Faculdade de Medicina de Olinda

20/09


2019

Flávio Bolsonaro irritado com o governador do RJ

Irritação de Flávio Bolsonaro com Witzel tem componente pessoal.

Foto: Wilson Witzel e Flávio Bolsonaro - Fonte: O DIA

Folha de S. Paulo - Painel
Por Daniela Lima

 

A irritação de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) com Wilson Witzel (PSC) tem componente pessoal. A advogada Natália Nicolau, filha do juiz Flávio Nicolau, que quebrou o sigilo bancário e fiscal do senador, é assessora da Casa Civil do governador do Rio. Sua nomeação, no entanto, ocorreu dias antes de o magistrado se tornar responsável pelo caso via sorteio eletrônico.

“Antes de 15 de abril [data da nomeação da filha] eu ainda não era o juiz da causa”, diz Nicolau. No Palácio Guanabara, cogitou-se até a exoneração da advogada quando chegou a informação de que seu pai assumiria o caso. Mas a ideia foi descartada.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE

20/09


2019

Salas de cinema do Recife recusam filme do MBL

Salas de cinema do Recife recusam exibição de filme do MBL sobre impeachment.

Folha de S. Paulo - Painel
Por Daniela Lima

 

Apoiadores do MBL no Recife tentaram exibir em salas de cinema o documentário do movimento sobre o impeachment de Dilma Rousseff (PT), “Não Vai Ter Golpe”. Receberam resposta negativa após revelarem qual seria o filme.

 rede UCI respondeu não poder alugar a sala por não ser “atividade autorizada em nosso contrato de locação”. Já no Cinemark, um funcionário afirmou que a rede não exibe filmeário ss políticos. A empresa, no entanto, declara que nenhum funcioneu recusou o pedido.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Abreu e Lima

20/09


2019

Thaméa Danelon não comandará Lava Jato no DF

Thaméa Danelon não deve mais ser nomeada para chefiar força-tarefa da Lava Jato em Brasília. Plano mudou após mensagens revelarem procuradora atuando pelo impeachment do ministro Gilmar Mendes.

Foto/fonte: Brasil247

Folha de S. Paulo - Por Mônica Bergamo

 

A procuradora Thaméa Danelon não deve mais ser nomeada para chefiar a força-tarefa da Lava Jato que atua na PGR (Procuradoria-Geral a República), em Brasília.

Ela já tinha conversado sobre a possibilidade com Augusto Aras, indicado por Jair Bolsonaro para comandar a PGR.

Aras se mostrou simpático à ideia —mas o plano mudou com a divulgação de mensagens obtidas pelo site The Intercept Brasil que mostraram Thaméa atuando pelo impeachment do ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal).

Magistrados da corte passaram a ver a eventual nomeação dela como um desrespeito —Thaméa não assumiu a autoria da peça, mas sim redigiu o texto a pedido de um advogado, Modesto Carvalhosa.

O procurador Deltan Dallagnol também estaria com os dias contados na coordenação da Lava Jato em Curitiba –a queda dele, no entanto, ainda não é tida como certa.

Aras estaria dando sinais trocados sobre a retirada de Deltan do cargo. O procurador goza de prestígio entre os colegas e retirá-lo da Lava Jato geraria desgaste.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

20/09


2019

Bolão: vencedores doarão para o Lula Livre

Vencedores do bolão da Mega-Sena vão fazer doações para a Vigília Lula Livre.

Foto/fonte: Brasil247

Folha de S. Paulo - Painel
Por Daniela Lima

 

Me dá um dinheiro aí Vencedores do bolão da liderança do PT na Câmara pretendem fazer doações para a Vigília Lula Livre, em Curitiba. O dinheiro da Mega-Sena, no entanto, não deve ser usado pelos novos milionários para viver de renda. A maior parte diz que não vai largar o emprego.

Em meio a piadas e memes, quem não participou do bolão tenta encarar a situação com bom humor. “Paciência. Tem que trabalhar a cabeça para prevalecer a alegria pela sorte da galera”, afirma Rogério Tomaz, coordenador da comunicação da liderança do PT e um dos que não ficaram ricos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/09


2019

Meirelles: prédio de R$ 1,2 bi causará aperto no TJ

Prédio de R$ 1,2 bi do TJ de SP deve gerar aperto para tribunal, diz Meirelles. Assunto também provoca polêmica entre integrantes da corte e o presidente, Manoel Pereira Calças.

Foto: Gustavo Raniere/MF - 5.9.17- Fonte: IG

Folha de S. Paulo - Painel S.A.

Por Renata Cunha

 

O projeto do Tribunal de Justiça de São Paulo para construção de um novo edifício que vai abrigar os gabinetes dos magistrados na capital e custará R$ 1,2 bilhão tem sido observado com ressalvas por Henrique Meirelles (foto). Atual secretário da Fazenda do estado, Meirelles, que é um perseguidor histórico do equilíbrio das contas de governos, ressalva que o órgão judiciário tem sua independência orçamentária, mas prevê que a iniciativa vai provocar aperto no tribunal

Desequilíbrio “Eles decidiram fazer esse investimento, que vai ser uma alocação de recursos do Judiciário. Não é algo decidido pelo executivo. Vai gerar, certamente, um aperto dentro do próprio judiciário”, diz Meirelles.

O assunto provoca polêmica entre os integrantes da corte e o presidente, Manoel Pereira Calças, mas também é mal visto no governo. Só o projeto executivo envolve mais de R$ 25 milhões. Prevê 30 elevadores e até heliponto para o edifício dos gabinetes dos desembargadores.

“A situação fiscal de São Paulo é equilibrada. Não é dramática como a de outros estados, mas não há recursos liberados para investimentos, a não ser essencialmente prioritários”, diz Meirelles


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Magno coloca pimenta folha

20/09


2019

Suplente da senadora Juíza Selma fica no PSL

Suplente da senadora Juíza Selma, que foi para o Podemos, decide ficar no PSL.

(Foto: Geraldo Magela/Agência Senado)

Folha de S. Paulo - Painel
Por Daniela Lima

 

Suplente da senadora Juíza Selma (MT), o ruralista Beto Possamai decidiu ficar no PSL, ao contrário dela, que migrou para o Podemos. 

Uma doação dele na pré-campanha do ano passado ameaça o mandato da senadora, acusada de caixa dois. 

“Os petralhas armaram direitinho contra nós dois”, afirma ele, que pode ser cassado junto com a parlamentar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

20/09


2019

Lava Jato: presos terão festa com dupla sertaneja

Presos da Lava Jato terão festa de fim de ano com dupla sertaneja. Evento é feito todos os anos pelo Conselho da Comunidade.

Foto/fonte: Canal Ciências Criminais

Folha de S. Paulo - Por Mônica Bergamo

 

A festa de fim de ano dos presos da Lava Jato no Complexo Médico-Penal, na região metropolitana de Curitiba, já está sendo organizada. Estão entre os detentos do local, o ex-ministro José Dirceu e o ex-operador do PSDB Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto.

Feita anualmente pelo Conselho da Comunidade, órgão da sociedade civil que fiscaliza os presídios de Curitiba e região, o evento terá show com a dupla sertaneja Bruno César e Leandro, distribuição de lanches e orações feitas por líderes religiosos. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/09


2019

Bolsonaristas notam empresários desanimados

Apoiadores de Bolsonaro veem sinais de desânimo em empresários. Grupo se decepciona com a falta de reação da economia.

Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

Folha de S. Paulo - Painel S.A.
Por Joana Cunha

 

Lideranças que participaram dos esforços para a ascensão de Jair Bolsonaro com convicção começam a narrar um sentimento de desembarque de empresários decepcionados com a falta de reação da economia chefiada por Paulo Guedes. 

Mas a saída é silenciosa, ou seja, sem manifestações públicas de desgosto. Por patriotismo, um conceito que internalizaram na gestão Bolsonaro, a ordem é manter a discrição e continuar tentando ajudar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/09


2019

Operação é vista como tentativa de salvar Lava Jato

Operação da PF

Ação contra líder do governo é vista como tentativa de salvar Lava Jato.

 Luís Roberto Barroso, do STF- Foto/fonte: Wikipédia

Da Folha de S. Paulo - Painel
Por Daniela Lima

 

A decisão de Luís Roberto Barroso, do STF, que autorizou busca em gabinetes ligados ao líder do governo, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), foi lida pela cúpula do Senado e por uma ala da corte como resposta a derrotas recentes da Lava Jato. A determinação ocorreu após a aprovação da Lei de Abuso de Autoridade e a indicação de Augusto Aras para a PGR. Um ministro do Supremo afirma que Barroso inventou a roda ao rejeitar parecer do MPF e que quis salvar a operação.

Aliados de Bezerra descreveram a ação da Polícia Federal no Senado como desastrada. Relataram que policiais pareciam perdidos e levaram desde HDs pessoais de servidores até documentos de compra e venda de lotes descritos no Imposto de Renda do senador.

Nesta quinta (19), Jair Bolsonaro telefonou para Bezerra e pediu a ele que adotasse cautela. Disse que o senador já havia feito sua parte ao colocar o cargo à disposição e agora iria decidir sobre deixá-lo no posto. Para isso, iria estudar a operação, que, em sua opinião, também pode ter cometido excessos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha