Governo de PE

24/08


2019

Magistrada diz que colegas fazem "teste do sofá"

Juiza citou relatos de delegadas, advogadas e servidoras.

Juíza Patrícia Cunha Foto: Reprodução

Época - Guilherme Amado

 

Uma juíza de Sergipe afirmou que delegadas, advogadas e até servidoras do Judiciário já foram submetidas a um "teste do sofá" no ambiente de trabalho.

As declarações ocorreram no ano passado, durante o painel "Gênero e a Feminização da Magistratura" no XXIII Congresso Brasileiro de Magistrados.

"Meus colegas fazem às vezes o teste do sofá", disse a juíza Patrícia Cunha Paz Barreto de Carvalho, em maio de 2018.

E emendou: "Ouço a história de várias carreiras, de delegadas, advogadas, advogadas com juízes, para uma liminar, servidoras, teste do sofá".

No evento, a magistrada completou que as situações ocorrem de modo velado e escondido.

Para choque do público, que fez burburinho, ela seguiu dizendo que "é muito delicado o tema, e não vem à tona. A gente ouve. Lógico que não vem a público. De repente você tem uma amiga servidora, então ela se sente à vontade para dizer. Mas é uma coisa velada, escondida, privada".

Procurada pela coluna, a magistrada não quis comentar as denúncias que fez. "Isto é objeto de estudo somente em cursos que tratam do assunto", sobre "as várias dificuldades das mulheres magistradas", afirmou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura do cabo

24/08


2019

Lei que amplia usos do fundo poderá ser discutida

Projeto de lei que amplia os usos do Fundo Partidário

Foto: Fonte/Gazeta do Povo

Folha de S. Paulo - Painel 
Por Daniela Lima

 

Líderes de partidos de centro-direita pressionam o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), a colocar em discussão na próxima semana projeto de lei que amplia os usos do fundo partidário, já de olho nas eleições municipais de 2020.

Proposta que circula entre parlamentares abre a possibilidade de uso do fundo no pagamento de serviços de impulsionamento de mensagens nas redes sociais, como nos grupos de conversa, e também para o pagamento de multas eleitorais.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Detran

24/08


2019

PGR: MPF critica romaria de candidatos ao Planalto

Foto: João Américo/Secom/MPF

Folha de S. Paulo - Painel
Daniela Lima

 

A romaria dos candidatos ao posto de procurador-geral da República ao Palácio do Planalto para falar com Bolsonaro começou a ser criticada no Ministério Público Federal. O gesto tem sido chamado internamente de “ato de mendicância” e de “humilhação para a categoria”.

A situação piorou à medida que o governo passou a falar abertamente sobre o perfil que o presidente busca para a PGR: alinhado à pauta conservadora, sem vínculo com a esquerda e que atue pelas maiorias, não pelas minorias.

Para procuradores, quem cumprir o último item da lista estará traindo sua missão institucional.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Magno coloca pimenta folha

24/08


2019

Amazônia: crise reaproxima Bolsonaro e militares

DIDA SAMPAIO/ESTADAO
De O Estado de S. Paulo - Coluna do Estadão
 
A crise instalada em virtude da política ambiental de Jair Bolsonaro teve um efeito colateral: voltou a reunir ao redor do presidente as cúpulas das Forças Armadas. A narrativa de enfrentamento à ameaça à soberania do País uniu até aqueles que, nas coxias, tecem críticas às declarações desastradas do presidente e ao uso recorrente do Exército para resolver os pepinos. Os discursos dos militares estão alinhados ao de Bolsonaro nos dois eixos principais: minimizar a Europa no contexto internacional e lançar dúvidas sobre as ONGs na Amazônia.

A preocupação dos militares é tão grande que o ex-comandante Villas Bôas, quando pede no Twitter para o Brasil se unir em torno de quem tem trazido luz ao debate, cita personalidades ligadas aos governos do PT, de Michel Temer e Fernando Henrique.

Entre eles, estão o ex-ministro da Defesa Aldo Rebelo (ex-PCdoB) e o general Alberto Cardoso, que chefiou o Gabinete de Segurança Institucional na gestão FHC.

Circula no Planalto levantamento de gastos de ONGs apontando porcentual baixo na atividade-fim. Entre os militares, há quem defenda a abertura de uma CPI para o caso.

A pedido dos ministros Ernesto Araújo e Tereza Cristina, a campanha em elaboração na Secretaria de Comunicação vai organizar eventos com formadores de opinião nos países onde as críticas estão mais fortes.

ONGs relatam ameaças em cidades da Amazônia. As histórias vão de pneus rasgados e xingamentos a um grupo que deixou de atuar no local por receio de retaliação. A situação teria piorado muito nos últimos dias.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/08


2019

Bolsonaro: Incêndios disparam, mas multas despencam

Queimadas desparam, mas multas do Ibama despencam sob Bolsonaro. Instituto aplicou um terço a menos de multas a infratores ambientais em 2019.

Foto aérea da queimada do Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros Foto: Valter Campanato / Agência Brasil

Época - Por BBC News

 André Shalders

 

O Ibama aplicou um terço a menos de multas a infratores ambientais em 2019 do que no mesmo período do ano passado, segundo dados do próprio órgão.

A queda no número de autuações coincide com um aumento dos registros de desmatamento e de incêndios florestais em 2019. Considerando todos os tipos de infração ambiental em todo o país, o Ibama diminuiu em 29,4% as autuações até esta sexta-feira (23), quando comparado com o mesmo período de 2018.

Leia a reportagem completa aqui:  Queimadas disparam, mas multas do Ibama despencam sob Bolso


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

24/08


2019

Osvaldo Coelho faz muita falta

Se Deus não o tivesse chamado em novembro de 2015, o ex-deputado federal Osvaldo Coelho chutava, hoje, a trave dos 90. Faria 89 anos de muita vivência e serviços prestados ao Brasil. Nos oito mandatos na Câmara Federal nunca se locupletou de uma só benesse do poder. Foi um homem íntegro, honesto, amante da boa mesa, DNA da família, apaixonado pelo Sertão e sua gente sofrida.

Convivi muito com Doutor Osvaldo, como muitos assim o tratavam. Lembro de muitas de suas incansáveis batalhas pelos canais de irrigação, para levar a água perene e doce do Velho Chico aos plantios de frutas nas extensas fazendas da nossa Califórnia brasileira. 

Muitas vezes era incompreendido. Os seus colegas de parlamento do próprio Nordeste e o Governo achavam que seus olhos só enxergavam Petrolina. O viés torto pode até ser compreensível para aqueles que nunca entenderam que o desenvolvimento do semiárido brasileiro passa, inexoravelmente, pela ampliação dos canteiros de irrigação, verdadeiras frentes de trabalho humano, geradores de renda e prosperidade.

Jarbas Vasconcelos me disse, certa vez, quando governador, que dos Coelho o que tinha mais espírito público era Osvaldo, ou Osvaldão como o tratava. O ex-governador lembrou que nunca ouviu Doutor Osvaldo abrir a boca para pedir algo no campo pessoal. Tudo era em favor do seu povo, do seu amado São Francisco. 

Decorridos quatro anos da sua morte, num domingo de 20 horas, lembro bem, vez por outra fico matutando a falta que ele faz a Pernambuco, ao Nordeste, ao País, ao seu povo nordestino. O Congresso empobreceu muito em representatividade. Petrolina deve chorar todos os dias a morte daquele que era a voz mais altiva, inteligente e firme em defesa da sua gente. 

Quando sobrevoo Petrolina e o vejo o verde da irrigação contrastando com a caatinga é como se  estivesse olhando para o próprio retrato de Doutor Osvaldo. Ele teve um papel decisivo para juntar uma a uma as pedras e o alicerce dos canais de irrigação Nilo Coelho e Pontal, que rasgaram a mata seca e levam hoje uva e manga, dentre outras frutas irrigadas, para os mercados consumidores da Europa dos Estados Unidos.

Osvaldo Coelho tinha uma visão muito mais ampla para desenvolver o Nordeste. Sarney, Collor, Itamar, Fernando Henrique Cardoso, Lula e Dilma se cansaram tanto de ouvir dele que irrigação só rimava com educação de qualidade, para formar doutores na região, que hoje Petrolina exibe com orgulho a Universidade Federal do São Francisco, a Univasf, a maior conquista do guerreiro.

O homem de valor não é aquele que acumula bens materiais e riquezas. Homem de valor é o que assume o compromisso diário de ser o intercessor do seu povo junto aos poderosos. É o que está disposto a sofrer por amor a uma causa nobre da população sem dela se usufruir. É o que entende as necessidades dos que nada têm.

Doutor Osvaldo Coelho era assim.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

24/08


2019

Ao vincular produtores a incêndios, Bolsonaro irrita setor

Foto: fonte/Brasil247

Folha de S. Paulo - Painel
Por Daniela Lima

 

A menção feita por Bolsonaro a “produtor rural tacando fogo” na Amazônia, durante a live desta quinta (22), irritou agricultores do Norte e do Centro-Oeste. Federações ligadas à Confederação Nacional da Agropecuária (CNA) chegaram a sugerir uma carta pública para rebater o presidente.

O setor produtivo divulga que quem desmata ilegalmente deve ser chamado de bandido, e não de produtor rural. Coube à ministra Tereza Cristina (Agricultura) apagar o incêndio no setor apelando por um voto de confiança no governo. A carta foi suspensa.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/08


2019

Incêndios: limpeza de pasto e desmatamento

VERGONHA MUNDIAL

Queimadas na Amazônia têm duas origens: limpeza de pasto e desmatamento. "É preciso separar a máfia que desmata dos produtores que agem dentro da lei".

Foto da Amazônia em 23 de agosto de 2019 | CARL DE SOUZA/AFP

O Globo - Da Coluna de Ancelmo Gois

Por Beto Verissímo, pesquisador associado do Imazon

 

“As queimadas na Amazônia têm duas origens: limpeza de pasto (pecuária extensiva para criação de gado bovino) e desmatamento. Porém, a fumaça que sai da queimada oriunda de desmatamento é muito mais intensa e mais difícil de combater. 

Motivo: há pelo menos 20 vezes mais biomassa (material seco) em um hectare de floresta derrubado do que em uma área de pasto sujo. Difícil de combater com aeronaves? Sim. A extensão das queimadas é continental: desde o Acre, passando por Rondônia e entrando no Sul do Amazonas. Depois, segue cortando o Mato Grosso e chegando ao Sul do Pará.

Como referência, Portugal (três vezes menor do que Rondônia) penou para apagar incêndios florestais. Apesar da tragédia das queimadas e do desmatamento, a Amazônia tem solução. Precisamos separar o joio do trigo. De um lado, estão os produtores rurais que operam dentro da lei e estão comprometidos com a sustentabilidade. Do outro, os criminosos e as máfias que invadem as florestas públicas, desmatam e põem fogo na Amazônia”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/08


2019

Cúpula do G7: incêndios na Amazônia serão destaque

Queimadas na Amazônia serão destaque na cúpula do G7, que começa hoje. Líderes de 7 potências econômicas se reúnem em Biarritz, na França. Macron convocou os países participantes a discutirem com 'urgência' os incêndios na região amazônica.

Foto: Reuters/Regis Duvignau

Por G1

 

As queimadas na Amazônia, a Rússia e a economia global devem ser alguns dos temas a serem debatidos no G7, cúpula de potências econômicas que começa neste sábado (23) e vai até a próxima segunda-feira em Biarritz, na França.

Na quinta-feira, o presidente francês Emmanuel Macron convocou os países participantes a discutirem com "urgência" os incêndios na região amazônica, que afirmou serem uma "crise internacional", o que desatou uma série de reações de líderes mundiais, além de réplicas de Jair Bolsonaro.

Participam das reuniões os mandatários de sete grandes economias democráticas mundiais: Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido, além do presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk. Este ano, o evento tem como convidados o presidente de Ruanda e os primeiros-ministros da Espanha, Austrália e Índia. 

Leia a íntegra da reportagem aqui: Amazônia, Rússia, economia global; veja o que será discutido no G7 ...


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/08


2019

Coluna deste sabadão na Folha

Leitores e ouvintes emocionam

Nunca usei este espaço para esboçar alguma temática fora do contexto do jornalismo político, ao qual me especializei nos bancos das universidades e ganhei fôlego na prática entre os salões verdes e azul do Congresso Nacional. Hoje, no entanto, fujo à regra para agradecer as centenas de mensagens que recebi, ontem, meu aniversário, dirigidas por amigos, políticos, jornalistas, leitores, amigos e ouvintes do Frente a Frente.

Foram saudações carregadas de fortes emoções, não apenas à minha travessura da ponte dos sessentões, mas, principalmente, ao restabelecimento pleno da minha saúde. Nunca dei paradeiro da minha ausência.

Adianto, sem cerimônia, que tive pânico seguido de depressão, porém a força da família, de Aline Mariano, minha ex-companheira, dos meus filhos Felipe, André, Magno Filho e João Pedro, dos meus irmãos, entre eles Ana, que cuidaram bem de mim, jogaram a água benta da minha cura, com as mãos santas do médico Denisson Monteiro.

Poeta abre queixa – Depois de receber, ontem, a cidadania recifense, o poeta, cantor e compositor Flávio Leandro se dirigiu a uma delegacia de crimes cibernéticos para denunciar um bandido do Rio que usa um canal na internet para cometer crimes online. Um dos mais bárbaros foi o de tê-lo acusado de plágio da música “Chuvas de honestidade”. Quebrou a cara. A canção está registrada por Flávio desde 2013.

Levou a melhor – A Justiça Federal suspendeu a transferência do oceanógrafo José Martins da Silva Júnior, especialista em golfinhos que atua em Fernando de Noronha há mais de 30 anos, para a Floresta Nacional de Negreiros, em Serrita, no sertão pernambucano. Alegou perseguição política e acabou ganhando a queda de braço para o presidente Bolsonaro e o ministro do Meio Ambiente.

Escândalo – A despesa mensal de um senador com combustível é de R$ 3.872,4, mas o senador alagoano Rodrigo Cunha (PSDB) fugiu à regra e torrou R$ 19.362,43. O dinheiro público sai da cota parlamentar destinada a esse fim. O esbanjador alega que a farra com o dinheiro de nós, contribuintes, foi para abastecer toda a frota de carros do seu escritório em Maceió.

Na jugular – Será que o presidente Bolsonaro, que tem se apresentado como cavalo do cão, vai processar o ex-ministro Ciro Gomes? De uma só tacada, o cearense chamou o chefe da Nação de corrupto, canalha, mentiroso e irresponsável, ao se referir às queimadas sem controle na floresta amazônica.

O pior – No Pajeú, estão fazendo apostas para identificar qual dos prefeitos lidera o ranking da rejeição. O de São José do Egito, Evandro Valadares (PSB), parece imbatível, podendo perder o “troféu” para Sandra da Farmácia (PT), prefeita de Calumbi. Tem mais gente concorrendo!

SEMINÁRIO – A Comissão de Direito Eleitoral da OAB e a Escola Superior de Advocacia (ESA) promovem, na próxima quinta-feira, pela manhã, o seminário Perspectivas para as eleições 2020, no auditório da OAB. Tem o apoio do TRE, da Academia de Direito Eleitoral e do Instituto IDEPPE.

Perguntar não ofende: Quando Bolsonaro arquivará sua diarreia verbal?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Moro usou delação de Palocci para hackear a eleição. O ministro Sérgio Moro atuou como hacker na última eleição presidencial. Pouco antes do pleito, o então juiz divulgou a delação premissa de Antônio Palocci, que foi notícia em toda a mídia. Moro, segundo Deltan Dallagnol, não dava muito valor às informações por não trazerem novidades ou provas. A notícia foi publicado hoje na Folha de São Paulo.

Fernandes

Ligação direta entre intestino e boca é causa de últimas declarações de Bolsonaro, O intestino grosso do presidente pode ter sido ligado de volta à faringe e o material que sai das cordas vocais dele para os microfones podem ser formado de fezes, disse o médico.

Fernandes

Bolsonaro intervém na receita, na PF e troca o técnico do Fluminense. Ele vem sentindo o bafo quente na nuca – as investigações sobre as mutretas de seu filho Flávio e o amigão Queiroz ficam cada vez mais perigosas para ele. Bolsonaro desautorizou Moro no CADE, mexeu no COAF, segurou Pacote Anticrime, exonerou o chefe da PF no RJ, interferiu na Receita, apoiou decisão do Toffoli de parar investigação e, para coroar, demitiu hoje o técnico do Fluminense Fernando Diniz.

Fernandes

Uma dúvida: Quem comprou a União Européia, foi Lula ou Lulinha? Poxa! Assim já tá! Demais, né?

Fernandes

General Villas Boas adverte que se a França não abaixar o tom, o Exército brasileiro irá invadir Paris e derrubar a Torre Eiffel.



24/08


2019

Ministério da Defesa se reúne para avaliar crise

Foto: fonte Brasil247

Da Folha de S. Paulo - Painel
Por Daniela Lima

 

Representantes do Ministério da Defesa se reuniram na manhã desta sexta (23) para avaliar ações diante da crise com as queimadas. Antes mesmo de o presidente decretar a Garantia da Lei e da Ordem, helicópteros e aeronaves das Forças já tinham sido deslocados para os locais.

 Integrantes da Defesa também corroboram a avaliação de que a retórica do presidente contribuiu para ampliar a crise internacional.

Militares aconselharam o Planalto a baixar o tom daqui para frente para evitar retaliações. Este grupo diz que é alto o risco de sanções a produtos agrícolas e de congelamento do acordo Mercosul-União Europeia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/08


2019

Governadores: presidente subestimou crise

Para governadores, Bolsonaro subestimou crise e ampliou desgaste do Brasil com retórica voltada às redes

Foto: Fonte/Brasil247

Folha de S. Paulo - Painel
Por Daniela Lima

 

Governadores diretamente envolvidos na gestão da crise deflagrada pelos incêndios na Amazônia avaliam que Jair Bolsonaro subestimou o problema e ampliou o desgaste do Brasil com sua retórica. Para eles, o presidente tratou uma questão de dimensão global da mesma forma que opera polêmicas miúdas, “falando com a bolha, apostando no acirramento”.

Os que buscam ajuda de entidades internacionais relatam desconfiança geral de “complacência institucional” com o desmate.

Para políticos de estados que estão no centro da tribulação, o encadeamento das ações do governo acabou dando corpo à narrativa de que ele estimula uma política antiambientalista. Primeiro o desprezo a números de institutos oficiais, depois o ataques às ONGs e, por último, a tese do complô externo contra o agronegócio nacional.

Para um governador do Norte, a imagem da atividade rural do país no exterior já foi fortemente abalada –e será duro reverter esse fenômeno.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


24/08


2019

GSI leva culpa por reação demorada a queimadas

Amazônia

Governo culpa gabinete de general Heleno por reação demorada a queimadas na Amazônia. Segundo avaliação, GSI não teria percebido a dimensão do problema. 

Foto: fonte Brasil247                                                                                                          Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

Folha de S. Paulo - Por Mônica Bergamo

 

O governo de Jair Bolsonaro demorou a perceber o impacto negativo que as queimadas na Amazônia já estavam tendo sobre a imagem do Brasil no meio da semana. Integrantes da equipe presidencial admitem o cochilo —e responsabilizam, entre outros, o GSI (Gabinete de Segurança Institucional), comandado pelo general Augusto Heleno.

O GSI, por essa análise, não teria percebido a dimensão do problema. E, quando isso enfim aconteceu, teria demorado a reagir a ele.

Por causa das falhas, apenas na quinta (22) o governo teria acordado para a dramaticidade dos fatos.

A repercussão internacional já era a pior possível antes disso —mas o presidente seguia batendo na tecla que ONGs poderiam estar por trás das queimadas, sem anunciar qualquer medida para conter o fogo.

Não é a primeira vez que o gabinete de segurança sofre críticas. Há alguns meses, ele foi atacado por Carlos Bolsonaro (PSL-RJ), filho do presidente, no episódio em que um militar foi preso com cocaína na Espanha em um avião da comitiva presidencial.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha