Gravatá IPTU 2019 Prorro

15/04


2019

A natureza é inocente de pai e mãe

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Enchentes, inundações, lixões, tragédias ambientais nas cidades, Previdência Social antissocial, ditaduras do sistema financeiro e dos planos de saúde... O Brazil não tem vulcões, nem terremotos, nem tsunamis, graças a Zeus.

Existem, sim, vulcões e tsunamis de incompetência e corrupção. A natureza é inocente de pai e mãe.  

O prefeito do Rio de Janeiro diz que os morros e os túneis são culpados pelas inundações. Cidade acima do nível do mar, São Paulo atrai os raios da cilibrina. Recife possui galerias lendárias abaixo do nível do pré-sol, aliás, abaixo do nível do pré cloreto de sódio. Por isso, o IPTU dessas cidades é planejado no nível das montanhas.

Os governantes dizem que desastres ambientais são culpa da natureza. Vírgula. Equivale a dizer que as nuvens e as tempestades são imprudentes e os gestores públicos são inocentes. Estouro de barragens, inundações, desastres ambientais não são fenômenos da natureza, resultam da falta de planejamento urbano, incompetência e corrupção. A descarga tributária monstruosa e imoral do Brazil não é desculpa para a falta de investimentos.

A natureza esqueceu de avisar aos canais e galerias  de São Paulo, Recife e Rio de Janeiro que haveria dilúvios nos céus e na terra.      Os programas de televisão dão aulas sobre surubas e cirurgias de mudança de sexo, mas não falam sobre a bomba atômica dos lixões, não orientam a rafaméia sobre a questão ambiental nem cobram a responsabilidade dos governantes.  

Os tubarões passeavam tranquilos nos estuários do litoral sul de Pernambuco. Namoravam, dançavam, degustavam frutos do mar.

Um belo dia, um senhor bradou na crista das ondas de Suape: alô-alô tubarões, aqui fala o dono das correntezas e dos mangues. Vocês estão proibidos de navegar e mergulhar nessas marés. A gente vamos aterrar os manguezais e construir um porto belíssimo. Adeus, bichos!

Os tubarões ficaram irados e responderam: Vamos invadir suas praias de Boa Viagem, Piedade e Candeias.

Ao dar um rolé numa piscina, um tubarão avistou a perna de um banhista. Mordeu para testar a degustação. Poderia ser uma moqueca de camarão. Uma tilápia do molho de tomate. Uma lagosta ao termidor. Uma cioba, uma albacora. Ou arroz de polvo.   

Reunidos em assembleia, os tubarões decretaram: estes aquários são nossos. Fora, banhistas! As praias da zona sul de Pernambuco agora são apenas paisagem.

Ainda hoje os donos dos manguezais se orgulham de ter expulsado os tubarões para construir um porto antiecológico. Dizem que a culpa é dos inocentes tubarões.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Congresso Nordestino de Educação Médica

22/04


2019

Viva Venezuela livre!

MONTANHAS DA JAQUEIRA – O ditador facínora Nicolas Maduro desafia as leis da política, da natureza e da vida ao tiranizar seus compatriotas para se manter no poder na Venezuela sob tragédia humanitária. O inferno é o limite. Seja repetido o conceito atribuído ao gênio Albert Einstein: pode ser questionado se o universo é finito ou infinito, mas a estupidez humana com certeza é infinita.

Bolivarismo é lenda de um passado insepulto. Maduro e os generais de fandango, traidores da pátria, que se locupletam dos recursos da PDVSA, são fantoches do novo czar da Rússia,Vladimir Putin. São mais de 2 mil generais sanguessugas na PDVSA.   

O petróleo da Venezuela desperta a cobiça internacional? A cada dia o óleo de pedra é um produto mais farto e mais barato no mercado internacional. O petróleo de xisto está dando no meio da canela nos Estados Unidos.

Instalar uma base militar na ilha La Orchila, litoral caribenho da Venezuela, na mira da caixa dos peitos de Donald Trump nos 
Estados Unidos, este sim é o interesse estratégico geopolítico dos russos. O jogo é de potência a potência. Petróleo é o de menos.

Os terroristas Hugo Chavez e Maduro são filhotes do Foro de São Paulo, organização comunista criada em 1990 por Fidel Castro e Lula, entre outros maledettos, para tentar recuperar na América Latina os poderes perdidos com o fracasso dos regimes na Europa do Leste o desmonte da União Soviética.

Os comunistas e similares conquistaram o poder na Venezuela, Bolívia, Equador, Argentina, Uruguai, e usaram as máscaras dos avanços sociais para galgar o poder no Brazil. Nesta última década os castelos  criptocomunistas começaram a desmoronar. O Brazil está em transe. A caterva comunista joga sujo e pesado.   

As ultraesquerdas se autoflagelam para apoiar o ditador corrupto e sanguinário Maduro.  

Década de 1980, o Papa João Paulo 2º foi “a autoridade moral mais importante do mundo”, na expressão do líder soviético Mikhail Gorbachev. Da Polônia ao Chile, no Leste da Europa e na finada União Soviética, combateu os regimes totalitários de esquerda e de direita.  Pontificou de 1978 até 2005.

Venerado, beatificado e santificado, Karol Wojtyla/João Paulo 2º será glorificado para sempre. Amém!

O desmonte das ditaduras comunistas na Polônia, a queda do Muro de Berlim e a dissolução do Império Soviético fazem parte do legado do Papa João Paulo 2º ao lado de lideranças mundiais do Continente e dos Estados Unidos.

Atualmente o Papa Francisco reza piedosas orações, pede misericórdia aos ímpios e distribui água benta. Ditaduras totalitárias não se comovem com humildades franciscanas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Trabalha PMR

08/04


2019

Previdência, vermelho-hemorragia

MONTANHAS DA JAQUEIRA – A Previdência Social vivencia um estado pré-falimentar, esta é a constatação irrecusável. Como estancar a sangria desatada, é o Xis da questão. Ao longo de décadas a Previdência funcionou como usina geradora de privilégios em favor das castas, príncipes e princesas da realeza republicana. E tem sido permissiva para as fraudes e a sonegação dos grandes devedores.

Os privilégios são mantidos pela dinâmica da inércia. Hay que reverter essa dinâmica perversa, pero sem castigar os mais pobres para não aguçar ainda mais as injustiças sociais.   

O vermelho-hemorragia, o déficit, está na faixa dos bilhões de denários, extrapola ideologias.

O futuro a Zeus pertence. E também pertence à Previdência Social. Deus proteja os aposentados do Funrural! Deus proteja os macróbios do Benefício da Prestação Continuada – BPC!

O Funrural e o Benefício da Prestação Continuada – BPC não fazem parte da Previdência Social. São políticas de assistência social, tipo o Bolsa Família, independem de contribuições, e deveriam ser consideradas cláusulas pétreas, feito os privilégios das castas.

Neste Brazil do desemprego, do subemprego e da informalidade, os beneficiários do Funrural e do BPC na maioria são arrimos de família, operam o milagre da multiplicação de migalhas. O Funrural evita o êxodo rural.

Se for restabelecido o ciclo virtuoso na economia – investimentos,  prosperidade, empregos – , haverá um refrigério nas contas públicas e será estancada ou revertida a sangria desatada na Previdência. Mas, se mantidos os privilégios das realezas, as riquezas continuarão a ser apropriadas pelos goelas e não haverá salvação.

Benefícios do Funrural e BPC entram diretamente nas artérias e veias da economia e retornam para o governo, ao menos metade, sob a forma de impostos.  

A título de livre pensar, lembremos que o famigerado Fundo Partidário irá abocanhar este ano 927 milhões e serve apenas para ninar raposas políticas dependentes das glândulas mamárias do governo. É o Benefício dos vivaldinos.

Se é para falar em austeridade, que tal zerar as benesses dos cartões corporativos do governo?! Este é o BPC das realezas republicanas.   

Ser presidente, ministro, deputado, senador, ser um príncipe da República é padecer no paraíso. Ganham super salários e desfrutam de mil mordomias. É um serviço maneiro. Por acaso já passou pela cabeça de um potentado, ao menos de raspão, a ideia de reduzir os próprios salários, digamos, em 10 por cento, para transmitir uma imagem de austeridade e dar um suspiro nos cofres públicos?! Seria gesto didático e magnânimo, exemplo maravilhoso. Mas, eu estou apenas sonhando.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Prefeitura de Olinda 2019

01/04


2019

Descarga elétrica tributária

MONTANHAS DA JAQUEIRA – A gente já estamos carecas de saber que a cada ano mais de 60 mil brasileiros vão para o além de morte matada, de susto, de bala ou vício. Falta uma pesquisa para revelar quantas pessoas jurídicas são eletrocutadas pela descarga elétrica tributária do governo e suas parafernálias tenebrosas.   

Abril é o mais cruel dos meses, como diria o poeta T. S. Elliot, da delação do imposto de renda, é o mês do arrastão das Receitas dos quintos e dos meeiros dos infernos. Blindados até a medula com empregos vitalícios e mordomias, os cobradores de impostos disparam suas armas mortíferas no lombo das pessoas físicas, pessoas biológicas e pessoas jurídicas. E decretam: Artigo 1º parágrafo D: tu vai trabalhar 4 a 5 meses por ano para pagar as contas do governo. Te vira, Zé Mané!

O nome disso é o Custo Brazil, que afugenta investimentos, encarece produtos e serviços. Um automóvel, uma bola de gude ou qualquer item manufaturado custa o dobro do preço no Brazil em relação aos países desenvolvidos.

Quando será feita uma reforma tributária de rochedo nesta pinóia? Nunquinha da silva, ou no dia de são nunca quando forem desapartados  os caboclos mamadores das glândulas mamárias dos governos. Aliás, se a economia der um suspiro poderá haver uma reformazinha para aumentar a descarga tributária.

Começa o baculejo. Neste tempo de delação dos impostos, os cobradores vão te buscar debaixo da cama, em cima do chuveiro, em qualquer esconderijo. 

Dia desses, logo depois de assumir o mandato, um presidente da República do Planalto teve a ousadia de fala em reduzir um milímetro na alíquota do imposto de renda. Foi desautorizado por um dos presidentes da República do Fisco. Você está quadradamente equivocado. Recolha-se à sua insignificância, trovejou o danadão. Reduzir alíquota não significa reduzir imposto, explicou. Aumentar alíquota é que reduz imposto, segundo a lógica do Fisco.   

Os caras chamam os pagadores de imposto de contribuintes somente para tripudiar.

Nem Leonardo da Vince, nem Einstein, nem Platão, nem Dilma Roussef, ninguém consegue entender a descarga elétrica tributária do Brazil. Evoluímos do quinto dos infernos nos tempos da Colônia para o meeiro dos infernos da ditadura do Fisco.

Eles duplicam a meta para eletrocutar nossas pessoas físicas, jurídicas, biológicas e nossas pessoas de carne e osso, tripas e coração.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/03


2019

Governo faz oposição a si mesmo

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Na aeronáutica chamam de tempestade perfeita. A natureza governista das reformas conspira contra o céu de brigadeiro. 

Reforma da Previdência, o governo instalou um bode cheiroso na sala e resolveu fazer oposição a si mesmo. Reina a desinformação no meio da soberba. O governo adotou um bode na sala das reformas.    

Todíssimas as pessoas que eu conheço, as que eu não conheço e as que eu ainda vou conhecer reclamam da falta de comunicação, ou da anticomunicação, do governo Bolsonaro.

Os vermelhos continuam no comando das áreas de comunicação/imprensa dos organismos federais, ministérios, estatais e adjacências. Os parlamentares governistas estão sob a vigilância do Bolsonaro zero 02, ou Bolsonaro zero 03, ou Bolsonaro 007.

Se o zero 2 foi capaz de dar uns cascudos no presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que dirá se ficar invocado com um deputado recruta zero. Vai dar um esculacho. Jornalistas aliados são hostilizados ou ignorados no reino da soberba.  

Dizei-nos, ó deputada super Joice Hasselman, qual a Nova Previdência? A dos militares? A dos príncipes e princesas das castas da República? A do Benefício de Prestação Continuada – BPC de 400 reais? A super Joice fala “simbora!” Para onde?

Já disse 995,5 vezes e repito: Benefício de 400 reais para desvalidos acima de 60 até os 70 anos é matança antecipada de idosos, economia de palitos ou antieconomia, pois gera mais exclusão social.

A Previdência é definida como fábrica de desigualdades e injustiças sociais. E daí? Falta explicar como as engrenagens serão desmontadas, a começar pela Previdência dos militares.  

Na pauta dos militares, o governo aumenta um pouco as alíquotas, estica um pouquinho o tempo de contribuição e concede um aumento generoso nos soldos da caserna.

Desde que vestem a farda, militares garantem o emprego a vida inteira. Assim também nas carreiras de Estado e no serviço público. Na iniciativa privada a regra é a rotatividade no emprego. Se ficar desempregado depois dos 40 anos, é considerado velho e vai sofrer para ser inserido novamente no mercado de trabalho.

Instalaram um bode cheiroso na sala da reforma da Previdência. A líder do governo, super Joice Hasselmann, tenta acalmar os pacientes da reforma: senta, senta que o bode é cheiroso! Até agora não tem nada de cheiroso, é fedorento.

No plenário da Câmara dos Deputados existem 513 touros miúras soltando fogo pelas ventas e dispostos a tourear as reformas.    

A super Joice Hasselmann cumpre a missão de segurar na unha os touros miúras do cordão encarnado e do cordão azul. Os miúras da prole de Bolsonaro são imprevisíveis.

O touro miúra é valente, bate na gente. Segura o rojão, super Joice Hasselmann!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

ArcoVerde

18/03


2019

Alegrai-vos, corações auriverdes!

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Imaginem uma cena: a bordo de um Smarthphone 4G, celular inteligente, uma criatura cata comida num lixão. Ou cata sonhos de infância no meio dos urubus.

Somos medievais na era digital. Navegamos nas nuvens de silício a bordo de caravelas.   

Os lixões e os urubus são brasileiros da gema. Os celulares e os telefone com residência fixa são estrangeiros.

O Brazil vivencia traços de pobreza medieval, sem as luzes culturais do Renascimento. Ao contrário, existem sombras de obscurantismo cultural. 

Amigos da natureza, os urubus são mais brasileiros que muitos pavões que desfilam em nossas passarelas.

Meninos malvados jogam pedras nos inocentes urubus. Deviam jogar pedras nos prefeitos malvados donos de lixões na mundiça que joga lixo nos canais e nas galerias. Os urubus são amigos da natureza. Viva os urubus!

Os vampiros, zumbis, lacraias, escorpiões, carcarás, lombrigas, comunistas e outros insetos estão armados até o tutano contra o Capitão Marvel.

A palavra de ordem é “resistência”. Resistência contra o que, pela mãe do guarda? Contra o Capitão Marvel, contra os ministros, contra o Planalto, contra o hino, contra as reformas, contra a mãe de pantanha. 

Todíssimas as coisas que o Capitão Marvel fizer, deixar de fazer, falar ou deixar de falar serão desmerecidas e desqualificadas. A imagem dele será apresentada como de poucas luzes intelectuais, um bronco, um pateta. O antagonista vermelho, sim, simboliza uma fonte luminosa de sapiência, uma inteligência proverbial, cujos esplendores de sabedoria ilumina a mente dos sábios das universidades e dos analfabetos de nascença. Atualmente iluminam as paredes da carceragem em Curitiba.

Governadores armam barricadas no Nordeste. Mas quando desfilam em Brasília eles falam mansinho. Ao desembarcar nas aeronaves, ocorre a despressurização das línguas de fogo.  

O MST está sendo desarmado, desmamado e desamado. “Ninguém me ama, ninguém me quer”, cantam a lamúria.           

Carniceiros que espalham fedor nos lixões do Brazil, saibam que os urubus vão trabalhar para fazer a limpeza ética do nosso País.

Tanto quanto ou mais que a reforma da Previdência Social, a reforma do sistema tributário é dever de patriotismo, dever de defesa da cidadania. A lei da inércia favorece a reprodução dos privilégios, das desigualdades e das injustiças sociais.

Ainda estamos na travessia do Oceano Vermelho. Alegrai-vos, corações auriverdes!


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Asfaltos

11/03


2019

Sessão nostalgia: Viva “Ferrugem”!

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Idos do governo de Ribamar Sarney (1988-1990) escrevi no Diário um artigo, baseado em notícia de jornal, sobre a morte de um menino de rua sem nome e sem sobrenome, apelido “Ferrugem”, 10 anos de idade, atropelado por um ônibus ao fugir da fúria da população por ter surrupiado o relógio de uma mulher. O texto é auto-explicativo.   

Décadas de 1980, 1990 havia um refrão: “Fora FMI.” O Brazil vivia refém da dívida externa. O FMI era um tigre de papel. Novos tempos, a dívida pública interna, na casa dos 3.8 trilhões de reais, é o sorvedouro de recursos do Brazil, tanto ou mais que a Previdência. Os banqueiros sequestraram o Brazil.

Sessão nostalgia: Viva “Ferrugem”!

“Neste Brazil de 130 milhões de almas, “Ferrugem” era um “cheira-cola” de 10 anos de idade que devia mais de 1 mil dólares de nossa parte de 120 bilhões de dólares da dívida externa. “Ferrugem” morreu sem pagar a sua cota da dívida externa. Morreu debaixo de um ônibus quando cidadãos ordeiros e pacíficos tentavam esfolá-lo por ele ter surrupiado o relógio de uma senhora também ordeira e pacífica.

“Os presidenciáveis certamente nunca ouviram falar em “Ferrugem”, mas falam sempre na dívida externa de 120 bilhões de dólares. “Ferrugem” era um menino levado da breca. Imaginem aos 10 anos de idade já era devedor dos banqueiros internacionais. Família de “Ferrugem”, a mãe lavadeira e os seis irmãos, mora numa favela e deve mais de 10 mil dólares aos Rothschilds, Rockfeller, FMI, James Baker, a curriola toda.     

“(....)O presidente Tancredo Neves havia sido que “a dívida externa não será paga com o sangue e o suor de “Ferrugem”. A mãe lavadeira concorda com Tancredo e recomendava: “Vai trabalhar, “Ferrugem”, vender picolé, engraxar sapato, limpar carro, catar comida no lixo, ter uma vida decente. Com uma vida decente ele não seria caloteiro, não decretaria a moratória da dívida externa na parte que lhe cabia.

O pneu do ônibus decretou a moratória da vida de “Ferrugem”.(....)

(....)A mãe de “Ferrugem” disse que ele era um bom menino, apesar de ser meio levado na rua. O que ele achava da dívida externa? Essas coisas não lhe passavam pela cabeça de 10 anos, mas se tivesse os 1 mil dólares que devia aos banqueiros internacionais certamente ia comprar picolé, batata frita, e fazer uma farra de sanduíches e refrescos. Nem precisava cheirar cola para criar fantasias.

“Ferrugem” era um pixote ao leo como milhões de outros pivetes levados da breca. Ou o modelo econômico é que leva à marginalia milhões de pixotes. (....)E rolam as cabeças. É como dizia aquele general colonialista na África: “Matem as negras buchudas porque elas irão parir guerrilheiros”.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


25/02


2019

The Gaulle: Brazil é monarquia séria

MONTANHAS DA JAQUEIRA – A Madre Superiora falou que a Monarquia foi extinta no Brazil desde a proclamação da República pelas escolas de samba na Marques de Sapucaí no carnaval em 15 de novembro de 1889. A donzela superiora é uma inocente, não sabe de nada.

Majestades, Príncipes e Princesas navegam em suas carruagens de ouro na estratosfera do Brazil. As Alvoradas, os Planaltos, os palácios e as cavernas do poder são habitadas pela nobreza de sangue azul da cor do oxigênio.  

O cientista político The Gaulle, auriverde da gema, explicou que o Brazil é uma monarquia presidencialista muito séria. Existem as majestades e os súditos, os vivaldinos e os Zé Manés. Os Zé Manés cumprem o doloroso dever de trabalhar dia e noite para pagar impostos e sustentar as majestades.

Parem com essa bobagem de dizer que o Estado brasileiro não tem recursos para investimentos. A União, os Estados e Municípios são sócios majoritários de todas as empresas do País, desde a bodega da esquina aos super empreendimentos, via arrecadação de impostos. A malversação de recursos são outros 500. Os marajás da República e os banqueiros sócios da dívida pública não têm do que reclamar.     

A madre superiora também contou que o bando do cangaceiro Lampião foi exterminado em 1938 na Grota de Angicos em Sergipe?! Quanta ingenuidade! Lampião vive! Lampião is alive! Bandos de cangaceiros continuam a atuar livremente nos poderes da República Monarquista verde-amarela azul e branca.

Existem múmias no Maranhão assim como existem pirâmides no Egito e existem poetas em São José do Egito, e salve os poetas do Pajeú das flores! Ribamar Sarney, a múmia dos bigodes de vassoura, canta a nova cantiga: “Minha terra tem palmeiras e coco babaçu onde cantam os marimbondos de fogo”. A dinastia dos marimbondos de fogo deitou raízes nos latifúndios e mama nas glândulas mamárias da República.

Para não dizer que não falei das flores da reforma da Previdência, apenas um lembrete: os privilégios dos marajás da República são considerados “cláusulas pétreas”, direitos adquiridos. As migalhas das classes médias e dos mais pobres são tratadas como areias movediças, castelos de areia. Nesse compasso haverá uma reforma de meia sola e a fábrica de desigualdades sociais da Previdência continuará imbatível.

Eu sou pequenininho, do tamanho de um passarinho, mas protesto com veemência: seja mantido o BPC – Benefício de Prestação Continuada de um salário mínimo para os mais pobres acima de 60 anos. Reduzir o BPC para 400 reais até o desvalido completar 70 anos, se vingar, será crueldade, economia de palitos e matança antecipada dos mais pobres cuja maioria não sobrevive até essa idade.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

bm4 Marketing 6

18/02


2019

Viva a intelijumência!

MONTANHAS DA JAQUEIRA – O Brazil não tem vulcões, nem tsunamis, nem terremotos feito o Japão, nem desertos feito Israel. Só tem mineradoras, banqueiros e cobradores de impostos.

Existe uma vastidão de sábios, gênios e iluminados na economia, na administração pública, nos bancos, nas mineradoras, nas mesas dos bares, em todos os cantos onde canta o carcará e onde cantava o sabiá.

Vou escrever a seguinte tese de doutorado: sem vulcões, sem neve, sem tsunamis, com tantos sábios e gênios, o Brazil jamais será um País desenvolvido. Se a intelligentsia até hoje não deu certo em 519 anos de história, viva a burrice! Viva a intelijumência!

Minha tese é revolucionária. Eu mereço um prêmio, quando nada um título de Doutor Honoris Causa, pois existem tantos analfabetos doutores na USP, eu ao menos fiz o curso do Mobral, modéstia à parte.  

As universidades são um paiol de gênios adoradores de um guru semianalfabeto guru de uma seita vermelha. 

Neste Brazil de tantos gênios o guru nacional é um cara semianalfabeto, corrupto e demagogo. Eike Batista era um gênio das finanças, era o Macunaíma versão digital. E daí?! Conseguiu até casar com uma mulher saborosíssima, Luma de Oliveira. Degustar mulheres saborosas é um dom.

Cada vez que ocorre um terremoto no Japão, aquele País se torna mais desenvolvido. As placas tectônicas impulsionam a inteligência dos japoneses. Nippon não tem uma gota de petróleo, nem soja, nem ferro. Nippon banzai, banzai nippon! Viva o Japão!

Uma loba da máfia financeira revelou, em delação espontânea, que o banco X, a maior arapuca financeira do Brazil, obteve um lucro de 18,7 bilhões de reais em nove meses do ano passado. A delação foi feita em plena luz do dia, diante de senhoras, velhinhos e crianças, e seu ninguém foi preso.

A Caixa anti-Econômica Federal, banco mais ineficiente deste País, funciona como o maior cassino de loterias do mundo, com rendimentos de bilhões. Os bancos estatais criaram centenas de diretorias e sinecuras com salários de mais de 50 mil reais. A farra continua. 

A extorsão do sistema financeiro é uma das modalidades mais perversas e sofisticadas de assalto aos rendimentos da população. Na sequência criminosa, os mafiosos cometem a prática de compra e venda dos títulos da dívida pública. Eles se vangloriam de ter descoberto a fórmula do crime perfeito.

A exploração de minérios é outro crime cometido contra o patrimônio público. O presidente da República da mineradora Vale é um assassino de rios, de montanhas, da flora, da fauna e de centenas de famílias em Minas Gerais. O serial killer chama os assassinatos de “acidentes”. Foi chamado de bandido, assassino em sessão no Congresso Nacional e se manteve impávido feito uma montanha de granito.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


11/02


2019

Luciano Bivar é rochedo

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Num momento decisivo da pré-campanha eleitoral, quando muitos desdenhavam da aura vitoriosa do Capitão Marvel, o deputado Luciano Bivar ofereceu a legenda do PSL para ele ser candidato e ser eleito presidente da República. Pense num cara rochedo, o líder nacional do PSL, Luciano Bivar! 

Vocês estão lembrados de quando o guru da seita vermelha, hoje presidiário, convocou o “exército” stalinista do MST para apoiar o governo dele e fazer uma revolução no Brazil.

O novo presidente nacional do Incra é o general João Carlos Jesus Correa. Agora vejamos se os stalinistas comandantes dos chamados sem-terra terão o topete de desafiar o Exército auriverde para invadir e depredar propriedades e desestabilizar o governo. 

Aqui nesta terra dos altos coqueiros, infestada de zumbis da seita do cordão encarnado, que seja indicado um fiel escudeiro do Capitão Marvel para a direção do Incra. As infestações vermelhas continuam no ar. O deputado Luciano Bivar está na linha.    

Os desvalidos do MST são apenas massa de manobra dos vivaldinos. No jargão marxista, formam o lumpem proletariado, ou a “ninguenzada” de que falava Darcy Ribeiro, sem eira nem beira e que se presta a qualquer manobra em busca da sobrevivência. São doutrinados pela esquerda radical, e poderiam ser doutrinados em qualquer direção.    

O lumpem proletariado é carente de profissionalização, de educação, de moradia. A questão agrária depende de infraestrutura, mecanização, manejos produtivos. Distribuir uma gleba de terra em nada resolve o problema de famílias indigentes.

Os farsantes e demagogos do MST e congêneres vivem pendurados nas glândulas mamárias de ONGs e habitam moradias do melhor padrão de classe média. Acampamentos ou barracas do MST submetem os desvalidos a condições promíscuas, sem saneamento, sem instalações sanitárias.

O lema “Terra, trabalho e pão”, ou “Paz, terra e pão”, importado da revolução bolchevique da finada União Soviética no início do século passado, tem auras de romantismo ou de heroísmo, mas não funciona na realidade. Nem precisamos lembrar a tragédia humanitária sofrida por milhões de camponeses sob o terrorismo comunista.

Reforma agrária é agenda de meados do século passado. Vem dos tempos da enxada e do gemido do carro de boi. É um gemido do passado. A realidade agrária em Pernambuco é de minifúndios. Terras do semiárido, aí são outros quinhentos, demandam investimentos públicos em irrigação, mecanização e tecnologia.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


04/02


2019

Os assassinos da natureza

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Este é um País tropical, abençoado por Zeus e bonito por natureza. Nosso céu tem mais estrelas, nossos bosques têm mais vida, os assassinos da natureza são mais gentis. Aqui não existem vulcões, nem terremotos, nem tsunamis.    

A mineradora Vale do finado Rio Doce exporta montanhas de ferro e fabrica crateras lunares em Minas Gerias. Este é o planeta dos minérios, da soja, do petróleo e das palmeiras onde canta o carcará e onde cantava o sabiá. Um carcará me contou que a Vale é a maior fabricante de lama e de crateras do mundo, aliás, é a segunda maior mineradora do planeta, moléstias à parte.

“Oh Minas Gerais! Quem te conhece não esquece jamais!” “Tuas montanhas são preitos de ferro/ que se erguem da pátria alcantil”.”Tua lua é a mais prateada/ que ilumina o nosso torrão!”   

Oh vulcões de Brumadinho e de Mariana! Oh finados Rio Doce e Rio Paraopeba! Oh terremotos nas montanhas de ferro de Minas Gerais! 

Os peixinhos de água doce do finado Rio Doce morreram antes de nascer. As flores foram assassinadas antes de florescer. 

As matas ciliares, as corvinas, os preás, bem-te-vis, beija-flores, os calangos, as piabas, surubins, tatus, tilápias, lagartixas, borboletas, todos esses irmãos da fauna e da flora estão crucificados no dilúvio de sangue e de lama das Gerais.

Em 2015 aconteceu a tragédia de Mariana, agora em 2019 o dilúvio de Brumadinho, daqui a 4 ou cinco anos, infelizmente ... Novas tragédias são anunciadas e concretizadas. 

Dizei-me, oh abençoado Drummond: “Alguns anos vivi em Itabira/ principalmente nasci em Itabira.// Por isso sou triste, orgulhoso: de ferro.// Noventa por isso de ferro nas calçadas./ Oitenta por cento de ferro nas almas/”.  “Itabira é apenas uma fotografia na parede./ Mas, como dói!” Mariana dói! Brumadinho dói!

Prenderam meia dúzia de quatro a cinco engenheiros?! Isto é piada. O crime é produzir, impunemente, um oceano transatlântico de lama e fabricar crateras lunares na imensidão de um território. 

O assassinato dos rios e montanhas e a fabricação de crateras irão atrair as pragas da ecologia, tipo infestação de piolhos, lêndeas e chatos, nuvens de gafanhotos, chuvas de pedras, moscas, trevas, morte do gado, poluição das águas, como se fossem as pragas do Egito decretadas pelos faraós.

Os rios e as montanhas do Brazil estão sendo esfaqueados e assassinados pelos faraós das mineradoras. São os assassinos da natureza.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


28/01


2019

Esquerdopatia e realidade

Por Márcio Accioly

O esquerdopata é animal despreparado que nada enxerga e que está sempre buscando ajustar ocorrências a conveniências próprias. Esquerdopata é animal que não lê nem estuda, jamais reflete sobre nada e raramente exibe momento de lucidez ou manifesta algo racional que emerja de pensamento. Esquerdopata não pensa!

Há quase quatro anos, quando o Brasil era ainda “administrado” por quadrilhas petistas (cujo ladrão-mor se encontra preso em cela da PF, Curitiba, quando deveria estar em presídio comum), tivemos o rompimento da barragem de Fundão em Mariana (MG). Aconteceu na tarde de 5 de novembro de 2015.

Pois bem: de lá para cá, quase nada foi feito para prevenir novos desastres (anunciados como inevitáveis), ninguém foi preso, as indenizações não aconteceram, os dejetos de metais desceram por Minas, atravessaram o Espírito Santo e desaguaram a contaminar o litoral e mar alto, acabando com a flora, a fauna e os corais.

Não se recordam palavras de nenhum esquerdopata condenando o governo de ladrões que dava cartas à época, e as promessas distribuídas ao vento perpassaram ouvidos incréus e se perderam nas inações costumeiras. Os ladrões governistas estavam preocupados em inflar o alcoólatra ex-presidente, atuando como caixeiro viajante de grandes empreiteiras e comendo propinas fartas de dinheiro do BNDES.

O desastre de agora, de Brumadinho (na mesma Minas Gerais), vem sendo anunciado há anos, sem que se tomasse medida preventiva. Em julho do ano passado, por exemplo, a Comissão de Minas e Energia da Assembleia Legislativa daquele estado “rejeitou projeto de lei com regras mais rígidas” para a fiscalização e licenciamento de barragens. O Antagonista relembrou o fato numa postagem.

O deputado João Vítor Xavier, autor do projeto de lei, repisou o fato em várias oportunidades, mas não encontrou ressonância às suas propostas. Os deputados da chamada esquerda foram responsáveis pela sua derrubada. Ninguém sabe o que estava por trás da recusa, mas comenta-se que rolou muito “apoio” financeiro.

O anunciado desastre de Brumadinho, ora acontecido, leva esquerdopatas a criticarem o governo federal, buscando inverter ações e querendo culpar administração com menos de um mês de existência do desastre acontecido. Ora, e que fizeram governos criminosos de ladrões que vêm dominando o país desde a Nova República (1985)?

Que fez o PT, associado a grandes organizações internacionais de traficantes de drogas, envolvido nos atos criminosos mais vis de que se tem notícia, cujos chefões estão delatando uns aos outros e confessando que a legenda se especializou em roubos e furtos? Como se culpar uma gestão que praticamente acabou de assumir?

Aliás, medidas anunciadas pelo atual governo em tudo diferem daquelas da tresloucada Dilma Rousseff, que não junta A com B nem conhece sequer os pontos cardeais. Os esquerdopatas deveriam estudar, vasculhar a caixa craniana por vestígio de raciocínio e lutar pelo encarceramento do restante de seus líderes. São eles os culpados.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

O mais legal é ver alguém que votou no bozo dizendo que está faltando Deus nas pessoas enquanto grita: Ustra vive!

Fernandes

Sempre que o Brasil real - o Brasil da imensa maioria de despossuídos - levanta a cabeça, o Brasil oficial vai lá a corta essa cabeça. Ariano Suassuna.

Fernandes

O mesmo povo que chamava Lula de analfabeto e Dilma de ignorante fica gritando mito quando ouve Bolsonaro falar dejeitos e Benjamin Natanael. KKKK

Fernandes

DIREITOPATIA. ISRAEL NÃO PERMITE AJUDA HUMANITÁRIA NA PALESTINA,MAIS VEM AJUDAR O BOLSONARO,A SAIR DA LAMA NO BRASIL .

Fernandes

Márcio Accioly, tu que estás dizendo que esquerdopata não pensa. Direitopatia pensa? Será que o Bozo vai falar com executivos da Vale com a mesma altivez que trata trabalhadores do MST?



28/01


2019

Precisamos cultivar os nossos jardins

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Era uma vez uma seita vermelha! Eleger o Capitão Marvel presidente da República e o general Mourão vice-presidente, montar um ministério com o respaldo constitucional das Forças Armadas e exterminar o ovo das serpentes comunistas, isto não é pouca coisa.

O Brazil pulou uma fogueira do tamanho do mar vermelho e do oceano não pacífico. O novo Governo do Brazil, mais que o Capitão Marvel com seus pecados ou virtudes, o conjunto da obra, constitui um avanço extraordinário.

No ritmo da campanha eleitoral o Brazil navegou no fio da navalha com risco de derivar para um compasso à moda da Venezuela. “Oh esta terra ainda vai cumprir seu ideal, ainda vai tornar-se uma imensa Cuba, uma imensa Bolívia, uma big Venezuela”, recitavam o guru e seus devotos os zumbis, sanguessugas, vampiros e caboclos mamadores pendurados nas glândulas mamárias de Brasília et Orbi.

As elites de meias tigelas do Brazil são portadoras de hímen complacente e se prostravam diante do umbigo para se locupletar do poder. O hímen das elites depende do Money de vaselina das minas de ouro do BNDES. E toca a guitarra da Casa de Misericórdia da Moeda. 

Os ovários das serpentes vermelhas ainda infestam os jardins das aflições culturais, acadêmicas e midiáticas deste Brazil.

O ministro da Educação, Ricardo Velez, cumpre a missão heróica de sanear as infestações gramscianas e submarxistas nos currais da seita vermelha. Assim se passaram 16 anos de polinização das sementes pecaminosas. Exemplos, a saber: 

Patrulhas ideológicas impediram, em outubro do ano passado exibição do filme “Jardim das Aflições”, do diretor Josias Teófilo, sobre a obra do escritor Olavo de Carvalho, no Centro de Ciências Desumanas da UFPE. Foi uma manifestação de estupidez e ignorância.

Por decisão de um bicho de granja comunista, o documentário foi proibido de constar na programação do Cinema São Luiz, do Governo do Estado. Um bicho de granja comunista do B chamou o professor Olavo Roble até de arroz doce.   

Se fossem menos estúpidos os censores aproveitariam para conhecer o pensamento do escritor Olavo, umas das mentes mais brilhantes do panorama cultural brasileiro.

Esta em tempo de ser promovida a exibição do filme nos jardins  culturais da UFPE ou da Fundaj, se necessário com aparato para garantir a liberdade de expressão. Vejamos se a mundiça vermelha vai encarar. Te liga novo diretor da Fundaj, Alfredo Bertine!

À moda de Voltaire, precisamos cultivar os nossos jardins. Mas, que não sejam jardins vermelhos de aflições, parodiando o ditado do pensador Olavo de Carvalho. Chamado de guru do novo governo, o professor Olavo Roble encara a mundiça vermelha e lança luzes em nossos jardins auriverdes.    


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


21/01


2019

Adeus, estrelas cadentes!

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Os líderes da seita vermelha são estrelas cadentes. Estão enjaulados ou degredados.  A resistência dos impenitentes contra o Governo do Capitão Marvel e seus generais é uma vela acesa. Consome-se a si mesma em tempos de velório. Ou que seja um candeeiro aceso. Apagaram o candeeiro, derramaram o gás. 

Prossegue a temporada de desamamentação dos bezerros vermelhos nas glândulas mamárias de Brasília et Orbi. Os bichos estão sendo desmamados e desarmados. Há choro e ranger de cascos nas estrebarias do cordão encarnado.

Eles mamam e amam as glândulas mamárias das sinecuras federais e das ONGs. Oh mamas, oh papas, a gente queremos mamar! O guru da seita assim falou aos seus devotos: mamai-vos uns aos outros assim como eu mamei nos mamilos da Odebrecht e das empreiteiras,

Muda, Brazil! Muda, Bolívia! O cocalero Evo Morales agora fala mansinho com o Capitão Marvel e até ajudou a extraditar o assassino italiano Cesare Battisti, acoitado desde 2044 por seus parceiros e pareceiros nestas terras auriverdes.

Na Venezuela o capadócio Nicolas Maduro emite sinais de que aceita dialogar com o Capitão América McDonald’s Trump. O Capitão América e o Capital Marvel estão na linha de frente e se Zeus quiser o assassino Maduro será cassado, capado e defenestrado do poder, para livrar milhões de venezuelanos de uma tragédia humanitária e de ditadura decrépita. Isto é solidariedade universal entre os povos.  

Muda, Itamaraty! No passado recente a seita vermelha apoiava e financiava a ditadura terrorista de Nicolas Maduro.

C’estão escandalizados porque a pastora Damares teve um delírio religioso na idade da infância em cima de um pé de goiaba?! Que tal o ministro de Direitos Humanos da seita vermelha, que apoiava as exibições “artísticas” de profanações religiosas, de exaltação à pedofilia, surubas e patifarias mil?! Ah inocentes!

Falar nas cores de rosa e azul das criancinhas é um escândalo?  Escandaloso é o déficit da Previdência Social, de mais de 300 bilhõezinhos de reais este ano.

A dívida pública, na beirada dos 3,8 trilhões de reais, é o crime perfeito. Todos os 200 milhões de brasileiros devem aos banqueiros e todos os banqueiros devem aos brasileiros. Ninguém desmancha esse nó. Os lobos e as lobas do sistema financeiro tão nem aí.

Os vampiros do sistema financeiro sugam mais sangue e suor no pescoço dos brasileiros que os orçamentos de saúde, educação e segurança. Isto, além dos vampiros do sistema financeiro.

Saúde, segurança e educação pública já estão falidas, zero novidade. Brasileiros são mortificados no dia a dia ou entregues ao “Deus dará”. Nos anos de fartura, emprego e crescimento econômico, o ministro Delfim Neto dizia: “Eu cuido do 60 milhões (de brasileiros), o resto é com Deus”.

A derrota política e eleitoral da camarilha vermelha foi um livramento para o Brazil. Mas, neste país impregnado desde a Colônia do espírito de Macunaíma, o imponderável continua no ar.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


14/01


2019

O assassinato da Venezuela

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Por incrível que pareça o ditador assassino Nicolas Maduro uma vez na vida falou a verdade: a Venezuela está no centro de uma guerra mundial. Faltou dizer que ele próprio é o criminoso de guerra.

O facínora Maduro está assassinando a Venezuela e aterrorizando seus compatriotas.

A Venezuela hoje é um campo de extermínio, de repressão e torturas. Regime falido, qual o mistério da sobrevivência do ditador? Resposta: é a corrupção, as milícias e apoio logístico internacional do czar da Rússia, Vladimir Putin.

A PDVSA funciona como uma refinaria de corrupção e drogas, as drogas dos petrodólares. Militares corruptos se amamentam nas glândulas mamárias do óleo de pedra. Os tiranos Hugo Chavez e Nicolas Maduro corromperam as Forças Armadas em troca do apoio à ditadura. A seita vermelha do PT apoiava e financiava a ditadura assassina de Chavez/Maduro.

Petrodólares são drogas corruptoras e mais alucinógenas que o LSD e cocaína. A Venezuela está sendo assassinada pelo facínora Nicolas Maduro e seus sequazes, diante da pusilanimidade das esquerdas latino-americanas e a impotência da ONU.

A Rússia injeta bilhões de dólares, sem retorno, na economia falida da Venezuela. Mais importante que fornecer óleo de pedra para mover as carruagens de Putin, Maduro irá entregar a ilha de Orchila, a 200 quilômetros de Caracas, como oferta de gratidão para a Rússia instalar base de lançamento de mísseis atômicos intercontinentais. As ogivas atômicas poderão atingir a caixa dos peitos de McDonald Trump via costa oeste, o Oceano não Pacífico.     

Instalar uma base de lançamento de mísseis em território estratégico não tem preço.

A Venezuela é a Síria da América Latina, cujos ditadores exterminam seus compatriotas com apoio do czar russo Vladimir  Putin.  O ditador Maduro é um fantoche do novo czar da Rússia. 

Ilusão de óticas dizer que a Guerra Fria entre as superpotências nucleares c’est fini. Necas. Além dos Estados Unidos e Rússia, hoje o Império Chinês, Reino Unido, França, Paquistão, Israel e a Coreia do Norte possuem arsenais atômicos.

Os senhores das guerras construíram muros transatlânticos não pacíficos entre os oceanos azuis, vermelhos e amarelos dos Estados Unidos, da Rússia e do Império Chinês. Os meninos e as meninas vestem azul da cor de oxigênio, encarnado da cor de brasa e amarelo baunilha.       

Com a vitória do Capitão Marvel e seus generais, o Brazil saiu da órbita dos imperialistas vermelhos – Rússia, China e seus satélites – e ingressou no campo de gravidade dos EUA.

No momento em que a Venezuela vive uma tragédia  humanitária, a beata mocinha do nariz vermelho rasteja para lamber as mãos criminosas de Nicolas Maduro, junto com o terrorista Daniel Ortega da Nicarágua e o capacho do defunto Fidel Castro.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


07/01


2019

Os zumbis serão exorcizados

MONTANHAS DA JAQUEIRA – A meteorologia informa: o tempo mudou. Os zumbis serão exorcizados e vão ter que cair na real. Os bichos prometem resistir. Mas, com que roupa? Com a mortalha das camarilhas vermelhas. Olhai os mortos-vivos da Operação Lava Jato! Olhai o vampiro de Curitiba!

As serpentes comunistas e similares possuem fôlego de sete jararacas. É necessário fazer uma histerectomia radical nos úteros, , nos ovários, nas glândulas mamárias, nos testículos e nas tripas dos lobisomens. Duendes fazem romarias em torno do vampiro de Curitiba para beijar a barba e os sovacos dele.

O governo do Capitão Marvel chegou para botar moral e conta com o respaldo institucional das Forças Armadas, a começar pelo vice-presidente general Mourão. Bolsonaro conduziu o mais bem sucedido processo de transição de poder civil na história da República. Isto não é pouca coisa.

Os ódios ideológicos continuam acesos. As esquerdas ortodoxas vão ter que abdicar de preconceitos e cair na real.  

Não existe pecado no pastoril do cordão encarnado. Será permitido homem com homem virar lobisomem, mulher com mulher virar jacaré. Mas, a pastora-ministra Damares será proibida de vestir os meninos de azul da cor do céu e vestir as meninas da cor das rosas, porque simplesmente as rosas não falam e serão chamadas de reacionárias.

Elevam o irrelevante à categoria do bizarro para desqualificar o governo e seu ministério.

Depois de navegar na estratosfera do planeta o ministro-astronauta Marcos Pontes irá assinar convênio com Israel para instalar dessalinizadores no Nordeste? Não precisa. Já existem dessalinizadores no semiárido. O departamento de química da UFPE é referência internacional. Verdade, vírgula. Engenhos de dessalinização no sertão fornecem água para 50 famílias. Usinas para produzir água potável em Israel atendem a 2 milhões de pessoas. Água sem sal dos engenhos é da esquerda. H2O potável de Israel é capitalista.        

Se Albert Einstein ressuscitasse e fosse nomeado pelo Capitão Marvel ministro da Ciência e Tecnologia, o cientista Luís Inácio Lula da Silva diria que a teoria da relatividade é reacionária e deve haver resistência contra o limite da velocidade da luz no universo.  

Em artigo publicado no jornal espanhol “El País”, Fernando Henrique Cardoso considera anacrônica a visão de mundo do novo governo. Anacronismo era defender as ditaduras comunistas na era do PT.

 O chanceler Ernesto Araújo é considerado excêntrico por combater o terceiro-mundismo de esquerda. “Admiramos os Estados Unidos da América. Admiramos os que lutam contra a tirania na Venezuela”, palavras do chanceler. Bravo, bravíssimo!   

O intelectual Ernesto Araújo e o professor Olavo Roble, o popular Olavo de Carvalho, são mentes brilhantes sintonizadas com as luzes do liberalismo econômico e das liberdades democráticas.


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Coluna do Blog
TV - Blog do Magno
Programa Frente a Frente

Aplicativo

Destaques

Publicidade

Opinião

Publicidade

Parceiros
Publicidade
Apoiadores