FMO janeiro 2020

16/11


2019

BNDES libera emprestimos bilionários a empresas

Foto: Arquivo Agência Brasil

O Dia


O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou três empréstimos bilionários para investimentos empresariais. A operação sinaliza que a instituição não abandonará o crédito e aponta para uma percepção de melhora na economia no médio prazo, segundo o diretor de Crédito e Garantia do banco, Petrônio Cançado.

Em outubro, foram dois empréstimos para o setor elétrico: R$1,76 bilhão para a Chimarrão Transmissora de Energia, e R$1,26 bilhão para um parque de geração eólica da Engie, na Bahia. Semana passada, a fabricante de papel e celulose Klabin anunciou a contratação de R$3 bilhões com o BNDES, para financiar a expansão da fábrica de embalagens no Paraná.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Toda propaganda tem que ser popular e acomodar-se à compreensão do menos inteligente dentre aqueles que pretende atingir.” ADOLF HITLER

JOÃO FREIRE CORRÊA LIMA

É isso. Para Cuba, Angola e outros países comunistas que recebiam esses empréstimos e não tem como pagar nada. Sim, ainda tinha o retorno em caixotes de parte desse empréstimo para os \"cumpanheiros\".


Governo de PE - Redução nos Homicídios

Confira os últimos posts



28/01


2020

Fortaleza passa Recife e Salvador em voos internacionais

Não falei, ontem, assim que desembarquei na capital cearense, do potencial turístico e do seu aeroporto, também privatizado e com obras de vento em popa. No ano passado, os voos internacionais tiveram um incremento da ordem de 39%. Fortaleza se consolidou de vez como principal porta de entrada de turistas estrangeiros no Nordeste. 

O Aeroporto movimentou de janeiro a novembro mais de 503,4 mil passageiros de voos com origem ou destino no exterior. O resultado é 47% maior em relação a igual período de 2018 e ultrapassa todo o movimento do ano passado, quando passaram pelo terminal pouco mais de 395 mil passageiros. Os dados são da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Os bons números são reflexo do aumento de voos internacionais em Fortaleza em relação a anos anteriores. Apesar da crise na Gol, com a parada do Boeing 737 Max, que interrompeu os dois voos diários da companhia para os Estados Unidos, da saída da Copa Airlines e da recuperação judicial da Avianca, a cidade permaneceu no topo do ranking nordestino e figura em quinto lugar entre os aeroportos brasileiros em movimentação internacional.

Fortaleza fica atrás apenas de Guarulhos (SP), Galeão (RJ), Campinas (SP) e Brasília (DF). E na frente de suas principais concorrentes na região Nordeste: Recife e Salvador, que estão em sexto e oitavo lugares, respectivamente. 

Entre os estrangeiros, os destaques são franceses, italianos, holandeses, portugueses, espanhóis e alemães, sotaques observados e vistos com frequência na cidade nessa estação alta em função das férias de janeiro. A cidade teve que melhorar seus equipamentos turísticos e investe maciçamente na orla marítima. A beira mar e a praia de Iracema ganharam novas feições e iluminação LED.

Ontem, quando deixei um restaurante na praia de Iracema por volta de meia noite observei o seu calçadão ainda lotado de turistas passeando, bebericando em seus quiosques e bares reformadas, numa grande alegria e descontração que mais parecia de dia, quando o sol, que se abre como atrativo, ilumina sua gente.

O desempenho da capital cearense em voos internacionais deve melhorar ainda mais nos próximos meses. A Air Europa vai operar com mais dois voos semanais para Madri, elevando a capacidade de movimentação internacional. A estimativa, levando-se em consideração a capacidade das aeronaves da companhia espanhola, é adicionar cerca de 4,7 mil passageiros por mês nas estatísticas do Pinto Martins, como é batizado o aeroporto.

Hoje, Fortaleza tem voos para Amsterdã, Paris, Ilha do Sal, Lisboa, Madri, Miami, Caiena e Buenos Aires. Este mês voltaram os voos para Orlando pela Gol. Em 2020, todas as previsões indicam bons resultados no setor de aviação. Além do internacional, o Aeroporto de Fortaleza deve ganhar outros 24 mil passageiros por mês com os novos voos da Gol, em parceria com a VoePass e TwoFlex - voos regionais para Jericoacoara, São Benedito, Crateús, Tauá, Aracati, Sobral e Iguatu.

Os números de passageiros são importantes para as companhias avaliarem novas rotas, demanda crescente e, consequentemente, geração de empregos no setor.  

Privatizado pelo grupo alemão Fraport, o aeroporto ainda não concluiu suas obras de ampla reforma da sua feição e equipamentos, para deixá-lo mais moderno e funcional. 

Em 2018, o equipamento bateu recorde na quantidade de passageiros, com 6.614.227 de pessoas

As obras já estão com mais de 90% de suas intervenções feitas. Iniciada há cerca de um ano, a obra amplia de sete para 15 pontes de embarque e desembarque, passando a operar  em mais de 100% a capacidade do equipamento. Ano passado, passaram pelo terminal exatos 6.614.227 passageiros.

A expectativa é chegar a 20 milhões em dez anos. O governador Camilo Santana (PT) e o prefeito do Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), que atuam numa dobradinha invejável, são só elogios ao presidente da Fraport Brasil, Andreea Pal.

“Estamos impressionados e otimistas com a nova cara do aeroporto, que vai mais do que dobrar a sua capacidade, moderno, todo automatizado, com conforto e eficiência que os passageiros necessitam. Isso faz parte da estratégia para consolidar Fortaleza e o Ceará em um grande centro turístico e de conexões aéreas, que vai incrementar o turismo e a economia no Ceará”, disse o governador Camilo Santana (PT).

Santana e Cláudio são duas apostas gestoras do grupo dos Ferreira Gomes, há mais de 30 anos no poder, que deram certo. Eles cuidam do Estado e da capital, respectivamente, com visão futurista.

 Fortaleza virou um verdadeiro canteiro de obras, com intervenções em sua infraestrutura viária e urbana, pauta de postagem que farei logo mais, detalhando como a cidade, de 2,7 milhões de habitantes, quase o dobro do Recife, se prepara para resolver calos e desafios na parte que se refere à mobilidade urbana.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

acolher

28/01


2020

Público x privado: casamento que deu certo em Fortaleza

Quando botou na cabeça tirar do papel o Shopping Riomar, no Recife, hoje o mais moderno do Nordeste, numa área de mangue, geradora de conflitos com o Ministério Público e entidades defensoras do meio ambiente, o empresário João Carlos Paes Mendonça se deparou pela frente com enormes entraves. O ex-prefeito João da Costa (PT) foi parceiro e ator fundamental, mas Recife e, particularmente, Brasília Teimosa, saíram no lucro. O empresário retribuiu em serviços públicos no entorno do investimento, treinou e empregou os moradores pobres daquele bairro.

Em Fortaleza, JCPM construiu dois shoppings com a mesma apresentação e roupagem do Riomar. Precisamente, em 2014, a Prefeitura da capital cearense deu régua e compasso para o empresário transformar o bairro Papicu, até então um dos mais violentos e assombrosos da periferia, num pedaço, hoje, da prosperidade cearense. Se por um lado, JCMP ganhou tudo que queria e tinha direito, por outro foi obrigado a retribuir com a PPP (Parceria Público Privada) obras viárias que mudaram conceito urbanístico, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida.

Foram nada menos do que R$ 40 milhões em obras. Renovou a iluminação, fez drenagem, vias de mão dupla, calçadões, gerou seis mil empregos, fazendo surgir um novo polo econômico na cidade. Até uma delegacia de polícia foi aberta nas imediações com prédio doado por ele. JCPM não é o único nem será o último a apostar no Ceará e em Fortaleza, particularmente. Dezenas de outros empresários de visão investem fortemente na capital cearense graças ao programa Fortaleza Competitiva, que trabalha com quatro linhas de ação: Incentivos e Regulamentações, Parcerias Público–Privadas (PPP), Desburocratização e Mercado de Trabalho.

Através dele, surgiu a OUC – Operação Urbana Consorciada. É um instrumento regulamentado pela lei federal, o chamado Estatuto da Cidade, que regulamenta as outorgas de alteração de uso para permitir torres empresariais e residenciais de maior porte que excedem ao permitido pela legislação municipal. Funciona assim: o empresário que se dispuser a investir na cidade recebe, rapidamente, todas as licenças e a outorga, mas fica obrigado a retribuir em obras públicas ou em dinheiro, neste caso para a Prefeitura tocar projetos sociais de grande alcance.

Fortaleza tem, por exemplo, um projeto ousado e inédito, que vou abordar em outra postagem, ao longo da semana, de construção de areninhas, mini arenas para prática de esportes, sobretudo futebol, em bairros populares. As empresas San Carlo Condominium, JJA Construções, e Normatel investiram R$ 13 milhões contribuindo para o município construir 34 areninhas. JJA Construções também está próxima de depositar R$ 8 milhões nos cofres da Prefeitura para obras em benefício da população, em áreas pobres.

Já a M. Dias Branco pagou em contrapartida R$ 26 milhões o que serviu para a prefeitura implantar obras de drenagem e pavimentação na Regional 5, a mais carente da cidade, em troca de outorgas para exploração de projetos autorizados pela Prefeitura. Saindo na frente com essa ousada iniciativa, a Prefeitura de Fortaleza já arrecadou das empresas outorgadas nada menos do que R$ 71 milhões, desde o ano de 2015, quando foi posto em prática pelo prefeito Roberto Cláudio (PDT), a maior revelação em gestão pública entregue aos cearenses pelo grupo político dos Gomes Ferreira, liderado pelo ex-ministro Ciro Gomes (PDT) e também agora pelo governador Camilo Santana (PT).

“Historicamente, a capacidade das cidades em competir e atrair recursos sempre esteve relacionada à quantidade e, especialmente, à qualidade nos investimentos em infraestrutura e serviços públicos no cenário urbano. Mas tudo mudou. Com o Estatuto da Cidade, encontramos uma ferramenta para enfrentar os problemas de desigualdade social e territorial”, diz a secretária e Urbanismo e Meio Ambiente de Fortaleza, Águeda Muniz, um dos melhores quadros técnicos da equipe do prefeito Roberto Cláudio (PDT).

Cearense da boa cepa, Águeda não tem tempo para nada, nem quase vida social. Trabalha às 24 horas do dia para servir com amor a Fortaleza e ao Governo Municipal. Dirige seu próprio carro, acorda cedo e dorme tarde, tudo para agilizar a atração de investimentos privados e públicos para a capital cearense. É ela que toca não apenas o programa de parceria com o PIB nacional que investe na cidade como consolidou uma marca para Fortaleza: a campeã nacional em tempo de redução para se tirar um alvará, documento obrigatório para funcionamento de micros, médias e grandes empresas.

Trata-se do Programa Fortaleza Online, inovador e inédito no País, case de sucesso nacional quando o assunto é desburocratização e inovação. Hoje, 90% dos licenciamentos em Fortaleza, para construção e regularização de atividades podem ser feitos de forma online e imediata, ou em 30 minutos, tempo para compensação bancária. Os serviços estão disponíveis 24 horas, sete dias da semana, permitindo que o cidadão acesse de qualquer lugar.

É uma plataforma online de gestão municipal que tem vencido o desafio da desburocratização, alcançando eficiência, agilidade e transparência na administração pública. Por ele, estão disponíveis os 46 principais serviços de licenciamento e autorizações. “Mais que desburocratizar, o Fortaleza Online aproxima o Poder Público do cidadão, possibilitando que as oportunidades de ascensão econômica e social promovida pela implantação de novos empreendimentos, edificações e intervenções urbanísticas propiciem uma cidade mais justa, inclusiva, sustentável e competitiva”, diz Águeda.

Para que se possa ter uma ideia da velocidade dessa ferramenta, no ano passado 50 mil prospecções se deram para abertura de novos negócios, sendo 17 mil efetivados da noite para o dia, ou seja, num instalar de dedos. São, na verdade, solicitações de alvarás para emissão no Fortaleza Online. Inquieta e criativa, a secretária criou também As Zonas Especiais de Dinamização Urbanística e Socioeconômica (Zedus), regulamentadas pela nova Lei de Uso de Ocupação do Solo, que atraem novos negócios em Fortaleza.

Essas zonas especiais foram criadas como forma de intensificar o crescimento socioeconômico em áreas específicas da Cidade. No total, são 22 e cada uma possui vocação própria. A Zedus Varjota, por exemplo, é vocacionada ao desenvolvimento de polo gastronômico, entretenimento e lazer. Já a Zedus Aeroporto (Vila União) estimula as atividades econômicas vinculadas ao Aeroporto de Fortaleza que, após a concessão de sua operação para a Fraport, atrai novas atividades e novos negócios.

A regulamentação da Zedus também está beneficiando a zona norte da cidade. Na Zedus Aldeota, o fomento ao desenvolvimento econômico da área foi a partir da flexibilização dos parâmetros urbanísticos, ampliando assim o potencial construtivo, ou seja, atraindo novas moradias, comércios e gerando maior rotatividade de pessoas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

28/01


2020

Humberto trama fritura de Marília em Palácio

A política tem de vez em quando as suas coincidências, mas a reunião que se deu ontem, no Palácio das Princesas, com o governador Paulo Câmara e o senador Humberto Costa e o seu balaio petista a tiracolo, é uma dessas que não se escreve nem ninguém engole.

Até porque é uma coincidência que se dá um dia após o ex-presidente Lula anunciar, em entrevista ao portal UOL, que o PT fechará, na reunião da sua executiva, hoje em São Paulo, o apoio velado à candidatura da deputada Marília Arraes à Prefeitura do Recife em faixa própria, relegando a segundo plano a aliança com o PSB. 

Humberto é senador e não executivo, mas acabou sendo a principal vedete de uma suposta reunião de trabalho sobre agricultura, cujo setor no Estado é comandado a mão de ferro pelo lambe botas de Humberto, o secretário Dilson Peixoto, que veio conhecer uma vaca depois de empossado.

Humberto, Dilson e Carlos Veras, este deputado federal, devem ter discutido, na verdade, a forma maquiavélica de puxar, mais uma vez, o tapete de Marília. Coincidência ou não, se percebeu a ausência de Odacy Amorim, pré-candidato do PT à prefeito de Petrolina, o único que, verdadeiramente, não vai colocar sua colher nesse angu de fritura, porque Marília eleita prefeita do Recife ele assume o mandato dela por ser o primeiro suplente. Claro, faça-se um parêntese, se Odacy não emplacar a Prefeitura de Petrolina, projeto de elevado desafio pelo favoritismo do prefeito Miguel Coelho, candidato à reeleição pelo MDB.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/01


2020

Nasce a primeira vinícola do Agreste em Garanhuns

Na Chácara Vale das Colinas, empreendimento de Michel Cavalcante, em Garanhuns, está florescendo a primeira vinícola bonita e extremamente arrojada, com pesquisa desenvolvida pela Embrapa Semiárido, em parceria com o Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA), Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) e Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IF Sertão-PE). 

A primeira colheita já foi realizada e se iniciaram a produção. Um lugar lindo e de futuro, que ainda vai dar muito o que falar. Vale a pena conferir mais informações pelo Instagram: @valedascolinas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

28/01


2020

Dino pode encabeçar chapa do PT em 2022

Sondado por Lula, Dino pode encabeçar chapa do PT em 2022

Governador do Maranhão não descarta retornar à legenda, da qual se desfiliou em 1994, para disputar a Presidência.

Foto: Dino em acampamento “Lula Livre”: possível chapa com PT em 2022
Foto: Geraldo Bubniak / AGB

O Globo - Por Gustavo Schmitt

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), foi sondado pelo ex-presidente Lula para voltar ao PT, o que abriria a possibilidade de ele ser o candidato do partido para disputar a Presidência em 2022. Por ora, não houve um convite formal, mas uma conversa com o ex-presidente, no último dia 18. A presidente do PT, Gleisi Hoffmann (PR), também participou do encontro, que aconteceu pouco antes de uma reunião na Central Única dos Trabalhadores (CUT), em São Paulo.

Ao jornal Valor Econômico, em entrevista publicada ontem, Gleisi disse que o partido trabalha com a reedição da candidatura presidencial do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, mas admitiu que vê o governador do Maranhão como uma alternativa e ressaltou que ele “sempre foi muito leal à causa” do ex-presidente Lula.

Ao GLOBO, a assessoria da deputada reafirmou suas declarações, mas disse que Lula não fez um convite formal a Dino. Haddad, por meio de sua assessoria, qualificou a entrevista como “adequada”. Já o ex-presidente Lula não quis comentar.

Nas próximas semanas, Lula deve encontrar Dino no Maranhão para uma agenda política. Segundo petistas, o apreço do ex-presidente por Dino cresceu em razão da defesa enfática de Lula que o governador fez quando o petista estava preso em Curitiba. A avaliação é que os argumentos de Dino renderam credibilidade à defesa do ex-presidente, além de trazer fundamentos jurídicos com a experiência de quem já atuou na magistratura.

Outro ponto a favor do governador foi seu apoio à ex-presidente Dilma Rousseff durante o processo de impeachment. Dino também tem relações de amizade e laços estreitos com o deputado Wadih Damous (RJ), o ex-ministro da Justiça José Eduardo Cardozo e a própria Gleisi. A proximidade não é a mesma com Haddad, apesar de manter o diálogo com o petista desde a eleição de 2018.

Reaproximação

Dino iniciou sua vida partidária no fim dos anos 1980, quando foi um dos coordenadores do comitê de juventude para a candidatura de Lula à Presidência. Ele foi filiado ao PT de 1987 a 1994, quando ingressou na magistratura. Antes disso, porém, advogou para sindicatos ligados à Central Única dos Trabalhadores (CUT). Ao retornar à política em 2006, acabou se distanciando do partido na esfera estadual. Lula foi cabo eleitoral dos candidatos da família Sarney contra o grupo político de Dino nas eleições de 2010 e 2014. O apoio só veio na última eleição em 2018, quando o petista fez uma carta já da prisão.

Aliados também avaliam que Dino se cacifou para a disputa presidencial, após o presidente Jair Bolsonaro dizer que “daqueles governadores de paraíba, o pior é o do Maranhão”. Eles entendem que o comentário acabou projetando a imagem de Dino. Em meio ao ambiente de polarização política, o governador tem pregado o diálogo entre a esquerda e outras forças políticas. Dino tem mantido diálogo com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) e com o apresentador Luciano Huck, cotado como um possível presidenciável.

A interlocutores, o governador afirma que sua estratégia é tirar a esquerda do isolamento e não ficar restrito à bandeira do “Lula Livre”. Ele tem dito que as forças progressistas precisam dialogar e formar uma frente ampla em defesa da democracia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

28/01


2020

OMS revê para "alta" ameaça global do coronavírus

Funcionária trabalha na fabricação de trajes de proteção em 27 de janeiro de 2020 em Nantong, China - AFP

Da ISTOÉ - Por AFP

A capital chinesa registrou ontem a primeira morte pelo coronavírus que está causando um temor crescente no mundo, diante das 106 mortes e cerca de 1.300 novos casos confirmados só na China, enquanto a OMS elevou a ameaça internacional da epidemia a “alta”.

As autoridades sanitárias da província chinesa de Hubei (centro), onde começou a epidemia, afirmaram que o vírus deixou mais 24 mortos, que somados aos 82 já reportados, somam 106, e infectou outras 1.291 pessoas, o que eleva o número de pacientes confirmados a mais de 4.000 em todo o país.

Um bebê de nove meses estaria entre os infectados.

A preocupação com o vírus levou Pequim a adiar o início do semestre letivo em escolas e universidades em todo o país.

As aulas estão suspensas devido ao feriado do Ano Novo Lunar e o ministério da Educação não divulgou uma data para o retorno das atividades. De acordo com uma circular do ministério, a retomada das aulas será decidida segundo a localização dos estabelecimentos.

O embaixador chinês na ONU, Zhang Jun, assegurou ao secretário-geral da ONU, António Guterres, afirmou que seu país “tem plena capacidade e confiança de vencer a batalha contra a epidemia”, segundo um comunicado da missão diplomática chinesa nas Nações Unidas.

Em entrevista na sede da organização, Jun admitiu que a China está em um momento crucial ao apresentar ao chefe da ONU a situação e os meios implementados por Pequim para combater a doença.

“A China está trabalhando com a comunidade internacional em um espírito de abertura, transparência e coordenação científica”, afirmou o embaixador chinês, segundo comunicado de seu gabinete.

“Com grande senso de responsabilidade, a China não poupa esforços para deter a propagação da doença e salvar vidas”, acrescentou.

Mais cedo, o presidente americano, Donald Trump, havia oferecido “qualquer ajuda necessária” ao gigante asiático, que isolou várias cidades para impedir a propagação da doença.

A Mongólia se tornou o primeiro país a fechar as rodovias que a ligam à China. As pessoas procedentes da província chinesa de Hubei, a mais afetada, não poderão entrar na Malásia.

Alemanha, Turquia e Estados Unidos desaconselharam seus cidadãos a viajarem à China, enquanto França, Estados Unidos, Japão e Marrocos preparam a evacuação de seus cidadãos.