ArcoVerde

05/11


2018

A Casa Civil de Bolsonaro

Pasta é bem maior que biografia de Onyx Lorenzoni. Deputado terá de surpreender no cargo

Leandro Colon - Folha de S.Paulo

O governo Bolsonaro começa a atuar oficialmente nesta segunda-feira (5) em Brasília com a nomeação do deputado Onyx Lorenzoni como ministro extraordinário para coordenar o processo de transição.

Filiado ao DEM do RS, o futuro chefe da Casa Civil é figura conhecida no Congresso há mais de uma década. Ganhou visibilidade inicial em 2005, logo no primeiro mandato, quando dividiu com os então deputados ACM Neto e Eduardo Paes o palanque da gritaria oposicionista da CPI dos Correios, que investigou o mensalão no governo Lula.

 “O que diferencia as pessoas é se elas são corruptas ou não são corruptas, se são éticas ou não são éticas. Se têm padrões morais sérios ou se não têm padrões morais”, disse Onyx em sessão daquela comissão.

Doze anos depois, ele admitiu ter recebido R$ 100 mil em caixa dois da JBS na campanha de 2014 (a empresa, em delação, mencionou R$ 200 mil).

Mesmo tendo liderado a bancada do partido por um período, Onyx nunca foi um personagem do primeiro escalão de comando do DEM. Alijado do pelotão de frente, construiu o próprio caminho na Câmara.

Foi até aqui um parlamentar secundário no campo de decisões do Congresso, embora sua atuação não tenha sido desprezível. Relatou, por exemplo, o projeto de medidas anticorrupção aprovado pela Câmara em 2016.

Protagonizou um embate com Renan Calheiros (PMDB-AL) sobre a proposta, parada no Senado. “Parece nome de chuveiro, mas não é nome de chuveiro”, provocou o senador alagoano ao falar do deputado.

Como futuro ministro de Bolsonaro, Onyx anunciou o corte de 25 mil cargos de confiança no primeiro dia de gestão. Voltou atrás quando revelou-se que existem 23 mil no total.

O chefe da Casa Civil costuma ser o todo poderoso de um governo ao lado de quem comanda a economia. Onyx já foi desautorizado por Paulo Guedes ao dar pitaco na área. E não tem a estatura de Sergio Moro, o superministro da Justiça. Assumirá uma pasta bem maior que a própria biografia. Terá de surpreender.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Não esquecer a JBS, e a propina recebida.


Asfaltos

Confira os últimos posts



13/01


2019

Moro enviará projeto ao Congresso: criminalizar caixa 2

Ideia é alterar lei eleitoral para endurecer a punição pelo uso de verba não declarada em campanhas, sem anistiar fatos passados

Camila Mattoso – Folha de S.Paulo

O ministro Sergio Moro pretende incluir a criminalização do caixa dois eleitoral no pacote de medidas que apresentará à Câmara em fevereiro. Desde que foi escolhido para a pasta, Moro elabora com ajuda de auxiliares um combo de projetos de lei para reforçar o combate à corrupção, ao crime organizado e à violência.

Segundo pessoas que acompanham as discussões, o ministro quer fazer com que a lei eleitoral seja mais clara e objetiva e que tenha uma pena maior para a prática de uso de dinheiro não declarado por candidatos em campanhas. A proposta que tem sido preparada por Moro não daria anistia a fatos passados. Ou seja, aqueles que estão processados ou investigados, como o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM), não seriam beneficiados. 

Em 2017, o então deputado admitiu ter recebido R$ 100 mil em caixa dois da JBS para quitar gastos da campanha de 2014. Ele é investigado também por outros R$ 100 mil, supostamente obtidos em 2012, como noticiou a Folha em novembro.

Atualmente, casos desse tipo são julgados com base em um artigo do Código Eleitoral, o 350, de falsidade ideológica, sobre o qual não há jurisprudência pacífica no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para condenação.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/01


2019

Cesare Battisti foi preso na Bolívia

O Globo

O italiano Cesare Battisti foi preso na Bolívia na noite deste sábado. Quem confirmou essa informação foi o assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, Filipe Martins, que informou sobre o ocorrido em seu perfil nas redes sociais.

O terrorista italiano Cesare Battisti foi preso na Bolívia esta noite e em breve será trazido para o Brasil, de onde provavelmente será levado até a Itália para que ele possa cumprir pena perpétua, de acordo com a decisão da justiça italiana.“, postou Filipe  Além do anúncio de Filipe, o jornal italiano "Corriere della Sera" também confirma a prisão de Battisti.

"Uma equipe especial da Interpol, formada por investigadores italianos capturou o terrorista-assassino de 64 anos Cesare Battisti, um fugitivo desde de dezembro de 2018, após a revogação do status de residente permanente no Brasil e a ordem de extradição do presidente Michel Temer.", afirma o "Corriere della Sera", no site do jornal.

O jornal afirma ainda que Battisti caminhava pela cidade boliviana de Santa Cruz de La Sierra, quando foi abordado por agentes da Interpol (Organização Internacional de Polícia Criminal). Ele não teria resistido a prisão.

Battisti vive no Brasil em liberdade desde 2010. O governo brasileiro chegou a montar um plano para prender e devolver Battisti a seu país de origem. Uma decisão judicial de Fux impediu, no entanto, que o italino fosse extraditado. Agora, o ministro revogou a liminar e entendeu que caberia ao presidente decidir sobre o destino de Battisti.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


13/01


2019

Tira, põe, deixa ficar

Carlos Brickmann

O Governo anunciou a redução da alíquota do Imposto de Renda, a criação de um novo imposto que substituiria quase todos os outros, o aumento do IOF, o aproveitamento da reforma da Previdência proposta por Temer, um regime único de aposentadoria para todos, incluindo os militares e os servidores civis, e nada do que foi anunciado era bem assim.

Mas não diga que aquilo que o Governo diz não se escreve: escreve-se, sim, e muito, em twitters, redes sociais, imprensa. Só não vale o escrito.

E daí? Boa pergunta: este colunista acredita que o Governo tem vários núcleos, mas só alguns são importantes. Paulo Guedes, general Augusto Heleno, Sérgio Moro, Tereza Cristina, da Agricultura, talvez Marcos Pontes, da Ciência e Tecnologia. Outros podem até ganhar estatura, mas por enquanto só servem como cortina de fumaça, como Damares ou Onyx.

Fazem barulho, mas o que definirá o sucesso ou não de Bolsonaro são a Economia e a Segurança. Enquanto, seguindo Damares, se discute a cor das roupas de meninos e meninas, Paulo Guedes e Moro podem trabalhar mais tranquilos. Augusto Heleno é a voz que Bolsonaro ouve. Tereza Cristina só tem de manter o dinamismo do agronegócio. E Pontes – quem sabe? Se der para encaminhar a solução do problema de água no Nordeste, vira herói.

Com a economia indo bem, até Médici foi aplaudido no Maracanã. Se o combate a PCCs e CVs alcançar êxito, o Governo terá sido um sucesso.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Coração Vermelho

Aconteceu alguma coisa com o procurador da República, Deltan Dallagnol? Ele vivia tuitando sobre corrupção e depois que foi revelado o escândalo da família Burronaro ele sumiu. Espero que esteja bem.

Coração Vermelho

RESPONDA COM SINCERIDADE ; NÓS TEMOS UM GOVERNO BOSTA OU UMA BOSTA DE GOVERNO ?



12/01


2019

Cinco toneladas de explosivos iam para ataques no Ceará

Ceará vive onda de ataque com mais de 195 ações criminosas. Em alguns casos, bandidos usaram explosivos em pontes, viadutos, concessionárias e prédio públicos e privados.

Por Alessandro Torres e André Teixeira, G1 CE

A Polícia Civil do Ceará apreendeu neste sábado (12) toneladas de explosivos que seriam utilizados em ataques criminosos no estado. Seis suspeitos, que segundo os investigadores seriam membros de uma facção criminosa com atuação em todo o Brasil, foram capturados no local onde o material foi achado, no Bairro Jangurussu, na periferia de Fortaleza.

Segundo a Polícia Civil, policiais cumpriam na manhã deste sábado mandados de prisão contra suspeitos de homicídio e de ataques ao patrimônio público. No bairro, a equipe de segurança obteve informações de que o bando escondia o material explosivo, obtido em um roubo em 21 de dezembro do ano passado.

A estimativa inicial é de que o depósito dos criminosos contém cerca de cinco toneladas de material utilizado para fazer dinamites, de acordo com a Secretaria da Segurança Pública. O material estava contido em embalagens com o símbolo de "explosivo" e o alerta de "perigo" em três idiomas. Um caminhão do Exército recolheu a carga.

Os policiais apreenderam também munição e um carregador de pistola.

Ainda conforme policiais civis, parte da carga já havia sido utilizada nos ataques que ocorrem há 11 dias no Ceará


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/01


2019

Hospital: funcionários expulsam diretora ligada a político

Diretora e assessores do Hospital de Bonsucesso têm ligações com deputado federal

Luana Camargo e Wilson Beserra publicaram fotos durante jantar, no mesmo dia em que festa do HFB foi interrompida por protesto

O Globo

A festa de 71 anos do Hospital Federal de Bonsucesso, orçada em R$ 156 mil, e interrompida por funcionários inconformados, expõe uma ligação entre a diretora-geral do HFB, Luana Camargo, e assessores do centro médico, ao deputado federal Wilson Beserra (MDB), conforme apurado pelo RJTV 2, da TV Globo.

Parte inferior do formulárFarmaceutica, Luana nunca havia administrado um hospital. Sua única experiência na área, foi a coordenação da farmácia de um posto de saúde em Seropédica, na Baixada Fluminense, base eleitoral de Beserra. Um funcionário, que não quis se identificar, contou ao telejornal que ela e outros assessores foram indicações do deputado.

- Foi o deputado Wilson Beserra e, curiosamente, vários ex-assessores parlamentares do Wilson, que vieram com a Luana, assumiram a direção - revelou. A relação estreita entre eles fica ainda mais clara quando se observa as redes sociais da dupla. Na noite de sexta-feira, o RJTV 2 flagrou um tweet onde o deputado do MDB defende a diretora da unidade, após o protesto dos funcionários. "Não é para agradar é para fazer a diferença, fora todos que não fazem parte da mudança", escreveu numa de suas redes sociais

À noite, os dois registraram um jantar, com vinho e presunto. "Quem ama cuida", escreveu ela, com corações. "Ele disse que é meu vinho", destacou ao lado da garrafa, que levava a palavra "linda" no rótulo. Beserra também publicou imagem do encontro.

A reportagem da TV Globo apurou, ainda, que quatro funcionários do parlamentar, exonerados no início de 2018, em Brasília, foram imediatamente contratados pelo Hospital federal de Bonsucesso em seguida.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/01


2019

Favoritismo de Maia topa em debandada de siglas e blocão

Possíveis adversários pretendem lançar várias candidaturas para forçar um segundo turno

Angela Boldrini e Daniel Carvalho – Folha de S.Paulo

Em pouco mais de uma semana, o deputado Rodrigo Maia(DEM-RJ) viu as notícias sobre a disputa da Presidência da Câmara mudarem drasticamente de tom.

Praticamente incontestável no fim de 2018, o favoritismo do atual presidente da Casa na corrida chega à segunda semana de 2019 balançado pela debandada de partidos da oposição, a provável formação de um bloco paralelo encabeçado por um ex-aliado e a pulverização de votos.

Se Maia começou o ano lendo, em 2 de janeiro, que o acordo firmado com o PSL fortalecia sua ambição de se reeleger para o cargo, chegou ao fim da segunda semana de 2019 recebendo a inesperada decisão do PSB de descartar aliança.

Hoje, ele tem o apoio formal, além do partido do presidente Jair Bolsonaro, de PSD, PR, PRB, DEM, PSDB, SD, Podemos e PPS.

A princípio, o anúncio do ingresso do PSL no bloco de Maia alimentou sua expectativa, ao somar os 52 votos da segunda maior bancada da Câmara à sua candidatura. 

Mas o que parecia ser a maior vantagem do presidente da Casa até o momento pode ter se transformado em seu ponto fraco. 

Primeiro, porque não há consenso sobre a adesão à candidatura de Maia entre os deputados bolsonaristas, que se veem pressionados por seus eleitores pelo apoio a alguém que aliados do presidente chamavam até as eleições de representante da "velha política".


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/01


2019

Maia nega críticas a Tadeu Alencar (PSB-PE) seu amigo

Depudado disse que partido nunca se comprometeu a apoiar sua reeleição

Daniela Lima – Painel – FSP

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), nega ter feito críticas ao líder do PSB na Câmara, Tadeu Alencar (PE). Em nota enviada à coluna neste sábado (12), Maia faz elogios ao deputado, a quem chama de “meu amigo”. “Foi [ele] quem levou a legenda a me apoiar em 2017 [e]segue merecendo todo o meu respeito e admiração”, escreveu.

Como o Painel contou neste sábado, integrantes do PSL disseram que o presidente da Câmara atribuiu a debandada do PSB de seu arco de alianças à “falta de articulação” de Alencar.

Maia nega a declaração e afirma que, embora houvesse uma articulação com o PSB em torno de sua reeleição, “nunca houve um compromisso de apoio por parte do partido, as minhas posições seriam levadas primeiramente à bancada”.

“Infelizmente, desta vez não será possível estarmos juntos, já que, de forma democrática, o PSB decidiu por outro caminho“, disse Maia.

Em reunião na quinta (10), o PSB decidiu por ampla maioria ingressar no bloco que faz oposição à reeleição do democrata.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Coração Vermelho

Pq as forças armadas da Venezuela não derrubam maduro? Pq ele defende a riqueza da nação (petróleo). enquanto a nossa...

marcos

Deixa comigo mortadela, vou tentar seguir sua vasta experiência no assunto. kkkk

Coração Vermelho

Burrominion faça clique sexy mostrando o bumbum na cama após balada.

marcos

Bem eu vou ali no bar da Curva tomar umas Geladas com miúdo e camarão, aqui em Camaragibe a noite é uma criança. Tchau mortadela!


bm4 Marketing 6

12/01


2019

Nordeste presente na grande confusão do novo governo

Para TCU, decreto que gerou bate-cabeça sobre IOF pode ferir Lei de Responsabilidade Fiscal

A intervenção do TCU não deve desagradar a cúpula do Ministério da Economia. Quando a nova gestão se viu obrigada a analisar se manteria os incentivos ao Norte e ao Nordeste, o Tesouro e a Receita emitiram pareceres pelo veto do projeto. Bolsonaro foi convencido pelo núcleo político a bancá-lo. A edição deste decreto marcou a primeira grande confusão da equipe do novo presidente. Bolsonaro anunciou aumento de imposto como compensação ao incentivo fiscal alegando exatamente que poderia ferir a LRF. Depois de idas e vindas, foi dito que o presidente havia “se equivocado”.

Auditores do TCU fizeram um pente-fino no decreto de Jair Bolsonaro que autorizou a concessão de incentivos fiscais às regiões Norte e Nordeste e decidiram solicitar a intervenção da corte. O presidente chegou a anunciar aumento do IOF para cobrir o custo da renúncia, mas depois recuou, com base em tese anunciada pela Casa Civil. O problema é que, para técnicos do tribunal, a redação da norma ficou frouxa e não garante que os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal serão cumpridos.

A expectativa no Tribunal de Contas da União é a de que os auditores apresentem até terça (15) uma representação com pedido de providências. O principal problema, dizem, é que o governo não tem como garantir que os incentivos concedidos se limitarão aos R$ 755 milhões disponíveis no Orçamento.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Coração Vermelho

Pq as forças armadas da Venezuela não derrubam maduro? Pq ele defende a riqueza da nação (petróleo). enquanto a nossa...

marcos

É estamos acompanhando os Socialistas Venezuelanos fugindo da FOME, e Maduro e seus Cumpanheiros esnobando Dinheiro e Mordomias!

Coração Vermelho

Burronaro desce do palanque e começa a governar. É lamentável que um Presidente fake da república faça ilações irresponsáveis entre facções e movimentos sociais que lutam por direitos. Mas se for pra falar de crime, o MP aguarda explicações do seu filho e do Queiroz....

Coração Vermelho

Socialismo é diminuir a diferença entre ricos e pobres. Mas no Brasil o pobre é contra. Entendeu pq não querem o povo com cultura?

marcos

Mais Merda, Índio quer Apito. Dá o teu!



12/01


2019

China manda seus diplomatas em cima do novo governo

O embaixador da China no Brasil reuniu-se também com os ministros da Secretaria de Governo, Santos Cruz, e da Secretaria-Geral, Gustavo Bebianno.

Na quinta, ele esteve com o general Augusto Heleno (GSI). Na agenda oficial do chanceler Ernesto Araújo não consta nenhum encontro dos dois.

Enquanto a primeira licitação feita pelo Planalto sob o comando de Jair Bolsonaro será para a reposição de “materiais de consumo”, como 50 fones de ouvido, 300 pen drives, 50 carregadores de celular, diversos tipo de alicate e até oito escadas de alumínio. Sairá por R$ 64 mil.

Um parlamentar que presenciou o momento em que alguns ministros disseram que não apresentariam as prioridades de suas pastas na primeira semana de governo relatou que Onyx Lorenzoni não ficou nada satisfeito. (Estadão – Andreza  Matais)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Coração Vermelho

Pq as forças armadas da Venezuela não derrubam maduro? Pq ele defende a riqueza da nação (petróleo). enquanto a nossa...

marcos

Cadê Rose, a rapariga de Lula?

Coração Vermelho

Burronaro desce do palanque e começa a governar. É lamentável que um Presidente fake da república faça ilações irresponsáveis entre facções e movimentos sociais que lutam por direitos. Mas se for pra falar de crime, o MP aguarda explicações do seu filho e do Queiroz....

marcos

Tás conversando merda rapaz, o Socialismo do PT é para os Cumpanheiros 90% e o resto migalhas para os eleitores. Principalmente do Nordeste.

Coração Vermelho

Socialismo é diminuir a diferença entre ricos e pobres. Mas no Brasil o pobre é contra. Entendeu pq não querem o povo com cultura?



12/01


2019

Renan tenta se aproximar de Bolsonaro

Em livro impresso pela gráfica do Senado, Renan Calheiros (MDB-AL) faz questão de lembrar que foi ele quem criou o Coaf, quando ministro da Justiça. O órgão identificou a movimentação financeira atípica do ex-assessor de Flávio Bolsonaro.

Numa tentativa de se aproximar do governo, Renan tem destacado o trecho: “Só uma coisa não pode ocorrer com o Coaf, é a sua utilização política”. O canal para chegar à família é o empresário Paulo Marinho, eleito suplente de Flávio no Senado.

Ao assumir a Secretaria da Previdência, Rogério Marinho entregou ao PSDB uma carta solicitando licença temporária do partido. Decidiu se afastar até que a legenda defina se apoiará ou não o governo Bolsonaro. (Estadão – Coluna)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Coração Vermelho

Burronaro. Não vai falar nada sobre o vídeo de Queiroz dançando na cara dos otários que votaram em Você? Seu governo não tem nenhuma legitimidade.



12/01


2019

Moro diz que não se envolve na campanha contra Renan

Sérgio Moro (Justiça) não vai se envolver na disputa pelas presidências da Câmara e do Senado. Nome preferido do grupo do ministro para a PGR, o procurador Deltan Dallagnol tem feito campanha contra a candidatura de Renan Calheiros (MDB).

Apesar de querer distância da articulação política, Moro admite a interlocutores ir para a linha de frente das negociações com o Congresso em defesa do seu projeto anticrime

 O texto, em fase final de redação, vai incluir a possibilidade de prisão após segunda instância.  (Coluna do Estadão)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/01


2019

Bolsonaro salva da degola trem-bala de Dilma e Lula

A EPL, conhecida como a estatal do trem-bala, deve escapar da degola. No governo há quem ainda acredite no potencial da empresa criada por Dilma Rousseff com o pretexto de tocar o projeto de um trem-bala entre Rio e São Paulo, que nunca saiu do papel.

Durante a campanha, o presidenciável Alvaro Dias (Podemos) defendeu sua extinção, pauta encampada pelo opositor Jair Bolsonaro. No período eleitoral, o presidente também disse que fecharia a EBC, que mantém a chamada “TV do Lula”, agenda também abandonada pelo seu governo.

Até agora, está confirmada a extinção da Valec ainda no primeiro trimestre deste ano e há estudos sobre a liquidação da Ceitec, a estatal que produz chip de boi. Informações antecipadas pelo Broadcast. (Coluna do Estadão – Andreza Matais)


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Coração Vermelho

Pq as forças armadas da Venezuela não derrubam maduro? Pq ele defende a riqueza da nação (petróleo). enquanto a nossa...

marcos

Pergunta isso pra Odebrecht, OAS, Queiros Galvão, UTC, Camargo Correia e outros Sócios honorários Bilionários do PT?

Coração Vermelho

Socialismo é diminuir a diferença entre ricos e pobres. Mas no Brasil o pobre é contra. Entendeu pq não querem o povo com cultura?

marcos

Mais Merda, Índio quer Apito. Dá o teu!

Coração Vermelho

Se eu tivesse dinheiro daria muitas metralhadoras para os índios. Afinal é invasão no que é deles.



12/01


2019

PDT decidiu hoje apoiar Rodrigo Maia

Candidato do DEM quer se reeleger presidente da Câmara dos Deputados

José Matheus Santos – Diario de Penambuco

A bancada de deputados federais eleitos do PDT indicou neste sábado (12), em reunião no Rio de Janeiro, apoio à reeleição do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). A informação foi confirmada pelo presidente do PDT, Carlos Lupi, em conversa com a reportagem do Diario. O pedetista também enfatizou que a decisão final se dará após conversas com lideranças do PCdoB e do PSB, que vão compor bloco parlamentar no Parlamento a partir de fevereiro.

O candidato à Presidência pelo PDT nas eleições do ano passado, o ex-ministro Ciro Gomes, participou das discussões da Executiva Nacional da sigla neste sábado (12).

“Ele disse que gostaria de seguir e respeitar a vontade da maioria dos deputados eleitos e reeleitos. Também colocou que é importante que haja independência do Legislativo, o que é mais importante, além de o candidato escolhido ter o compromisso de respeitar a oposição”, pontuou Carlos Lupi. 

Dois deputados do PDT se elegeram em Pernambuco: Wolney Queiroz, reeleito, não estava na reunião no Rio de Janeiro, e Túlio Gadelha, que não respondeu à reportagem até o momento. 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Coração Vermelho

Socialismo é diminuir a diferença entre ricos e pobres. Mas no Brasil o pobre é contra. Entendeu pq não querem o povo com cultura?

marcos

Índio quer Apito, dá o teu!

Coração Vermelho

Se eu tivesse dinheiro daria muitas metralhadoras para os índios. Afinal é invasão no que é deles.

marcos

Está bem melhor do que no governo do Cotó que até rapariga nomeava Ministro, segundo a istoÉ.

Coração Vermelho

Tu não tem vergonha de ver Onyx Lorezone e outros corruptos no governo que tu elegeu?



12/01


2019

Aliados cobram de Bolsonaro plano sobre o Nordeste

Sob pressão de aliados, governo prepara plano para o Nordeste

Bolsonaro foi derrotado por Haddad na região, onde todos os governadores são de oposição

Jussara Soares, Eduardo Bresciani e Karla Gamba – O Globo

Sob pressão dealiados , o governo Jair Bolsonaro começa a preparar na próxima segunda-feira as primeiras ações de seu plano para oNordeste . Uma reunião na Casa Civil, comandada pelo ministro Onyx Lorenzoni, vai reunir titulares de diversas pastas com o objetivo de elaborar medidas concretas para serem submetidas ao presidente. A movimentação ocorre depois de o Executivo ter descumprido sua primeira promessa: apresentar as prioridades de cada ministério após dez dias de gestão.

Segundo cronograma definido por Onyx no fim do ano passado, as primeiras medidas do governo Bolsonaro estabeleceriam metas a serem cumpridas em dez, 30, 60, 90 e 100 dias. Para a primeira fase (de 1º a 10 de janeiro), documento da Casa Civil definiu que cada pasta deveria enviar à Presidência a relação de suas propostas prioritárias.

Desde a posse, foram realizadas duas reuniões de Bolsonaro com os 22 ministros, mas nenhuma delas terminou com o anúncio de políticas públicas. A meta de reavaliar os atos normativos dos últimos dois meses da gestão de Michel Temer também não foi atingida.

Ao divulgar a agenda do governo para os primeiros dias, Onyx chegou a dizer que cada um dos titulares das pastas havia apresentado, no mínimo, dois projetos. Às vésperas da posse, caberia ao presidente analisar mais de 50 propostas de políticas públicas e definir a prioridade de cada área.

As ações dirigidas à população do Nordeste passaram a integrar a lista de medidas importantes a serem adotadas logo no início do governo. Na região, Bolsonaro foi derrotado na disputa presidencial — e todos os governadores eleitos são de partidos da oposição. A reunião sobre o Nordeste é uma resposta a aliados, que manifestaram ao presidente a necessidade de o governo sinalizar que não haverá retaliação à região pelo resultado das urnas.

Políticos do Nordeste que apoiaram Bolsonaro fizeram chegar ao presidente descontentamento com o fato de a região não ter recebido atenção nos primeiros dias da nova gestão. Ontem mesmo, Bolsonaro comandou reunião no Planalto com um grupo de ministros para avaliar os riscos enfrentados por moradores de um bairro de Maceió, onde foram encontradas rachaduras em vários imóveis, ainda sem causa conhecida.

Em novembro, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, disse ao GLOBO que “o Nordeste é o centro das atenções para mudar o Brasil”. Até agora, a proposta mais vistosa verbalizada pelo presidente é de buscar cooperação tecnológica com Israel para dessalinizar água. Além disso, concluir as obras de transposição do Rio São Francisco é uma meta de longo prazo.

Participarão do encontro os ministros do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, do Meio Ambiente, Ricardo Salles, da Agricultura, Tereza Cristina, e de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes. A ideia é que cada pasta apresente suas primeiras contribuições para a elaboração de um plano envolvendo diferentes áreas.

A demora em apresentar metas vem sendo alvo de reclamações desde a primeira reunião ministerial, no dia 3 de janeiro. Na ocasião, Onyx afirmou que as propostas seriam anunciadas no encontro seguinte, na última terça-feira. Ao final, não houve pronunciamento sobre as medidas. Heleno, chegou a dizer que os jornalistas deveriam cobrar a resposta de Onyx.

Prioridades “entregues”

Integrantes do primeiro escalão afirmam, sob condição de anonimato, que Bolsonaro recebeu as propostas de medidas para os cem dias apenas na última reunião. No encontro, o presidente teria voltado a insistir para revisão dos últimos atos do governo Temer.

Na noite de quinta-feira, o Planalto divulgou um vídeo nas redes sociais afirmando que os 22 ministérios estão trabalhando em “40 metas estruturantes, 20 entregas para a sociedade. Tudo para entregar serviços públicos de qualidade”. As imagens mostram os ministros em reunião. A propaganda, no entanto, não explicita quais as medidas que estão sendo trabalhadas.

O GLOBO procurou a Secretaria de Comunicação da Presidência para perguntar quais seriam as metas estipuladas para esses primeiros 10 dias e qual a avaliação sobre o cumprimento dessas metas, mas foi comunicado que apenas a Casa Civil tinha essa informação.

A assessoria da Casa Civil informou que “as linhas prioritárias foram entregues esta semana pelos ministérios e estão neste momento em fase de consolidação”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


12/01


2019

Raquel Dodge quer saber do STF quem é "glutão"

PGR pede ao Supremo mais 60 dias para Polícia Federal descobrir quem é 'Glutão'

Investigação tenta identificar destinatário com esse codinome que teria recebido R$ 3 milhões de R$ 8,5 milhões em propina da Odebrecht destinada a cinco políticos.

Por Mariana Oliveira, TV Globo — Brasília

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu na quinta-feira (10) ao Supremo Tribunal Federal (STF) mais 60 dias de prazo para as investigações do inquérito da Polícia Federal (PF) que, entre outras finalidades, tenta identificar quem é "Glutão", suposto destinatário de propina paga pela empreiteira Odebrecht.

Reportagem do blog de Andreia Sadi revelou, no fim de dezembro, a busca por esse destinatário, cujo codinome foi revelado por um delator que afirmou, porém, não lembrar de quem se trata. Segundo as planilhas da empreiteira, ele teria recebido R$ 3 milhões em Brasília em maio de 2012.

O inquérito apura repasses de R$ 8,5 milhões a cinco pessoas – os senadores Romero Jucá (MDB-RR) e Renan Calheiros (MDB-RR) e os ex-senadores Delcídio do Amaral (sem partido-MS) e Gim Argello (sem partido-DF), além de "Glutão".

Jucá, Renan e Argello negam que tenham recebido propina para aprovar projeto. Delcídio afirma que pediu ajuda à empreiteira para ajudar prefeitos.

Eles são suspeitos de receber propina pela aprovação do projeto de resolução do Senado 72/2010, que limitou a concessão de benefícios fiscais pelos estados em portos a produtos importados. A beneficiária seria a Braskem, uma das empresas do grupo Odebrecht.

Em documento apresentado ao Supremo, Dodge reiterou pedido da Polícia Federal de 60 dias de prazo para a conclusão das investigações.

Como o pedido chegou ao Supremo em meio ao recesso do Judiciário, foi remetido à Presidência do tribunal, a quem cabe definir casos urgentes.

O relator do caso no Supremo é o ministro Luiz Edson Fachin, que cuida da Lava Jato no tribunal. A Presidência poderá analisar a prorrogação da apuração ou deixar a questão para o relator decidir em fevereiro.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha