FMO

21/08


2019

Sintraf leva a Paulo propostas para melhorar agricultura

O seminário ‘Todos por Pernambuco’, promovido, na manhã de hoje, pelo Governo do Estado, reuniu prefeitos de várias regiões, deputados, vereadores, representantes de sindicatos e a população local na quadra poliesportiva da Escola de Referência em Ensino Médio Professora Maria Wilza Barros de Miranda – inaugurada na ocasião pelo governador Paulo Câmara, no bairro João de Deus, em Petrolina.

Na oportunidade, a presidente do Sindicato dos Agricultores Familiares do município (Sintraf), Isália Damacena, fez um discurso destacando as potencialidades da categoria e os desafios ao desenvolvimento socioeconômico da região.

Assistência técnica aos pequenos produtores; modernização e ampliação do sistema irrigado nas comunidades de Muquém, Porto de Palha e Pedra Grande; políticas públicas voltadas à cultura e ao esporte para jovens da zona rural; a Perenização do Riacho Pontal; e a destinação de recursos para aquisição de equipamentos e qualificação dos apicultores do Vale do São Francisco foram algumas das demandas apresentadas por Isália durante o evento.

Moradora do Núcleo 4 do Perímetro de Irrigação Nilo Coelho, a presidente do Sintraf encerrou sua participação reivindicando ao Governo do Estado e à prefeitura um melhor tratamento da água que abastece as agrovilas, no interior da cidade. “A água que consumimos é totalmente bruta, sai diretamente do Rio São Francisco para nossas torneiras, através dos canais a céu aberto. Até as plantas das áreas empresariais de produção têm acesso à água com melhor tratamento”, salientou. Após seu discurso, a líder sindical entregou um relatório de propostas a Paulo Câmara.

O seminário Todos por Pernambuco continuou com a fala do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, e de outras lideranças regionais. Em seguida houve a participação do chefe do Executivo estadual, que fez um balanço das ações de governo até agora. Sua comitiva está rodando o estado com o objetivo de ouvir a população e nortear as ações governamentais de 2020 a 2023. Durante toda a manhã, foram debatidos pontos importantes nas áreas de Saúde, Segurança Pública, Desenvolvimento Rural, Saneamento e Educação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE - Redução nos Homicídios

Confira os últimos posts



20/01


2020

O imbróglio de Agrestina

O ex-prefeito de Agrestina, Josué Mendes (PTB), bateu o pé e caso não possa disputar a eleição, a sua esposa, Graça Mendes, será a candidata do grupo.

O prefeito Thiago Nunes (MDB) quis a todo custo viabilizar o seu sobrinho Matheus Nunes para encabeçar a chapa, o que não ocorreu devido a fragilidade eleitoral do nome da família.

Nunes, na prática, volta à discussão das operações realizadas pela Polícia Federal investigando a atual administração. Agora, resta ao casal Mendes definir o vice e cair em campo para iniciar a campanha.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

acolher

20/01


2020

Secom nega favorecimento a cliente de Wajngarten

A Secretaria de Comunicação da Presidência (Secom), em nota divulgada hoje, negou favorecimento na distribuição de verba publicitária à agência Artplan, cliente de uma empresa privada do chefe da secretaria, Fabio Wajngarten.

Na manifestação, a Secom volta a criticar a Folha de São Paulo. Na semana passada, o jornal revelou que Wajngarten é sócio da FW Comunicação, que recebe dinheiro de emissoras de TV (como Record e Band) e agências contratadas pela pasta, ministérios e estatais do governo Bolsonaro.

Nesta segunda, o jornal mostrou que a Artplan passou na gestão dele a ser a número um em verbas distribuídas pela pasta. Sob o comando de Wajngarten, a agência recebeu da secretaria R$ 70 milhões entre 12 de abril e 31 de dezembro de 2019, 36% mais do que o pago no mesmo período do ano anterior (R$ 51,5 milhões). O levantamento feito pela Folha nas planilhas de pagamento da Secom mostra uma inversão de tendência.

Segundo a nota da Secom, a reportagem é "caluniosa e covarde". A secretaria disse que Artplan foi a agência que mais faturou em 2019, mas afirmou que isso não ocorreu por ser cliente de Wajngarten.

"A Artplan ganhou uma concorrência interna entre as agências com contratos com a Secretaria Especial de Comunicação da Presidência da República realizada na gestão anterior e não da de Fábio Wajngarten para realizar a maior campanha do governo em 2019, a da Nova Previdência", disse a Secom.

"O mau jornalismo praticado pela Folha de S.Paulo se transformou em abjeta campanha persecutória, inaceitável e incompatível com que determinam a ética e os bons costumes do bom e sério jornalismo", ressaltou.

Sob Wajngarten, a Artplan executou as ações prioritárias da Secom em 2019. Propagandeou a reforma da Previdência e as medidas anticrime, bandeira do ministro da Justiça, Sergio Moro.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Serra Talhada

20/01


2020

Recife sedia evento de combate à intolerância religiosa

A Academia Brasileira de Ciências Criminais (ABCCRIM), presidida nacionalmente pelo professor e advogado Cristiano Carrilho, promove, amanhã, às 17h, uma programação especial e gratuita para comemorar o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, coordenando roda de diálogo, homenagens e lançamento de livro. O evento será no auditório do Museu da Cidade do Recife, no Forte das Cinco Pontas.

Diante dos conflitos da diversidade religiosa no Brasil, foi criado o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa (21 de janeiro) por meio da Lei nº 11.635, de 27 de dezembro de 2007. Pelo segundo ano consecutivo, a ABCCRIM irá realizar uma programação aberta ao público para comemorar este dia.

A roda de diálogo pretende socializar testemunhos de crimes contra a liberdade religiosa, perseguições, experiências de sofrimento e preconceito vivenciadas pelos indivíduos, visando a promoção da tolerância nas relações humanas e contará com representantes cristãos, judeus, espíritas e pessoas de religião de matriz africana. Além do debate, haverá audição musical humanitária com participação do Coral Vozes de Sião (19h), homenagem ao Museu da Cidade do Recife e, às 20h, lançamento do livro Ética e Direito em Debate Volume 02.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/01


2020

PE reforça segurança com 506 novos policiais militares

Com o objetivo de fortalecer as ações do Pacto Pela Vida, o governador Paulo Câmara comandou, hoje, mais uma formatura de praças da Polícia Militar de Pernambuco (PMPE). Os 506 novos profissionais começam a atuar já na próxima semana, e ainda neste primeiro semestre serão distribuídos de acordo com a necessidade de cada região do Estado. Durante a solenidade, o governador destacou que, apesar dos desafios enfrentados nos últimos anos, todos os setores de segurança têm conseguido alcançar suas metas e diminuir a violência em Pernambuco.

“São 25 meses de redução no número de homicídios e 28 meses de redução consecutiva no número de roubos e furtos. Agora, com o acréscimo desses novos praças, vamos ter condições de avançar ainda mais. Vamos continuar trabalhando por um Pernambuco cada vez mais seguro, onde as pessoas sintam orgulho de morar”, disse Paulo Câmara, aproveitando para dar boas-vindas aos novos praças. “É importante os senhores saberem a responsabilidade de honrar a farda que vestem. Façam o trabalho que vocês foram treinados para fazer. Vocês estão prontos para salvar vidas, para trazer cidadania e para garantir a paz no nosso Estado”, finalizou.

Com duração de sete meses, o curso teve início em julho do ano passado e, além das aulas práticas, os alunos também foram capacitados em temas como conhecimentos jurídicos, direitos humanos, controle social, gerenciamento de crise, gestão integrada e comunitária. Também puderam conhecer o funcionamento das diversas unidades que compõem a Polícia Militar de Pernambuco, incluindo as especializadas, como BOPE, BPChoque, Rocam e CIPCães.

“Essa nova turma é mais um reforço para a segurança de Pernambuco. Faz parte da renovação dos quadros da Polícia Militar. Ao longo desses cinco anos, foram mais de quatro mil novos policiais militares na corporação. Se a gente contabilizar todos os servidores da área de segurança, são mais de sete mil novos servidores, a exemplo da semana passada, quando foram contratados mais de 60 novos oficiais”, explicou o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

20/01


2020

Marco Aurélio: Delegada é bem-vinda na oposição

O líder da oposição na Alepe, deputado estadual Marco Aurélio (PRTB), afirmou que a delegada Patrícia Domingos, ex-titular da Delegacia de Combate à Corrupção de Pernambuco, é um nome que vem para agregar o debate da oposição.

"Nós, que fazemos oposição ao PSB temos que focar em sairmos vitoriosos da disputa municipal e se o nome da Delegada for o mais significativo, cabe a nós, construirmos este caminho", disse o parlamentar em nota.

Marco Aurélio esclareceu que Patrícia não é uma ameaça a oposição, "enxergo justamente o contrário. Qualquer nome que possa agregar o debate da oposição para prefeitura do Recife, é válido", argumentou.

O parlamentar defende que a eleição desse ano será um divisor de águas. "A eleição para prefeito do Recife será determinante para pôr fim ou não à continuidade do projeto de poder do PSB em Recife e Pernambuco", concluiu.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

20/01


2020

Investimento privado cresce no maior ritmo desde 2014

O ritmo de expansão do investimento privado no Brasil é o maior desde o início de 2014, mostra levantamento do Ministério da Economia. O dado acumulado em 12 meses registrou alta acima de 4% no segundo e no terceiro trimestres de 2019, o maior percentual desde os primeiros três meses de 2014, quando o aumento foi de 5,31%.

O estudo foi adiantado ao blog do Valdo Cruz. Os investimentos realizados pela inciativa privada voltaram a crescer em 2018, após ficarem três anos e meio no vermelho. Nesse período, o recuo acumulado foi de 24,2%, segundo os dados do ministério.

Já o investimento do governo amarga dois trimestres seguidos de queda, depois de ensaiar uma recuperação. Os investimentos de estados, municípios e União chegaram a encolher 31,5% durante a crise, voltaram a crescer em 2018 e agora registraram duas quedas seguidas, no cálculo acumulado em 12 meses.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/01


2020

Moro no Roda Viva

Hoje, marca a estreia da jornalista Vera Magalhães no comando do Roda Viva. O programa, é o mais tradicional programa de entrevistas da TV brasileira. Para o debute, Vera terá como convidado o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro. Essa será a primeira participação do ex-juiz após entrar para o governo e deixar a Lava Jato.

“Moro é um dos personagens mais interessantes deste momento, e ele não foi ao Roda Viva ainda como ministro da Justiça. Será uma chance para falar sobre a polêmica em torno da inclusão do juiz de garantias no pacote anticrime, sua relação com Jair Bolsonaro e os planos futuros”, diz Vera.

O Roda Viva é transmitido pela TV Cultura, e vai ao ar às 22h. O programa também pode ser assistido pelo site da emissora, no Twitter, no Facebook, no YouTube e no aplicativo Cultura Digital.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Fiesp exibe bandeira da China em homenagem a 70 anos da revolução comunista



20/01


2020

Troça Carnavalesca Cabeça de Galo comunica cancelamento

Através de nota oficial, a diretoria da Troça Carnavalesca Mista Cabeça de Galo anunciou, hoje, o cancelamento do 14º Baile Popular de Olinda, bem como sua presença no Carnaval de rua da cidade, “por falta de apoio das autoridades”.

A nota, assinada pelos diretores Amaro Lins Ezequiel (presidente do Conselho Fiscal), Vera Barros Barreto (secretária executiva) e João Vital (presidente executivo), informa que, após inúmeras tratativas, o Cabeça de Galo, com 13 anos de atividades, considerado “O Xodó do Carnaval”, não conseguiu apoio para a agremiação.

A Troça Cabeça de Galo é conhecida nacionalmente e, pelos carnavalescos de Pernambuco, é considerada a agremiação anual do Troféu Cabeça de Galo, conhecido como o Oscar da Cultura Popular, que valoriza entidades, personalidades, carnavalescos e agremiações carnavalescas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/01


2020

Em meio à crise da água, Bolsonaro vai ao Rio

Há mais de 15 dias, cidades da região metropolitana do Rio de Janeiro vivem a crise da água. Nas torneiras chegam litros de água com cor, cheiro e gosto de terra. Até agora, o presidente Jair Bolsonaro não fez nenhum comentário crítico ou solidário sobre o problema que atinge o berço eleitoral de sua família.

Hoje, Bolsonaro estará na cidade para três encontros: o primeiro será com o prefeito do Rio, Marcelo Crivella. Depois, o presidente vai se reunir com o comandante da Marinha, Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior. O encontro mais esperado do dia, porém, será com a atriz Regina Duarte, que foi convidada pelo presidente para assumir a Secretaria Especial de Cultura. Até o fim de hoje, espera-se que alguma decisão sobre a pasta seja tomada.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/01


2020

Paulo e Geraudo, ser poste na vida

Quem inventou o poste? Einstein? Pedrálvares? O Energúmeno vermelho? X-Men? Mistério do além. O bicho-grilo Adalbertovsky tá ligado: “Postes de carne e osso, tripas e coração são criaturas humanas, demasiadamente humanas. Ou por vezes são criaturas desumanas, demasiadamente desumanas. A mulher que estocava ventos era um poste vermelho incompetente, demasiadamente incompetente. Veio das cavernas, tipo o poste de Neandertal. Adeus!”.

“O inefável Paulo Câmara, governador, é um poste-raiz estadual plantado por seu tutor Eduardo Campos nos jardins do Palácio dos Campos, dos Príncipes e das Princesas. Geraudo Julho foi proclamado poste-raiz municipal nesta cidade lendária. Ele deu pulinhos de alegria. Ôba-ôba! Eu serei um poste lendário, disse. Mas, acabou o recreio. E agora, Paulão? E agora, Geraudo?”.

“Paulo fez dinâmica de grupo para exorbitar na cobrança de ICMS, encarecer produtos e serviços. Geraudo aplicou todas as ciências para incrementar a indústria de multas de trânsito da CTTU. Os sócios dos radares da Prefeitura estão adorando”.

“De olho nas urnas, Geraudo está tresvariando, fala em inaugurar 1.500 obras. Ele mantém conexão com o Palácio dos Campos, dos Príncipes e das Princesas através de cabos e soldados de fibras ópticas. Os cabos geraudinos de fibra óptica acompanham os movimentos vermelhos e infravermelhos de Paulo Câmera. O sonho de Geraudo é receber de presente uma capitania hereditária. Te liga, Paulão!”. A crônica do bicho-grilo Adalbertovsky está postada no Menu Opinião. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Fiesp exibe bandeira da China em homenagem a 70 anos da revolução comunista. KKKK



20/01


2020

Do canto do axé, um exemplo de cidadania

Não conhecia nem nunca imaginei que a cantora e musa do movimento musical afro brasileiro, Margareth Menezes, fosse tão identificada com a marca do social na Bahia, só comparável a Carlinhos Brown, com sua famosa escola do mais autêntico ritmo próprio do País - o da  nação axé.

Negra, de vozeirão incomparável, premiada internacionalmente, encarnação pura da simplicidade, Maga, tratada assim pela legião de fãs no Brasil, anda pelas ruas da Ribeira fazendo cultura. Retira jovens dos seus morros, barracos e alpendres para serem gente na vida.

Enquanto aprendem uma arte para dela viver,  jovens, entre 16 e 24 anos, exibem no espaço Iaô, na própria Ribeira, alegria e felicidade. Puxados de um mundo cão, no qual o caminho acaba, infelizmente, nas drogas, esses jovens de todas as etnias batem ponto na chamada Fábrica Cultural, de Margareth e Jaqueline Azevedo, diretora do pedaço e braço direito da cantora, para o encontro rumo ao caminho do futuro.

A Fábrica Cultural é uma ONG mantida pela Maga sem fins lucrativos há 15 anos. De voz bela, estrela de coração de anjo, como definiu o poeta Sebastião Dias, prefeito de Tabira, a rainha do axé abriu o seu espaço para ensinar todos os ritmos baianos a uma geração que promete não deixar morrer nunca a cultura afro baiana.

O Mercado Iaô na rua, durante o carnaval baiano, é outra marca da Maga. O espaço, que nos últimos anos lotou a Ribeira, com shows dela e convidados, este ano não será realizado por falta de recursos. 

Diretora da Fábrica Cultural, e sócia de Margareth Menezes, Jaqueline Azevedo garante que os fãs de Maga não ficarão abandonados no verão. 

No próximo dia 8, ela é uma das atrações do projeto Concha Negra (Teatro Castro Alves) ao lado de Afrocidade e Luedji Luna. O Mercado IAÔ gera trabalhos diretos e indiretos para centenas de pessoas, como bem promove arte, cultura, lazer e informação para a população de Salvador e da Bahia.

"Estamos esperançosas que, no próximo ano, consigamos realizar muitas edições no verão", diz Margareth. Segundo ela, o Mercado IAÔ surgiu como uma proposta de ocupação de um espaço com múltiplas linguagens.
Para projetar música, teatro, poesia, artes plásticas, gastronomia, artesanato e ideias criativas, reforça ela.

A Associação Fábrica Cultural atua há mais de 15 anos na Bahia, nos eixos estratégicos de Educação, Cultura e Sustentabilidade. Tem outros projetos, como o Aprendiz em Cena, que qualifica 120 jovens na área teatral, pela lei do Jovem Aprendiz, ou seja, com carteira de trabalho assinada. Em 2019, a instituição foi credenciada como organização gestora da qualificação, fomento e comercialização do Artesanato da Bahia. 

Na arte teatral, a Maga foi buscar o que existe de melhor para transferir ensinamentos aos jovens aprendizes: o ator global e diretor de teatro, Jackson Costa, baiano formado na faculdade de teatro da Universidade Federal da Bahia.

Jackson ganhou fama com trabalhos importantes na televisão brasileira, como as novelas globais “Pedra sobre Pedra, “Renascer”, “Paraíso” e “Amor à vida”, entre outras. "Esse trabalho da Maga é sensacional e quando procurado para ensinar teatro me doei de corpo e alma", revela o ator-professor.

Maga, o coração de anjo, bem que poderia viver só dá música e pouco se lixar para trabalho social. Afinal, é famosa. Conquistou dois troféus Caymmi, dois troféus Imprensa, quatro troféus Dodô e Osmar, além de ter indicada para o GRAMMY Awards e GRAMMY Latino. 

A Maga ganhou notabilidade nos palcos da vida na interpretação da canção Dandalunda. Já fez mais de  20 turnês mundiais, e é considerada pelo jornal estadunidense Los Angeles Times, como a "Aretha Franklin brasileira".

Ainda pequena, Margareth, começou a cantar no coral da igreja local e, após conhecer Silas Henrique iniciou sua carreira artística, inicialmente como atriz, ganhando em 1985 o prêmio de "melhor intérprete" em "Banho de Luz". Posteriormente, começou a se envolver com a música, apresentando-se em bares, até que é ovacionada ao lado da Orquestra do maestro Vivaldo da Conceição.

Em 1987, gravou o seu primeiro single, lançado como LP, ao lado de Djalma de Oliveira, "Faraó (Divindade do Egito)", vendendo mais de 100 mil cópias. Após isso, Menezes deu início a sua carreira bem-sucedida, lançando 14 álbuns sendo que dois desses, Ellegibô e Kinda, alcançaram o topo da Billboard World Albums, enquanto Pra Você e Brasileira Ao Vivo: Uma Homenagem Ao Samba-Reggae, recebeu indicações ao Grammy Latino e Grammy Awards.

Em 2010, lançou  Naturalmente. Ela ainda lidera o movimento "Afropop Brasileiro", que visa preservar e promover a cultura afro-brasileira. Todos os anos, a cantora leva seu trio elétrico, um dos mais tradicionais, às ruas de Salvador.

O trabalho que abraçou no espaço do bem querer e do bem fazer a faz feliz e a engrandece. "Não poderia ser feliz sem fazer algo pelo meu povo, minha rica nação afro baiana", diz, com os olhos marejados. O leitor percebe, portanto, que a Maga é desprovida e cumpre, nas horas vagas do seu canto, o papel de cidadã exemplar.

Viva Margareth Menezes! Viva a Maga!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/01


2020

A Família Arraes em Guerra

Antigas diferenças políticas opõem o sobrinho João e o tio Antônio na política pernambucana.

O Estado de S. Paulo
Por Vinícius Valfré 

A família Campos-Arraes, uma das mais tradicionais forças da política brasileira, rachou. As brigas viraram públicas – em dezembro, o deputado federal João Campos (PSB-PE) atacou seu tio, Antônio Campos, na Câmara.

O núcleo de uma das mais tradicionais famílias da política brasileira vive uma briga fratricida. Os atritos superaram o terreno privado do clã Campos-Arraes e a lavação de roupa suja se tornou pública. Antigas diferenças políticas se converteram em um fogo cruzado que é influenciado pela polarização nacional e se volta até mesmo contra o legado do seu quadro mais proeminente, o ex-governador Eduardo Campos, morto em acidente aéreo na campanha presidencial de 2014.

As divergências alcançaram outro patamar depois que o deputado federal João Campos (PSB-PE), filho de Eduardo, atacou o tio, o advogado Antônio Campos, o Tonca, em dezembro passado, na Câmara dos Deputados. Em reunião da Comissão de Educação, o ministro da área, Abraham Weintraub, lembrou ao parlamentar que Antônio contribui com o governo que ele critica porque é presidente da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj). “Eu nem relação tenho com ele, ministro. Ele é um sujeito pior que você”, retrucou o deputado, em referência ao tio.

Tão duro quanto o tom foi a forma. Em Pernambuco, “sujeito” pode não significar meramente uma pessoa indeterminada, mas alguém desqualificado socialmente. Nos bastidores, políticos da região disseram que essa expressão pesou mais do que qualquer coisa porque chamar alguém de sujeito, naquele Estado, equivale quase a um palavrão.

Mãe de Eduardo Campos, a ministra do Tribunal de Contas da União (TCU) Ana Arraes comprou a briga do filho e repreendeu o neto publicamente, numa rara entrevista concedida ao jornalista Magno Martins, na Rede Nordeste de Rádios, no início do mês. Disse ter ficado “entristecida” e “indignada” com a “má educação” e com a “prepotência” do neto, com quem parou de falar.

O presidente do TCU, José Múcio Monteiro, interferiu na tentativa de atuar como uma espécie de bombeiro. Amigo de Ana Arraes e também pernambucano, Múcio disse a Antonio e a João Campos, em conversas separadas, que era melhor serenar os ânimos porque em briga de família não há vencedores. Todos perdem, concluiu. Os conselhos, porém, não adiantaram. No rodízio do tribunal, Ana substituirá Múcio na presidência da Corte, no próximo ano.

Antes mesmo de a mãe tomar partido no conflito, Antônio Campos havia soltado uma nota por meio da qual acusava o sobrinho de ter sido “nutrido na mamadeira da empresa Odebrecht”. Antônio disse, ainda, que Pernambuco precisava conhecer o “lado obscuro” do sobrinho e da viúva de Eduardo, Renata Campos. João é considerado um representante da “nova política”, ao lado dos deputados Tabata Amaral (PDT-SP) e Felipe Rigoni (PSB-ES).

"Nova namorada". Ao Estado, Antônio admitiu que a confusão não é boa para a família, mas continuou com as críticas e provocou o sobrinho. “Ele quis se mostrar para a sua nova namorada, a deputada Tabata Amaral”, disse o tio. “Foi um ataque gratuito porque estava fora do contexto. Fui o homem que mais defendeu o pai dele, inclusive no complexo caso dos precatórios, em que Eduardo teve denúncia rejeitada pelo Supremo Tribunal Federal. E, hoje, eu o vejo abraçado e defendendo vários que chamavam o pai dele de ladrão. Não consigo entender.”

O PSB de João Campos atua no espectro da esquerda. Antônio, por sua vez, é crítico dos petistas e de alianças com o partido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Vejo o governo Bolsonaro saneando muita coisa errada feita na era PT. O Brasil precisava virar essa página, que a coragem de Bolsonaro tem realizado. Tenho mais convergências do que divergências com o presidente”, disse o advogado.

Políticos próximos de João Campos admitem que os dois lados da família saem perdendo com a briga, mas contam que as divergências são antigas. Tonca não tem boa relação com o núcleo de Eduardo desde antes de 2014. Mas, como o ex-governador emprestava sua habilidade política para apaziguar os ânimos, o clã permanecia unido.

O que não era tão ruim piorou em 2016, quando Antônio quis disputar a prefeitura de Olinda. Perdeu no segundo turno e se queixou da falta de apoio do PSB, além da suposta influência da viúva Renata contra ele. Na avaliação do irmão de Eduardo Campos,
“(...) Hoje, eu o vejo (João Campos) abraçado e defendendo vários que chamavam o pai dele (Eduardo) de ladrão. Não consigo entender.”

Antônio Campos

ADVOGADO E TIO DE JOÃO CAMPOS


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Isso é política, Eduardo trouxe Joaquim Francisco para o PSB, e você não disse nada. Eduardo sabia agregar já você...



20/01


2020

Rorró sinaliza candidatura em Floresta

A ex-prefeita do município de Floresta, Rorró Maniçoba, quebra o silencio e se manifesta oficialmente em relação à política local. Mãe de todos nós, como é conhecida pela população do município sertanejo, Rorró esteve em vários lugares, conversou com populares e ouviu suas queixas. Diante do que viu e ouviu, a ex-gestora resolveu se manifestar e por meio de carta falou de seu sentimento, sobre tudo, alimentou a esperança do povo de que ela vai entrar na disputa pela prefeitura no pleito eleitoral de outubro deste ano.

Leia a integra da carta:

Povo do meu coração, Escrevo esta carta para revelar o sentimento que hoje habita o meu interior, o meu coração. Em primeiro lugar, quero renovar meu compromisso com todos os filhos desta terra.

Sempre dediquei o meu melhor à Floresta, todas as minhas energias e todo o meu amor.

Realizamos obras por toda cidade, calçamento, asfalto, estradas, garantimos remédios e médicos nos postos de saúde, educação de qualidade, assistência ao homem e à mulher do campo, investimos na juventude, na capacitação e no social, onde sempre distribuímos esperança e crença no amanhã.

No entanto, tenho caminhado nas praças, nos bairros, nas ruas. Na cidade e na zona rural. E em cada esquina, em cada lugar, em cada casa que visito, tenho ouvido e sentido o quanto a nossa cidade está esquecida, abandonada, mal administrada. Confesso que o meu coração se enche de tristeza com a forma como estão tratando nossa querida cidade.

Neste ano que se inicia, assumo o compromisso de, mais uma vez, com a ajuda de vocês, resgatar a autoestima, recuperar o que foi perdido, reconstruir o que foi destruído, e apontar para a construção de novas conquistas. Assumo o compromisso com o futuro. Com as novas idéias e com a esperança em dias melhores que estão por vir.

Em meu coração não há espaço para ódio, perseguição e muito menos medo.

Temos força, temos garra, perseverança e fé em Deus para construir a volta do cuidado, com carinho. A volta do respeito e do trabalho por Floresta.

Com Carinho e de Coração,

Rorró – Floresta, janeiro de 2020


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/01


2020

Meta do CO2 do Brasil está ameaçada

Impacto do clima em áreas protegidas ameaça meta de CO2 do Brasil. Cientista mapeou fragilidade de terras indígenas e unidades de conservação, que podem absorver menos carbono.

Queimadas próximo a reserva indígena Uru-Eu-Wau-Wau, em Rondônia Foto: Gabriel Monteiro / Agência O Globo
O Globo - Por Rafael Garcia

A ameaça da mudança climática às áreas protegidas do Brasil pode comprometer os esforços do país para reduzir suas emissões de CO2, afirma o ecólogo David Lapola, da Unicamp.

Após mapear a fragilidade de terras indígenas e unidades de conservação diante do aquecimento global, o cientista diz que a crise do clima provavelmente já está causando distorções nas emissões que o Brasil reporta internacionalmente. Isso porque a quantidade de CO2 que a floresta Amazônica consegue absorver, na avaliação do cientista, pode já estar sendo afetada.

O problema ocorre porque, ao relatar as suas emissões de gases do efeito estufa, o Brasil subtrai a remoção de CO2 do ar que, supostamente, está sendo feita pela floresta em crescimento nas áreas protegidas. Em 2018, por exemplo, o país emitiu 1,9 gigatonelada de CO2, sobretudo com desmatamento, mas reportou apenas 1,4 gigatonelada, porque descontou 0,5 de remoções.

O aquecimento global em si, porém, implica uma grande incerteza sobre esse valor, porque não se sabe exatamente quanto as florestas continuarão crescendo se a emissão de CO2 continuar subindo.

A alta concentração de CO2, por si só, é benéfica para a floresta, porque aumenta a quantidade de carbono disponível no ar, que a planta captura via fotossíntese e usa para produzir biomassa vegetal. É o fenômeno que cientistas chamam de “fertilização de carbono”. Ninguém sabe bem ainda, porém, se essa vantagem será anulada por problemas que a mata vai enfrentar no clima, como estresse hídrico e eventos como grandes incêndios.

Experimentos de “fertilização de CO2” já mostraram que, em florestas de clima temperado, é possível que as plantas se beneficiem do CO2. Numa floresta tropical como a Amazônia, porém, fatores como a pobreza de nutrientes no solo podem impedir a mata de capturar todo o carbono que se espera.

Confira a íntegra aqui: Impacto do clima em áreas protegidas ameaça meta de CO2 ...


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


20/01


2020

BNDES encerra linha de R$ 4 bilhões para segurança

O repasse biliionário não liberou sequer um real. Lançado em 2018, programa esbarrou em falta de interesse, entraves burocráticos, desinformação e mudança nos governos estaduais.

Foto: Gabriel Monteiro / Agência O Globo

O Globo - Por Marco Grillo

Uma ação do BNDES que previa o repasse de R$ 4 bilhões para estados e municípios investirem em segurança pública foi encerrada, depois de um ano e meio, sem liberar sequer um real. A nova gestão do banco decidiu mudar o eixo de atuação na área, trocando a oferta de recursos bilionários por ações direcionadas, cujos resultados possam ser acompanhados mais de perto.

Lançado em maio de 2018, ainda no governo do ex-presidente Michel Temer (MDB), o programa BNDES Pró-Segurança Pública tinha o objetivo de oferecer crédito para que estados e municípios comprassem equipamentos de segurança. A lista do que poderia ser adquirido foi determinada pelo Ministério da Justiça. O projeto, no entanto, fracassou após não ser endossado por governadores e prefeitos.

Entraves burocráticos — como a demora de um ano na publicação de uma portaria para regulamentar o programa — e de comunicação atrapalharam o desempenho.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores