FMO

19/08


2019

A lenda do Boto Cor de Rosa

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Subitamente, não mais que subitamente, as ONGs do planeta se uniram para defender a fauna, a flora, as borboletas, os mananciais, os rios, as cachoeiras, os igarapés e as pororocas da Amazônia. É a nova descoberta da Amazônia. Dizem que no passado a Amazônia era uma floresta virgem, não havia defloramento nem desmatamento. 

Era uma vez a lenda do Boto Cor de Rosa, amigo dos pescadores, dos poetas, namorados e seresteiros da Amazônia.

Nas noites enluaradas o Boto Cor de Rosa saia das águas e se transformava num belo cavalheiro, galanteador, para conquistar as donzelas femininas nos bares, nos solares, nas lanchonetes e na Internet. Quando seduzia uma donzela o Boto a convidava para visitar sua choupana no fundo do rio Amazonas. Deitava e rolava e deixava suas digitais no coração das donzelas. 

Um belo tempo o Boto Cor de Rosa ficou encantado com uma charmosa donzela fêmea do sexo feminino e ofereceu para ela um chocolate Sonho de Valsa. Ela exerceu o abuso de autoridade e respondeu “Eu não quero chocolate, eu quero um iate”. Desilusão.  A lenda do sonho de valsa acabou. O Boto Cor de Rosa recolheu-se à sua choupana no fundo do Rio Amazonas da Freguesia dos Passarinhos dos Aflitos.    

Também existe a lenda de que as ONGs estrangeiras amam as árvores da Amazônia, os índios, jacarandás, as vitórias-régias, mognos, peixe-boi, sucuris, mico-leão dourado, as seringueiras, jacarés. Despejam milhões de denários por amor febril à natureza.

As ONGs só amam as riquezas do solo e subsolo da Amazônia, os segredos farmacológicos das árvores e da fauna.  

Os gringos não amam as baleias. Os leões e elefantes da África são troféus de guerra diante dos fuzis dos valentes europeus.     

As ONGS estrangeiras não amam a flor do mandacaru do Nordeste, não amam as asas da graúna, as bromélias e juazeiros, calangos, tatus e xique-xiques. Os gringos não amam os galos cantando as manhãs, o coaxar dos sapos cantando as jias na beira dos rios.  

As ONGs estrangeiras não amam o luar do Sertão. Elas só amam denários e rios de dinheiro.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Governo de PE - Redução nos Homicídios

20/01


2020

Paulo e Geraudo, ser poste na vida

Por José Adalbertovsky Ribeiro

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Quem inventou o poste? Einstein? Pedrálvares? O Energúmeno vermelho? X-Men? Mistério do além.

Postes de carne e osso, tripas e coração são criaturas humanas, demasiadamente humanas. Ou por vezes são criaturas desumanas, demasiadamente desumanas.

A mulher que estocava ventos era um poste em forma de tempestade. Devastou o Brazil. Era um poste vermelho incompetente, demasiadamente incompetente. Veio das cavernas, tipo o poste de Neandertal. Adeus!

O inefável Paulo Câmara, governador, nome de pia Paulo Henrique Saraiva Câmara, é um poste-raiz plantado por seu tutor Eduardo Campos nos jardins do Palácio dos Campos, dos Príncipes e das Princesas. Veio das sementeiras do Tribunal de Contas do Estado.

Refinaria Abreu e Lima em Suape, ah desilusão! O canteiro de obras virou canteiro de superfaturamentos, corrupção e desemprego. Sem novas encomendas, o Estaleiro Atlântico Sul encerrou atividades em agosto do ano passado.

Que tal, vamos jogar uma pelada na Arena de São Lourenço da Mata?! O legado da Copa do Mundo e seu entorno causam vergonha e prejuízos de mega milhões a Pernambuco. Depois de sete anos e investimentos de 400 milhões, o sistema BRT (trânsito rápido de busão) metropolitano virou sucata. Nada se cria, nada de perde, tudo se transforma, essa grana enriqueceu muitos vivaldinos.

Geraudo Julho foi proclamado poste-raiz municipal nesta cidade lendária. Ele deu pulinhos de alegria. Ôba-ôba! Eu serei um poste lendário, disse. Mas, acabou o recreio.    

E agora, Paulão? E agora, Geraudo?    

Seu Paulo fez dinâmica de grupo para exorbitar na cobrança de ICMS, encarecer produtos e serviços em Pernambuco. Geraudo aplicou todas as ciências para incrementar a indústria de multas de trânsito da CTTU. Os sócios dos radares da Prefeitura estão adorando.

Sonhar não paga ICMS nem multa de trânsito. De olho nas urnas, Geraudo está tresvariando, fala em inaugurar 1.500 obras. Cada multa será uma obra. Menos, Geraudo. Basta umazinha, duazinhas, as reformas do Ginásio Geraudão e do Teatro do Parque, depois de milhões de vezes adiadas. Neste capítulo ele está sendo movido pela dinâmica da inércia.

Geraudo mantém conexão com o Palácio dos Campos, dos Príncipes e das Princesas através de cabos e soldados de fibras ópticas.

Os cabos e soldados geraudinos de fibra óptica acompanham os movimentos vermelhos e infravermelhos de Paulo Câmera e dão o serviço para Geraudo. O sonho de Geraudo é receber de presente uma capitania hereditária. Te liga, Paulão!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

acolher

13/01


2020

Sorria, vc está sendo multado!

Por Jose Adalbertovsky Ribeiro

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Recife, Veneza brasileira, Prefeitura lendária! Pense num prefeito lendário, Geraudo Julho! Vai mergulhar  no Facebook das lendas como padroeiro da mega indústria de multas da CTTU e patrono do mercado de aumentos do IPTU.

A grande obra do prefeito Geraudo é multar a população.

Em entrevista ao magnífico blogueiro Mogno Magno Martins, o empresário João Carlos Paes Mendonça, que investe nas principais cidades do Nordeste, havia dito que esta cidade dos altos coqueiros está perdendo de goleada para Salvador e Fortaleza em matéria de urbanidade e investimentos públicos.

Uma criatura discípula de Geraudo, sócia da indústria de multas da CTTU, cometeu artigo em jornal falando em “trânsito calmo” a 30 km por hora. Calmaria, segundo a criatura, é engarrafar o trânsito.

Quer convencer a população a revogar a invenção do automóvel  para andar a pé, no lombo de cavalos e camelos importados do deserto. Os camelos serão vendidos no camelódromo da Av. Dantas Barreto.   

Carroças movidas a tração animal, com pessoas maltrapilhas e animais maltratados, compõem a cena de uma cidade medieval. O prefeito Geraudo descumpre orientação do Ministério Público.    

No inverno as ruas são rios. Haverá o Rio Caxangá, o Rio Amazonas da Imbiribeira, o Rio São Francisco Norte, Adutora de Sobradinho da Boa Vista, Riacho da Aurora, Barragem de Afogados. Somos todos ribeiros e ribeirinhos nesta Veneza tropical.

Equipado com pés de pato, lá vai Geraudo comandar multidões para fazer a travessia da cidade a nado, nas hidrofaixas dos rios. Nadador nato, vai de borboleta de Casa Forte até o Cais do Apolo.    

Um passarinho me contou que o menino Juquinha, aliás, Joãozinho, que não gosta do Tiozinho e frequenta a escolinha do Professor Geraudo, aprendeu as primeiras canções de ninar: Mamãe, eu quero multar! Oh família lendária!

A mamãezinha prometeu um presente para ele no Dia das Crianças: Um palácio nas margens do Rio Capibaribe. Ele vai adorar. Juquinha namora uma Noviça Rebelde. Ele também sonha com uma Capitania Hereditária dos Campos, dos Príncipes e das Princesas.

O Sistema Beberibe de esgotamento sanitário dorme nas gavetas da burocracia há mais de 10 anos.

Cidade aquática, as novas galerias pluviais e sistema de esgotamento sanitário somam zero. Alargar ruas e avenidas, construir pontes, viadutos, binários e passagens de nível, obras viárias, estes foram sonhos de noites de inverno.  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Roberto Luiz de Souza

É ser muito viajado o cidadão que fala em \"indústria de multas\" aqui em Recife, já que dado o nível de educação do recifense, a CTTU multa muito pouco. Na minha rua, no final de semana, sofremos com os frequentadores de um bar que insistem em estacionar fechando a minha garagem. É recorrente, quando preciso sair, ter de ir antes no bar solicitar que os tais motoristas retirem os seus carros da frente da minha garagem para que eu possa sair de casa. E muito provavelmente, são esses cidadãos, que usam esse termo e reclamam do Estado. Agora basta anotar a placa dos seus veículos e consultar o extrato de multas do veículo no site do DETRAN local pra ver o nível de educação e civilidade dos mesmo.


Prefeitura de Serra Talhada

06/01


2020

Urucum é vermelho de guerra

Por Jose Adalberto Ribeiro*

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Urucum é vermelho de guerra. Os bichos estão pintados até o tutano e vão para a guerra, com fúria no coração.

As mulheres do sexo binário exibem suvacos cabeludos e falam em resistência (a palavra moderna é suvas. As fêmeas que raspam os suvas são chamadas de reacionárias. Suvas cabeludos são símbolos de resistência e defesa da ecologia). Os marmanjos do sexo trifásico profanam os símbolos religiosos em nome da liberdade de expressão.  Os maconheiros tão uma tapa na pantera, na moral. São as ondas vermelhas da “resistência”, dos protestos politicamente corretos.

Resistência contra o quê? A seita não desiste jamais. Faz parte da natureza do escorpião.

Se você ironizar com uma libélula do reino animal pode ser acusado de praticar a libélula-fobia. Mas os energúmenos se autoproclamam no direito de profanar os símbolos religiosos sagrados e chamar de Jesus Cristo de gay, em nome da liberdade de expressão.

Os regimes fundamentalistas perseguem e matam os gays, ao tempo em que os libertários e progressistas tupiniquins botam o rabo preso entre as pernas.

O Brazil vem de uma jornada tenebrosa na dinastia vermelha e o novo governo trabalha para recuperar o tempo-espaço perdido. Até as pedras sabem disto. Só os petralhas e derivados da caterva vermelha não sabem, ou fingem não saber. Eles torcem e trabalham pelo fracasso das políticas econômicas e sociais do governo. Aliás, torcem e trabalham contra o Brazil.

Afora a Petrobras e as patifarias generalizadas nas estatais, o gigante BNDES funcionou como fonte bilionária de corrupção na dinastia vermelha. A União repassou para o Banco uma montanha de 500 bilhões para serem feitos empréstimos com juros subsidiados aos “campeões do mercado”, campeões em corrupção, frigoríficos tipo JBS e notórias empreiteiras, e para financiamento às ditaduras comunistas da Venezuela, Cuba, Nicarágua e Angola. São crimes imprescritíveis contra os cofres públicos e contra a Nação brasileira.

Investimentos de 500 bilhões em infraestrutura seriam suficientes para impulsionar o desenvolvimento do Norte-Nordeste.  

Bastariam estes dados de realidade para a consciência crítica da sociedade abominar a seita vermelha corruptíssima. Mas, os devotos fanatizados e os caboclos mamadores resistem.

As heranças nefastas continuam vivas, são as feridas abertas das exclusões sociais e do desemprego remanescente. O passado é tatuagem indelével.

*Jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


30/12


2019

2019, noves fora a seita vermelha

Por Jose Adalbertovsky Ribeiro*

Montanhas da Jaqueira – 2019 foi o ano do livramento do Brazil. À moda do navegador Noé, o Capitão Marvel içou as caravelas para fazer a travessia do Mar Vermelho em Brasília. O oceano não-pacífico estava infestado de tubarões, piranhas e caboclos mamadores. Papai eu quero mamar, mamãe eu quero mamar, diziam. Noé decretou em primeira instância: Quem mamou, mamou, quem não mamou não mama mais. 

Assim foi criado o Muro das Lamentações e dos Bezerros Desmamados. The wall vermelho reúne viúvos, viúvas e órfãos do cordão encarnado e seus agregados desmemoriados. Os bichos se debulham em lágrimas. Há ranger de dentes caninos. O guru energúmeno ameaça ressuscitar para levar o Brazil ao abismo em definitivo. 

Nunca jamais um energúmeno foi tão longe na história de Pindorama e never tantos babacas se deixaram arrebatar por um trapaceiro. Tem a ver com fanatismos. Os manuais das danações dizem que cerca de 10 por cento da humanidade navegam na faixa da insanidade. Zeus dos céus, livrai-nos do mal, amém, amor!  

Entidades que se julgam intermediárias entre o céu e a terra, os demiurgos das leis decidiram por maioria, neste ano de 2019, para infelicidade geral da Nação, que todíssimos os bandoleiros são inocentes até o julgamento no Dia do Juízo Final na nonagésima instância. Chamam isso de garantismo, a impunidade que não ousa dizer o próprio nome. 

Oh, Leonardo Di Caprio a bordo do vosso Titanic! Oh, garota sueca Greta Thunberg da língua feroz! Oui, gauche francês Macron! Oh, Papa globalista Francisco do cajado de ouro! Alô, fiscais de oxigênio do planeta blue 

Na dinastia vermelha Ming o mar era de rosas e as florestas de açucenas. Não havia grileiros nem incendiários. O MST invadia e depredava as propriedades, pero sem perder a ternura jamais. Barbarizavam os laboratórios de pesquisas agropecuárias em nome do bem, para combater a opressão capitalista. 

O mar vermelho virou mar morto. 2019, noves fora a seita vermelha, foi o ano do livramento. 

*Jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Limoeiro

23/12


2019

Time da educação perde de goleada

Por Jose Adalbertovsky Ribeiro*

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Por falar nas confras de fim de ano, Brazil ficou em 54º lugar no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes – PISA, aplicado pela OCDE (Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Econômico). Criancinhas de 15 aninhos ainda engatinham para soletrar as letrinhas do ABCZ e a tabuada. Ah, mas sabem dançar o punk, o funk e a boquinha da garrafa. 

As crianças desaprenderam a ler antes de nascer. Os bandoleiros roubaram o ABC delas, roubaram os esgotos sanitários, os postos de saúde, as merendas, os perfumes dos namorados, os sapatos das Cinderelas. Os brasileiros foram roubados antes de nascer. 

O guru da seita vermelha tinha razão, existem analfabetos de nascença. O cara é um gênio. Merece o Prêmio Ignobel. Eu direi, existem os analfabetos pré-natais. São embriões, óvulos e espermatozoides analfabetos. Faz parte do nosso analfabetismo ancestral. 

Idolatrado pela esquerda chamada de progressista, Paulo Freire é considerado o patrono da educação brasileira. O método de alfabetização dele, a Pedagogia do Oprimido, noves fora a Pedagogia do Opressor, suscita a luta de classes. 

Oh, insensato coração do Capitão Marvel, chamar o educador Paulo Freire de energúmeno, endiabrado! Paulão é um bicho-cabeça, vermelho até o tutano, viaja nas ondas gramscianas de raiz marxista.  

Convém perguntar, com base no princípio da dialética de que a prática é o critério da verdade; depois de 14 anos de reinado da seita vermelha e décadas de hegemonia das esquerdas, qual o benefício da Pedagogia do Oprimido para redimir a educação brasileira? 

A resposta padrão é a seguinte: Paulão é aclamado como sábio em dezenas de universidades da Europa e era portador de uma barba revolucionária. Okay. E daíEm que latitude do planeta a Pedagogia do Oprimido, noves fora a pedagogia do opressor, foi aplicada com êxito? 

Quem manda na educação, de cima abaixo, são os vermelhos. Alguma dúvida?! A paranoia autoritária do contragolpe de 1964 gerou esses heróis libertários ao serem perseguidos. 

A realidade mostrada pelo PISA não se comove com delírios revolucionários. Ídolos da esquerda são considerados autoridades supremas, feito os aiatolás. Zeus me livre de contestar o sábio Paulo Freire, porque eu sou pequenininho do tamanho de um bem-te-vi. 

*Jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Banner de Arcoverde

16/12


2019

Greta, sempre viva em nossos corações!

Por Jose Adalbertovsky Ribeiro*

MONTANHAS DA JAQUEIRA – A adolescente sueca Greta Thunberg, chamada de musa do clima, veio da terra de Greta Garbo, a eterna “dama das camélias”. Em meados do século passado, no crepúsculo de sua vida de estrela, Garbo dizia: “I want to be alone”, eu quero estar sozinha. Misteriosa e maravilhosa, “a dama das camélias” continua viva em nossos corações.

Com 16 estrelas na testa larga, Greta Thunberg já nasceu sabendo tudo sobre a ecologia dos oceanos pacíficos e não pacíficos, os ecossistemas atlânticos e transatlânticos, as flores dos mandacarus da Suécia e os dinossauros da fauna sertaneja. Delirar é preciso.

Criaturinha valente, a garotinha é a versão cibernética do Chapeuzinho Vermelho. Ela é um algoritmo impulsionado pelo money das ONGs climáticas neste planeta blue.

Gretinha deixou de cursar o nono ano em Estocolmo para protestar diante do Parlamento Europeu contra os piratas que roubam oxigênio de nossa aldeia global. O paizinho e a mãezinha disseram que iriam contingenciar a mesadinha dela na moeda Coroa Sueca. A criaturinha chorou. Buá!

Vocês são um papaizinho e uma mamãezinha muito malvados. Vou falar com o tiozinho capitalista George Soros. Financista global caridoso com sentimentos de isenção do imposto de renda, Soros ficou comovido diante do sofrimento da menininha.

Oh Chapeuzinho Vermelho dos meus sonhos de investidor globalista, disse Soros, vamos incendiar corações na Conferência das Mudanças Climáticas da ONU, a COP-24 e nos Parlamentos Europeus.  

“Vocês roubaram meus sonhos e minha infância com suas palavras vazias. (....) E tudo que vocês falam gira em torno de dinheiro e um conto de fadas de crescimento econômico eterno. Como ousam?!”

Saibam você, criatura do coração de silício, que nestas terras auriverdes existem ladrões de sonhos, de infâncias, ladrões de velhices, de passados, de presentes e de futuros, existem ladrões de escolas, de estradas, de merendas, de petróleo, ladrões de primeira instância, de segunda instância. Existem até trapaceiros que prometem o assalto aos céus em nome da utopia socialista.

Oh Greta, oh Garbo, eterna dama das camélias! Oh Greta Thunberg, eis uma estrela passageira nas nuvens de silício do universo digital!

*Jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

“Grandes mentirosos são também grandes mágicos.” Hitler



09/12


2019

As desventuras de um pai de chiqueiro

Por José Adalberto Ribeiro*

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Keim é o líder hoje da oposição no Brazil? Zé Ruela, o ex metalúrgico, está enferrujado. Cansado de guerra e de cadeia, o bode rouco não disputa eleição desde 2006.

Aki pra nós, nascido no século XIX e hoje com 174 luas (cento e setenta e quatro) na cabeça, o pai de chiqueiro da seita vermelha está inelegível até a nonagésima instância. Adeus! 

Meu Brazil é com Z porque eu nasci no tempo do Império. Os gramáticos dizem que o S entre duas vogais tem o som de Z. Entonces, vou direto no Z sem intermediário. Eu sou um revolucionário conservador.

Eu escrevo errado porque aprendi a ler pelo método Paulo Freire da Pedagogia do Oprimido. Eu me sinto oprimido pelos gramáticos autoritários. Existem muitos jornalistas que não sabem ler, só sabem escrever, a começar pelo papaizinho, na moral.  Estou sendo politicamente correto e ninguém pode reclamar, Os intelectuais adoram Paulo Freire, visse!

Keim seria o herdeiro do pai de chiqueiro da seita vermelha? Radar, o boneco ventríloquo já derrotado? O cara descarregou a bateria. Alô! O cérebro dele tá fora de área ou desligado.

Ki tal a sinhazinha do nariz de Pinóquio? Cantante de uma nota só, furou o disco de tanto gritar “Zé Ruela livre”. Nada além. 

A mulher que estocava ventos embarcou a bordo de uma vassoura e sumiu no oco do mundo. Lá vai ela a liberar ventos orgânicos a bordo de aeronaves, estações de metrô e salas de espera dos aeroportos.

O Capitão do Mensalão ao sair da cadeia começou a delirar com a volta ao poder. Mais que ganhar eleições, o delírio esquerdofrênico propõe uma revolução tipo bolchevique de domínio total das instituições. Delirou, delirou.

Nesta cidade Recife dos altos coqueiros a deputada Marília Arraes está sendo preterida em favor de João Campos, o pimpolho mimado daqueles olhos verdes de Eduardo e Renata.    

Marta Suplicy já está fora do Anhangabaú da felicidade em São Paulo. Keim mais? Zé Ninguém, ou só restam figuras menores. A seita vermelha está virando uma casa mal-assombrada.

As eleições municipais do próximo ano vão tirar a prova dos noves fora os zumbis do cordão encarnado.

*Jornalista


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


02/12


2019

The Gaulle: A Bruzundanga é um País muito sério

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Olha só quem aflorou no recinto! O famoso e formoso cientista político The Gaulle. Veio dar um rolé neste reino para elaborar nova tese sobre a punição aos meliantes somente na enésima instância, depois de esgotados todos os recursos e parafernálias dos goelas.

The Gaulle, para quem não sabe, é francês da gema nascido e criado na terra dos altos coqueiros de Paris, cidade lendária, visse!

Os 193 países da ONU que adotam a prisão em primeira ou segunda instância n’est pas sérieux, não são países sérios, segundo The Gaulle. Somente são sérios uma meia dúzia de quatro a cinco países que adotam a cadeia para corruptos na enésima instância, tipo a Bruzundanga, Brasenvile, Transilvânia, Sudão, Gabão.

Os que mandam os meliantes para a cadeia sem mais delongas não são muito sérieux, segundo The Gaulle, porque negam a presunção do direito de ser corruptos.

Pelo simples fato de assaltar os cofres públicos os corruptos dos Estados Unidos, do Canadá e Japão são enjaulados logo na primeira estação. No Império Chinês os corruptos são fuzilados e viajam ao assento etéreo para aguardar a misericórdia divina nas instâncias celestiais do Juízo Final. 

Mas, ninguém é de ferro. The Gaulle está esquentando as turbinas para cair na gandaia durante as confras do fim de ano. Disse que está de olho num donzela do sexo feminino nas imediações das montanhas da Jaqueira. Vai oferecer a ela casa, comida e uma lavadora Brastemp seminova. Pense numa donzela charmosa e top de linha! Com todo respeito.  

E por falar em Brastemp, dizei-me, nobre filósofo, o que acontece no coração do Brazil neste reinado do Capitão Marvel?

Exterminada a corrupção mastodôntica nas glândulas mamárias do governo, The Gaulle reconhece que a economia já respira com ajuda de aparelhos de privatizações e concessões em infraestrutura. O PIB ganha sustança e os empregos ressurgem das cinzas da recessão, noves fora os maus agouros da seita vermelha.

O combate à corrupção no Brazil se divide em duas fases: antes e depois da Operação LavaJato. Viva o honrado e valente Sérgio Moro! Ele é um ícone do bom combate, na moral.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/11


2019

O importante é navegar na derivada positiva

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Recorro de saída a uma das fontes luminosas da humanidade, o bem-aventurado filósofo Voltaire: “Para que discutir com os homens que não se rendem às verdades mais evidentes? Não são homens, são pedras. Tenho um instinto para amar a verdade, mas é apenas um instinto”.

Ou são homens de pedra, são trogloditas da idade da pedra vermelha. Viva Voltaire! Voltaire vive!

Para que discutir com pedregulhos que não reconhecem a evidência da Operação LavaJato no combate à corrupção? Não são homens, são metralhas, são petralhas, deveriam ser recolhidos em contêineres e caçambas para reciclagem.

Assim vos direi, gentes do cordão azul e do cordão encarnado, o papaizinho aqui eu tenho autogestão ideológica. Sou vacinado contra a gripe que ataca os velhinhos e velhinhas, contra a febre amarela, a  febre vermelha e contra as patrulhas ideológicas de todas as laias.  

Venho da geração que amava os Beatles e amava mais ou menos os Rolling Stones, quando as pedras rolavam e sonhavam com o advento da democracia no Brazil. Repito que sou pequenininho do tamanho de um passarinho e não recebo lição de democracia da mundiça vermelha. Que onda é essa, a esquerda ortodoxa, amante e financiadora de ditaduras comunistas, vir dar lição de democracia!   

Depois da tenebrosa recessão e da travessia dos pântanos da corrupção, as projeções indicam crescimento do PIB este ano em torno de 0,92 % este ano. De janeiro a outubro foram criados 841 mil empregos com carteira assinada. Significa um refrigério num oceano de 12 milhões de desempregados.  A seita vermelha boicota e trabalha pelo fracasso do governo na economia.  

O turismo, polo dinâmico da economia, impulsiona os segmentos de serviços. O alinhamento com nações prósperas e democráticas funciona como catalisador nessas áreas. O governo federal, através da Embratur, descobriu o ovo de Colombo ao liberar o visto para turistas dos Estados Unidos, Austrália, Canadá e Japão.

Resultado é que o turismo de negócios e o turismo em geral cresceram na faixa dos 14 por cento e somaram reservas de mais de 5 bilhões no primeiro semestre. Eis um filão a ser explorado com potencial exponencial. Seja dito, o que vende turismo é infraestrutura, serviços, além do conceito romântico de paisagem. Meta os peitos,  sanfoneiro-empreendedor Gilson Machado Neto, presidente da Embratur!   

O importante é navegar na derivada positiva. Oh glória!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


18/11


2019

Meu reino por uma touceira de capim!

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Na epopeia sobre a farsa socialista “A Revolução dos Bichos”, de George Orwell, uma legião animalesca sob a liderança dos porcos Bola de Neve e Garganta propõe-se a destruir o reino humano capitalista, combater a exploração entre os viventes de quatro patas e criar uma sociedade selvagemente igualitária.

O relato a seguir fica por conta do meu livre pensar.

O fazendeiro Jones, um capitalista malvado, foi destronado do poder na Granja Solar e substituído pela fauna animal, liderada pelos porcos socialistas.  

Os porcos, sapos, pais de chiqueiro, antas, lombrigas e carcarás passaram a usar barbas vermelhas como símbolo revolucionário.

Meu reino por uma touceira de capim! Proclamaram os revolucionários.   

Bola de Neve construiu um Moinho de Ventos para combater os privilégios das elites e redimir as desigualdades animalescas. A ovelha Maricota, criatura malévola, foi eleita para estocar furacões e distribuir ventanias com os bichos. Mas, os ventos viraram tempestades, devastaram nossas casas, nossas vidas, nossos empregos. A malévola voou a bordo de sua vassoura no rumo dos ventos.

Acusado de praticar tenebrosas transações, Bola de Neve foi preso em Curitiba.   

Hoje Bola de Neve virou Bola de Ferro que puxa o Brazil para trás, disse o Garganta, cobra criada da tribo do Ceará. O Garganta também é uma bola de ferro, venenoso e agressivo.

O Brazil não merece girar em volta do umbigo de um presidiário farsante guru de uma seita corrupta. O ex presidiário é uma assombração do passado que não disputa eleição desde 2006. O Garganta do Ceará insiste em ser derrotado desde 1998.               

A Revolução dos Bichos de George Orwell chega ao desfecho na Fazenda Solar. Depois de conquistar o poder e derrotar os capitalistas humanos, os animais se corrompem e praticam os vícios que antes combatiam. Eis uma fábula perfeita sobre a farsa do socialismo, chamada de distopia:

“Doze vozes gritavam, cheias de ódio, e eram todas iguais. As criaturas de fora olhavam de um porco para um homem, de um homem para um porco e de um porco para um homem outra vez; mas já era impossível distinguir quem era homem, quem era porco”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Jovelina Maria de Brito

desde quando li, há séculos, me apaixonei por essa fábula....sempre tive uma pena imensa de Sansão, o cavalo manso.



11/11


2019

Ser corrupto é padecer no paraíso. Ô-lê-lê!

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Olha só quem aflorou no recinto! O cientista político The Gaulle. Ele baixou no terreiro para assistir à Via Crucis da Operação LavaJato na segunda instância. Depois de combater as tenebrosas transações de corrupção, a LavaJato cumpre a sua Via Dolorosa. The Gaulle proclamou que o julgamento dos corruptos na nonagésima instância é uma decisão muito séria.   

Fica decretado que ser corrupto é padecer no paraíso verde-amarelo até o Dia do Juízo Final. Ô-lê-lê! Ô-lá-lá!

Alegrai-vos, corruptos, com o tráfego em julgado no Dia de São Nunca! Alegrai-vos, camarilhas do Mensalão, do Petrolão, dos corruptos do BNDES e das estatais! Não vos inquieteis! A prescrição dos processos da LavaJato já está a caminho.

Um passarinho me contou que a mundiça vermelha está celebrando pelo avesso a cantoria do profeta Ruy Barbosa em sua cantoria chamada de “Oração aos Moços, às Moças e à Galera da Terceira Idade”, publicada na conta do cabeção no Instagram. A saber:

“De tanto ver triunfar as sumidades; prosperar a honra, crescer a justiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos colaboradores da Operação LavaJato, os homens do sexo masculino chegam a desanimar-se da roubalheira, a rir-se da desonra, a ter vergonha de ser desonesto”.

De agora em vante nenhum corrupto poderá ser preso até o tráfego em julgado na nonagésima instância.

Com ou sem incontinências verbais do Capitão Marvel, não dá para ter saudades da corrupção e degradação moral da mundiça vermelha. Impossível esquecer os crimes de lesa-pátria e o legado nefasto dos vermelhos, de 14 milhões de desempregados. O desemprego e a corrupção, em todas as instâncias. Impossível ser feliz com a vitória dos corruptos e da corrupção.

Os demiurgos, entidades intermediárias entre o céu e a terra, entenderam que os corruptos só podem ser presos na nonagésima instância. As elites de meia tigela deste infeliz Nação brasileira hoje giram em torno dos umbigos vermelhos de um presidiário.

Ó venerável Ulysses Guimarães, penhor da Constituição Cidadã! Ó Constituição, quantas patifarias estão sendo cometidas em teu nome!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/11


2019

Eu quero um vulcão pra chamar de meu

MONTANHAS DA JAQUEIRA – A imagem é recorrente: o vulcão Brazil está em erupção. As vísceras do vulcão irradiam radicalismos, maus sentimentos, confrontos, provocações. Meu vulcão tem uma estrela vermelha na testa. Meu vulcão é do cordão azul. Minha terra tem vulcões onda canta o carcará. Meus vulcões, minha vida.

O que seria dos vulcões encarnados se não fossem os vulcões azuis?!

Santa Irmã Dulce dos Pobrezinhos do Bolsa Família, abrandai o coração dos vulcões encarnados e verdes-amarelos! Santa Madre Paulina do Coração Agonizante de Jesus, rogai por nós politicamente incorretos que recorremos a vós! Os devotos da mundiça vermelha e os vikings da direita estão se digladiando com fake news, numa guerrilha feroz.    

Seja sempre lembrado: corrupção mata, corrupção desemprega, corrupção empobrece, corrupção degrada, corrupção humilha. A corrupção foi elevada à enésima potência na dinastia das camarilhas vermelhas. Algum inocente duvida?! Camarilhas vermelhas na ribalta, no more, oh never more! como diz o corvo de Edgar Alan Poe, ou como diz o carcará em  nossa linguagem.

Eu quero ter um vulcão para chamar de meu. Meus filhos, meus vulcões Zero Um, Vulcão Zero Dois, Vulcão Zero Três. Minha língua, meu vulcão. Meu partido, meu vulcão Bivar, meu vulcão FBC. Meu vulcão Joice, meu vulcão Olavo, meu vulcão Adélio. Curitiba gera vulcões.

Meus vulcões são politicamente corretos. Os vulcões vermelhos  estão sujos com o farelo da corrupção.

Foi um rio que passou em nossas vidas. Não. Foram tempestades, terremotos, furacões. “Nunca me esquecerei deste acontecimento na vida de minhas retinas tão fatigadas”, dizia o bem-aventurado Drummond. Nunca nos esqueceremos da herança nefasta que ainda perdura dos 12, 13, 14 milhões de desempregados. Dados de realidade se sobrepõem, impossível serem esquecidos ou deletados.

Nestes tempos de bruxarias, para que serve a imunidade parlamentar? Um certo senador da Costa preconizou tocar fogo no Brazil à moda do Chile. Tempos recentes uma certa deputada Benedita da Silva proclamou que sem derramamento de glóbulos vermelhos, hemácias e leucócitos não haverá redenção. O fogo e o sangue foram saudados em nome do pacifismo escarlate. Se um recruta Zero filhote do Capitão Marvel cometesse tais heresias seria estraçalhado, cassado e capado, acusado de fazer apologias a ditaduras.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/10


2019

A impunidade ronda o coração do Brazil

MONTANHAS DA JAQUEIRA – O fantasma da impunidade ronda o coração do Brazil. O trânsito em julgado para corruptos é uma tangente, só existe na linha do horizonte, no dia de são nunca, no Juízo Final. É inatingível. Até lá, vem a prescrição. Entonces, é sinônimo de impunidade. (O meu Brazil é com Z porque eu nasci no tempo do Império. Saudades de Dom Pedro 2º!)  

O objetivo implícito, explícito, escancarado ou camuflado do  eixo do mal é reescrever a Constituição e explodir a operação LavaJato para consagrar a impunidade e agasalhar os corruptos. A LavaJato mexeu nas crateras e nos intestinos do vulcão da corrupção. O coração do Brazil está em erupção. O vulcão está em convulsão.

Bode rouco farsante, feio e fedorento, o presidiário de Curitiba se comporta como um Demiurgo, entidade mitológica intermediária entre o céu e a terra. O bicho se autoproclamou inocente, mais honesta que a Santa Irmã Dulce dos Pobrezinhos e a Madre Paulina do Coração Agonizante de Jesus. Legiões de devotos da seita vermelha se prostram diante dos umbigos dele para reverenciá-lo.

Os Demiurgos da lei, antes chamados de “acovardados”, giram em torno dos umbigos dele para adaptar a Constituição aos seus desígnios e conceder-lhe a liberdade, ou a impunidade. A proposta de impunidade vai além do presidiário,  beneficiaria todos os hereges da corrupção.   

Eu sou pequenininho do tamanho de um bem-te-vi, mas quando eu crescer Zeus me livre de ser devoto da seita vermelha corrupta. 

Seja dito, não se combate a corrupção com delicadezas. É a lei da vida e da política.

Os piratas e corsários estão nos mares e nos oceanos não pacíficos. Os vikings e os novos bárbaros estão nos ares, nos bares, até nos altares, em todos os lugares. As ondas da pirataria de petróleo conduzem crimes ecológicos, desastres e incompetências. Pusilânimes, as esquerdas latino-americanas e entidades tipo o Greenpeace transferem a culpa para o governo brasileiro.

Submetida ao embargo dos Estados Unidos, a ditadura da Venezuela pratica a venda clandestina de petróleo através de navios fantasmas. A costa marítima do Brazil expõe-se à guerra das máfias internacionais.

No Brazil intoxicado pelo farelo comunista as esquerdas radicais manipulam a opinião pública e são coniventes com o inimigo externo, em nome da ideologia globalista e ambientalista.  


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/10


2019

Os detonautas da Família Trapo

MONTANHAS DA JAQUEIRA – À moda de Adélio e em nome da transparência, o Capitão 17 deu uma facada no bucho do PSL. As tripas gaiteiras do governo estão sangrando. Esta é uma faca de dois legumes, os legumes da Nova Política e os legumes da Velha Política. Eis a Novelha Política.

Ao tempo em que dá uma facada no bucho do PSL e de suas crias, o Capitão Marvel preserva figuras notórias do próprio governo enrascadas até o talo da macaxeira em casos mal-assombrados.

Os detonautas da nova Família Trapo estão em ação. Nos tempos gloriosos da Família Trapo, de Ronaldo Golias e Jô Soares, o personagem Bronco era inocente. Hoje os detonautas pupilos do Capitão Marvel são cobras mal criadas.

Os detonautas da Família Trapo estão em ação. No início do governo o Zero 02 detonou o secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebianno, depois detonou o secretário de Governo, general Santos Cruz, agora detona a liderança na Câmara dos Deputados e a líder Joice Hasselmann. O partido do governo está esfaqueado. Oh insensatez!

O detonauta Zero 02 ridiculariza a deputada Joice Hasselmann, chamada de Peppa Pig, a porquinha cor de rosa do seriado americano, por ser ela uma rechonchuda. Bate-rebate: “Nem-nem, menino mimado, nem líder nem embaixador”. O Zero 02 e a madame Peppa são duas cascavéis.

O destino do Capitão 17 nas mãos dos seus detonautas é a dança da solidão.

A dança da solidão acende a teoria das “aproximações sucessivas” do vice-presidente general Hamilton Mourão. A solidão é incompatível com a governabilidade e gera maus presságios.

Os atropelos do governo às vezes obscurecerem  as conquistas relevantes na área econômica, no combate à violência,  saneamento de finanças, desregulamentação e fim do financiamento às ditaduras comunistas.

No tratamento antidrogas existe a técnica de redução de danos. O veneno vermelho, droga pesada e alucinante, havia anestesiado a consciência nacional e a seita vermelha operou tenebrosas transações na Petrobras, BNDES e empresas estatais. A onda do Capitão Marvel foi adotada como tratamento de choque para redimir o País da droga vermelha. Oh glória!

Segue no tratamento de redução de danos. Se o Capitão Marvel tiver juízo convém dar uns cascudos nos seus pupilos detonautas para espantar a dança da solidão e navegar na derivada positiva.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/10


2019

Viva o beato e a Santa dos Pobrezinhos

MONTANHAS DA JAQUEIRA – “O Sertão vai virar mar, o mar vai virar Sertão, haverá rios de leite e montanhas de cuscuz”. Será proclamada a Nação Sertaneja do Arraial de Canudos. Viva El-Imperador Antonio Conselheiro!

Eis a guerra dos sertões de Canudos, segundo Euclides da Cunha, ou a Guerra do Fim do Mundo, de Vargas Llosa.

(Nos tempos de agora as praias do Nordeste estão sendo assassinadas pelo petróleo vermelho! Oh infelicidade!)   

Chamado de fanático e conspirador pela volta da Monarquia, o peregrino Santo Antonio dos Mares despertou a fúria da nascente República, idos de 1896, da milenar Igreja Católica, Apostólica Romana e dos fazendeiros donos de gado e de gente.

O Arraial foi exterminado pelas briosas tropas republicanas, os beatos e as beatas foram degolados e massacrados, em nome da paz e da harmonia social.    

Ora, direis, o Arraial de Canudos do Conselheiro faz parte de um passado remoto. Eu vos direi, quanta ignorância! Assim feito Elvis e a Santa Irmã Dulce dos Pobres, o Santo Guerreiro peregrino dos mares vive no coração do Brazil.

Os poetas, os heróis e as musas são flores sempre-vivas nos jardins de nossos corações.

A Igreja Apostólica de Roma, Amor, que perseguiu e odiava o autoproclamado “Santo Antônio dos Mares” é a mesmíssima Igreja do Papa globalista Francisco que canonizou a Santa Irmã Dulce dos Pobres. Mudam apenas os paramentos e o lero-lero da Cúria romana. Contritos e penitentes, os ricos e poderosos foram a Roma, às custas dos nossos impostos, venerar a santa irmã dos pobrezinhos.

Graças a Zeus eu não sou religioso, não sou papista, sou espiritualista, creio no Deus cósmico e universal de Spinoza e no Deus atômico do bem-aventurado poeta Augusto dos Anjos, dos Arcanjos e dos pecadores:

“Não, Jesus não morreu, /Vive na Serra/ da Borborema/, no ar de minha terra, /Na molécula e no átomo ele vive”.

 “Vandalismo – “Meu coração tem catedrais imensas (....)  Como os velhos templários medievais/ entrei um dia nessas catedrais/ e nesses templos claros e risonhos ... / E erguendo os gládios e brandindo as hastas./ no desespero dos iconoclastas/ quebrei a imagem dos meus próprios sonhos”.

Viva o beato Conselheiro! Viva Spinoza! Viva o genial e bem-aventurado Dos Anjos! Viva a Santa Irmã Dulce dos Pobres!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


07/10


2019

Os vikings navegam nas cavernas da Internet

MONTANHAS DA JAQUEIRA – A guerra da informação/comunicação, contra e a favor dos governos e instituições, é intergaláctica. Viemos da galáxia de Gutenberg, a escrita, e navegamos nas nuvens digitais do universo GAFA – Google, Apple, Facebook e Amazon, planetas, satélites e cavernas, o Messenger, Instagram, WhatsApp. As cavernas da Internet são chamadas de redes sociais. Os vikings e novos bárbaros habitam nessas cavernas.

O Papa globalista Francisco prega “o fogo do amor na Amazônia”, ao anunciar o Sínodo da floresta. Lindo! Os globalistas descobriram agora a Amazônia e preconizam a internacionalização da floresta. O ex índio Raoni, hoje figura exótica na Europa, seria autoproclamado rei dos santuários ecológicos.

Acontecem e aconteceram lampejos de amor dialético no Purpurado, a cor de púrpura do alto clero apostólico romano.  Rebobinem um pouco da história. Em julho de 2015, ao visitar a Bolívia, o Papa Francisco Bergoglio recebeu de presente do cocalero Evo Morales um crucifixo em forma do símbolo comunista da foice e martelo. Morales beijou-lhe as mãos e a Santidade sorriu encantado.

O cocalero não teria essa ousadia diante do Papa estadista João Paulo 2º. Se fosse um Papa rochedo, Bergoglio teria quebrado a foice e o martelo no toutiço do bicho comunista. Lá vai a Santidade visitar,  também em 2015, a ilha-presídio comunista de Cuba. Distribuiu sorrisos, gentilezas e água benta. O então ditador Raul Castro e seus comparsas ficaram felizes diante das gentilezas papais. As ditaduras terroristas não se comovem com água benta.

Desde então estão sussurrando pelas alcovas que Bergoglio é o Antipapa comunista. Vem agora o Sínodo da Amazônia, como parte da toada ambientalista derivada do credo vermelho de origem.

Depois do dilúvio, o Brazil está fazendo a travessia do mar vermelho. De modo apropriado o Capitão Marvel falou que a economia é um transatlântico, impossível dar um cavalo de pau para reverter a curto prazo o legado nefasto das camarilhas corruptas. E não se combate corrupção com delicadezas. É a lei da vida.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


30/09


2019

Os vulcões subiram nos telhados

MONTANHAS DA JAQUEIRA – O Brazil navega em campo minado. As emboscadas estão nas esquinas. Os vulcões subiram nos telhados. A cada dia, sua agonia, diz a proverbial sentença bíblica. A cada dia explode uma bombinha atômica no coração do Brazil. Há perigos no ar.

Jesus proclamou os 12 discípulos e partiu para ensinar nas cidades da Galiléia et Orbi. No Brazil os 11 corifeus se autoproclamaram supremos salvadores da Pátria. Jesus deu virtudes e poderes aos 12 discípulos para vencer os demônios e curar os enfermos. No Brazil os 11 discípulos se consideram componentes de uma corte celestial, com poderes para redimir os pecadores da LavaJato.

Discípulo da caserna, o vice-presidente, General Hamilton Mourão, trabalha na linha das “aproximações sucessivas” da tabela de logaritmos. Para traduzir a matemática em palavras simples, digamos que as radicalizações se aproximam do limiar de rompimento. Os radicais estão esticando a corda.

A Oposição-cabeça veio de longe, do ovo da serpente do marxismo, cujos ovários geraram a esquerda-raiz gramsciana. Depois vieram as derivadas da pedagogia do oprimido e zoologia da libertação. O socialismo-comunismo que não ousa dizer o nome hoje se chama ideologia de gênero e movimentos ambientalistas.

As ondas politicamente corretas da esquerda-raiz estão incrustadas feito carrapato, há décadas, nas universidades, na mídia, nas artes, nos tutanos das bolas de gude, digo eu.

Engano dizer que as ditaduras da Venezuela, Cuba e Nicarágua deram calote de dezenas de bilhões de dólares no BNDES. Ah, inocentes! Os empréstimos foram feitos de caso pensado para não serem pagos e gerar corrupção-raiz bilateral.  

Operações de 800 bilhões do BNDES, Petrobras e fundos de previdência estatais faziam parte de uma geopolítica de apoio a ditaduras de esquerda e colher de chá aos empresários nacionais de copa e cozinha. As almas penadas de Fidel Castro e Hugo Chavez também se regozijavam nas caldeiras de enxofre.

Um sitiozinho e um apartamento triplo são apenas penduricalhos na vastidão de pecados capitais.

O Brazil ainda tá sujo do farelo da mandioca vermelha. Hay que dedetizar, pero sem ternura. Chora, menino pra comprar pitomba!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores