Jaboatão dos Guararapes

14/09


2021

Temer gargalha com imitação de Bolsonaro

O ex-presidente Michel Temer (MDB-SP) foi às gargalhadas e aplaudiu uma imitação feita por André Marinho, comunicador e comentarista da rádio Jovem Pan, em que ele satiriza Jair Bolsonaro (sem partido) em um jantar realizado na noite de ontem. as informações são da jornalista Mônica Bergamo, da Folha de São Paulo.

O encontro foi na casa de Naji Nahas, amigo de Temer, em São Paulo. O empresário organizou um jantar para homenagear o ex-presidente.

Diversos empresários e jornalistas estavam presentes, além do ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab (PSD).

"No tocante ao presidente, eu tenho que agradecer você [Temer] demais, porque tu salvou o careca aqui de levar uma hemorroida, porra", diz André Marinho imitando a voz de Bolsonaro. "E essa cartinha que eu recebi tua, achei ela meio infantil, meio marica. Tô achando que foi o Michelzinho [filho de 12 anos do presidente] que mandou pra mim", segue ele.

Na semana passada, Temer foi a Brasília conversar com Bolsonaro. Depois do encontro, o presidente recuou de declarações golpistas em manifestações do dia 7 de setembro e divulgou uma carta elogiando o ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes. No protesto, Bolsonaro tinha chamado Moraes de "canalha".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Cabo Agosto 2021

14/09


2021

ACM sinaliza que setembro será decisivo para fusão DEM-PSL

ACM Neto, presidente nacional do DEM, afirmou, hoje, que a fusão entre seu partido e o PSL está em um momento decisivo e que os próximos 15 dias irá definir se a nova sigla irá surgir ou não. A declaração foi feita durante a live “MacroDay 2021” do BTG Pactual. As informações são do portal Poder 360.

“A fusão de 2 partidos desse tamanho implica em uma série de questões, eu diria a vocês que os próximos 15 dias serão decisivos. E nesse período a gente vai ter uma ideia se essa fusão vai adiante ou não”, disse ACM Neto.

A participação de ACM Neto teve como tema “O Ambiente Político e as Eleições de 2022 no Brasil”. Ele afirmou que a prioridade é lançar um candidato próprio para as eleições de 2022.

“O que a gente discute hoje é a possibilidade de criação de um novo partido, que nasceria como o maior partido do Brasil, com uma grande participação na Câmara, no Senado, com uma perspectiva de fazer uma quantidade importante de governadores e com o objetivo de lançar candidato próprio à Presidência da República”.

Como mostrou o Poder360, os 2 partidos estão em um processo de fusão, que pode ser formalizado em 21 de setembro. Ainda não há definição sobre o nome da nova legenda, mas a tendência é que o número de urna seja o 25, atualmente já usado pelo DEM. O 17, do PSL, seria descartado.

ACM Neto indicou que a nova sigla pode ter a condição de lançar um candidato para superar a polarização entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ex-presidente Lula (PT). Ele citou os nomes do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta e o atual presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

O senador está sendo disputado por ACM Neto e Gilberto Kassab, presidente nacional do PSD. Para Kassab, a disputa é algo bom, já que mostra que Pacheco é uma possível alternativa. O presidente do PSD também estava no evento, assim como a deputada federal e presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann (PR), e o presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Petrolina Julho 2

14/09


2021

"Abuso de poder" do TCE para favorecer PSB, diz petição

EXCLUSIVO

O processo da Arena Pernambuco deve ir a julgamento, amanhã, no plenário do Tribunal de Contas do Estado (TCE). A Odebrecht, através de seus advogados que atuam na subsidiária Arena Pernambuco Negócios e Investimentos S.A., alegam supostas falhas processuais por parte do TCE que supostamente estaria favorecendo financeiramente a gestão do PSB do Governo do Estado, sobre os pagamentos ainda devidos à Odebrecht pela construção da Arena.

A gestão do PSB no Governo do Estado não está pagando à Odebrecht e ao Banco do Nordeste parcelas que ainda deve pela construção da Arena. O suposto "calote" parcial, segundo advogados que também acompanham o processo sob reserva de fonte, está sendo amparado por decisões monocráticas de conselheiros do TCE. Caso o TCE não restaure o "equilíbrio contratual", a questão poderá ser resolvida em inquérito no Superior Tribunal de Justiça (STJ), informam envolvidos no processo, sob reserva de fonte. Segundo os advogados, documentos do processo demonstram que "há cerca de 4 anos, o Estado de Pernambuco vem retendo parte dos valores da Parcela B para assegurar o resultado útil do processo". A questão pode terminar no STJ, em Brasília, pelo foro privilegiado de vários dos envolvidos. O blog teve acesso, através de advogados, à íntegra dos documentos.

Os advogados da Odebrecht apontam suposto "abuso de poder" por parte de conselheiros do TCE. "É flagrante que o acórdão de julgamento dos Procedimentos Originários, passados quase 2 anos, ainda não foi publicado. Essa situação, para além de flertar com o abuso de autoridade e de não se coadunar com o múnus público que é inerente às relevantíssimas atribuições conferidas a esta C. Corte de Contas, configura violação ao contraditório e à ampla defesa da Arena Pernambuco", dizem os advogados. A petição contra as condutas dos conselheiros do TCE é assinada por dois advogados de São Paulo.

Segundo os advogados, a Arena Pernambuco "não foi intimada da inclusão em pauta de julgamento da 1ª Câmara para referendo da 3ª Medida Cautelar, tendo tomado conhecimento de seu julgamento apenas quando da publicação do Acórdão Recorrido, em verdadeira violação ao seu direito de distribuir memoriais e/ou de realizar sustentação oral quando do julgamento, razão pela qual há de ser reconhecida a nulidade". Segundo os advogados, até a presente data, conselheiros do TCE não franquearam "à Arena Pernambuco o acesso aos autos da Auditoria Especial de Encontro de Contas (do qual a 3ª Medida Cautelar é incidental), não obstante a Arena Pernambuco ter solicitado acesso aos referidos autos há mais de 1 ano (em julho/2020)".

Outra questão levantada pelos advogados é que conselheiros do TCE teriam, propositalmente, deslocado o julgamento do processo da Segunda Câmara para a Primeira Câmara. "A 1ª Câmara é incompetente para processar a Auditoria Especial de Encontro de Contas (processo principal) e, por consequência, da 3ª Medida Cautelar objeto deste Agravo Regimental.  Isso porque a Auditoria Especial de Encontro de Contas foi aberta por força do julgamento dos Procedimentos Originários realizado pela 2ª Câmara, órgão fracionário prevento para julgar os assuntos relacionados à Arena Pernambuco", dizem os advogados.

Os advogados ainda acusam o TCE de supostamente "engavetar" um recurso da Odebrecht, contrário aos interesses financeiros da gestão do PSB, por quase dois anos. "O v. Acórdão Recorrido não enfrentou a questão central posta pela Arena Pernambuco sobre o efeito suspensivo automático legal8 do Recurso Ordinário a ser interposto contra o acórdão ainda não publicado do julgamento dos Procedimentos Originários ocorrido em dezembro de 2019, portanto, pendente há quase 2 (dois) anos, nada obstante tenha reconhecido expressamente que os Procedimentos Originários julgados em 17/12/2019 estão pendentes de recurso", dizem os advogados, no processo. Os advogados da Arena apontam que os conselheiros do TCE estão fazendo um "atentado ao erário, pois desperdiça tempo e recursos humanos e financeiros desta C. Corte de Contas".

Segundo os advogados, a postura dos conselheiros do TCE poderá acarretar maiores prejuízos ao Estado, pois "o Estado de Pernambuco terá que desembolsar valores à vista para pagamentos que seriam amortizados ao longo de 15 anos e perderá o bônus de adimplência". Os advogados apontam suposto "malabarismo processual" dos conselheiros do TCE para suposto favorecimento da gestão do PSB. "O v. Acórdão Recorrido, que referendou a 3ª Medida Cautelar, retroagiu ilegalmente seus efeitos para suspender os pagamentos das Parcelas A e B que deixaram de ser realizados por força da Medida Cautelar GC-07 nº 014/2019 (2ª Medida Cautelar): 11 (onze) parcelas vencidas entre 26/12/2019 e 26/10/2020 e cuja caducidade foi reconhecida pelo TCE-PE no dia 27/10/2020, renovando, portanto, a violação ao artigo 18, § 2º da LOTCE e ao princípio da segurança jurídica. Trata-se de inequívoco expediente ilegal que, por intermédio de malabarismo processual, torna sem efeito e letra morta as disposições do artigo 18, § 2º, da LOTCE, que estabelecem a perda de eficácia de uma medida cautelar não referendada, como foi o caso da 2ª Medida Cautelar", apontam os advogados.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

CABO

14/09


2021

O melhor bode do Araripe

Matei, há pouco, minha saudade do bode assado do Naldão, em Araripina, localizado na zona rural, na comunidade de Caruá. Sem exagero, é o melhor do Sertão. É servido com baião de dois e macaxeira assada com manteiga. Naldão está no ramo há 17 anos e o prefeito Raimundo Pimentel (PSL), cliente assíduo, movimentou o almoço com um grupo de aliados e minha equipe do blog.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/09


2021

Pacheco: Política com agressividade é caminho nefasto

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou, hoje, que a política feita com agressividade ou ironia é um "caminho nefasto" que não levará o Brasil a "lugar algum".

A declaração, feita durante evento sobre em Brasília que debateu os investimentos na internet de quinta geração (5G) no país, ocorre após atos em favor e contra o governo Jair Bolsonaro e depois de ameaças golpistas feitas pelo presidente da República.

"A falta de respeito, a política feita com agressividade ou com ironia é um caminho sem volta e um caminho nefasto que não levará o Brasil a lugar algum", disse Pacheco.

O presidente do Senado pregou a importância de União entre os poderes da República para enfrentamento dos reais problemas do país.

"Nossos inimigos não estão entre os poderes, não estão nas instituições, tão pouco estão na relação com o público, com o privado. O inimigo é a pobreza, a fome, a miséria, o desemprego, as crises energéticas e hídrica que estamos enfrentando, esse déficit de inclusão digital que tem buscado ser combatido", explicou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Caruaru volta as aulas 2021

14/09


2021

CPI: Tolentino nega participação em negociações da Covaxin

O advogado Marcos Tolentino disse à CPI da Covid, hoje, que conhece o deputado Ricardo Barros (PP-PR) "há muitos anos" e negou participação nas negociações da vacina indiana Covaxin.

A CPI investiga se Tolentino é sócio oculto do FIB Bank, empresa que ofereceu carta-fiança de R$ 80,7 milhões no contrato firmado entre a Precisa Medicamentos e o Ministério da Saúde para a compra da Covaxin.

A comissão investiga também se Barros tem ligação com a Precisa e se o deputado, que é líder do governo Jair Bolsonaro na Câmara, cometeu irregularidade na negociação da Covaxin.

Pela lei, o laboratório responsável pela vacina, Baraht Bitoech, precisava ter um representante no Brasil para negociar com o governo federal. A empresa Precisa fez esse papel. Só que denúncias de irregularidades na compra, envolvendo a Precisa, levaram ao cancelamento do negócio.

O governo já havia reservado R$ 1,6 bilhão para comprar 20 milhões de doses da Covaxin, que seria a vacina contra Covid mais cara a ser adquirida pelo Brasil.

"Sobre minha ligação com o deputado Ricardo barros, cabe declarar que se trata de um conhecido há muitos anos, desde que morei em Curitiba. Sendo que até hoje mantenho vinculo de respeito, amizade, nada mais do que isso", afirmou Tolentino à CPI.

Ele disse ainda que não teve qualquer participação nas negociações da Covaxin. "Eu estava totalmente fora de qualquer atividade que possibilitaria qualquer participação, interferência, no ato correspondente à compra, negociação da vacina Covaxin", completou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Pousada da Paixão

14/09


2021

Avião cai e sete pessoas morrem em Piracicaba

Sete pessoas morreram após um avião cair em Piracicaba (SP), na manhã desta terça-feira (14). A aeronave caiu em uma área de mata no bairro Santa Rosa e, com a explosão, um incêndio teve início no local.

Segundo o Corpo de Bombeiros, no avião bimotor estavam o piloto, o co-piloto e cinco passageiros da mesma família. As vítimas foram carbonizadas e morreram no local. O Corpo de Bombeiros já localizou os sete corpos, segundo a prefeitura.

Em nota, a empresa Raízen confirmou a morte do empresário Celso Silveira Mello Filho e família. "Celso era acionista e irmão do presidente do Conselho de Administração da companhia, Rubens Ometto Silveira Mello."

Segundo a empresa, também estavam no avião a esposa de Celso, Maria Luiza Meneghel, seus três filhos, Celso, Fernando e Camila, o piloto Celso Elias Carloni e o copiloto Giovani Gulo.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Serra Talhada 2021

14/09


2021

A estrada que só o Ceará fez a sua parte

Comecei minha peregrinação no Araripe, hoje, visitando a estrada que liga Araripina, maior município da região, a Salitre, já no Ceará. No primeiro mandato do governador Camilo Santana, em 2015, os 14km até Salitre saíram do papel, mas os 16km da parte de Pernambuco continuam em terra, só buracos, resultando num terrível prejuízo para a população, especialmente os estudantes que moram em Salitre e precisam se deslocar até Araripina, que virou um grande centro universitário, com faculdades até de Medicina e Direito. Também prejudica os produtores de mandioca. Araripina é um dos maiores produtores da região.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

SESC Agosto 2021

14/09


2021

Eleitor deve regularizar a situação para votar em 2022

Quem não votou nem justificou a ausência por três eleições consecutivas teve o título eleitoral cancelado. Além de impedir o exercício da democracia por meio do voto, o cancelamento do documento pode trazer uma série de outras consequências para quem deixou de prestar contas à Justiça Eleitoral, como a proibição da obtenção da carteira de identidade e passaporte, a impossibilidade de inscrição em concurso público, a não renovação de matrícula em instituições oficiais ou fiscalizadas pelo governo, entre outras situações.

Mas é possível reverter a situação e se manter em dia com Justiça Eleitoral. Para isso, o primeiro passo a ser dado é ir até um cartório eleitoral munido de documento oficial e comprovante de residência. 

Além disso, é preciso preencher o Requerimento de Alistamento Eleitoral (RAE). O procedimento é necessário para a obtenção de um novo título e, por isso, a necessidade do comprovante de residência, caso seja preciso realizar a transferência de domicílio eleitoral. 

Também é imperativo pagar as multas referentes a cada uma das eleições ausentes, cuja falta não tenha sido justificada. Cabe destacar que a Justiça Eleitoral considera cada turno como uma eleição e que o valor final é calculado sobre os turnos sem comparecimento às urnas. Feito isso, é preciso aguardar pelo reinício das atualizações cadastrais da Justiça Eleitoral. Somente a partir dessa data é que a situação estará regularizada novamente.

Atualmente, a Resolução TSE n° 23.637/2021 exime os eleitores de terem os títulos cancelados a partir de janeiro de 2021 em função do agravamento da pandemia da Covid-19 no país, uma vez que esse cenário restringiu o atendimento presencial e dificultou, sobremaneira, o pagamento da multa pelos eleitores, em especial daqueles com acesso limitado à internet. A medida permanecerá em vigor até que termine o plantão extraordinário previsto pela Resolução n°23.615/2020, assinada pelo presidente da Corte, ministro Luís Roberto Barroso, e posteriormente chancelada pelo plenário do Tribunal.

No entanto, quem teve o documento cancelado antes dessa data pode buscar formas de regularizar a situação com antecedência e ficar apto a votar nas Eleições 2022. As eleições do próximo ano vão eleger o novo presidente da República, governadores, senadores e deputados federais, estaduais e distritais.

Antes de ir ao cartório, pode-se consultar a situação cadastral no Portal do TSE. Basta preencher o formulário disponível. 

Se houver débitos de eleições anteriores a 2020, é necessário quitá-los antes de fazer o requerimento.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Bandeirantes Agosto 2021

14/09


2021

Caixa vai anunciar redução dos juros da casa própria

A Caixa Econômica Federal vai anunciar, na próxima quinta-feira, redução dos juros para financiamento da casa própria a despeito do ciclo de alta na taxa básica de juros, a Selic, informou o presidente do banco público, Pedro Guimarães.

Em evento no Palácio do Planalto para anúncio de um programa de subsídio para aquisição de habitação por profissionais de segurança pública, Guimarães afirmou nesta segunda-feira que a diminuição do custo do crédito imobiliário será possível porque a Caixa tem hoje lucro que nunca teve.

Segundo o presidente da Caixa, o anúncio sobre as taxas será tanto para os contratos corrigidos pela TR quanto pela poupança.

“A Caixa hoje tem 250 bilhões de reais prontos pra emprestar e nós teremos nas próximas três semanas várias novidades”, afirmou Guimarães.

“A Caixa vai reduzir os juros. Não está aumentando a Selic? Então a Caixa Econômica Federal, com o lucro que nunca teve, sem roubar, vai diminuir os juros da casa própria, mas isso fica pra quinta-feira”, completou.

O Banco Central iniciou em março um ciclo de aperto nos juros básicos, elevando a Selic da mínima histórica de 2% para o patamar atual de 5,25% ao ano. Na próxima semana o Comitê de Política Monetária se reúne novamente, sendo que as sinalizações mais recentes do BC apontavam para novo aumento de 1 ponto percentual nos juros, tal qual promovido em agosto.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/09


2021

Renan quer que Lira tenha prazo para decidir sobre impeachment

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid, quer que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), após receber o relatório final da comissão, tenha um prazo para decidir sobre pedido de impeachment do presidente Jair Bolsonaro.

O presidente da Câmara é o responsável por analisar pedidos de impeachment e dar prosseguimento ou arquivar. Hoje, há mais de 120 pedidos na fila, mas Lira não analisou nenhum.

A ideia de Renan é, junto com o relatório final da CPI, apresentar uma proposta estabelecendo o prazo para Lira se manifestar. O relatório da CPI deve ser entregue nas próximas semanas.

A proposta de Renan valeria para o caso de o relatório final da CPI apontar crime de responsabilidade de Bolsonaro, hipótese em que a Constituição prevê impeachment do presidente da República.

"Precisamos colocar algumas regras para que a Câmara observe um prazo para decidir se é a favor ou contra o relatório geral da CPI", explicou Renan.

O relator disse ainda que a regra valeria também caso alguém entrasse com pedido de impeachment com base no que foi apurado pela CPI.

"Nós queremos estabelecer o critério de que diante do relatório de uma CPI que sugira crime de responsabilidade por parte do presidente, ou alguém que entre com processo de impeachment na Câmara em função do que foi investigado na CPI, que o presidente tenha um prazo para decidir", continuou o senador.

"É uma proposta legislativa que a CPI apresenta", completou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Rafael C.Soares Quintas

Kkkkk parece até uma piada, esse Renan, mais sujo que puleiro de pato, cheio de processos no STF, só tá solto por conta do vergonhoso foro privilegiado, quer dá uma de moralista, só no Brasil a gente vê essas barbaridades kk?kkk



14/09


2021

Coluna da terça-feira

Depois do MBL, a vez do PT 

Tão logo viu nas ruas, domingo passado, o fiasco das manifestações contra Bolsonaro promovidas pelo Movimento Brasil Libre, o MBL, o PT começou a convocação para um ato em 2 de outubro pelo impeachment do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O vice-presidente nacional do partido e deputado federal José Guimarães (CE) publicou um vídeo em seu perfil no Twitter com um chamado para o protesto poucas horas depois da realização de manifestações em ao menos 15 capitais brasileiras com o mesmo lema, que acabaram caracterizadas como atos da chamada 3ª via da eleição presidencial de 2022.

Os eventos do MBL tiveram baixa adesão, na verdade uns gatos pingados, inclusive em São Paulo. Na Avenida Paulista, em São Paulo, a Secretaria de Segurança Pública informou ter contabilizado a presença de seis mil pessoas. Em Brasília, na Esplanada dos Ministérios, havia menos de 500 manifestantes. Por trás do comparecimento modesto, o que se diz é que existe um racha entre os opositores de Bolsonaro.

Da mesma forma que grupos de direita não aderiram aos atos contra o presidente no 7 de setembro, partidos de esquerda boicotaram os convocados por MBL (Movimento Brasil Livre) e Vem Pra Rua, domingo passado. Na tentativa de atrair os petistas, o MBL aboliu o lema “Nem Lula nem Bolsonaro”, considerado inaceitável por petistas e psolistas.

Mas em praticamente todos os atos foram vistas faixas com esses dizerem. “O PT não foi [aos atos] por conta da forma e do conteúdo como os atos foram inicialmente organizados”. “A luta pela democracia, pelo estado democrático de direito não pode ser confundida com a luta nem a disputa eleitoral. A manifestação que o MBL programou tinha um conteúdo claro: era um ato pela 3ª via”, disse José Guimarães.

O protesto do MBL na avenida Paulista teve a participação de cinco presidenciáveis –o ex-ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes (PDT); o governador de São Paulo, João Doria (PSDB); o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM-MS), e os senadores Simone Tebet (MDB-MS) e Alessandro Vieira (Cidadania-MA). “Temos que dar amplitude, envolver todos. Não é ato de candidatura A, B ou C, é um ato pela democracia. Temos que fazer uma manifestação ampla, grandiosa, maior do que as do Bolsonaro. É assim que nós vamos fazer, com todos os movimentos sociais, centrais sindicais. Vamos chamar todos os partidos do centro e mostrar que a luta pela democracia tem que ter essa amplitude, se não vai dar certo. Sem isso, nós não teremos força para tirar Bolsonaro”, disse Guimarães.

Gozação pelas redes – Integrantes do Governo e apoiadores do presidente Jair Bolsonaro usaram as redes sociais para ironizar as manifestações organizadas pelo MBL (Movimento Brasil Livre) e VPR (Vem Pra Rua). O ministro Fábio Faria (Comunicações) ironizou em seu perfil oficial no Twitter o tamanho dos atos realizados. Ele fez referência ao ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, ao dizer que o “distanciamento social está sendo totalmente respeitado” nas manifestações. A ministra Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos) compartilhou a publicação de Fábio Faria e acrescentou: “CHORA ESQUERDA!

Gargalhadas – Já o ministro do Turismo, o pernambucano Gilson Machado Neto, em sua conta oficial no Twitter, além de rir da cara dos organizadores dos atos contra Bolsonaro, fez uma provocação: "O principal mantra do Jornalismo! “NUNCA DISCUTA COM UMA IMAGEM". Ele comparou imagens dos protestos a favor de Bolsonaro no dia 7 de setembro com algumas que ele atribui às manifestações de domingo passado convocadas por movimentos como MBL e Vem Pra Rua. E, no final, deu várias gargalhadas em tom de verdadeiro deboche.

Volta das cirurgias – Mutirões e pagamentos extras estão entre as estratégias adotadas por Estados e municípios para tentar reduzir as filas que se formaram diante do adiamento ou interrupção das cirurgias eletivas durante os períodos mais críticos da crise da covid-19. O Ministério da Saúde informou, em nota, que a definição dos critérios para a realização de procedimentos eletivos compete aos Estados e municípios e que tem oferecido apoio aos gestores do SUS.

Já surtiu efeitos – No curto prazo, segundo o Estadão, ao menos, a carta Bolsonaro/Temer cumpriu objetivos, avaliam governistas: 1) acalmou Rodrigo Pacheco (DEM-MG); 2) ajudou a esvaziar os protestos contra o Jair Bolsonaro do domingo, 12. O primeiro item foi muito comemorado em privado porque o presidente do Senado é visto hoje como a tábua de salvação para André Mendonça, que precisa do aval da Casa para chegar ao STF. Se o engenhoso plano montado por Davi Alcolumbre (DEM-AP) para barrar Mendonça atrair o apoio de Pacheco, será o fim da linha para o ex-AGU.

Cara de pau – Suplente de deputado estadual, no exercício do mandato em razão da convocação de Claudiano Martins, titular da cadeira, Marcantonio Dourado Filho (PP) foi às redes sociais comemorar a retomada das obras da PE-170, que liga Lajedo a Canhotinho, no Agreste Meridional. Só esqueceu de dizer que seu pai, que teve sete mandatos na Alepe e seu tio Antônio João Dourado, agora na condição de diretor-presidente do DER, nunca deram uma palavra em favor das estradas malconservadas na região. É muita cara de pau, não?

CURTAS

PROTESTO – Bolsonaristas do primeiro time em Pernambuco, o deputado Alberto Feitosa (PSC) e o presidente estadual do PTB, Coronel Meira, prestigiaram, ontem, na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, um ato em favor da liberdade do presidente nacional da legenda trabalhista, Roberto Jefferson, preso, segundo Meira, de forma arbitrária e ilegal pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF.

DESPESAS – O Governo deve elevar em R$ 18 bilhões a previsão de despesas em 2022. Segundo o jornal Valor Econômico, o motivo é a alta do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). Ao elaborar o PLOA (Projeto de Lei Orçamentária Anual), a área econômica do governo projetou alta de 6,2% no INPC. Projeções do mercado, no entanto, calculam que haja crescimento de 8,5%.

Perguntar não ofende: Lula vai botar a cara nas ruas sem ser em atos do PT?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Wellington Antunes

O PT apóia todas as manifestações Fora Bolsonaro, e informou que não participou da organização nem da convocação de ato que já estava marcado para este domingo, 12.

Wellington Antunes

Deixa de mentir para teus leitores, Magno. É feio começar o dia mentindo. Vc diz que o PT convocou protestos para o dia 2/10 logo depois do fiasco dos protestos do último dia 12, quando se sabe que o PT e outras forças populares divulgaram nota antes dizendo que não iam.


Coluna do Blog
Publicidade

Publicidade

Publicidade

TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Opinião

Publicidade
Apoiadores
Parceiros