FMO janeiro 2020

28/05


2020

Dinheiro desviado era para salvar vidas, lamenta Marília

A deputada federal Marília Arraes (PT) disse, há pouco, ao blog, que a ação de hoje da Polícia Federal no Recife reforça a preocupação com a falta de transparência no uso de recursos públicos que deveriam estar usados para salvar vidas. Lamentou que o PSB tenha desviado dinheiro público destinado a salvar vidas de pessoas que lutam contra a Covid-19. "Nada mais chocante do que isso", afirmou.

Lembrou que já no dia 14 de maio encaminhou ao Tribunal de Contas do Estado (TCE-PE), ao Ministério Público de Contas (MPCO) e ao Ministério Público Federal (MPF) um alerta para a necessidade de maior transparência no uso destes recursos, pelo fato do Recife ter sido a capital brasileira que mais contratou serviços e produtos a fornecedores sob regime de licitação, ultrapassando os R$ 670 milhões.

No dia 15 de maio, ela também enviou um requerimento de informação para a própria Secretária de Saúde do Recife solicitando o detalhamento destas compras sem licitação. Solicitação que ainda não foi respondida. “O que se vê é que nos últimos 15 dias o volume de denúncias de irregularidade vem se acumulando. E hoje um novo fato grave surge com a operação da Polícia Federal na sede da Prefeitura do Recife. Tudo isto é fruto da falta de transparência. Continuo aguardando a resposta ao pedido de informação que fiz com base na Lei de Acesso à Informação, que foi sancionada pelo próprio Prefeito Geraldo Julio, e que também não vem sendo cumprida”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

Confira os últimos posts



10/07


2020

Caruaru entre os municípios mais transparentes sobre Covid

Em relatório divulgado esta semana pelo Tribunal de Contas do Estado, mostrando o nível de transparência pública dos municípios no combate à Covid-19, Caruaru se destaca entre as cidades com maior clareza no trato com a administração da pandemia.

O levantamento leva em conta a transparência pública das contratações e aquisições relacionadas ao novo coronavírus, bem como ao acesso à informação dado ao cidadão por meio do Serviço Eletrônico de Informação ao Cidadão (e-SIC) durante todo o período da pandemia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Abreu e Lima - Prefeitura - Abreunozap

10/07


2020

Ex-ministra Kátia Abreu na live de segunda

A senadora pelo DEM do Tocantins, Kátia Abreu, ex-ministra da Agricultura no Governo Dilma, ex-presidente da CNA, Confederação Nacional da Agricultura, e ex-candidata a vice-presidente da República na chapa de Ciro Gomes, confirmou, há pouco, sua presença na live deste blog da próxima segunda-feira, às 18 horas, pelo Instagram do blog. A entrevista será transmitida automaticamente pela Rede Nordeste de Rádio, formada por 38 emissoras, tendo como cabeça de rede a Hits 103,1 FM, no Grande Recife. Se você não segue o Instagram do blog, anote o endereço: @blogdomagno.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banco de Alimentos

10/07


2020

O presidente, a máscara e a Covid

Por Arnaldo Santos*

Na semana que passou, o vírus transmissor da “gripezinha” fez uma visita inesperada ao Palácio do Planalto: pegou seu ocupante desprevenido, sem estar usando máscara, como de hábito, e o contaminou!

Para a comunidade medico-cientifica em todo o mundo, até que se descubra uma vacina, o uso de máscaras ainda é, e continuará sendo, o mais eficaz meio para se prevenir e evitar a transmissão da Covid19, de uma pessoa para outra, e salvar milhões de vidas, pois impede a passagem das gotículas infectadas pelo coronavírus,  que saem da boca.

A Organização Mundial da Saúde – OMS divulgou, há pouco, uma carta assinada por cerca de 200 cientistas em todo o mundo, confirmando a contaminação pela Covid19, através do ar, o que torna o uso de máscara ainda mais necessário, respeitando o princípio da precaução que todos, sem exceção, devemos obedecer.

Como é cediço, a obrigatoriedade do uso de máscaras em locais públicos e privados, abertos e/ou fechados, consta de todos os protocolos sanitários da OMS, dos governos de todas as nações - inclusive pelas autoridades sanitárias do Brasil, menos pelo Governo federal, que há mais de sessenta dias, sequer nomeou, ainda, o ministro da Saúde.

Perante tais evidências, cabe perguntar – por que o Presidente Jair Bolsonaro é contra o uso de máscaras, se está provado que pode salvar milhões de vidas? Ele mesmo poderia ter evitado se infectar, não fora o mau exemplo de não respeitar os protocolos sanitários recomendados. Será superstição, medo ou narcisismo?

Como se sabe, “[…] os narcisistas são arrogantes e prepotentes, mas não por acaso. Acreditam-se únicos, especiais, donos e senhores de uma existência maravilhosa que está muito longe da que os demais poderiam se quer imaginar”. Eles possuem a mesma capacidade de ouvir que têm as pedras - assim como alcança José Elias Fernández, membro do Colégio de Psicólogos de Madrid.

Para tentar entender por que há essa rejeição, e/ou medo que o Presidente demonstra quanto ao uso da máscara, fomos buscar na história a origem e o seu significado, para ver se existe alguma explicação.

“[…] A máscara tem origem no Antigo Egito, cerca de (664-535 a.C”). Enquanto “[…] na China as máscaras eram usadas para afastar os maus espíritos, no Egito Antigo e na Grécia, elas eram colocadas sobre o rosto dos falecidos na crença da passagem para a vida eterna”.

Pela origem e seu significado, aqui pode estar uma das explicações: o Presidente, um ex-capitão do exército, com passado de atleta (não resistiu à ‘gripezinha’), de estilo tosco, machão e machista, parece ter medo de alma.

Numa perspectiva político-cidadã, o não uso da máscara é a reafirmação da desobediência ao princípio da precaução para com a saúde coletiva; e essa  constitui a posição de centenas de milhares de pessoas, nesse início de reabertura de alguns setores da economia,  notadamente naquelas atividades de convivência e maior interação social, como bares e restaurantes, que movimentam a vida noturna, nas grandes cidades. Identifica-se nessa atitude, a nefasta influência do comportamento adotado pelo Presidente, ignorando os protocolos sanitários de prevenção à pandemia, em flagrante incentivo à desobediência civil.

As pessoas precisam entender que o vírus está, e vai permanecer entre nós por longo período, o que vai nos impor uma cultura de convivência com a doença, para se evitar uma segunda onda, com números de infectados e mortos superiores aos que se tem hoje, provocando um retrocesso no processo de reabertura econômica, especialmente durante a quarta fase, onde os riscos de contaminação, serão ainda maiores. O momento exige bom senso para se encontrar o equilíbrio entre a retomada da economia com a proteção da vida.

Analisando, sociologicamente, a movimentação e o comportamento coletivo nessa fase, a regra é a inobservância dos protocolos sanitários, por parte de alguns estratos, com ênfase para aquelas pessoas de maior poder econômico - e nível de  “educação” - em adição a  um elevado grau de incivilidade para com os agentes públicos, que, no nobre cumprimento do dever de proteger a saúde coletiva, ao tentarem fazer observar o que é exigido pelo poder público, estabelecido nos decretos que normatizam a reabertura da economia, estes são humilhados, quando não agredidos fisicamente.

Está gravado na memória de todos o flagrante atentado à honra e dignidade da pessoa, além da ausência de qualquer fragmento de um padrão civilizatório, sofrido por um desses agentes, da parte de uma “cidadã”, com aquela famosa frase - “[…]cidadão não, engenheiro civil formado”; “nós é que pagamos você”, seu..” - mostrado pela televisão (até então não se  sabia que engenheiro não era cidadão). A frase pronunciada consubstancia o sentido de uma outra não menos conhecida, desprezível e arrogante que é – “[…] você sabe com quem está falando”?

O recorrente não-uso de máscaras, por significativa parcela da população em geral, com relevo para os séquitos pertencentes “ao andar de cima”, e a inconsequente atitude de centenas de milhares de pessoas, que teimam em se aglomerar nas calçadas, praças e praias, contrariando as recomendações sanitárias, como vem ocorrendo em todo o País, são emblemáticos do comportamento de uma sociedade adoecida sob o ponto de vista social, culturalmente analfabeta, politicamente ignorante e socialmente invencível, revelando, a um só tempo, incivilidade, narcisismo, menosprezo pela própria vida e pela vida do outro. São comportamentos não toleráveis em uma sociedade pretensamente moderna.

Em face dessa insensatez e vergonha, os governos devem adotar um padrão de análises com base nas ciências sociais, para observar e criar meios de ação que possam corrigir esse comportamento errático de expressivas parcelas da população, com foco nas movimentações que se dão no interior dos vários grupos, das distintas camadas sociais, objetivando fomentar o desenvolvimento de uma nova cultura comportamental ante a pandemia, que vai muito além dos atos coercitivos impostos pelos decretos que balizam a nova realidade em elaboração.

Para conformar essa pretendida realidade, impõe-se a adoção de padrões de abordagens analíticas, consoante às novas configurações exigidas para os diversos setores de atividades, tanto profissionais, quanto político-sociais, dado que já se percebe  uma tendência de influências ainda mais gravosas, tanto na saúde quanto no aspecto econômico-financeiro, de teor individual e coletivo, com danosos rebatimentos no aumento da pobreza e das desigualdades, se não houver um amplo e urgente reposicionamento comportamental no interior das várias redes, que incorpore uma rígida e efetiva observância das normas sanitárias, impondo novos hábitos, inclusive  relacionais, para evitar outra emergência.

“[…] Embora as redes sejam uma antiga forma de organização na experiência humana”, na contemporaneidade Manuel Castells, nos apresenta um novo tipo de organização, que chamou de “[…] sociedade em rede”. O que difere a experiência antiga do formato atual são as suas estruturas, fundadas na comunicação interativa e em tempo real (o que não é pouco), trazidas pelas novas tecnologias digitais, que, para o bem e para o mal, promoveram uma  revolução, na forma, nos conteúdos e na velocidade multiplicadora da informação, inimagináveis até para esses tempos.

É de aceitação geral o fato de que as novas tecnologias da informação  constituem meios imprescindíveis para conectar pessoas e nações, primordialmente para a comunidade medico-científica comunicar os avanços da ciência, por meio dos ensaios e testes clínicos, a fim de desenvolver uma vacina e/ou medicamentos para o tratamento da covid-19. No momento são as grandes aspirações da humanidade.

No universo pandêmico fluente, apenas por meio das novas tecnologias da informação, uma descoberta científica, comunicada pela Universidade de Oxford, na Inglaterra, ou pela Universidade de Pequim, é passível de chegar em tempo real à comunidade científica de todo o mundo, permitindo agilizar ainda mais, os avanços científicos que serão levados ao conhecimento da humanidade.

Nessa perspectiva tão importante quanto as novas descobertas científicas, é a informação on-line, disponibilizada para toda a Terra, mobilizando global e simultaneamente a comunidade de ciência, em favor dos avanços dos saberes ordenados e da sociedade em escala mundial. Nesse contexto, confirma-se a essencialidade do bom uso que se deve fazer das novas tecnologias comunicacionais para o bem da ciência e do ser humano.

Mutatis Mutandis, assim também deveria ser o uso individual das redes sociais, pelos cidadãos, mormente nessa fase de reabertura da economia, na produção de informação para a conscientização das pessoas, no sentido de assumirem uma atitude proativa na promoção de ações de prevenção e combate ao coronavírus, e respeito ao cumprimento dos protocolos sanitários, a que todos estamos submetidos na qualidade de cidadãos. Deveria ocorrer assim, mas, quando examinamos o uso que é feito das novas tecnologias, o que se constata é apavorante, e contraria tudo o que se espera e se necessita na realidade em decurso. Criminosamente, o que vemos é a produção e distribuição massiva das fakes news, mais do que com o objetivo de desinformar e tentar confundir o cidadão consciente, buscando induzi-lo ao descumprimento do que está preconizado nos decretos de isolamento social.

Atos criminosos perpetrados com o uso das redes sociais são as mobilizações para encontros de grupos, formando aglomerações nos vários locais em funcionamento, e até incentivando a desobediência civil; e, não raro, até para  provocação de tumultos e  desafio às autoridades, com o objetivo de produzirem vídeos exibicionistas para alimentar vaidades narcísicas e outras alienações.

Umberto Eco, em seu estilo mordaz, criador de frases sarcásticas, disse que – “[…] as mídias sociais, deram o direito à fala a legiões de imbecis que, anteriormente, só falavam no bar depois de uma taça de vinho, sem causar dano à coletividade”.

A julgar pelo que observamos hoje, ele tinha razão!

*Jornalista, sociólogo e doutor em Ciências Políticas


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/07


2020

Detentos fazem festa com música e bebida no Cotel

“Caso queiram cumprir pena aqui, oferecemos várias atividades de lazer para os presos não ficarem tristes com o coronavírus”. É assim que detentos comemoram o privilégio de fazer uma festa dentro de uma unidade prisional, que seria o Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Lima (Cotel), em Abreu e Lima, segundo imagens enviadas ao blog pelo deputado estadual Romero Albuquerque (PP).

O deputado chama atenção para o ambiente animado da penitenciária. O vídeo, que teria sido divulgado nas redes sociais pelo próprio detento “cinegrafista”, mostra um grupo de, pelo menos, outros sete criminosos em uma espécie de confraternização em um dos corredores do Cotel. Ele filma os companheiros dançando e, logo depois, ingere bebida alcoólica. “Essa live fez mais sucesso do que a de Gusttavo Lima”, comemora um texto escrito no próprio vídeo. 

“Cadeia não é local para festas, bebidas, som, celular. É preciso punir administrativamente o responsável por essa farra, mas, além disso, é preciso corrigir a falha do sistema. É inadmissível que fugas e festas sejam comuns nos presídios de Pernambuco”, dispara Romero.

Para o parlamentar, a fuga de Limoeiro e a festança em Abreu e Lima dão conta de que o sistema penitenciário do estado precisa de uma reestruturação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

politica com respeito

Se o secretário fala direto pelo celular com os detentos , conforme ele informou! Então é de conhecimento essa festança ? As penitenciários e presídios viraram empresas Magno! Ali circula muita grana! Tem gente que tem grandes comércios dentro delas!!


O Jornal do Poder

10/07


2020

Ações contra desmatamento começaram tarde, diz Mourão

O vice-presidente Hamilton Mourão, que comanda o Conselho da Amazônia, afirmou, hoje, que o recorde de alerta de desmatamento na região no mês de junho ocorreu porque as ações do governo federal começaram “tarde”.

Mourão comentou dados divulgado nesta sexta pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter) do órgão registrou recorde nos alertas de desmatamento em junho.

A Amazônia registrou 1.034,4 km² de área sob alerta de desmatamento em junho, recorde para o mês em toda a série história iniciada em 2015. No acumulado do semestre, os alertas indicam devastação em 3.069,57 km² da Amazônia, aumento de 25% em comparação ao primeiro semestre de 2019.

Segundo Mourão, no caso do desmatamento, o ideal seria ter iniciado a Operação Verde Brasil em dezembro do ano passado. O governo federal anunciou uma primeira versão da operação em agosto no ano passado, como resposta à alta das queimadas. As ações duraram 60 dias. Porém, após criar o Conselho da Amazônia em fevereiro de 2020, o governo anunciou, em maio, a Operação Verde Brasil 2.

As ações de prevenção e repressão a crimes ambientais ainda estão em andamento e são executadas por militares das Forças Armadas. A operação foca no combate ao desmatamento ilegal e a incêndios.

“Um dos primeiros itens é o combate ao desmatamento, que nós viemos efetuando desde maio. Eu já coloquei para vocês várias vezes que as ações contra o desmatamento tinham que ter começado em dezembro do ano passado, que é quando ele começa efetivamente. Tenho colocado que nós vamos prosseguir nesse tipo de trabalho até o final de 2022, ou até a turma que desmata se dê conta que não dá mais para fazer isso”, declarou.

Perguntado sobre se acredita que os dados divulgados pelo Inpe não foram bons em razão do início tardio das ações, o vice-presidente disse que sim. “Porque começou tarde. Lógico, começou tarde. O começo em maio vai nos dar uma situação, vamos dizer assim, uma melhor em relação às queimadas, mas não ao desmatamento”, declarou.

Nesta sexta, o governo publicou no "Diário Oficial da União" decreto que prorrogou até 6 de novembro o emprego da presença das Forças Armadas na Amazônia Legal.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/07


2020

Banda “Som da Terra” brinda 45 anos com live solidária

Um encontro para o bem. Assim será a live que a Banda Som da Terra realizará, no próximo domingo, das 16h às 19h, que além de brindar seus 45 anos de existência, também terá viés solidário, com o objetivo de arrecadar doações para o Hospital do Câncer de Pernambuco. A live será transmitida pelo canal oficial da banda no www.youtube.com.br/SomdaTerra e pelo perfil oficial no Instagram @somdaterra.

O grupo Som da Terra possui uma trajetória reconhecida nacionalmente por sua musicalidade e shows apresentados no formato de um grande espetáculo, onde propaga intensamente a cultura pernambucana, sendo presença marcante nas maiores festas populares do estado, como o Carnaval e São João. É da banda a autoria de um clássico tocado em todo o Brasil, a música "Balanço o Saco". O grupo já conta com 27 trabalhos gravados, sendo 3 Lp’s, 19 Cd’s e 5 DVS’s.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/07


2020

Pesquisas eleitorais telefônicas

Prezado Magno,

Inicialmente, registro o apreço a esse combativo jornalista e o seu prestigiado Blog.

Essa semana você publicou uma pesquisa eleitoral de intenção de voto, em Olinda, telefônica, sendo a segunda nesse modelo que publica, ante o período de pandemia. A empresa que realizou a pesquisa tem raízes baianas e você me relatou, hoje pela manhã, em um telefonema, que não conhece pessoalmente o estatístico, o pesquisador José Carlos Martins Leite, cuja empresa Potencial é uma sociedade comercial EIRELI de somente um dono.

A pesquisa Instituto Opinião/Blog do Magno publicada, em 24/10/2019, feita presencialmente, parceria exitosa desse Blog, trouxe o seguinte cenário, à época.

“Na primeira pesquisa para prefeito de Olinda faltando menos de um ano para as eleições de 2020, o prefeito Professor Lupércio (SD) aparece na dianteira com 39,4% das intenções de voto, percentual que não garante sua reeleição em primeiro turno. O levantamento aponta, também, que o adversário mais competitivo das oposições continua sendo o advogado Antônio Campos (sem partido), que aparece em segundo lugar, com 14,4%. O deputado João Paulo (PCdoB) vem em seguida com apenas 4,8%, seguido de Jorge Federal (PR), com 3,2%, Pedro Mendes (PSB), com 1,8% e o Coronel José Lopes (PRTB), com 1,2%. Brancos e nulos somam 24,4% e indecisos, 10,8%.

O Instituto Opinião sondou, também, a rejeição. O prefeito aparece na dianteira. Dos entrevistados, 15,8% disseram que não votariam nele de jeito nenhum, enquanto 11,2% se manifestaram contrário a Campos. João Paulo tem 5% de rejeição, Jorge Federal 3,4%, José Lopes 2,8% e Pedro Mendes 2,6%”. Pode ser conferida no link: http://blogdomagno.com.br/ver_post.php?id=206019

A pesquisa agora publicada, registro TSE, nº 04565/2020, feita por telefone, traz o seguinte cenário, cuja base de dados já solicitamos para uma verificação, conforme permite a legislação eleitoral, daí a necessidade de registro das pesquisas para o amplo acesso: 

“Lupércio aparece na dianteira com 34% das intenções de voto, mas João Paulo vem em segundo com um percentual considerável, de 21%. Antônio Campos (PRTB), que disputou a eleição passada indo ao segundo turno com Lupércio, pontua 2%, mesmo percentual de Pedro Mendes (PSB) e Gustavo Rosas (PROS). Presidente da Câmara, o vereador Jorge Pontual (PSL) tem apenas 1%. Armando Sérgio, do Avante, Celso Muniz, do MDB, e Júnior Lenine, do Psol, não pontuaram. Brancos e nulos somam 17% e 21%.

No quesito rejeição, Antônio Campos aparece na dianteira. Dos 600 entrevistados, 58% disseram que não votariam nele de jeito nenhum. Em segundo lugar aparecem empatados o prefeito Lupércio, Jorge Federal e Armando Sérgio, com 47%. Por ordem, dão sequência João Paulo, com 42%, Pedro Mendes, com 38% e Gustavo Rosas, com 36%.  O menos rejeitado é Celso Muniz, com 31% e Lenine, com 32%.

A pesquisa testou também o nível de conhecimento dos candidatos perante o eleitorado de Olinda. Apenas 2% disseram não ter conhecimento que o prefeito é Lupércio, enquanto João Paulo é desconhecido por 10%. Os mais desconhecidos pelo eleitorado são, pela ordem, Celso Muniz e Lenine, com 64%, seguidos de Gustavo Rosas, com 57%, e Pedro Mendes, 56%. Entre os entrevistados, 48% disseram não conhecer Armando e 43% Jorge Federal”. Pode ser conferida no link: http://blogdowagnergil.com.br/vs1/2020/07/09/joao-paulo-ameaca-reeleicao-de-lupercio-em-olinda/

No relatório da pesquisa da Potencial Pesquisa, o somatório da espontânea dá 101 pontos, entre outras inconsistências.

A metodologia da pesquisa fala que são entrevistas telefônicas e que a amostra foi segmentada por cotas de sexo e faixa etária baseadas nas informações do TSE-TRE/PE, de forma representativa do universo de estudo de eleitores de Olinda, num total de 600 entrevistas, distribuídas proporcionalmente pelas regiões políticas-administrativas de Olinda. A margem amostral de erro é de 4% para mais ou para menos. Ou seja, 8 pontos.

Qual o critério da aquisição da listagem telefônica e se os telefones foram fixos ou móveis, já foi indagado a Potencial. 

Outro aspecto é a utilização do teorema do limite central e da chamada Lei Geral dos Grandes Números, que permite uma amostra mínima aceitável de até 30 telefonemas, indica baixa precisão da pesquisa, conforme nota explicativa da mesma.

Conforme você hoje me relatou, você recebeu um relatório e em cima dele fez a informação e a leitura política, cabendo a empresa de pesquisa a responsabilidade sobre os dados. Contudo, alerto a esse combativo jornalista a ter mais rigor quanto às pesquisas eleitorais telefônicas e suas possíveis inconsistências, ante a responsabilidade solidária do seu Blog e do seu nome de jornalista.

O cientista político Antônio Lavareda, em seus comentários sobre pesquisas, diz que as pesquisas telefônicas têm 10 vezes mais percentual de erro do que as presenciais, face a face. O IPESPE foi uma das pioneiras em entrevistas telefônicas seguindo os padrões americanos. Nesses padrões, leva-se em consideração também capturas de atitudes políticas, daí a importância fundamental, do plano de amostragem da pesquisa, para não gerar distorções. Especialistas tem feito críticas as últimas pesquisas do Datafolha, quanto a esse aspecto, pois pode gerar distorções nas pesquisas, nem sempre intencionais, mas por erros metodológicos e técnicos.

As entrevistas telefônicas certamente feitas por telefone fixos ou celulares, especialmente quanto a esses últimos, dão pouca segurança para a margem amostral e sua confiabilidade. Uma entrevista face a face dá uma maior segurança ao entrevistador e confiabilidade a pesquisa, pois o eleitor está na sua frente. Pode-se estar se entrevistando um eleitor do Recife por telefone celular e este está respondendo uma pesquisa de Olinda, pois o entrevistador não está face a face. Lembre-se que um dos candidatos, que seria a novidade, foi duas vezes prefeito do Recife. Na última pesquisa estava com 4,8% e agora com 21%. Teria influenciado telefones de Recife, ante a pouca margem de segurança da verificação do entrevistado?

Somente cerca de 30% da população tem telefone fixo e cerca de 95% da população tem telefone móvel, pelo que certamente foi utilizado pesquisas telefônicas por celulares, nessa pesquisa, gerando pouca segurança no plano amostral.

A pesquisa tem o evidente intuito de fazer ressurgir o PCdoB, em Olinda. Agora, com a candidatura de João Paulo, com o apoio da ex-prefeita e atual vice-governadora Luciana Santos, como o antagonista do Professor Lupércio, que também não teve uma boa performance na pesquisa. A minha pretensa elevada rejeição e baixo número de intenção de votos, difere frontalmente da última pesquisa presencial, publicada nesse Blog, em novembro de 2019, que foram 14,4 de intenção de votos e 11,2 de rejeição. Agora, teria 2% de intenção de votos e teria estranhamento aumentado cinco vezes a minha rejeição, para 58%. Está aí a minha modesta leitura política da estratégia perpetrada, que você também pode ter sido vítima de uma pesquisa com graves inconsistências.     

O intuito da presente carta a esse Blog é fundamentalmente criar um debate e um maior rigor para as pesquisas eleitorais telefônicas no período de pandemia, ante o início do processo político eleitoral, com a divulgação do novo calendário eleitoral, evitando-se distorções em seus resultados e impactos errôneos em processos políticos.

Antônio Campos – advogado, escritor e acadêmico


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

gilson

Imagine Nobre Antônio Campos, se teu saudoso avô Arraes fosse vivo, a imensa vergonha que sentiria de ti, servindo a um Presidente como Bolsonaro, VOCÊ É UMA VERGONHA AMBULANTE.

Fernandes

Aceita chato, tu não tem votos. Eu não suporto esse cidadão.



10/07


2020

Câmara aprova programa de crédito para pequenas empresas

A Câmara dos Deputados aprovou a Medida Provisória 975/20, que cria um programa emergencial de crédito para pequenas e médias empresas, complementando o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte. Para o deputado Silvio Costa Filho (Republicanos), diante dos impactos econômicos decorrentes da pandemia de coronavírus, a aprovação da proposta tem um papel fundamental neste momento de crise sanitária e econômica, já que vai garantir um alívio fiscal para os empresários, além da manutenção dos postos de trabalho.

O crédito será operacionalizado pelo Fundo Garantidor para Investimentos e a União vai elevar a participação no fundo em R$ 20 bilhões. Além disso, as empresas terão mais oportunidade de crédito e poderão solicitar o auxílio financeiro através de maquininhas de crédito, no valor de R$10 bilhões. As operações terão taxa de juros de até 6% ao ano, com prazo de 36 meses para pagamento, incluído o prazo de carência de seis meses para início do pagamento, com capitalização de juros durante esse período.

“O Congresso Nacional tem feito um esforço para votar e aprovar medidas que ajudem o Brasil, sempre dialogando com todo o setor produtivo e a equipe econômica. Não tenho dúvida que o Programa Emergencial de Acesso ao Crédito tem um papel fundamental para ativar a economia, sobretudo preservando o emprego e a renda para a população. O projeto vai ajudar no fluxo de caixa das empresas, vai dar carência de no mínimo seis meses, além de garantir prazo de até 60 meses no pagamento do auxílio. Um avanço neste momento difícil”, pontuou Silvio.

O benefício poderá ser utilizado por empresas que tiveram receita bruta anual maior que R$ 360 mil e menor ou igual a R$ 300 milhões no ano passado. Além da MP 975, a Câmara dos Deputados aprovou várias medidas de socorro às empresas e que visam garantir renda para quem mais precisa, a exemplo da PL 1274, que cria o programa de auxílio emergencial para as Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, possibilitando cobertura integral dos salários dos empregados em troca da manutenção do vínculo empregatício e de linha de crédito especial.

“As medidas econômicas que estão sendo tomadas, a exemplo do auxílio emergencial para quem mais precisa e o suporte às empresas, vão injetar recursos na economia na ordem de R$257 bilhões. Esses recursos podem amenizar a queda do Produto Interno Bruto brasileiro prevista para este ano. Até agora, mais de 65 milhões de brasileiros foram beneficiados com o auxílio emergencial. Os R$ 121 bilhões já transferidos às famílias geraram receita de R$ 36,4 bilhões para União, Estados e municípios. Caso o gasto total previsto seja efetivamente realizado, os governos terão retorno de até R$ 78,8 bilhões sob a forma de impostos e tributos, o que vai garantir o pagamento do funcionamento público e investimentos em áreas essenciais”, frisou Silvio.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/07


2020

Buracos esperam intervenção do Estado na PE-320

Blog do Nill Júnior

Em maio de 2019, o Governo de Pernambuco lançou um programa de requalificação das estradas estaduais. A iniciativa do Governo do Estado prometia reestruturar os 5.554,5 quilômetros das estradas estaduais pavimentadas, com um investimento de R$ 505 milhões até 2022.

As obras de requalificação logo tiveram início nos dois sentidos da BR-232, no trecho Recife-Caruaru.

Chamado de “Caminhos de Pernambuco”, o programa previa serviços de capinação, desobstrução dos dispositivos de drenagem, requalificação asfáltica, além de sinalização vertical e horizontal.

A promessa da secretária de Infraestrutura, Fernandha Batista, era de que o Programa Caminhos de Pernambuco chegaria a PE-320, principal estrada do sertão do Pajeú no mês de agosto, depois transferiu para outubro/19 e somente em janeiro/2020, após mortes provocadas pelos buracos, a promessa foi cumprida.

No trecho mais afetado da rodovia entre as cidades de Afogados da Ingazeira e Tabira a frente de trabalho corrigiu os mesmos buracos por três vezes seguidas durante o inverno e de nada adiantou.

A reportagem identificou, ontem, 68 buracos no mesmo trecho antes requalificado. Detalhe: não existe nenhum sinal de serviços de capinação, desobstrução dos dispositivos de drenagem e sinalização.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/07


2020

Ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro é preso

Do G1

O ex-secretário de Saúde Edmar Santos foi preso manhã de hoje em seu endereço residencial, em Botafogo, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Investigado por suspeitas de irregularidades nos contratos de Saúde do RJ durante a pandemia de Covid-19, ele vai responder por peculato - corrupção cometida por funcionário público - e organização criminosa.

Edmar Santos, que é policial militar da ativa, foi exonerado da Secretaria de Saúde do RJ no dia 17 de maio. Há suspeitas de fraudes, inclusive já apontadas pelo Tribunal de Contas do Estado, em alguns contratos firmados sem licitação, entre eles, o de compra de respiradores, oxímetros e medicamentos e o de contratação de leitos privados. O governo do RJ gastou R$ 1 bilhão para fechar contratos emergenciais.

A prisão de Santos aconteceu durante uma operação do Ministério Público estadual, por meio do Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (GAECC). A informação inicial era que ele havia sido detido em Itaipava, na Região Serrana, onde tem uma casa. Mas por volta das 7h50, o MP confirmou que ele foi encontrado em seu apartamento em Botafogo.

A prisão de Santos é um novo desdobramento da Operação Mercadores do Caos, que também cumpre mandados de busca e apreensão na outra casa dele em Itaipava. Todos os mandados foram expedidos pelo juiz Bruno Rulière, da 1ª Vara Criminal Especializada da Capital.

A Justiça também autorizou o acesso e extração do conteúdo armazenado nos materiais apreendidos, como telefones celulares, computadores e pen drives, inclusive de registros de diálogos telefônicos ou telemáticos, como mensagens SMS ou de aplicativos como WhatsApp.

Além disso, foi deferido pela Justiça o arresto de bens e valores de Edmar até o valor R$ 36.922.920,00, que, segundo o MP é equivalente aos recursos públicos desviados em três contratos fraudados para aquisição dos equipamentos médicos.

"Edmar Santos atuou, com vontade livre e de forma consciente, em comunhão de ações e desígnios, com os demandados na anterior denúncia oferecida na fase I da Operação Mercadores do Caos, desviando um milionário volume de recursos públicos destinados à compra de respiradores/ventiladores pulmonares, até hoje não entregues para o atendimento à população, ainda em meio à grave pandemia do novo coronavírus no estado. Edmar vai responder pelos crimes de organização criminosa e peculato", diz o MP.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


10/07


2020

Sem Eduardo, PSB se perdeu

O PSB partiu para o tudo ou nada com o PT ao ficar evidente a inviabilidade da candidatura do “príncipe” João Campos, no Recife, pela evidente presença mais robusta da candidatura de Marília Arraes, aprovada pela executiva nacional e respaldada pelas principais lideranças, como o ex-presidente Lula. Diante disso, os socialistas partiram para o tudo ou nada.

Já escancarou as portas para o potencial candidato a presidente do PCdoB em 2022, o governador do Maranhão, Flávio Dino. Isso faz parte de uma clara ameaça ao PT, mas por outro lado chamou a atenção dos caciques petistas e de Lula que o PSB só sabe pedir e querer fazer prevalecer seus interesses. Caiu muito mal essa postura e poderá levar o PT, de fato, a dar carga total em Marília. Lula teria dito que “o PSB se perdeu sem Eduardo”.

Clique aqui e confira a matéria do Portal OGlobo que detalha a possível aliança entre PSB e PCdoB.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/07


2020

Gabinete do ódio desmascarado

Por José Nêumanne

O Facebook anunciou, ontem, que derrubou uma rede de contas e perfis falsos ligados a integrantes do gabinete do presidente Jair Bolsonaro, seus filhos, ao PSL e aliados. Foram identificadas e removidas 35 contas, 14 páginas e 1 grupo no Facebook e 38 contas no Instagram.

O material investigado pela plataforma identificou pelo menos cinco funcionários e ex-auxiliares que disseminavam ataques a adversários políticos da “famiglia”. Nessa lista está Tercio Arnaud Thomaz, que é assessor do presidente e integra o chamado “gabinete do ódio”, núcleo instalado no terceiro andar do Palácio do Planalto.

A investigação particular vem somar-se a outras no STF, no TSE e na CPMI e, sobretudo, põe a nu um esquema de extermínios de reputações de adversários e propaganda disparada dos feitos do chefão. Que feio!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/07


2020

Proposta de gestão compartilhada da UNIVASF é rejeitada

Em reunião extraordinária realizada na última terça-feira, o Conselho Universitário da Univasf (CONUNI) rejeitou por 36 votos contrários, 15 a favor e 6 abstenções, a criação de uma Comissão que seria formada integralmente por membros do próprio Conselho para discutir democraticamente os rumos da instituição, apaziguar os ânimos entre a gestão protempore e o CONUNI e trabalhar em conjunto pelo bem da instituição e da região, diante da crise de saúde com a Pandemia do novo coronavírus.

O formato da Comissão seria o segundo ponto da pauta, mas nem sequer chegou a ser discutido, pois já na primeira votação a maioria dos conselheiros recusou a formação da polêmica Comissão. "Estreitar laços, o CONUNI já disse que não gostaria", declarou uma das conselheiras, durante a reunião.

A proposta de formação desta comissão de gestão compartilhada com o CONUNI foi uma iniciativa do Reitor, Professor Paulo César Fagundes, durante a reunião anterior do Conselho Universitário  ocorrida dia 3 de Julho, inclusive com a possibilidade de ocupação de cargos de confiança da gestão, a fim de ampliar os procedimentos democráticos e participativos da Reitoria, otimizar o desempenho da instituição em suas atividades regulares e apaziguar os ânimos durante as sessões do órgão máximo da instituição.

Todavia, durante toda reunião desta terça-feira, vários conselheiros que fazem oposição cerrada à gestão se declararam céticos às iniciativas do Reitor e solicitaram explicitamente do mesmo uma sinalização quais e quantos cargos estaria disposto a ceder, sobretudo durante a Palavra Livre. Ou seja, demonstraram estarem interessados simplesmente na ocupação dos cargos de confiança do Reitor, os quais são discricionários de sua livre nomeação.

Já durante a sessão do dia 3 de Julho, que votou pela admissibilidade do pedido de processo para avaliar o impedimento do vice-reitor, Professor Valdner Ramos, um dos autores do processo e vários outros conselheiros já tinham demonstrado interesse nos cargos; informando inclusive que retiraria o processo, caso o Reitor abrisse mão de seu direito discricionário e cedesse alguns cargos para indicação do CONUNI.

“A gente precisa ter uma sinalização positiva... O senhor tá sinalizando pra gente aqui em público que estaria disposto a trocar alguns pró-reitores pra manter um diálogo aberto com a comunidade”, comentou um conselheiro que representa os técnicos no Conselho, na reunião do dia 3 de Julho, como se o exercício democrático de uma gestão dependesse exclusivamente da negociação e concessão de cargos para o CONUNI.

Nas palavras de um dos denunciantes do processo contra o professor Valdner Ramos, o estudante presidente do DCE, disse durante esta mesma reunião do CONUNI, “Eu me comprometo, como denunciante, ocorrendo esse diálogo e a gente for ouvido, eu posso até, dependendo do momento e da representação discente. Eu posso até retirar a denúncia”, declarou.

Também na mesma reunião, a mesma conselheira declarou que “mediante tal situação acho que poderíamos aprovar e fazer o rito desse cronograma (do processo contra o professor Valdner), que segue o padrão mínimo necessário que a legislação da Univasf tem, sem debate, sem enquete, uma vez que o Reitor fez uma colocação agora que acho que se realmente for cumprida na próxima semana, esse processo nem venha acontecer”. Demonstrando claramente que estão interessados apenas nos cargos e não em investigar e punir infrações administrativas ou de gestão.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/07


2020

Prefeito de Agrestina volta ao comando da cidade

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luís Roberto Barroso, concedeu, hoje, uma liminar favorável ao retorno do prefeito de Agrestina, Thiago Nunes (MDB), e do vice-prefeito, Pedro da Silva (Zito da Barra), ao comando da cidade.

O gestor e o seu vice estavam afastados do cargo desde o início do mês de junho devido a uma decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE).


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


09/07


2020

Operação Pit Stop distribui 5 mil máscaras

O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Políticas de Prevenção à Violência e às Drogas – SPPVD e o Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco – DETRAN-PE, em parceria com Central Única das Favelas – CUFA, fizeram a distribuição de 5 mil máscaras dentro da Operação Pit Stop.

A ação, que aconteceu na avenida Antônio Costa Azevedo, em Peixinhos, Olinda, foi realizada no modelo “drive-thru”, e o Detran disponibilizou uma equipe de agentes de trânsito e viaturas, além de motos que fizeram a entrega de máscaras na avenida. Já equipes compostas por servidores da SPPVD e representantes da CUFA fizeram entrega das máscaras nas comunidades próximas do local da ação.

Essa mobilização visa melhorar os fatores de proteção e, com isso, evitar a proliferação do Covid-19, com medidas protetivas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha