FMO janeiro 2020

05/02


2007

A República dos Caboclos Mamadores

''Quem manda nas escolas de samba? Os banqueiros do jogo de bicho. Quem manda nas Casas Zé Araújo é o freguês, assim como os banqueiros e as lobas do sistema financeiro parasitário amam e mamam nos juros da República dos Caboclos Mamadores do Banco Central e do Comitê de Política Monetária (Copom). Portanto, só haverá o Espetáculo da Aceleração do Crescimento se o caboclo Henrique Meireles, presidente do Banco Central, consentir e reduzir os juros da taxa Selic. Meireles não chega a ser madeira de lei que cupim não rói, mas é carne de pescoço indigesta para a equipe econômica do governo'', escreve o jornalista José Adalberto Ribeiro ao citar alerta do ex-ministro José Dirceu, de que Meireles pode boicotar o plano do governo, em artigo que acabo de postar em Opinião. Boa leitura!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

adelson w. souza

todos os leitores do blog do magno deveriam tomar conhecimento do que o adalberto escreveu.realmente é uma peça extraordinária,bem escrita e que retrata fielmente o que vem por ai.é para se pensar e meditar mesmo.parabens ao magno que publica e ao zé,que escreveu.


IPTU Cabo

05/02


2007

Bastidores da política e do poder

 

      A fatia da eleição de Chinaglia

 

O presidente Lula parece que só anunciará o seu ministério após o Carnaval. Está fugindo do assunto como o diabo da cruz. Mas, a partir de hoje, a conta da vitória do PT na Câmara, elegendo o paulista Arlindo Chinaglia, será cobrada pelo próprio Chinaglia, o novo interlocutor do blocão de 272 deputados, que tem oito partidos em sua base.

 

O PMDB, que é o maior e, por conseqüência, o mais faminto, quer cinco ministérios, inclusive pastas poderosas, que, juntas, podem representar a manipulação de R$ 70 bilhões por ano. Entres elas estão Saúde, Comunicações e Integração Nacional. O PP, de Paulo Maluf e Severino Cavalcanti, quer continuar com Cidades e abocanhar a Agricultura. Maluf está listando cargos de segundo escalão, como o IRB (Instituto de Resseguros do Brasil), a Secretaria de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde, além de diretorias em órgãos como Furnas e Anvisa.

 

O PR, de Inocêncio Oliveira, com 33 deputados, quer manter Transportes e ganhar outro ministério, já prevendo que chegará aos 40 deputados. Lula tem que abrir espaço ainda para o bloco PCdoB, PSB e PDT, que deu sustentação à candidatura derrotada de Aldo Rebelo e tem em seus quadros duas lideranças de peso – o ex-ministro Ciro Gomes e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos.

 

Isso sem falar no PT vitorioso de Chinaglia, que quer um lugar para a ex-prefeita de São Paulo, Marta Suplicy, e até para derrotados, como é o caso do deputado paulista não reeleito Luiz Eduardo Greenhalgh.

 

Pelo visto, você já observou que o tamanho da fatura é grande. E se Lula não andar, os próprios famintos por cargos podem complicar a aprovação do Plano de Aceleração do Crescimento – PAC.

 

Aviso prévio – O PT já foi avisado de que não ampliará sua cota na Esplanada, apesar da reação de petistas de peso. O partido estava de olho no Ministério das Cidades para Marta Suplicy, mas estuda outra alternativa, ao saber que Lula não abre mão da pasta para o PP. Seria o Ministério da Educação, ocupado hoje por Fernando Haddad, da cota pessoal do presidente Lula.

 

As chances de Cali – O deputado Carlos Wilson (PT-PE), o Cali, como é tratado carinhosamente, só vira ministro se entrar na cota pessoal de Lula, porque o PT de São Paulo, que está de volta ao poder com a eleição de Chinaglia, já se fixou no nome de Marta Suplicy e não tem interesse em bancar um nome pernambucano. Os paulistas só enxergam do umbigo para baixo.

 

 

Briga de liderança – E José Múcio Monteiro, ex-líder do PTB na Câmara, vira líder do Governo? Vai depender de Lula, que tem outra opção: Beto Albuquerque, do PSB do Rio Grande do Sul, que, aliás, já está no cargo, interinamente, depois que Chinaglia tomou posse na presidência da Câmara.

 

No Galo – Lula já confirmou ao governador Eduardo Campos que estará no desfile do Galo da Madrugada. Não é a primeira vez que o presidente prestigia o Carnaval de Pernambuco. No primeiro mandato, ele conheceu pela primeira vez o maior bloco carnavalesco do mundo. Aliás, o blocão formado na Câmara, com 272 deputados, ganhou o apelido de Galo da Madrugada: é o que arrasta o maior número de deputados governistas da história do Congresso. Deve entrar, também, para o Livro dos Recordes.

 

Tucano em alta – Ao trazer para o casamento da sua filha no Recife a cúpula tucana, entre eles o presidente Tasso Jereissati e o governador de São Paulo, José Serra, o senador pernambucano Sérgio Guerra sinalizou que, se a eleição interna do partido para escolha do novo presidente fosse hoje, ele seria eleito por unanimidade. Até o governador mineiro Aécio Neves já engole o tucano.

 

 

Vapt-Vupt

 

* Ao ir para o casamento da filha de Sérgio Guerra, o governador Eduardo Campos mostrou que está bem mais próximo do tucano do que mesmo muita gente possa imaginar. E está, igualmente, de olho no apoio do partido na AL.

 

* A deputada Terezinha Nunes, da bancada estadual do PSDB, entrou na era dos blogs. A sua página na Internet seguirá o modelo Fernando Gabeira, criada para interagir com o eleitorado.

 

* Na condição de segundo vice-presidente e corregedor da Câmara, o primeiro abacaxi que cairá nas mãos do deputado Inocêncio Oliveira será o processo que tramita no MP contra o deputado Raul Jungmann.

 

* A posse do ex-senador José Jorge na presidência da CEB – Companhia de Eletricidade de Brasília – será na próxima quarta-feira, com a presença em peso da cúpula nacional do PFL. O ato será presidido pelo governador José Roberto Arruda.

 

* O deputado Fernando Bezerra Filho (PSB-PE) já ganhou mídia nacional ao aparecer no JN, da Globo, não porque já tem projetos polêmicos, mas pela idade. É o parlamentar mais jovem do Congresso: 22 anos.

 

* A frase do dia: “Se é o partido mais votado para a Câmara, é porque o povo quis. Então, qual é o preconceito contra o PT?” ( Arlindo Chinaglia, novo presidente da Câmara, ao fazer uma defesa velada do PT, especialmente do Campo Majoritário, corrente a que pertence e defende seus interesses corporativos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

adelson w. souza

a presença do gov.eduardo na recepçao do xaroposo severino sérgio guerra,mostra ,nao uma aproximaçao,mas uma prova de educaçao.se foi convidado,tinha como obrigaçao de ir.é um direito assegurado,mesmo sendo o governador.mostra que antes de tudo,é um cidadao civilizado.e olhe,que nao sou seu eleitor.

adelson w. souza

tenho uns parentes em brasilia e vou avisar para ir comprando velas e candieiros-magno conhece esse instrumento-porque com o zé jorge apagao á frente da estatal eletrica do distrito federal,pode acontecer de tudo.

Mariana

Se Eduardo que criticava duramente o governo anterior não reforçar a segurança vai passar vergonha nacional pernambuco, mostrou falta de capacidade no policiamento na prévia do bloco balança rolha. O bloco parceria no governo anterior saia com um numero maior ou igual e nunca houve banho de sangue



05/02


2007

Supersalários: TCs fiscalizam, mas vão ser fiscalizados

A ofensiva do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) contra os supersalários do Judiciário vai afetar diretamente um poder que passava à margem da polêmica, os Tribunais de Contas - onde também há contracheques encorpados por verbas de gratificação e outras vantagens que ultrapassam o teto constitucional.

São 232 os conselheiros de contas em atividade nos Estados e nos municípios. Estimativa extra-oficial indica que cerca de 50 deles ganham acima do teto estadual (R$ 22,1 mil) e até do nacional (R$ 24,5 mil). Os conselheiros que furam o teto já esboçam reação a eventuais cortes. Publicamente eles declaram que vão acatar de imediato o aperto, mas nos bastidores dizem que não vão admitir perdas.

Os tribunais de contas são 33 - 27 estaduais e 6 municipais -, e eles são órgãos auxiliares do Legislativo. O Estadual, com 7 conselheiros, fica atrelado à Assembléia e o Municipal, com 5, à Câmara de Vereadores. Existe o Tribunal de Contas da União, com 9 ministros cuja remuneração acompanha a dos ministros do Superior Tribunal de Justiça


Os conselheiros são vitalícios e têm a missão de apreciar as contas anuais do governador e dos prefeitos e fiscalizar contratos e gastos da administração direta e indireta, secretarias estaduais e municipais, empresas públicas e autarquias. Eles chegam ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) por duas vias, ora por indicação da Assembléia, ora por livre escolha do governador. É assim no Tribunal de Contas do Município (TCM), composto a partir da vontade da Câmara e da prefeitura.Além de um bom padrinho político, o conselheiro deve ter pelo menos notável saber jurídico e boa prática em ciências contábeis.

Alguns tribunais pagam gratificação de 30% (sobre o vencimento) a seu presidente e 20% ao vice e ao corregedor. A cadeia de favores e proveitos não se encerra aí - são comuns casos em que até presidentes de câmaras dos TJs recebem 15% sobre os vencimentos. Tudo isso o CNJ mandou excluir, mas os magistrados já avisaram que ao STF vão recorrer para garantir o que consideram direito líquido e certo.

Desse mesmo expediente usufruem conselheiros de contas que, em sua maioria, têm origem em outras carreiras do funcionalismo. Quando se deslocam para os TCEs ou TCMs eles ganham novo holerite, mas carregam junto os adicionais conquistados nos cargos que antes ocupavam.  (De O Estado de S.Paulo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

guilherme alves

O Estadão, como eterno conservador, sempre baterá nos salários dos servidores públicos que, com raríssimas exceções, são baixos. Defende, sempre, o Estadão sobra de dinheiro para pagar os seus " patrões".


acolher

05/02


2007

A ''''limpeza'''' nos porões da ditadura brasileira

(Do blog de Josias de Souza)

 Deve-se ao repórter Mário Magalhães uma descoberta incômoda: sumiram com um naco da história dos porões da ditadura brasileira. Os arquivos do velho SNI, rebatizado de Abin, sofreram um processo de “limpeza”.  

Sabe-se, por ora, que passaram detergente num lote de “Apreciações Sumárias”, relatórios secretos produzidos sob Ernesto Geisel (1974-1979). Intui-se que, tendo apagado uma parte do papelório da repressão, a operação limpeza pode ter limpado outros registros históricos.

Para comprovar o malfeito, o repórter requisitou à Abin, em dezembro, cópias das tais “Apreciações Sumárias”. Em resposta, a agência de “inteligência” informou que enviara seus documentos ao Arquivo Nacional. Este, declarou que não recebeu os papéis.

Por uma dessas casualidades do destino, os documentos que a Abin e o Arquivo Nacional não conseguiram achar encontram-se disponíveis no CPDOC (Centro de Documentação de História Contemporânea do Brasil). Foram parar ali graças à doação que a filha de Geisel fez dos arquivos pessoais do pai.

Assim, descobre-se que, ao menos para uma parte da história da repressão, um decreto baixado em 2005 por Lula não passa de letra morta. Por esse decreto, o presidente determinou que todo o acervo do SNI fosse transferido ao Arquivo Nacional, onde seria aberto à consulta pública.

Fica boiando no ar uma outras dúvidas desconfortáveis: qual é a real extensão da “lavagem” documental? Quando foi feita? Sob a ditadura? Depois da redemocratização? Em meio a tantas incertezas, emerge uma verdade sólida: o esforço empreendido por alguns para esconder da nação páginas vergonhosas de sua história.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


05/02


2007

Apresentador de TV perde programa por ofender o Brasil

 O lutador amador e dublê de apresentador americano Christopher Antal vai ter que encontrar outra mídia para expôr seus preconceitos. Depois de rasgar, jogar no chão e urinar numa bandeira brasileira na TV, há uma semana, Antal, ou ‘Gambá’, como é conhecido, pediu desculpas ontem aos brasileiros e anunciou, com semblante derrotado, que aquela era a última edição de seu programa. As cenas foram reproduzidas em reportagem do ‘Fantástico’ que foi ao ar na noite de domingo, na TV Globo.

A atitude desrespeitosa do ‘Gambá’ foi exibida semana passada pelo ‘Fantástico’ e gerou protestos no Brasil e nos Estados Unidos . Além de rasgar a bandeira, ele chamou os imigrantes brasileiros de preguiçosos “de traseiros gordos”.

‘Gambá’ exibia seu programa na TV pública a cabo da cidade de Marlboro, próxima a Boston, onde vivem muitos brasileiros. A reportagem do ‘Fantástico’ não esclareceu se o desrespeito à bandeira do Brasil foi a responsável pelo encerramento de seu programa, que ia ao ar já há sete anos. (Informações de O DIA)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Mariana

DE TRASEIRO MAGRO VAI FICAR ESSE FEDORENTO :GANBAR O APELIDO NÃO DEVE SER POR ACASO, AMERICANO ODEIA BANHO...


Cúpula Hemisférica

04/02


2007

Escândalo na Argentina com indíce de inflação falso

O Governo argentino aguarda a divulgação, prevista para esta segunda-feira, do índice de inflação, pelo Instituto Nacional de Estatísticas e Censos (Indec), no meio de um escândalo entre o Executivo e a instituição, que põe sob suspeita os números que a entidade divulgará.

O afastamento, dias atrás, da diretora de Índices de Preços ao Consumidor, Graciela Bevacqua, causou o enfrentamento entre o Governo e funcionários do instituto, que asseguram que o secretário de Comércio Interior da Argentina, Guillermo Moreno, pressionou a funcionária para que um índice de inflação menor ao medido por técnicos da instituição em janeiro fosse divulgado.

O representante da Associação de Trabalhadores do Estado (ATE) no Indec, Daniel Fazio, afirmou que medidas serão tomadas, se amanhã, segunda-feira, for anunciado um IPC (índice de preços ao consumidor) notoriamente diferente das previsões feitas pelo setor.

Durante uma assembléia realizada na semana passada no Indec, os funcionários do instituto analisaram a possibilidade de divulgar o número "real" do índice, caso seja divulgado um número menor do que o medido - que é de 2,1%, segundo foi vazado à imprensa local. Como conseqüência, o ministro do Interior argentino, Aníbal Fernández, advertiu que "nem as máfias nem os grupos de fugitivos pressionam o Governo".

- Fico chateado que um grupo ou uma máfia intime o presidente (Néstor Kirchner) por sua honestidade. Não aceitamos pressões de máfias, de grupos, de nada. A honestidade do Governo está garantida - afirmou Fernández.

Fontes ligadas ao Indec afirmaram que Bevacqua foi afastada após se negar a revelar números confidenciais a Moreno, e por não aceitar o pedido do secretário de não considerar os 22% de aumento autorizados às empresas privadas de medicina.

Moreno promove as políticas que o Governo leva a cabo para frear a inflação, em um momento no qual a economia cresce a uma média de 8% por ano, desde 2003.

O IPC não é usado apenas para medir a inflação, mas também em relatórios acadêmicos sobre a economia local, e para ajustar o valor de bônus. Informações do JBOnline.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

roberto lima

Antes, as coisas aconteciam primeiro na Argentina e depois eramos nós as vitimas da vez. Dizia-se aquela frase batida (eu sou voce amanhã). Nesse caso de fraude a coisa se inverteu. Copiaram o sr ricupero quando foi pego dizendo que o bom ele dizia e o ruim ele escondia.

milton tenorio pinto junior

Dificil é achar um Pais sério na America do Sul.Todos estão nivelados,e bem pra baixo.


Prefeitura de Serra Talhada

04/02


2007

PT: reunião de um dos grupos termina e divisão continua

A tendência Campo Majoritário, que controla o PT, não divulgará resposta ao documento do Ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, que fala na refundação do partido, ao contrário do que havia dito o assessor especial da presidência da República, Marco Aurélio Garcia, na manhã deste domingo. As informações são da rádio CBN.

De acordo com o presidente do partido, Ricardo Berzoini, o Campo Majoritário prepara um documento, mas não há previsão de quando ele será divulgado.

- Estamos elaborando um manifesto para o congresso do PT e vamos depois elaborar a tese para que nós possasmos dialogar com outros setores do partido e buscar construir consensos - disse Berzoini.

A tendência se reuniu durante o fim de semana na cidade de São Roque, no interior paulista. O partido fará uma reunião do Diretório Nacional no próximo fim de semana, em Salvador. O evento também comemorará os 27 anos de fundação do PT.

Para o presidente do PT, é legítimo que Tarso Genro manifeste suas críticas.

- O que ele diz no documento são questões que eu considero importantes para o debate - amenizou.

Mesmo assim, Berzoini afirmou que é preciso qualificar o conceito de refundação. Mais do que se deter nesta palavra, ele afirma preferir analisar o conteúdo do documento como um todo.

A discussão interna do PT acontece após vitória do partido na eleição para a presidência da Câmara dos Deputados. Na sexta-feira, o presidente Lula pediu união na Câmara para a aprovação do Programa de Aceleração ao Crescimento (PAC).  Informações do JBOnline.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

milton tenorio pinto junior

O PT está parecendo com cego em meio de um tiroteio,tá todo mundo perdido,ninguem se entende.


Prefeitura de Limoeiro

04/02


2007

Desperte sua curiosidade para a coluna do blog no DP

 Minha coluna no Diário de Pernambuco, amanhã, trará bastidores curiosos da vitória do petista Arlindo Chinaglia (SP), novo presidente da Câmara dos Deputados. Comprando o DP, você também ficará sabendo do surgimento de um novo candidato a prefeito do Recife em 2008. A coluna do blog no jornal mais antigo em circulação na América Latina é sempre às segundas-feiras. Não esqueça!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Mariana

Magno, O blog da concorrência está de cabelo em pé, seu blog agora no diario de pernambuco, eles se perguntam porque o blog do noblat é que vai para as páginas do JC nas segundas? A resposta é: porque o blog de pernambuco on line(JC) é uma porcaria, se parece com coluna social... KKKKKKKKKKKK

milton tenorio pinto junior

Pois é Edmar,é por esses numeros que já estou apostando,apesar do tempo que falta.Mendonça não foi o grande derrotado,o erro dele foi associar sua imagem ao do rancoroso.

Edmar Lyra Cavalcanti Júnior

Milton... Mendonça Filho em 2006 obteve quase 400 mil votos no Recife. 43% dos Votos... Ele é um candidato fortíssimo, e tem o respaldo de Roberto Magalhães. Segundo Deputado mais votado no Recife com 55 mil votos.

Edmar Lyra Cavalcanti Júnior

Se esta nova candidatura for a de Danilo Cabral(PSB), acho que não é nenhuma novidade. O Governador vai lançar o candidato dele.

milton tenorio pinto junior

Sei que tem muita água para rolar enbaixo da ponte,mais hoje,apesar de não votar nele,acredito que Mendoncinha seja imbativel no Recife.


Banner de Arcoverde

04/02


2007

Amazônia: Ministério preocupado com desmatamento

O avanço desordenado da pecuária nos nove estados da Amazônia Legal, causando desmatamento "ilegal" de áreas para pastagem, é atualmente uma das principais preocupações do Ministério do Meio Ambiente (MMA).

"A pecuária é o grande motor de desmatamento da Amazônia. Essa é nossa preocupação", afirma o secretário de Políticas para o Desenvolvimento Sustentável do MMA, Gilney Vianna.

Segundo estimativa do ministério, 75% da área desmatada na região é ocupada pela pecuária. São 70 milhões de bovinos, e um terço está no Mato Grosso. Vianna afirma que a ocupação é de quase uma cabeça de gado por hectare, o que representa "uma pressão muito forte". "Significa que um boi ocupa no mínimo dez mil metros quadrados. Isso é altamente degradante".

Para frear o desmatamento, o MMA conta agora com um novo instrumento, o zoneamento econômico-ecológico (ZEE), programa de mapeamento dos estados usado para planejamento regional, que determina os setores de expansão econômica e ocupação territorial e as áreas protegidas ou de uso sustentável. Acre e Rondônia já contam com um zoneamento, enquanto os outros estados ainda concluem o estudo.

Os ZEEs servem para orientar políticas públicas e permitir aos gestores privados tomar decisões sabendo onde há potencialidades e limitações para suas atividades. "É com esse instrumento que vamos frear o avanço desordenado, pois o mapeamento indica onde se pode ou não avançar. Além disso, com o zoneamento, estimularemos as pessoas a usar áreas já desmatadas, além de abrirmos créditos para aqueles que respeitarem o estudo", explica o secretário do MMA, para quem só repressão não basta.

Ele ameaça com perda de crédito para investimentos quem não respeitar os ZEEs. "Os bancos oficiais não vão poder aprovar o pedido de financiamento para aqueles que transgredirem o que determina o zoneamento", destaca. A fiscalização ficará por conta do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis (Ibama) e dos órgãos ambientais dos estados.

Apenas os estados que já contam com zoneamento podem praticar as medidas citadas. Os demais têm de continuar sujeitos às multas e sanções previstas no Código Florestal do país.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

fernando gordinho

agora sera que tem jeito? JA esquentou demais. fernandogordinho.zip.net



04/02


2007

Tesouro responde por 87% dos gastos com aposentadoria

Levantamento realizado pelo Estado nos gastos do governo federal mostra que a contribuição previdenciária paga pelos servidores públicos cobre apenas 12,8% das despesas com aposentadorias e pensões da União. O tema deve esquentar os debates no Fórum Nacional da Previdência Social, criado pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que será instalado dia 12.

O porcentual bancado pelos servidores cresceu 50% desde a reforma da Previdência de 2003, quando os inativos também passaram a ser taxados, mas continua muito aquém do necessário para equilibrar as contas da Previdência pública. No ano passado, elas apresentaram um buraco de R$ 42,2 bilhões, antes da contribuição do governo, que faz o ''déficit oficial'' cair para R$ 35,1 bilhões.

Na prática, o Tesouro Nacional banca 87,2% das despesas previdenciárias da União, bem mais do que no setor privado. Para cada R$ 1 pago pelos servidores, o governo precisa desembolsar mais R$ 6,81 para fechar as contas, quando o correto seria no máximo duas vezes. No caso do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o Tesouro cobriu no ano passado um déficit de R$ 42,06 bilhões, ou seja, 25,4% das despesas de R$ 165,6 bilhões com benefícios.

Essa situação é mais grave entre os servidores militares, que não foram atingidos pela reforma de 2003. A contribuição deles continua cobrindo apenas 8,4% do gasto com aposentadorias e pensões. Entre os servidores civis, o porcentual dessa contribuição subiu de 8,6% para 15,3% entre 2003 e 2006.

Hoje, as aposentadorias e pensões dos militares custam R$ 15,5 bilhões por ano, um terço de toda despesa do Regime Próprio de Previdência dos Servidores (RPPS). Os outros dois terços são aposentadorias e pensões dos servidores dos Poderes Executivo, Judiciário e Legislativo, além do Ministério Público da União (MPU) e ex-territórios, que somaram mais R$ 32,5 bilhões em 2006.

Ao contrário do setor privado, em que as aposentadorias são inferiores ao que se contribui durante a vida laboral, os benefícios do setor público geralmente não foram precedidos da devida contribuição. Atualmente, porém, a contribuição é de 11% do que recebe o servidor, mais do que no setor privado.

Curiosamente, as maiores aposentadorias estão no Judiciário, MPU e Legislativo, mas o déficit nesses poderes é proporcionalmente menor. Isso porque existe um maior número de servidores ativos, em comparação com aposentados e pensionistas. No Judiciário, há quatro ativos para cada inativo, enquanto no Executivo o número de servidores em atividade já é inferior ao de aposentados e pensionistas. Um dos motivos para essa distorção foi a inclusão dos servidores admitidos pela Consolidação das Leis do Trabalho no regime jurídico único, criado pela Constituição de 1988. Informações Estadão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

roberto lima

O que o governo deve fazer é arrecadar maIS FISCALIZANDO. Na rua da Imperatriz, há uma OTICA de grande porte que não dá nota fiscal!!! . Dão uma nota de serviço, muito parecida com a nota fiscal. Sou uma pessoa relativamente bem informada e caí nessa.

roberto lima

Só falta agora a instituição do programa "bolsa suicidio" para diminuir o defict. O sistema de aposentadoria do serviço público não foi projetado para ser custeado apenas pelas contribuições, pois dizia-se que devia-se dar alguma recompensa ao servidor. Agora querem um milagre...

milton tenorio pinto junior

E os gastos com a corrupção é ainda maior.

guilherme alves

Para acamar a santa ira dos conservadores e do Estadão só tem um remédio: extinguir as aposentadorias. Agora os juros pagos à banca e aos investidores( 160 bilhões de reais) no ano passado o Estadão entra mudo e saí calado.