FMO janeiro 2020

21/07


2019

Partido de Bolsonaro tem metas ambiciosas para subir ao céu

O PSL tem metas ambiciosas para a campanha nacional de filiação que vai colocar na rua a partir de agosto. A ideia da direção do partido, que hoje tem 270 mil associados, é chegar a 500 mil até 31 de março do ano que vem –e a 1 milhão, em outubro de 2020.

A sigla de Jair Bolsonaro elaborou um documento para explicar os objetivos do mutirão por novos adeptos. A meta, segundo o texto, é “posicionar o PSL como referência de ideias liberais na economia e valores baseados na pátria e na família”.

 O partido delineou, inclusive, palavras de ordem para atrair filiados. Elas giram em torno de motes que remetem a mudança e aos ideais econômicos de Paulo Guedes (Economia).

Exemplos: “Quer mudar o Brasil: PSL, aqui você é bem-vindo” e “Trabalho digno com mais liberdade, PSL: aqui, ideias liberais são bem-vindas”.(Painel – FSP)


Email

Comentários

Fernandes

Cadê Juan Guaidó? Impressionante: Depois de fracassar, o golpista escafedeu-se e a mídia esqueceu dele de vez.


Prefeitura de Jaboatão

Confira os últimos posts

09/08


2020

Buraqueira toma conta da PE-203 em Lagoa do Ouro

A PE-203 é uma rodovia que cruza Lagoa do Ouro, no Agreste Meridional. Um leitor nos enviou imagens que atestam grande quantidade de buracos na via, prejudicando a população. “O governador ainda não lembrou da gente em Lagoa do Ouro, na PE-203. Manda uma verbinha para cá para ver se a gente de ter raiva aqui. O que está acontecendo? Vamos acordar desse sono e cuidar do nosso Estado”, cobra.

Denuncie você também uma vergonhosa estrada aqui no blog. Mande seu vídeo pelo meu WhatsApp: (81) 9.8222-4888.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Cabo de Santo Agostinho

09/08


2020

Na PE-160, péssima condição da pista causa morte

O trecho da rodovia PE-160 que liga as cidade de Santa Cruz do Capibaribe e Jataúba, no Agreste de Pernambuco, está em situação complicada. Os enormes buracos existentes na rodovia tornam o tráfego de veículos muito complicado e o risco de acidentes é grande.

No final da manhã da última terça-feira (4), um acidente com vítima fatal foi registrado bem no local onde existe uma cratera. Um motociclista colidiu contra um caminhão pipa. O condutor da moto, conhecido como Ivan dos ônibus, morreu imediatamente.

As péssimas condições deste trecho da rodovia já vêm de muito tempo sem que nenhuma autoridade tome alguma providência, o que tem levado a população a questionar a representatividade política de deputados e demais lideranças políticas da região junto ao governo do Estado.

*Com informações do blog Merece Destaque.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Prefeitura de Serra Talhada

09/08


2020

Toffoli está internado com pneumonite

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Dias Toffoli, foi internado em um hospital de Brasília, hoje, com diagnóstico de pneumonite alérgica. A informação foi confirmada pela assessoria do STF.

Ainda de acordo com a assessoria, Toffoli está bem e não deverá ficar afastado de suas funções. O setor de Comunicação do STF também assegurou que o ministro testou negativo para a Covid-19.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


09/08


2020

Sucesu-PE, MPPE, Porto Digital e Google na Inforuso

O presidente da Sucesu Pernambuco, Romero Guimarães, convidou representantes do Google, do Ministério Público do Estado (MPPE) e do Porto Digital para participar da 37ª edição da Inforuso, na próxima quinta-feira (13), às 17h. O evento é promovido pela Sucesu nacional e realizado pela Sucesu Minas. 

Entre os convidados, estão o presidente do Laboratório de Inovação Tecnológica e de Negócios (MPLabs) e secretário de TI do MPPE, o promotor de Justiça Antônio Rolemberg; o idealizador e fundador do MPLabs, Roberto Arteiro; o diretor de Inovação e Competitividade Empresarial do Porto Digital, Heraldo Ourem, além de um representante do Google. Na pauta pernambucana, a apresentação do case de sucesso do MPPE em parceria com o Porto Digital sobre a criação de soluções para desafios da administração pública através da inovação aberta.

“O MPPE foi o primeiro órgão do Brasil a criar a condição de contratação aberta. Um modelo jurídico baseado no Marco Legal da Internet para realizar inovação aberta por meio do MPLabs, resolvendo o maior desafio desse tipo de iniciativa que é a compra pública em escala do produto e/ou serviço validado. Até então, no Brasil, o gestor interessado em comprar inovação possuía dois grandes entraves: falta de mecanismos de aquisições públicas eficientes e falta de segurança jurídica para compra de inovação. E poucos empreendedores estavam interessados em vender para o setor público porque o privado é mais atraente pela facilidade da compra e menor burocracia”, explica Romero Guimarães.

Para estruturar seu processo de inovação aberta, o MPPE precisou garantir que o sistema de startups, academia e centros de pesquisa e inovação estariam envolvidos e aportando conhecimento de negócios e tecnologia no projeto. Por isso fechou uma parceria com o Porto Digital através da Lei de Inovação (nº 13.343/2016).

A Inforuso 2020 é um evento gratuito e todo online. Este ano, ocorre entre 11 e 14 de agosto, trazendo como tema “Humano Digital: uma nova versão”, contextualizando as relações humanas na chamada sociedade 5.0. Inscrições no site inforuso.com.br.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

09/08


2020

Quinteto Vivace da Orquestra Criança Cidadã em recital

A Orquestra Criança Cidadã dá continuidade à programação de recitais pré-gravados na Caixa Cultural Recife e disponibiliza a segunda apresentação online da série na próxima quarta-feira (12), às 20h, em seu canal no YouTube. Desta vez, a participação é do Quinteto Vivace da Orquestra Criança Cidadã dos Meninos do Coque.

O concerto, dedicado integralmente a peças de compositores brasileiros, abre com o "Prelúdio" da "Bachianas brasileiras nº 4", de Heitor Villa-Lobos, e traz, na sequência, o “Burrico de pau”, de Antônio Carlos Gomes. O repertório se encerra com as "Três peças nordestinas", de Clóvis Pereira: “No Reino da Pedra Verde”, “Aboio” e “Galope”. O Quinteto Vivace é formado por André Luiz Serapião (1º violino), João Vitor Azevedo (2º violino), Cícero Bezerra Jr. (viola), Miqueias Santana (violoncelo) e Stive Lima (contrabaixo convidado).

Os concertos online foram uma das formas que a Caixa e a OCC encontraram para que o público possa continuar acompanhando apresentações dos alunos do projeto enquanto os concertos presenciais não têm previsão de volta.

VAKINHA – O violinista Luhan Lucena, ex-aluno da OCC, ganhou bolsa de estudos da Nicholls State University, no Estado da Louisiana, nos Estados Unidos. No entanto, mesmo com bolsa integral, o jovem solista precisa de recursos para compra de roupas de frio, pagamento de taxa de visto, renovação de passaporte e outros itens pessoais. As contribuições podem ser feitas neste link.

SOBRE A OCC – A Orquestra Criança Cidadã dos Meninos do Coque é um projeto social realizado pela Associação Beneficente Criança Cidadã, incentivado pelo Ministério do Turismo, por meio da Lei de Incentivo à Cultura, e conta com patrocínio máster da Caixa Econômica Federal e do Governo Federal. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Banco de Alimentos

09/08


2020

Pesquisa mostra Brasil dividido sobre Bolsonaro

Uma pesquisa divulgada pelo PoderData, hoje, mostra que 48% dos brasileiros acham que o presidente Jair Bolsonaro deve deixar o comando do país. O percentual se manteve quase estável em relação ao último levantamento, realizado entre 20 e 22 de julho. Passou de 47% para 48% em duas semanas.

Já o apoio para que Bolsonaro permaneça no cargo cresceu: foi de 43% para 47%. Sobre a avaliação de desempenho, 32% aprovam o presidente e 41% o rejeitam.

Entre os que acham o Jair Bolsonaro deve continuar no Planalto, 97% o observam seu trabalho como “ótimo” ou “bom”. Já entre os que acreditam que o presidente deve deixar o governo, 92% rejeitam sua gestão. Só 2% aprovam o trabalho do presidente.

A alta de 4 pontos percentuais da taxa de percepção de que Bolsonaro deve seguir no governo vem no mesmo momento em que o presidente passou a evitar atritos com a mídia, adversários e integrantes dos outros Poderes da República.

*Com informações do Poder360


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

O Jornal do Poder

09/08


2020

Em Caruaru, Feira da Sulanca volta amanhã

A Feira da Sulanca, em Caruaru, retoma as atividades amanhã. A Prefeitura anunciou um esquema especial para garantir o funcionamento adequado do comércio no Parque 18 de Maio. Cerca de 300 profissionais estarão em ação, de acordo com informações repassadas pela prefeita Raquel Lyra (PSDB), em reunião com o secretariado, na manhã da última sexta-feira (7).

As equipes estarão em atividade a partir da meia-noite da segunda-feira (10). Todas as estratégias que serão adotadas seguem recomendações dos órgãos de saúde e foram discutidas com representantes da Feira. “A Prefeitura fará uma força-tarefa para garantir a segurança dos comerciantes e frequentadores da Feira, mas é importante destacar que esse trabalho de controle e prevenção é de responsabilidade de todos. O uso de máscaras e álcool em gel é fundamental e só devem ir ao Parque 18 de Maio quem de fato precisar. Ainda não é o momento para relaxamento nem passeio”, afirma Raquel.

Para a operação, sete barreiras sanitárias estarão ativas no entorno do Parque, abordando os veículos que seguem em direção à Feira, com aferição da temperatura e distribuição de máscaras e álcool em gel. Às segundas-feiras, não será permitido o estacionamento de veículos na Av. Lourival José da Silva e nas ruas Rui Limeira Rosal e Miguel de Sena.

Em pontos estratégicos, como o da Brasilit, a Secretaria de Serviços Públicos fará a interdição com disciplinadores, concentrando os acessos em dez portões monitorados. Na área interna da feira, o público terá acesso a lavabos instalados para a higienização das mãos, acionados por pedais, além de banheiros fixos no Parque.

O protocolo de abertura da Feira da Sulanca pode ser conferido no site da Prefeitura (https://caruaru.pe.gov.br/planosulanca).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Potencial Pesquisa & Informação

09/08


2020

Covid-19 vitima publicitário Enio Mainardi

O publicitário paulista Enio Mainardi morreu, ontem, aos 85 anos, vítima da Covid-19. O jornalista Diogo Mainardi, seu filho, confirmou a informação. "Enio Mainardi, meu pai, morreu neste sábado. Ele estava internado com Covid-19. Nosso último encontro foi em 26 de abril de 2019. Viajei a São Paulo com meu filho mais velho e deixei-o na casa de meu pai. Eles gravaram um vídeo juntos. É assim que vou recordá-lo – com esse amor exuberante", escreveu Diogo no portal O Antagonista.

Enio Mainardi nasceu na cidade de Pindorama (SP) em 24 de maio de 1935. O auge na publicidade ocorreu entre as décadas de 1970 e 1980, quando liderou campanhas de sucesso, como as do biscoito Tostines e do extrato de tomate Elefante. Ele também escreveu dois livros: "Nenhuma poesia é inocente" (2007) e "O moedor" (2013).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


09/08


2020

Mandetta: Bolsonaro foi negacionista desde o começo

Mateus Vargas, do Estadão

Ex-deputado federal e ortopedista, Mandetta foi demitido do governo após semanas de disputas com o presidente sobre pontos vitais da estratégia de combate à covid-19, como a necessidade de distanciamento social. Ele deixou a Saúde com cerca de 30 mil casos e 2 mil mortos pela covid-19.

"Ele (Bolsonaro) foi negacionista desde os primeiros dias. Entregou o jogo no primeiro tempo. A gente tentava trazê-lo de volta para a realidade. Mas ele se recusou", disse Mandetta. "E se recusa até hoje a encarar a realidade, de que é falso o dilema entre economia e saúde." 

Para o ex-ministro, a marca de 100 mil mortos pode servir de "choque de realidade" para o governo assumir a gravidade da pandemia. Mandetta avalia que o País está passando pelo pior momento da doença, mas que em setembro "os números provavelmente vão ficar melhores". 

Mandetta afirma que não tratou publicamente, como em declarações à imprensa, sobre previsões de mortos pela doença, mas que Bolsonaro sempre soube da gravidade da pandemia. Segundo o ex-ministro, o presidente preferiu ouvir auxiliares que "falavam o que ele queria escutar" e apontavam uma crise de no máximo 3 meses, que deixaria mil mortos.

"O pior cenário não é esse (100 mil mortos)", diz ele, citando o caos de Manaus como exemplo negativo de combate ao novo coronavírus. "Até falência funerária eles tiveram. Aquilo era o pior quadro. E se tivesse prevalecido a vontade dos negacionistas, ia acontecer o mesmo no Brasil todo. A gente ganhou tempo. Conseguimos salvar mais vidas, pois deu para o sistema se organizar", afirma. 

Genocídio

Mandetta afirma que "não gosta de banalizar" o uso do termo genocídio, mas que Bolsonaro foi, no mínimo, negligente no combate à covid-19. "É tipo um abandono de incapaz. Você calar o ministério no meio da maior crise sanitária é jogar o povo para a própria sorte."

Para o ex-ministro, que já afirmou que pretende se candidatar ao Planalto em 2022, a estratégia de Bolsonaro pode pesar em futuras disputas políticas. "Ele aposta que as pessoas não vão ter memória. Vai depender muito da leitura, do poder de indignação das pessoas. Vejo que em países que têm a eleição neste ano, como os EUA, a leitura tem sido extremamente dura com negacionistas", afirmou. 

O ex-ministro afirma ser irônico que Bolsonaro "debocha" da ciência, mas aposta na vacinação para encerrar a crise. "Tomara que tenha solução. A gente torce. Mas é ruim criar essa expectativa, na tentativa das pessoas diminuírem a sua defesa, seus cuidados, colocando essa sensação de que a vacina está logo ali."

Procurado pelo Estadão, o Palácio do Planalto informou que não comentará as críticas de Mandetta.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


09/08


2020

"Me dá 1 dinheiro aí" ainda é o melhor cabo eleitoral

Marcelo Tognozzi*

os últimos meses, Bolsonaro e a grande mídia brasileira vivem numa espécie de gangorra. Sobe a aprovação do governo e cai a audiência do Grupo Globo, Folha, Veja, IstoÉ, Estadão e Correio Braziliense. É o que mostra o cruzamento de uma pesquisa da Comscore com os números do PoderData publicados esta semana.

O PoderData é a única empresa de pesquisas no Brasil que faz 1 levantamento a cada 15 dias desde abril, com abrangência nacional. Os resultados, publicados por este Poder360, permitem acompanhar de maneira minuciosa o humor dos brasileiros em relação a atual administração e o presidente.

A realidade exposta por estes números indica que nem sempre as versões e narrativas produzidas por grandes e pequenos veículos reproduzem com exatidão os fatos. Se Bolsonaro fosse metade do que dizem que ele é, não teria nem 5% do apoio que efetivamente tem. Pesquisas são como uma foto; registram um momento. Mas não é só isso. Elas revelam principalmente tendências, sentimentos que são captados no cruzamento das respostas de homens, mulheres, jovens, ricos, pobres, remediados, empregados, desempregados, os que têm esperança, aqueles que a perderam de vista e outros que conseguiram recuperá-la.

Lá no mês de abril, uns 100 dias atrás e auge da quarentena, tivemos um pico de audiência dos grandes veículos. O grupo Globo registrou 48,5 milhões de visitantes únicos, a Folha chegou a 39,4 milhões, a IstoÉ 24,2 milhões, o Estadão 21,8 milhões e o Correio Braziliense 17,6 milhões, conforme apurou a Comscore, especialista neste tipo de medição. No mesmo mês a desaprovação do governo bateu os 40%, conforme a pesquisa do PoderData realizada nos dias 26 e 29 e seguiu subindo.

A partir de maio a audiência começou a dar sinais de queda. A desaprovação do governo seguia alta, no patamar de 44%. A pesquisa realizada de 8 a 10 de junho pelo PoderData registrou 50% de desaprovação do governo. Nas quatro pesquisas seguintes esta desaprovação caiu 5 pontos percentuais, chegando a 45% e empatou com a aprovação.

Em junho, a Comscore registrou a maior queda de audiência do Grupo Globo nos seis primeiros meses do ano. Os visitantes únicos eram 48,5 milhões em abril e caíram para 38,2 milhões em junho. Arredondando, perderam 10 milhões de leitores ou 22%. Neste mesmo período, a Folha tinha 39,4 milhões e agora tem 26,3 milhões. Menos 13 milhões de leitores ou 33%. Veja, IstoÉ e Estadão também viram a audiência encolher. Pela lógica, estes leitores migraram para as redes sociais.

As pesquisas mostram que a popularidade do governo está diretamente relacionada ao auxílio emergencial para cerca de 70 milhões de pessoas, quase 2 Argentinas. Mérito do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, que conseguiu fazer o dinheiro chegar na mão de todo este povo.

Quase metade dos brasileiros estão vivendo sem emprego fixo, se virando do jeito que podem. Com a ajuda em grana viva, a avaliação positiva do governo chegou a 41% no Nordeste, provando mais uma vez que não há relação entre ideologia e dinheiro na mão. Isso indica que o eleitor médio percebe o governo e o presidente de um jeito diferente – senão inverso – da imagem veiculada pela grande imprensa. Um indício de que a audiência não faz a preferência.

Bolsonaro recupera aos poucos o que perdeu nos últimos meses e, como Lula, vem trocando o apoio das classes A e B e pelo das classes C e D. Nada menos que 50% dos brasileiros sem renda fixa aprovam o governo, diz o PoderData. Eles hoje são 47% da população. Gente que passa todo tipo de aperto para sobreviver. Não há como abrir mão de pagar o auxílio emergencial ou qualquer outro seja lá com que nome for, porque sem estes eleitores pobres e necessitados não haverá reeleição em 2022. É pegar ou largar.

O Centrão ajudou a melhorar a vida de Bolsonaro, assim como a aliança com a Record e SBT, além de uma certa neutralidade da Bandeirantes, e a soma disso compensou os ataques do Grupo Globo e da Folha, dando fôlego ao presidente. Enquanto Bolsonaro dá dinheiro, seus adversários dão notícia ruim. Com a economia descendo a ladeira, a única má notícia que pode pegar de verdade é o fim do auxílio emergencial.

Isso explica como o presidente estancou a queda e começa a reverter a situação. Uma outra pesquisa do PoderData publicada em 6 de agosto mostrou um Bolsonaro forte, dono de 38% das intenções de voto para presidente, com 24 pontos de vantagem sobre o petista Fernando Haddad (14%) e 28 pontos sobre o ex-juiz Sergio Moro. Na rabeira, os governadores de São Paulo, João Doria, com ralos 4%, e do Maranhão, Flávio Dino, com 3%. No Nordeste, Bolsonaro tem 37% das intenções de voto, 1 ponto percentual a mais que no Sudeste. Entre os brasileiros sem renda fixa, 39% querem votar nele.

Pelos resultados das pesquisas do PoderData e a movimentação dos candidatos e partidos políticos, vai demorar para surgir um desafiante capaz de fazer frente a Bolsonaro em 2022. Se continuar ganhando eleitores nas classes C e D, conseguir ampliar um pouco mais a base no Nordeste e recuperar o que perdeu no Sudeste, o presidente pode se tornar um candidato difícil de bater. Se a eleição fosse hoje ele estaria a 12 pontos percentuais de vencer no primeiro turno.

Esta é a tendência por enquanto. Não significa que será realidade nos próximos 2 anos, porque na política o inesperado sempre pode fazer uma surpresa. Significa apenas que a combinação de eleitor pobre e políticas compensatórias do “me dá um dinheiro aí” continua sendo o melhor e mais eficiente cabo eleitoral. Em 1986 deu aoPMDB vitória estrondosa com o Plano Cruzado, em 1994 e 1998 elegeu Fernando Henrique com o Real, em 2006 foi a vez de Lula e, depois, Dilma ganhou em 2010 e 2014. Agora, o dono do cofre é Bolsonaro.

*Jornalista. Artigo publicado originalmente no Poder360.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se