ArcoVerde

08/11


2018

Saiu da equipe de transição: brigou com um Bolsonaro

Dois dias depois de ser nomeado para a equipe de transição do governo de Jair Bolsonaro (PSL), o empresário Marcos Aurélio Carvalho anunciou que deixará o grupo. É a primeira baixa na equipe recém-criada para planejar o novo modelo de gestão da União.

Marcos Carvalho é sócio da AM4 Brasil Inteligência Digital, maior fornecedora da campanha do PSL, e uma das empresas envolvidas nos disparos em massa de mensagens falsas pelo Whatsapp que beneficiaram a campanha de Jair Bolsonaro. A empresa recebeu R$ 650 mil para conduzir a campanha do então presidenciável na internet. Esses valores podem ser ainda maiores porque o prazo final para a prestação de contas de quem disputou o segundo turno termina no dia 17 de novembro.

Segundo reportagem do jornal O Globo, a saída do empresário da equipe se deu após ele ser criticado pelo vereador Carlos Bolsonaro (PSL-RJ) por uma entrevista que o empresário concedeu ao Globo. "As declarações de Carvalho ao GLOBO provocaram desconforto no núcleo duro do presidente eleito e irritaram Carlos Bolsonaro, filho de Jair e vereador no Rio de Janeiro. Ele usou o perfil no Twitter para compartilhar a reportagem e atacar Carvalho", diz a reportagem.(BR 247)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

JBS confirmou eu dei 100 milhões ao deputado Onix Lorenzetti, ao ministro do bolsonaro. Vamos passar o Brasil a limpo. KKKK

marcos

200 Milhões de propinas, eita Cotó Ladrão da Doença do Rato

Fernandes

Poderia unificar o Ministério do Trabalho com o da Agricultura, assim, facilitaria o controle do gado.

Fernandes

A chuva de bosta tá vindo e o eleitor do Bolsonaro já esta de boca aberta pra engolir dizendo que é strogonoff !!!

Fernandes

O governo do presibosta vai ser assim, um saco de gatos.


Asfaltos

Confira os últimos posts



19/11


2018

Delegados da Lava Jato no governo

Moro confirma ex-chefe da PF no PR e ex-delegada da Lava Jato para equipe

Ex-diretor de combate ao crime organizado deve ser nomeado diretor-geral da PF

Futuro ministro da Justiça do governo de Jair Bolsonaro (PSL), Sergio Moro anunciou nesta segunda-feira (19) os primeiros nomes da Lava Jato para a sua futura equipe à frente da pasta.Rosalvo Franco, ex-superintendente regional da PF no Paraná, e Erika Marena, uma das primeiras delegadas a comandar a operação, já estão confirmados. O próximo deve ser o delegado Maurício Valeixo, superintendente da PF do Paraná. 

O atual diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, já foi comunicado de que não permanecerá no cargo e foi informado de que Valeixo será seu substituto. Galloro e Moro conversaram na semana passada e de novo nesta segunda.  Questionado se anunciaria o novo diretor da polícia nesta semana, o futuro ministro respondeu que "talvez".

Valeixo, que conhece o ex-juiz desde o início dos anos 2000, ficou à frente da diretoria de Combate ao Crime Organizado (Dicor) da PF durante três anos, na gestão de Leandro Daiello. O posto é o terceiro da hierarquia do órgão. Ele também foi adido em Washington (EUA) de 2015 a 2017.   (Estadão Conteúdo)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/11


2018

Economistas ferraram o Brasil, diz Bolsonaro

'Quem ferrou o Brasil foram os economistas', diz Bolsonaro

Em entrevista no Rio, presidente eleito afirma que sua equipe não terá direito de errar

Nicola Pamplona – Folha de S.Paulo

O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda (19) que "quem ferrou o Brasil foram os economistas" e que sua equipe econômica não terá direito de errar. A equipe está sendo montada pelo futuro ministro da Economia, Paulo Guedes.

"Eles são parte importante do nosso plano de governo. Eles não podem errar, não têm o direito de errar", disse Bolsonaro, em entrevista em frente à sua residência, no Rio.

Na entrevista, Bolsonaro disse que Guedes escolhe os nomes e o presidente eleito "avaliza embaixo". "Eles não podem voltar atrás, [se] tomar decisão fica complicado voltar atras, porque o mercado vê como sinal negativo", afirmou.

Perguntado sobre a política de preços da gasolina, disse que tem conversado com a equipe econômica sobre o tema, mas que parte da solução depende dos governos estaduais, já que o ICMS é parte importante do preço final do combustível.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/11


2018

Bolsonaro sobrepõe a sua cubanofobia à saúde

Josias de Souza

Jair Bolsonaro já não consegue colocar as orelhas fora de casa sem ouvir meia dúzia de perguntas sobre Cuba e o Mais Médicos. Aos poucos, vai tomando ojeriza por certas palavras. Nesta segunda-feira, referiu-se novamente à encrenca num par de notas no Twitter. Mas não citou nem o nome do país que lhe causa urticária ideológica nem a logomarca do programa que lhe rouba o sossego.

“O Brasil paraíso de criminosos e fonte de renda de ditaduras desumanas deverá dar lugar ao Brasil cujo brasileiro e as pessoas de bem serão nossa maior prioridade (sic)”, anotou Bolsonaro num post. “Para voltarmos a crescer como nação precisamos fazer valer nossa soberania e nossas leis. Devemos respeitar o mundo todo, mas também ser respeitados. Seremos um Brasil amigo, mas que tem seus valores e princípios básicos”, acrescentou o presidente eleito noutro post.

Bolsonaro ainda não notou. Mas caiu numa armadilha da ditadura de Havana. A embromação retórica que Bolsonaro é obrigado a entoar tornou-se cansativa e ofensiva. Cansa porque não sai do lugar. Ofende porque se um governante tivesse de aparecer para um brasileiro doente e privado do contato com um dos quase 8,4 mil jalecos vermelhos que voltarão para Cuba, não se atreveria a aparecer em outra forma que não fosse a de um outro médico. Não importa a nacionalidade, pode ser até marciano, desde que alivie a dor e evite a morte.

Sem isso, a única coisa que o lero-lero de Bolsonaro consegue provocar é um reforço da impressão de que sua cubanofobia se sobrepõe à saúde dos brasileiros mais humildes. Para alguém que está prestes a realizar uma nova cirurgia no renomado hospital Albert Einstein, a situação pode provocar uma doença politicamente letal: impopularidade.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

marcos fascista, agora só os médicos capitalistas aqueles que batem o ponto e vão embora..

Fernandes

Um homem que admitiu não saber nada de nada, foi eleito por quem sabe menos ainda. Dois fascistas, Bolsonaro Jumento e marcos

Fernandes

Bolsonaro Jumento



19/11


2018

Deputada destina emendas para a Saúde de Caruaru

A deputada estadual Laura Gomes (PSB) contemplou Caruaru com mais de um terço do valor total de suas emendas parlamentares ao alocar mais de meio milhão de reais para reformas no Hospital Regional do Agreste, na área de emergência, e para obras diversas no Hospital da Mulher. A União Beneficente também receberá verba destinada à expansão do setor de fisioterapia. O montante consignado totalizou R$ 600 mil e será liberado no Orçamento do próximo ano.

Além de Caruaru, foram beneficiados Poção, Recife, Camocim de São Felix, Olinda, Araripina e Paulista tendo sido este último contemplado com R$ 363 mil a serem investidos em programas para a educação especial, desenvolvimento tecnológico e atividades vinculadas à temática étnico-racial. Na capital, foram destinados recursos complementares para o Hospital da Polícia Militar, o Hospital do Servidor e o Procape, que presta serviços de atendimento cardiológico para todo o estado.

“Não deixa de ser gratificante, além do trabalho parlamentar cotidiano, poder destinar recursos específicos para pessoas e instituições que trabalham como dedicação e seriedade para atender gente que precisa do setor público. Vamos continuar em 2019 a luta para liberar as verbas já consignadas e levar novos investimentos especialmente na área social”, destacou Laura Gomes.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/11


2018

Castello Branco aceita convite para presidir a Petrobras

A assessoria do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, confirmou, hoje, que o economista Roberto Castello Branco aceitou o convite para presidir a Petrobras no governo de Jair Bolsonaro. Ao longo da campanha presidencial, o economista esteve próximo de Guedes e Bolsonaro e faz parte da equipe de transição.

Em fato relevante, a Petrobras informou que "não recebeu qualquer comunicação pelo governo de transição sobre a indicação do Sr. Roberto Castello Branco, para ocupar o cargo de Presidente da Petrobras, e irá aguardar a devida oficialização pelo seu acionista Controlador para adotar os trâmites internos pertinentes".

A estatal disse ainda que "a indicação deverá ser submetida aos procedimentos de governança corporativa da Petrobras, incluindo as respectivas análises de conformidade e integridade necessárias ao processo sucessório da companhia, com apreciação pelo Comitê de Indicação, Remuneração e Sucessão e, posteriormente, deliberação do Conselho de Administração".

Castello Branco deve substituir o atual presidente da estatal, Ivan Monteiro. Nesta manhã, a Petrobras informou em fato relevante que Monteiro "deixará a companhia a partir de 1º de janeiro de 2019".

Monteiro assumiu a Petrobras em junho com a saída de Pedro Parente. Atualmente no comando da BRF, Parente deixou a estatal após greve dos caminhoneiros, que questionou a política de reajuste dos preços dos combustíveis. Segundo o blog do Valdo Cruz, Monteiro foi sondado para presidir o Banco do Brasil.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

marco fascista. Vai estudar na cartilha do bolsonaro jumento do psl.



19/11


2018

Em 2019, PT e PSL concentrarão 20% do poder nacional

Mesmo com a estonteante fragmentação da política nacional, PT e PSL concentrarão em 2019 cerca de 20% do poder político nacional. O dado faz parte de um levantamento feito pelo Ranking dos Políticos.

A ferramenta considera a conquista de cargos como deputados estaduais, federais, senadores, governadores e presidência. O PT se mantém como o maior partido do país, dono de 156 cargos eletivos. Será seguido pelo MDB, com 145.

Na terceira posição, o PSL, do presidente eleito Jair Bolsonaro, com 138 cargos. Já o PSDB aparece em quarto, com 117. As informações são do Radar Online


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/11


2018

LOA e PPA são aprovados na Câmara do Recife

Blog da Folha

A Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA 2019) e o Plano Plurianual (PPA 2019) foram aprovados pelo plenário da Câmara Municipal do Recife, na tarde de hoje. Apesar de dois destaques de emendas à LOA do vereador Carlos Gueiros (PSB), ambos rejeitados, tanto o Plano Plurianual (PPA), quanto o parecer do PLOA 2019 foram aprovados por unanimidade.

O vice-presidente da Mesa Diretora, vereador Carlos Gueiros (PSB) usou a tribuna para criticar o fato de sua emenda ter sido barrada. Ele queria baixar a suplementação para 10% (atualmente é de 15%). Gueiros questionou o fato de ser aprovado um orçamento e depois de inúmeras suplementações se descaracterizar o que foi aprovado. Segundo ele, isso começou na gestão do ex-prefeito João Paulo e depois "a moda pegou". "Está fazendo o papel de legislativo e executivo", disse Gueiros.

O vereador Ivan Moraes (PSol) subiu à tribuna e questionou o projeto orçamentário, citando a limitação imposta pela Constituição Federal e pela Lei 4.320/64, que impedem que emendas parlamentares façam ajustes, reforcem ou aumentem as dotações orçamentárias quando vereadores identifiquem insuficiência de previsão de recursos, isso porque é preciso retirar igual valor de uma ou mais rubricas orçamentárias e as referidas legislações impedem emendas que retirem dotações custeadas por receitas de empréstimos, transferências federais, estaduais "carimbadas', de contrapartidas com despesas com pessoal e encargos de custeio (Lei 4.320).

"O problema é que a PLOA 2019 apresenta diversas inconsistências em dotações de importantes ações do programa de trabalho da Prefeitura do Recife quando comparamos as previsões para 2019 ao que foi executado nos últimos anos. Não sobra nada", criticou, citando exemplos de dotações muito acima das execuções como os encargos com inativos e pensionistas do Sistema Previdenciário e a manutenção do sistema viário. Ivan também destacou dotações muito abaixo das execuções como a promoção de eventos e festividades (carnaval, ciclo junino, natalino, etc) e as despesas com coordenação, supervisão das políticas de comunicação e relações institucionais.

O vereador Eriberto Rafael, líder do governo e presidente da Comissão de Finanças, subiu à tribuna para defender a LOA apresentada pelo executivo. Começou o discurso agradecendo o trabalho de todos e disse que Gueiros não esteve nem na reunião da Comissão de Finanças e nem na audiência pública. Também respondeu as críticas de Ivan dizendo que o recurso "não pode ser relocado para qualquer canto". Eriberto disse, ainda, que esse assunto podia ter sido discutido melhor nas reuniões.

Emendas – Foram apresentadas 142, mas o destaque para as emendas 20 e 24, do vereador Carlos Gueiros (PSB), ambas rejeitadas. A primeira, rejeitada por 20 votos a 10, com uma abstenção (Jairo Brito). A segunda, por 21 votos a 10 e nenhuma abstenção. Ao final da primeira discussão, houve a leitura do parecer da Loa. Ficou em 31 votos favoráveis, nenhum contrário. Por fim, teve início a sessão extraordinária para votar tudo em segunda discussão. Ao final, o parecer foi aprovado por unanimidade, com 28 votos.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

BM4 Marketing

19/11


2018

Haddad vira réu por corrupção e lavagem de dinheiro

Do G1

O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) virou réu por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, após o juiz Leonardo Barreiros, da 5ª Vara Criminal da Barra Funda, aceitar a denúncia proposta pelo promotor Marcelo Mendroni, do Gedec, Grupo Especial de Delitos Econômicos.

A denúncia do Ministério Público partiu de delações feitas na Operação Lava Jato. Além de Haddad, outras cinco pessoas viraram réus na ação, incluindo o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto e o doleiro Alberto Youssef. O MP também havia feito denúncia do crime de formação de quadrilha, mas este trecho da acusação não foi aceito pela Justiça.

De acordo com a denúncia, entre abril e maio de 2013, Ricardo Ribeiro Pessoa, presidente da empreiteira UTC Engenharia S/A, recebeu um pedido de Vaccari da quantia de R$ 3 milhões.

O valor serviria para o pagamento de uma dívida de campanha do então recém-eleito prefeito de São Paulo Fernando Haddad, contraída com gráfica que pertencia a ex-deputado estadual do PT Francisco Carlos de Souza, o Chicão. Nestas condições, João Vaccari Neto, segundo a acusação, representava e falava em nome de Fernando Haddad.

O ex-prefeito de São Paulo e candidato derrotado do PT à Presidência da República já negou reiteradas vezes ter cometido irregularidades.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

marco fascista. Vai estudar na cartilha bolsonaro jumento do psl.

marcos

Ladrão é Ladrão. Sem comentários



19/11


2018

Tragédia anunciada: fim do programa Mais Médicos

Por Heitor Scalambrini Costa*

Antes de assumir o Palácio do Planalto, o presidente eleito com 55,13% dos votos (aproximadamente 58 milhões de votos, contra 44,87% do seu adversário, aproximadamente 47 milhões de votos), continua a fazer declarações sobre temas sensíveis, que invariavelmente tem levado a criação de embaraços, constrangimentos, desrespeito, declarações depreciativas, impróprias, mentirosas e incoerentes, ameaçando países estrangeiros. As reações e retaliações diante de tais declarações já começaram e afetarão diretamente nosso país.

Ao mesmo tempo este lacaio servil do governo americano de Trump se coloca alinhado com temas que os americanos estão completamente isolados no panorama internacional. A escolha de seu futuro ministro de Relações Exteriores reforça a ideia de que sua política externa seguirá os passos de Trump.

O último e desastroso pronunciamento foi sobre o programa Mais Médicos, criado em 2013 durante o governo da presidente Dilma. Mais uma vez fica evidenciado que o presidente eleito não tem conhecimento, nem preparo, é irresponsável, e muito menos se interessar pela saúde dos mais pobres. Um caminho de preconceitos, de irracionalidade, mentiras, demagogia, intolerância e ódio está sendo trilhado.

Acabar com o programa Mais Médicos era um objetivo perseguido desde 2013, ano da criação do projeto. Além de votar contra quando ainda era deputado pelo PP-RJ, ele protocolou uma ação no Supremo Tribuna Federal na tentativa de suspender a Medida Provisória que elaborou o Mais Médicos.

As últimas manifestações do presidente eleito levaram o governo cubano a reagir, rompendo a parceria, o que levou a retirada do país de 8.332 médicos cubanos, causando danos irreparáveis a população mais pobre, localizada em sua grande maioria no Nordeste e na Amazônia. O que será desta população ao saber que o futuro presidente deixou o posto de saúde sem médico?

Só em Pernambuco estavam 427 médicos cubanos, distribuídos em 123 municípios do Estado. Em torno de 350 atendimentos por mês eram realizados por estes profissionais, ou seja, 50.000 consultas mês. Neste único Estado em torno de 600.000 pessoas estarão sem atendimento a partir do próximo mês.

A maioria dos municípios que eram atendidos pelos médicos cubanos, distribuídos em todas as regiões do país, contavam com menos de 20 mil habitantes, e dependiam exclusivamente dos médicos que participavam do Programa. São mais de 28 milhões de pessoas (há previsões do dobro) em todo o Brasil, entregues à própria sorte, sem acesso as ações de promoção de saúde, prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças básicas. E não adiante vir com mais “fake news” de que os editais anunciados para contratação de médicos atenderão estas populações. O histórico dos últimos anos mostra o desinteresse dos médicos brasileiros em aceitar este trabalho, distante dos grandes centros urbanos.

Segundo a  conclusão de um estudo desenvolvido pelo Instituto de Saúde Coletiva da UFBA (Universidade Federal da Bahia), conjuntamente com o Imperial College, de Londres, e pela Universidade Stanford, nos EUA, que simulou vários cenários da saúde brasileira; a paralisação do programa Mais Médicos  e o congelamento dos gastos federais na atenção básica de saúde no Brasil, com o teto de gastos, atingirá até 50 mil pessoas que, sem a assistência necessária, morreriam precocemente, antes dos 70 anos. A maioria desses óbitos serão nas áreas mais pobres e mais vulneráveis, aquelas que eram atendidas pelos médicos cubanos.

Diante deste cenário trágico provocado pelo futuro dirigente máximo do país, como fica a (ir)responsabilidade deste genocídio anunciado? A quem caberá ser responsabilizado pelas mortes previsíveis que ocorrerão?

Diante de brutal ataque a direitos mínimos, como acesso a saúde do povo mais carente, não há mais espaço de convivência, nem diálogo com o futuro governo. A oposição, ou reage, ou será esmagada por um governo de ultradireita que disse (durante a campanha) a que veio.

*Professor aposentado da Universidade Federal de Pernambuco


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

marco fascista. Vai estudar na cartilha bolsonaro jumento do psl.

marcos

Chora não mortadela fascista. Vai estudar na cartilha gay do PT.

Fernandes

ESTAMOS LIVRES DO COMUNISMO, AGORA SÓ OS MÉDICOS CAPITALISTAS: SERÁ DAQUELES QUE BATEM O PONTO E VÃO EMBORA?

Fernandes

Mais de 50% dos pastores não acreditam em Deus.

Fernandes

Um homem que admitiu não saber nada de nada, foi eleito por quem sabe menos ainda.



19/11


2018

Eleições no Brasil: 2018, o que saiu das urnas?

Passadas as eleições, avança o debate acadêmico sobre os seus resultados e os fatores que estiveram presentes. Entre eles: o papel das redes sociais, a reduzida importância das coligações e a acirrada polarização ideológica. E é para analisar “Eleições no Brasil: 2018, o que saiu das urnas?” que o cientista político Antônio Lavareda participa, na próxima quarta-feira, do II Seminário Internacional de Ciência Política, na UFRGS, em Porto Alegre. O evento acontece de amanhã à sexta-feira e conta ainda com convidados de fora do país.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/11


2018

Detran promove ação em memória às vítimas do trânsito

O terceiro domingo do mês de novembro é o dia mundial dedicado à memória das milhares de pessoas feridas, mutiladas ou que foram mortas em decorrência de acidentes de trânsito.

Com o objetivo de sensibilizar os condutores sobre os riscos da imprudência no trânsito, a Secretaria das Cidades, por meio do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco – DETRAN-PE, em parceira com a Secretaria de Trânsito e Transporte de Olinda e a Operação Lei Seca, realizaram uma ação educativa na Praça Duque de Caxias, localizada na Av. Ministro Marcos Freire, em Olinda.

No local, técnicos da Coordenação de Educação para o Trânsito do Detran, acompanhados da Turma do Fom-Fom, abordaram cerca de 900 pessoas, entre pedestres, ciclistas, motociclistas e motoristas, onde foram distribuídos panfletos com objetivo de lembrar o respeito às leis de trânsito e na prevenção aos acidentes, principalmente com motos.

O diretor presidente do Detran, Charles Ribeiro, chama atenção da sociedade, sobre as atitudes nas vias públicas. “Precisamos, definitivamente, nos conscientizar de que somente um trânsito seguro, humano e responsável vai garantir a queda nos números de vítimas. Acredito que motorista bem educado, é motorista consciente e responsável pela sua vida e a do outro. Não adianta só autuar ou apreender veículos, temos que partir para o trabalho. Obedecendo a determinação do governador, o Detran vem investindo fortemente em educar os futuros condutores nas escolas, capacitando professores, que serão nossos multiplicadores da educação no trânsito”, destacou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/11


2018

Deputado comemora perda de validade da MP do Saneamento

A Medida Provisória 844/2017, que altera o marco legal do saneamento público brasileiro, perde a validade hoje e, assim, não terá mais força de lei. Sem sessão na Câmara prevista para hoje, não há tempo hábil para análise da proposição pelo Plenário da Casa. Presidente da Frente Parlamentar em Defesa do Saneamento Básico, deputado Danilo Cabral (PSB), comemora a vitória da mobilização contra a proposta do governo federal que facilitava a venda de companhias públicas do setor.

“Foi mais uma conquista do povo brasileiro na luta contra a privatização da água e do saneamento básico, uma vitória de todos que defendem a água e o saneamento como direitos e não como mercadorias”, afirmou Danilo Cabral. Desde que chegou ao Congresso Nacional, em julho, a medida é alvo de discussões acaloradas e críticas de diversos setores, como dos governadores e das instituições ligadas ao saneamento básico público.

Para o governo, as empresas privadas poderiam ampliar o acesso da população a esses serviços, já que as empresas públicas não têm dinheiro suficiente para fazer os investimentos necessários. Já a oposição dizia que as empresas privadas iriam tentar buscar lucro com a água e, com isso, comunidades pobres e os cofres públicos municipais e estaduais poderiam ser prejudicados.

“O que aconteceria é que o setor privado ficaria com os municípios onde a prestação do serviço é superavitário e aqueles mais pobres seriam atendidos pelas estatais, que não teriam como ser autossuficientes”, disse o presidente da Frente Parlamentar, citando o exemplo da Compesa, que não depende de recursos da União para sobreviver.

Governo e oposição até tentaram negociar, mas não houve sucesso. Danilo Cabral comentou que, se o governo atendesse algumas demandas dos governadores, haveria a possibilidade de fechamento de um acordo. “Isso mostra que o governo federal não pode promover uma mudança tão profunda no setor sem debater amplamente com a sociedade”, complementou.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/11


2018

Amupe convida municípios para o 1º Encontro Regional de Controladores do Agreste

A Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), em parceria com a União Europeia no Brasil, realiza o 1º Encontro Regional de Controladores, dentro do Projeto Transparência e Participação na Gestão Pública Local – Gestão Cidadã. O evento acontece na próxima quarta-feira, em Gravatá, no Hotel Canárius, Km 87 da BR 232, no horário de 8h30 às 17h. As inscrições são gratuitas, incluindo refeições.

Setenta e um municípios do Agreste pernambucano estão convocados a participar do evento que conta com a presença da Controladoria Geral da União, Controladoria Geral do Estado e dos Controladores dos Municípios do Agreste, além de gestores da região.

Para confirmar presença os gestores devem acessar o site  https://www.sympla.com.br/1-encontro-regional-de-controladores405302 ou pelo email: [email protected] e telefone: (81) 9.9668-3552.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/11


2018

Humberto: Precisamos de união contra os retrocessos

União dos brasileiros contra as medidas retrógradas anunciadas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro e pelo fortalecimento da democracia. Esse foi o pedido do líder da Oposição a Temer no Senado, Humberto Costa (PT-PE), que, no sábado, participou de uma plenária na Câmara Municipal de Ouricuri com prefeitos, vereadores e outros líderes do Sertão do Araripe. 

“Bolsonaro ainda não assumiu e já está trazendo retrocessos para o povo. Nós precisamos de muita união nesse momento para que possamos nos ajudar. Meu mandato será uma trincheira de resistência e vocês sabem que podem contar sempre comigo, assim como eu pude contar com vocês na minha grande votação aqui no Araripe”, disse Humberto. 

Humberto aproveitou a plenária para reafirmar o sentimento de indignação com o fim do programa Mais Médicos.

“Bolsonaro conseguiu acabar com um programa que, só aqui em Pernambuco, respondia pela atenção básica a 125 municípios, beneficiando mais de um milhão de pernambucanos. Muitas cidades, aqui do Araripe, contavam com 70% ou até mais do seu quadro de médicos com profissionais de Cuba. E agora? Vamos ficar sem essa atenção? Será que o presidente eleito sabe disso? É neste aspecto que vamos precisar, mais do que nunca, de união e luta”, alertou o senador.

O prefeito de Moreilândia, Eri (PSDB), agradeceu a presença de Humberto em Ouricuri. “É muito importante essa vinda de Humberto aqui, nós ficamos gratos. O senador vai ser a nossa voz em Brasília”, pontuou o prefeito. Enquanto o chefe do Executivo de Parnamirim, Tácio Pontes (PSB), falou do empenho do município para eleger o senador: “Nós fomos para as ruas levantando a bandeira de Humberto e ele foi o mais votado de Parnamirim. O povo está com o senador e vamos estar juntos e preparados para o que vem por aí nesses 4 anos”.
 
Já o prefeito de Trindade, Everton Costa (PSB), destacou a importância dessa unidade para defender os interesses dos nordestinos. “Nós não podemos aceitar menos direitos, menos médicos". ele agradeceu ao senador "pelo empenho pelo Araripe e por todo o estado de Pernambuco”.
 
Ontem, Humberto foi até o Sítio do Ingá, distrito de Serrita, acompanhado pelo vice-prefeito do município, Tadeu Sá (PT), entregar um trator e equipamentos vindos de uma emenda parlamentar do senador (foto). “Esse trator vai ajudar demais a vida dos moradores aqui da região. Ele vem equipado com uma caçamba e um equipamento de aração. Os benefícios virão, desde o processo de plantio até na comercialização e transporte dos produtos”, justificou Humberto.
 
O vice-prefeito de Serrita, Tadeu Sá (PT), falou sobre a importância do equipamento. “Todas as famílias poderão utilizar o trator nas suas terras, o equipamento é do povo de Serrita. Humberto nunca faltou com o nosso município e essa entrega veio em um ótimo momento”, afirmou o prefeito.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/11


2018

Servidores do MP contra a precarização das relações de trabalho

O Sindicato dos Servidores do Ministério Público de Pernambuco (Sindsemp/PE) está em campanha contra a precarização das relações de trabalho e a criação de cargos comissionados no MPPE. Para a entidade, o assunto, que poderá estar na pauta da reunião do Colégio de Procurados de Justiça que acontece amanhã (20), na sede da Procuradoria Geral do Estado, é uma contradição à prática adotada pela instituição responsável por fiscalizar esse tipo de contratação em diversos órgãos públicos do Estado.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores do Ministério Público de Pernambuco (Sindsemp/PE), Fernando Ribamar, do ano passado para cá, o Ministério Público combateu por 111 vezes esse tipo de ação nas prefeituras pernambucanas e recentemente foi eleito o mais transparente dos MP´s do país.

Ele reforça que não é de hoje que se trabalha com a perspectiva de criação de centenas de cargos comissionados no MPPE. Nem tão pouco é uma iniciativa que ocorre apenas em Pernambuco, tendo exemplos em outros estados do país. No MP de Minas Gerais, foram criados 800 cargos comissionados e extintos 826 cargos efetivos. No entanto, diz Ribamar, essa medida apresentada como solução para a demanda por força de trabalho de alguns ministérios públicos é uma maneira de precarizar as relações de trabalho no âmbito da instituição, desconstruindo as carreiras de apoio técnico administrativo e ampliando as possibilidades de que irregularidades ocorram, a exemplo do nepotismo, assédio moral, perda da qualidade no trabalho, entre outras.

Ele defende que os cargos preenchidos através do concurso público trazem como diferencial o comprometimento do servidor com a instituição, já que o vínculo é permanente. Dessa maneira, a eficiência e fortalecimento das relações no serviço público garantem também uma melhor qualidade em prol da sociedade. “A efetividade que o concurso público estabelece traz ainda como consequência o capital intelectual acumulado pela permanência do servidor no seu cargo. As habilidades adquiridas através desse tempo na instituição, traz uma melhor eficiência na performance do servidor, contribuindo de forma direcionada para o melhor desempenho do MP”, considera Ribamar.

É, por isso, desde o início do ano, o Sindsemp/PE cobra da gestão do MP a apresentação do projeto para Estruturação de Procuradorias e Promotorias de Justiça que avalia qual a estrutura de suporte técnico necessária para o bom funcionamento da instituição. “Pedimos desde março e até agora não tivemos acesso ao estudo. Queremos participar desse debate pois acreditamos  que existem outras possibilidades de ampliação da nossa força de trabalho sem recorrer à sua precarização, como por exemplo, por meio da criação de núcleos de apoio às Promotorias de Justiça e de Promotorias de Justiça regionais, já foi proposto em gestões anteriores”, dispara Ribamar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/11


2018

Aluguel de cubanos, cest fini

Alvíssaras, Capitão Marvel! Os clarins anunciam, do alto das montanhas da Jaqueira, proclama o Profeta Adalbertovsky: “Alô-alô babões do PT, o programa de aluguel de médicos cubanos vai acabar. Mais Médicos, vírgula, são agentes de saúde fabricados nas coxas e fugitivos da ditadura comunista. Inconcebível, impraticável, um País tipo Cuba, com 11,5 milhões de habitantes fabricar e exportar toneladas de médicos para o Brazil, Américas, África e até para o Vale do Amanhecer.

“As faculdades de Cuba estão moendo a todo vapor para fabricar médicos. Basta o cara manjar um pouco de diarreia de menino e caduquice de velho para receber um diploma. Eles ganham no máximo 40 dólares por mês em Cuba. Quando são alugados para outros países, multiplicam a meta. A venda de charutos, tipo Romeo Y Julieta, rende 259 milhões de dólares ao ano. A previsão, no item de aluguel de médicos para o Brazil, era de arrecadar 332 milhões de dólares para os cofres da ditadura comunista.

“Outro item muito rentável nas atividades econômicas de Cuba atualmente é o turismo sexual. Quem manda é o freguês, feito nas Casas Zé Araújo. Faz parte das tradições caribenhas desde os tempos do ditador Fulgêncio Batista. Com um punhado de dólares na algibeira, os estrangeiros machos e fêmeas conseguem degustar criaturas palatáveis nos hotéis de Havana.

“As entidades corporativas no Brazil boicotam ou dificultam ao máximo a criação de faculdades de Medicina, para garantir a reserva de mercado, manter os privilégios e sempre elitizar a profissão. Faz parte do programa “Menos Médicos”, de conteúdo antissocial e desumano. Nossas faculdades estão liberadas, sim, para fabricar toneladas de bacharéis na área de humanidades, em Letras, Sociologia, lero-lero. Haja bacharéis e saúde pública na indigência”. A cantoria anticomunista do Profeta Adalbertovsky está postada no Menu Opinião. Metam os peitos!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

marco fascista. Vai estudar na cartilha bolsonaro jumento do psl.

marcos

Chora não mortadela fascista, vai estudar na cartilha gay do PT

Fernandes

ESTAMOS LIVRES DO COMUNISMO, AGORA SÓ OS MÉDICOS CAPITALISTAS: SERÁ DAQUELES QUE BATEM O PONTO E VÃO EMBORA?

Fernandes

Um homem que admitiu não saber nada de nada, foi eleito por quem sabe menos ainda.

Fernandes

Em 2013, Bolsonaro Jumento, era contra vinda de familiares de médicos cubanos. O presidente eleito, Jair Bolsonaro, Jumento já criticou a vinda de familiares de cubanos para argumentar contra a criação do Mais Médicos. A declaração foi feita durante sessão da Câmara dos Deputados, em 8 de agosto de 2013, ano de início do programa. Prestem atenção! Está na medida provisória: cada médico cubano pode trazer todos os seus dependentes. E a gente sabe um pouquinho como funciona a ditadura castrista. Então, cada médico vai trazer 10, 20, 30 agentes para cá. Podemos ter, a exemplo da Venezuela, 70 mil cubanos aqui dentro, disse.


Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores