a ordem social, econômica e política sem maiores alterações. Nem reformistas parecem, quanto mais revolucionários.

Aqui  Leia o artigo completo do jornalista Carlos Chagas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

pesquisa não é urna, urna é um negócio que começa com u.


Cúpula Hemisférica

31/05


2013

Os que foram para o PSD mudarão de partido novamente

 Deputados que no final do ano passado deixaram as siglas pelas quais foram eleitos já articulam nova mudança de legenda. Com o registro iminente do Partido Republicano da Ordem Social, o deputado Ademir Camilo, por exemplo, está de malas prontas para a nova agremiação. Camilo foi eleito pelo PDT, seduzido por Gilberto Kassab, se transferiu para o PSD no final do ano passado e agora é nome certo para compor a nova bancada do PROS.

Outro que também está mudança é Henrique Oliveira, hoje no PR do Amazonas, que também deve ir para o PROS com a promessa de concorrer ao governo do Estado. O novo partido se classifica como de centro e ainda não sabe se vai compor a base de apoio ao governo ou fará oposição. Nos estados, as alianças estão liberadas. Assim como o PSD, o PROS pode fazer aliança com qualquer força política do país.(Leonel Rocha - ÉPOCA)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

31/05


2013

Já vai tarde

 Leonardo Quintão continua espalhando por aí que está louco para trocar o PMDB pelo PSB, para disputar o governo de Minas Gerais no ano que vem. A cúpula peemedebista assiste o movimento à distância e, depois de Quintão capitanear a coleta de assinaturas da CPI da Petrobras, não anda disposta a fazer nenhum esforço para segurar o correligionário.

Já Arlindo Chinaglia admitiu a Ideli Salvatti,  durante a reunião de líderes do Palácio do Planalto, o que todo mundo já sabia: dificilmente conseguirá convencer seus colegas de base aliada, sobretudo do PMDB, a retirar assinaturas de apoio à instalação da CPI da Petrobras.(Lauro Jardim)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

31/05


2013

Empreitada: um tipo de ser poderoso e imune

JÂNIO DE FREITAS
 
 Notabilizado como dono ou ''dono'' da empreiteira Delta, dada como parte do esquema operacional de Carlos Cachoeira, Fernando Cavendish foi agora condenado a quatro anos e meio por malversação de dinheiro público e superfaturamento no que seria a despoluição da lagoa de Araruama. A sentença permitirá, se confirmada, o regime semiaberto. Mas não esqueçamos: Cavendish é empreiteiro. Um tipo de ser que a Justiça brasileira tornou naturalmente incompatível com a reclusão, nem mesmo para apenas passar a noite.

Está em discussão, no Judiciário, o fim do recolhimento noturno pelos condenados a regime semiaberto, por escassez de vagas. No máximo, haveria o recolhimento noturno à própria casa. Se não houver a dispensa total da pena.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

31/05


2013

Felipão que se cuide

 Durante audiência, anteontem, com o presidente da Câmara, Henrique Alves (PMDB-RJ), lá pelas tantas, o Procurador-Geral da República, Roberto Gurgel, saiu-se com esta: “Até porque o nosso futebol anda péssimo! Não é, presidente?!”.

O Centro de Comando e Controle de Segurança Pública do Rio, que vai funcionar na Copa será inaugurado sexta-feira. No domingo, no jogo Brasil x Inglaterra, (se houver) na reinauguração do novo Maracanã, o Centro será submetido a um teste.(Lauro Jardim - Veja)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


31/05


2013

FHC e a oportunidade perdida de ficar calado

CARLOS CHAGAS

 Com todo o respeito, mas o ex-presidente Fernando Henrique perdeu excelente oportunidade de ficar calado, quando compareceu a uma solenidade na Escola de Sociologia e Política de São Paulo, esta semana. Porque declarou que as práticas políticas brasileiras são erradas e deformadas, acrescentando ter havido regressão para a República Velha, durante o governo Lula. Na República Velha, governo não perdia eleição. Trocava-se o presidente de plantão através de acordos celebrados na cúpula das elites, geralmente paulistas e mineiras.

Ora, quem deformou mais as instituições do que o próprio FHC ao mudar as regras do jogo depois dele começado? Quem arrancou do Congresso a emenda da reeleição, inclusive apelando para métodos fisiológicos, beneficiando-se quando o lógico seria aprovar a mudança para o próximo período presidencial, não o dele? Mas fez mais: a reforma constitucional por ele patrocinada permitiu-lhe disputar o segundo mandato no exercício do primeiro, sem desincompatibilização. Quer dizer, com a caneta e o Diário Oficial na mão.

Aqui: Leia mais no artigo de Carlos Chagas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Wellington Antunes

Cara de pau desse nojento.

Mariana

ELE FALA ASSIM PORQUE SABE QUE O BRASILEIRO TÊM MEMÓRIA CURTA.