Governo de PE

13/06


2018

PF atribui a Temer suposta obstrução de justiça

A Polícia Federal atribuiu ao presidente Michel Temer a obstrução de justiça em suposta compra do silêncio do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha e do delator Lúcio Funaro.

A informação está no relatório da PF da Operação Cui Bono, que investiga desvios na Caixa econômica Federal. O documento indicia 16 pessoas, entre as quais, Geddel Vieira Lima e o dono da companhia Gol, Henrique Constantino.

No relatório, Michel Temer é apenas citado. Ele não foi indiciado ainda, porque possui foto privilegiado.  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE

Confira os últimos posts



19/05


2019

Bolsonaro: relação com Congresso, flerte com reeleição

A promessa de Bolsonaro para o Congresso se renova. Já o presidente começa a flertar com a reeleição.

Foto: Adriano Machado | Reuters                                                                            Foto: Mauro Pimentel | AFP

O Globo Por Lauro Jardim e Gabriel Mascarenhas

 

O jornalista Lauro Jardim, titular da coluna, chama atenção para uma constatação: desde que o governo se iniciou, não se passa uma semana sem que Jair Bolsonaro fale em estreitar suas relações com o Congresso, uma intenção que nunca se concretiza. 

Enquanto isso, seu colega de coluna, o também jornalista Gabriel Mascarenhas informa que Jair Bolsonaro, aquele que praguejava contra a reeleição durante a campanha, admite abertamente entre aliados que, se a economia reagir e o Brasil voltar aos trilhos, vai disputar mais um mandato em 2022. O resto é conversa.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

gilson

Nunca tinha visto tanta merda num único lugar. O bolso não sustenta ate o final do ano.


Congresso Nordestino de Educação Médica

19/05


2019

Após derrotas, Moro tenta salvar a principal bandeira

Após derrotas e pé no STF, o ministro da justiça, Sérgio Moro tenta salvar sua principal bandeira.

Do Jornal do Brasil

 

Após sucessivas derrotas, a mais recente envolvendo o Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), o ministro Sergio Moro (Justiça) intensificou a agenda política para tentar acelerar a tramitação no Congresso daquela que é considerada sua principal iniciativa, o pacote anticrime.

Na manhã de quinta-feira (16), Moro foi à residência oficial do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para pedir o apoio do parlamentar ao avanço do projeto na Casa.

Alvo da resistência de vários políticos por personificar a Lava Jato, a operação que dizimou integrantes de diversas legendas nos últimos anos, o ex-juiz federal tem buscado auxílio de Maia para tentar vencer esses obstáculos. [...] Confira a íntegra aqui: Após derrotas e pé no STFMoro tenta salvar sua principal band


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/05


2019

Whatsapp continua sendo usado por Bolsonaro

Responsáveis até por demissão de ministro, áudios de Whatsapp continuam sendo usados por Bolsonaro.
Ailton de Freitas | Agência O Globo

O Globo - Por Gabriel Mascarenhas

 

O episódio Gustavo Bebianno, em que a lavagem de roupa suja entre presidente e ministro foi exposta em rede nacional, não ensinou nada a quem deveria.

Jair Bolsonaro continua usando os áudios de WhastApp como ferramenta de comunicação.

Cabe de tudo nas gravações: de orientações sigilosas a ministros a promessas e recados poucos educados a congressistas. Tudo pelo aplicativo, armazenado no celular alheio, pronto para ser usado como e quando o interlocutor presidencial decidir.

 


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


19/05


2019

Mercado atento ao impeachment; Maia elogia Mourão

Mercado financeiro atento às regras da constituição sobre Impeachment. Enquato isso, Rodrigo Maria é só elogios para Hamilton Mourão. 

Presidente da República Jair Bolsonaro Foto: Agência O Globo                                Foto: Presidência / Divulgação

Época - Por Guilherme Amado

 

Na sexta-feira, depois do texto do "ingovernável sem conchavos" disparado por Jair Bolsonaro via WhatsApp, consultorias de mercado financeiro, em São Paulo, dispararam para seus clientes relatórios sobre as regras da Constituição para a substituição do presidente da República quando a saída se dá na primeira metade do mandato.

Enquanto isso, Rodrigo Maia é só elogios para Hamilton Mourão. Costuma dizer a aliados que o vice tem postura de diálogo e entende o momento importante por que passa o país.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ArcoVerde

19/05


2019

Ninguém se engane: Moro articulado como político

Em menos de cinco meses de governo, o ministro Sérgio Moro já se reuniu com 106 parlamentares, segundo levantamento do Estado com base apenas em sua agenda oficial. O ministro teve encontros com mais de um sexto do Congresso e rivaliza no governo com o ministro Onyx Lorenzoni, da Casa Civil, responsável pela articulação política do Palácio do Planalto. Onyx, deputado federal licenciado, esteve com 125 deputados e senadores.

Nesses quatro meses e meio de governo, o ministro reservou mais espaço em sua agenda para reuniões com integrantes da chamada “bancada da bala”, como é conhecida a Frente Parlamentar da Segurança Pública. Foram 44 encontros com deputados ligados à frente, que tem algumas reivindicações abarcadas no pacote anticrime.

O presidente do grupo, deputado Capitão Augusto (PR-SP), foi quem mais visitou o gabinete de Moro no período: quatro vezes, empatado com o líder do PSL no Senado, Major Olímpio(SP). Entre parte dos parlamentares, no entanto, persiste a resistência à figura de Moro. Deputados mais experientes costumam dizer que o ministro da Justiça ainda não abandonou o estilo de juiz, que o faz querer impor ao Parlamento, sem muita paciência para o processo de tramitação, suas ideias para o combate à criminalidade.  (Estadão - BR 18)


Faça Login para comentar


Email