Congresso Nordestino de Educação Médica

14/02


2019

Confusões no governo: deputados aumentam poder de barganha

A sucessão de conflitos e de crises em menos de dois meses de governo preocupa quem no Congresso farejava um clima favorável para a aprovação da reforma da Previdência. A partir de agora, valerá a regra de que timing é tudo: quanto mais o governo se desgasta, mais os parlamentares veem crescer o “valor” de seus votos e seu poder de barganha na hora de negociar apoio.

Por isso, Jair Bolsonaro voltou a Brasília com uma ideia fixa: aproveitar o que lhe resta de popularidade e ser, ele próprio, o porta-voz da reforma com os deputados.

A equipe do ministro Onyx Lorenzoni pensa em organizar um jantar para os 513 deputados federais no qual o presidente apresentaria, ao lado de Rodrigo Maia, os dois parlamentares que conduzirão o projeto na Câmara. Se ficar para o segundo semestre, a reforma já era, aposta um experiente observador.  (Coluna do Estadão)


Email

Governo de PE

Confira os últimos posts

18/06


2019

Moro quer mudar o país, diz Bolsonaro

'Moro é um símbolo e quer mudar seu País', afirma Bolsonaro

Presidente elogia ministro ao assinar MP que trata da venda de bens de apreendidos de traficantes

O presidente Jair Bolsonaro aproveitou a cerimônia de assinatura da medida provisória que trata da venda e utilização de bens apreendidos de traficantes para elogiar o ministro da Justiça, Sérgio Moro. "Um homem símbolo e que quer mudar seu País", afirmou o presidente ao se referir a Moro, que tenta fazer da crise dos vazamentos de conversas entre ele o procurador Deltan Dallagnol um plebiscito da Lava Jato.

O presidente lembrou que Moro abriu mão de 22 anos de magistratura para compor o seu governo, para seguir sua vontade de "combater o crime organizado, a lavagem de dinheiro e a corrupção". "Não é qualquer pessoa que faz isso pela sua pátria", afirmou Bolsonaro. Em seguida, completou: "É motivo de honra, satisfação, orgulho, não só para mim, mas todos os brasileiros de bem, tê-lo nessa função em que se encontra."

O presidente destacou o decreto das armas e disse que "quem quer desarmar o povo é quem quer o poder absoluto". "Quero que o povo também tenha direito de legítima defesa."


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Prefeitura de Caruaru

18/06


2019

Primeiro grande feito para o país

Bolsonaro consegue, enfim, seu 1º grande feito para o país

Criminalização da homofobia foi uma reação à escalada do discurso de ódio contra minorias

Folha de S.Paulo – Ranier Bragon

Com menos de seis meses no cargo, Jair Bolsonaro já pode assinalar na caderneta a sua primeira grande realização. Foi involuntária e conspira contra seus mais arraigados sentimentos, é verdade, mas não podemos lhe negar esse feito. 

A criminalização da homofobia, enfim, virou realidade. A proposta dormia um sono eterno nos escaninhos de Brasília. Não fosse a ascensão do bolsonarismo, dificilmente despertaria tão cedo.

O presidente da República tem um extenso histórico de degradantes declarações em relação aos gays e reúne em torno de sua figura toda uma horda de semibárbaros que representa real ameaça, psicológica e física, aos homossexuais. Gente que não se constrange em ir às redes sociais para, por exemplo, defender boicote a empresas como o Burger King e a Natura, que veicularam comerciais exaltando a diversidade.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

São João Petrolina

17/06


2019

Campos enaltece educação em discurso de posse

Com a presença do ministro da Educação, Abraham Weintraub, a solenidade de posse do presidente da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), Antônio Campos, foi realizada no Cinema do Museu, na sede da Fundaj, em Casa Forte, hoje.

“Quiseram o destino, a vida e a confiança que acontecesse esse encontro aqui, na Fundação Joaquim Nabuco. Um encontro que, para mim é um reencontro, pois conheci a instituição na infância, por meio do meu pai e do meu tio”, Afirmou Campos, em seu discurso.

O ministro ressaltou que Antônio Campos conhece a instituição e previu que ele lhe trará bons frutos. “A gente tem que reconstruir o Brasil com base na liberdade de pensar, de não ter medo, de jogar luz em cima e analisar o problema, por mais feio que ele seja. Precisamos quebrar paradigmas para recolocar o brasil onde sempre esteve, entre os melhores da América Latina. Acredito que, trabalhando dessa forma, podemos esperar bons frutos da Fundaj para o Nordeste e também para o Brasil”, afirmou Abraham Weintraub.

Campos falou também do ensino base em seu discurso. “Não estamos apenas lembrados, mas empenhados e entusiasmados no trabalho em prol da criança e da educação. Daí o ministro tanto ressaltar a importância do ensino base como algo que pode transformar nosso país. E, nessa perspectiva, andaremos de mãos dadas, sendo braço operacional do FNDE e de outros programas do MEC”.

O senador Fernando Bezerra Coelho estava presente e também discursou. “O maior simbolismo desta solenidade é a pluralidade. Nesta sala temos várias vertentes políticas representadas, porque esta é a casa da pluralidade, do pensamento e do debate acadêmico sobre o presente e o futuro, e que não pode nos dividir”, enfatizou.

Ao final da solenidade, o presidente da Fundaj apresentou a Cinemateca Pernambucana ao ministro Abraham Weintraub e ao senador Fernando Bezerra.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Prefeitura de Gravatá

17/06


2019

Audiência pública discute duplicação da BR 423

A duplicação da BR 423, no trecho entre os municípios de São Caetano e Garanhuns, no Agreste do Estado, foi tema de audiência pública proposta pelo deputado estadual Sivaldo Albino. A reunião aconteceu hoje, na Comissão de Administração da Alepe. Deputados estaduais, vereadores de cidades cortadas pela rodovia e técnicos de órgãos federais e estaduais vinculados ao projeto defenderam a união de esforços políticos para assegurar o início da intervenção, que começou a ser planejada ainda no ano de 2012.

Sivaldo Albino pontuou a relevância da obra como política de desenvolvimento regional. “É fundamental resgatar esse projeto antigo e discutir direcionamentos para garantir sua execução. É verdade que a intervenção requer um investimento alto do Governo Federal, mas o Governo do Estado está empenhado em destravar essa pauta no que lhe couber, e os parlamentares pernambucanos podem contribuir com o direcionamento de emendas”, afirmou.

De acordo com Cacildo Cavalcante, superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), a estimativa é de que a intervenção – projeto de engenharia mais a obra em si – custe R$ 616 milhões e leve quatro anos para ser concluída. “A orientação é para que os recursos do Governo Federal sejam alocados na conclusão de empreendimentos já em andamento. Para a duplicação da BR-423, obra ainda a se iniciar, será fundamental o direcionamento de recursos obtidos por deputados e senadores, via emenda parlamentar”, alertou.

Secretária estadual de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista informou que o Executivo estadual está empenhado em agilizar o processo de licenciamento, etapa que antecede a publicação de edital de licitação pelo Governo Federal. Segundo a gestora, a expectativa é de que o licenciamento do primeiro lote esteja concluído em, no máximo, quatro meses. “O Governo do Estado se coloca à disposição para concretizar essa obra, que é fundamental para o desenvolvimento regional e para a interiorização das políticas públicas”, observou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


17/06


2019

Gustavo Montezano substitui Joaquim Levy no BNDES

O ministro Paulo Guedes escolheu o economista Gustavo Henrique Moreira Montezano para presidir o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico (BNDES) em substituição a Joaquim Levy, que pediu demissão neste domingo.

Montezano é o atual secretário especial adjunto de Desestatização e Desinvestimento. Na presidência do BNDES terá como prioridades privatizações, desinvestimentos, Infraestrutura, saneamento e reestruturação financeira de estados e municípios

Ele é mestre em Economia pela Faculdade de Economia e Finanças do Ibmec-RJ e graduado em Engenharia pelo Instituto Militar de Engenharia (IME-RJ). Foi sócio-diretor do BTG Pactual, responsável pela divisão de crédito corporativo e estruturado, em São Paulo. Iniciou carreira como analista do Opportunity, no Rio de Janeiro.

Levy pediu demissão ontem, um dia após o presidente Jair Bolsonaro ter dito que ele estava com a "cabeça a prêmio".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

ArcoVerde

17/06


2019

Chesf faz licitação sem transparência

Em abril de 2017, este blog já denunciava irregularidades no processo de licitação da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) para a contratação de uma seguradora que garantisse o seguro de vida dos funcionários. Na ocasião, uma grande seguradora multinacional apresentou uma proposta que representava uma economia de R$ 12 milhões ano a empresa. Até hoje, a Chesf não explicou o porquê de não acatar a proposta e manter as atuais seguradora e corretora da operação.

Passado esse tempo, a Chesf decidiu retomar o processo licitatório. Mesmo com as mudanças realizadas na diretoria da Companhia, com a entrada de novos gestores, a maioria das seguradoras optou por não participar do certame este ano alegando falta de transparência no processo, apontando diversas contradições no novo edital. A mais grave delas se refere à sinistralidade (sinistros indenizados) na apólice atual.

O documento que comprova esse ponto para todos os participantes é uma planilha de Excel que não informa a fonte dos dados. Nesse caso específico, a primeira versão da sinistralidade estava orçada em R$ 43 milhões e, duas semanas antes da licitação, foi alterado para R$ 48 milhões.

O certame ocorreu na última sexta-feira (14) e a mesma seguradora atual da apólice venceu com uma proposta de R$ 46,5 milhões.

Tendo em vista que a fonte dos dados é a seguradora atual, como ela apresenta R$ 48 milhões em sinistros e faz uma oferta de R$ 46,5 milhões para este ano? Vale ressaltar que, sobre o valor da sinistralidade ainda há despesas como custos administrativos.

Outra questão importante é que, se cabe um custo de R$ 46,5 milhões ao ano pelo seguro, como a seguradora e corretora atual cobrou durante anos o custo de R$ 60 milhões?

Mesmo com os questionamentos realizados pelas seguradoras concorrentes, a Chesf manteve o processo licitatório.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


17/06


2019

Ministro libera R$ 10 milhões para municípios do Sertão

Em visita a Pernambuco, hoje, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou a liberação de recursos para o Instituto Federal do Sertão e a assinatura de convênios que somam R$ 10 milhões. Os convênios beneficiam seis cidades do sertão, que poderão fazer investimentos na construção de escolas e na melhoria de salas de aula. O líder do governo do Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), que articulou a visita de Weintraub, lembrou a importância desses recursos num momento em que o país enfrenta graves restrições orçamentárias.

“O ministro da Educação não veio de mãos vazias. Ele veio de mãos cheias, trazendo recursos para o Instituto Federal do Sertão e trazendo convênios de parcerias com seis municípios do sertão pernambucano para a construção de escolas, melhoria de salas de aula, mobiliário, climatização e uma série de iniciativas cujos recursos ultrapassam R$ 10 milhões”, afirmou o senador.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

Eduardo Ferreira

Quais os municípios?


Bm4 Marketing 7

17/06


2019

A Lava Jato precisa do apoio da sociedade

Por Cláudio Soares*

A Lava Jato é intocável!

O único interessado em desmoralizar a maior operação de combate a corrupção da história do Brasil, com mentiras e atitudes criminosas, é o próprio corrupto.

Existe uma quadrilha de bandidos se articulando para não ir presa e os já encarcerados, descaradamente, mentem-se respaldados em ilícitos para confundir a opinião pública. Esta é a única verdade que todos os brasileiros precisam enxergar e compreender.

O suposto vazamento entre o ex-juiz Sérgio Moro e os procuradores da Lava Jato não passa de mais um alarde desnecessário dos canalhas corruptos. Contudo, a corrupção de R$ 2 trilhões é fato, e nada exime a associação criminosa PT/MDB de muita maldade, quando estavam à frente do Planalto central.

A operação contra a corrupção precisa do apoio da sociedade brasileira – esse câncer no Brasil necessita de enfrentamento enérgico e coletivo. Existem almas ocultas que alimentaram a roubalheira ao longo dos últimos 20 anos. Mídia, crime organizado, partidos políticos, pressões corporativas e operadores do direito, em defesa de seus interesses, querem criar condições para desmoralizar as autoridades constituídas da operação Lava Jato.

Essas forças políticas, muitas vezes antagônicas, não fazem seus lances no varejo. Eles são como ratos de laboratórios procurando a saída do labirinto. A compreensão inautêntica não pode prevalecer e cairmos na selvageria de hackers criminosos que, a serviço de poderosos, tentam desestabilizar um patrimônio nacional contra a corrupção.

É fundamental – novamente – equilíbrio, e investigar os criminosos que invadiram a privacidade da Força Tarefa da Lava Jato. O ministro Sérgio Moro e os procuradores merecem nosso respeito e apoio!

*Advogado e jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


17/06


2019

Morre Mohamed Morsi, ex-presidente do Egito

O ex-presidente do Egito Mohamed Morsi morreu, segundo noticiou a TV estatal do país, hoje. De acordo com o anúncio, Morsi desmaiou após uma sessão de um tribunal e morreu em seguida. Seu corpo foi levado a um hospital.

Segundo fontes da agência AFP, o ex-presidente, que estava preso desde julho de 2013, depôs perante o tribunal antes de desmaiar. Ele chegou a ser levado para um hospital, onde acabou morrendo.

"Ele falou diante do juiz por 20 minutos, então, se agitou e desmaiou. Ele foi rapidamente levado para o hospital onde morreu", disse a fonte da AFP. O site do jornal estatal "Al-Ahram" também informou a morte de Morsi, de 67 anos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se


17/06


2019

A versão de Augusto Coutinho

Caro Magno,

O regime de Aposentadoria Especial dos deputados federais existe desde 1997, quando foi extinto o Instituto de Previdência dos Congressistas e criado o Plano de Seguridade Social dos Congressistas (PSSC-Lei 9.506/97). É um regime próprio de previdência dos parlamentares e o valor atual da contribuição do parlamentar ao PSSC é de R$ 3.713,93. No caso dos segurados do INSS o valor máximo é de R$ 621,04. A cada ano de contribuição, o deputado tem direito a 1/35 (um trinta e cinco avos) do salário total. 

No meu caso, ingressei no Regime de Aposentadoria Especial em 2011, no meu primeiro mandato, em razão das alterações propostas ainda no governo Fernando Henrique Cardoso. Não houve assim, ao contrário do que consta na nota publicada pelo seu blog, uma “preocupação em antecipar o pedido do regime especial”. Houve, sim, como já dito, a opção, há mais de sete anos, por um regime próprio de previdência com percentual de contribuição superior ao do INSS.

Augusto Coutinho, deputado federal pelo SD


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se

Comentários

Yramilson Sá de Oliveira

Assim é muito bom aprovar essa fatídica reforma que penaliza o trabalhador e os pobres.

Flávio Fernando da Silva

Deputado o povo pernambucano solicita que o senhor abra mão dessa imoralidade e vote a favor da reforma e como o senhor e tantos outros em época de campanha se mostram preocupados com o povão humilde, ta na hora de mostrar, seremos todos iguais.


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores