FMO

20/07


2019

Coluna deste sabadão na Folha

Alunos passam fome sem merenda

Num encontro com jornalistas, ontem, no Palácio do Planalto, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) abriu mais uma polêmica desnecessária em sua conturbada era. Disse que não existia fome no Brasil. Arrependido, numa solenidade posterior afirmou que uma pequena parte dos brasileiros passa fome.

Segundo pesquisa de 2013 do IBGE, 3,6% da população do País vive em insegurança alimentar grave, termo politicamente correto. O Nordeste é conhecido como um bolsão de miséria, mas não precisa o presidente percorrer a região para se deparar com a fome. Em São Paulo, Estado mais rico do País, as férias de julho têm levado alunos pobres a deixar de comer as três refeições diárias.

Em Brasília, alunos da vila do Paranoá, território africano da corte, estão almoçando bolacha, quando podem, para matar a fome. Foi ali que, em 2017, um menino de oito anos desmaiou de fome durante as aulas e virou notícia nacional.

Mal na foto – Políticos experientes e talhados em Caruaru, como José Queiroz (PDT) e Tony Gel (MDB), não teriam caído na casca de banana do deputado Erick Lessa (PP), que foi a público denunciar que a prefeita Raquel Lyra (PSDB) estava nos Estados Unidos com a família em turismo. A foto do marido da tucana com os dois filhos numa praia em Fortaleza desmoralizou o ex-delegado.

Taxa mantida – O Governo Bolsonaro se firma também pelo viés do recuo. Sem ter noção para onde se destinava a taxa federal cobrada aos turistas em Fernando Noronha, prometeu acabar e a classificou de roubo. Na ilha, ontem, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, depois de constatar a importância da taxa com gestores estaduais, disse que não seria extinta.

Paralisação – Desapontados com o tratamento dado pelo Ministério da Educação às universidades, que sofreram corte de 30% para manutenção do custeio e pagamento das folhas, professores da Universidade Federal de Pernambuco cruzam os braços a partir do dia 13 de agosto. O Future-se, novo programa de financiamento das universidades, também não agradou.

Guarda – Embora o prefeito de Serra Talhada, segundo o deputado Sebastião Oliveira (PL), não goste de investir na Guarda Municipal, o próprio parlamentar informa que garantiu em emendas seis viaturas para melhorar o serviço dos que atuam no setor. Os recursos só não garantem o custeio.

Ausente – O governador Paulo Câmara foi abrir o festival de inverno de Garanhuns, mas não incluiu na sua agenda também a abertura da festa do estudante em Triunfo, que atrai uma verdadeira multidão. O prefeito João Batista (PL) recebeu, no entanto, o apoio integral da Fundarpe e da Empetur.

NOVA POLÍTICA – Em Paulista, o pré-candidato do DEM a prefeito, Felipe do Veneza, assumiu o discurso da nova política do presidente Bolsonaro e disse, ontem, numa emissora de rádio, que está entrando na empreitada atendendo a uma convocação popular. Em Paulista, já tem 14 pré-candidatos.

Perguntar não ofende: O Brasil que Bolsonaro conhece se limita a Barra da Tijuca?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Ô marluxa. Não reprima seus sentimentos. Peide feliz! Meira tá esperando vc no Cotel, viu?

marcos

Boa noite mortadelas do meu Brasil, mais uma semana acaba e o presidente não é do pt. Lula agora inelegível e como continua preso Babaca, eu prefiro ser chamado de Paraíba do que de porco e o nosso mito vai muito bem obrigado.

Fernandes

Religião é sedução. O Cristianismo seduz as pessoas a vê-lo como “a religião do amor”; o Islã, “a religião da paz”.

Fernandes

Bolsonaro não é o messias, João de Deus não é Deus, Moro não é herói, mas uma coisa eu tenho certeza : Lula é o cara !

Fernandes

Fim da carteira assinada. Fim da aposentadoria. Fim dos remédios do SUS Agora você sabe o que é um governo de direita ?


Prefeitura de Abreu e Lima

Confira as últimas colunas

16/11


2019

Coluna deste sabadão na Folha

TSE no tira dúvidas de 2020

Em eleição, não basta apenas ter a melhor logística, a mais ampla aliança ou o melhor candidato. Tem que ter, também, uma bagagem invejável, principalmente quando o pleito municipal que se avizinha chega recheado de mudanças nas regras eleitorais. O maior diferencial, o fim das coligações na proporcional, tira o sono de muita gente.

O uso mais adequado da internet pode ser uma arma infalível em tempos do mundo online, na captura do eleitor por apenas um clique no celular. Candidatos a prefeito, vereador e profissionais envolvidos não podem perder o 1º Curso de Capacitação para as eleições 2020, na próxima segunda-feira, no Centro de Convenções, iniciativa do Instituto Eleitoral e Público de Pernambuco (IDEPPE).

Especialistas das diversas áreas do processo eleitoral foram selecionados a dedo, como o ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Tarcísio Vieira, que abordará a temática “Expectativa para as eleições 2020 do ponto de vista do TSE”.

Terror das fake news – Mestre e doutor em Direito pela PUC-SP, o advogado paulista Diogo Rais fará uma imperdível palestra sobre Direito eleitoral digital, propaganda na internet, mídias sociais, impulsionamento e fake news, este um dos maiores problemas que os candidatos devem enfrentar nas eleições municipais. Ele é autor de livros sobre a propagação de fake news (notícias falsas).

Fim das coligações – Já advogada Diana Câmara vai explicar o que mudou nas regras para o jogo municipal destrinchando a minireforma eleitoral aprovada pelo Congresso, o fim das coligações e os chamados mandatos coletivos. Tem, ainda, Marcela Montenegro, do Ipespe, falando sobre pesquisas eleitorais e Orson Lemos, do TRE, apontando as inovações da justiça eleitoral.

Inscrições – O 1º Curso de Capacitação para as eleições de 2020 conta o apoio da Comissão de Direito Eleitoral da OAB, do Tribunal Regional Eleitoral e do Conselho Regional de Contabilidade. Para garantir a sua vaga, corra e faça sua inscrição online no site www.ideppe.com.br. “A ideia é orientar quem vai enfrentar as urnas”, diz o presidente da Amupe, José Patriota.

Mudança – A Gerência Técnica Jurídico-Penal, da Secretaria Executiva de Ressocialização, passa ao comando da advogada Albenice Gonçalves, que priorizará as ações de promoção da defesa dos legítimos interesses do preso no complexo sistema penitenciário de Pernambuco.

Lobista – O ministro da Economia, Paulo Guedes, deu uma canelada entre as medidas do pacote enviado ao Congresso. Desobriga, simplesmente, os governos de construir escolas onde faltam vagas para as crianças. Na verdade, assumiu o lobby pela ampliação do ensino privado no País.

RENOVANDO – O Grupo Baterias Moura fez mudanças no seu comando e já tornou pública. O modelo de gestão, compartilhado atualmente por Sérgio Moura e Paulo Sales, passa a contar com Edson Viana Moura na presidência do Conselho de Acionistas, remanejado do Conselho de Administração.

Perguntar não ofende: Até quando o Túnel da Abolição vai continuar infernizando a vida do cidadão recifense?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Achei brilhante e inovador esse lance de taxar o seguro desemprego. Falta agora cobrar IPTU de quem mora nas ruas...

Fernandes

A FAMILICIA, ESTÁ DESESPERADA COM TOFFOLI. QUEM APOIA O MINISTRO?

Fernandes

Frota entrega vídeo de Bolsonaro se gabando das fakes e bandidos da sua milícia virtual

Fernandes

Queiroz e Marielle, duas investigações que encurralam a família Bolsonaro.

Fernandes

Desgoverno Bozo taxa seguro desemprego (que já é uma esmola). Impossível ter dó de pobre que votou no Bozo.


Prefeitura de Paulista

15/11


2019

Coluna desta sexta na Folha

Trânsito no Recife vira pandemônio

Recife viveu uma manhã caótica, ontem, no trânsito. Por um lado, protesto dos motoristas de aplicativos e por outro o alagamento no Túnel da Abolição, ligando o bairro da Madalena com a Avenida Abdias de Carvalho. Ali, uma bomba de drenagem de água apresentou um problemão, tudo em consequência da tentativa de roubo da sua fiação.

Capital do Nordeste, como “vende” em seus comerciais de TV e rádio a Prefeitura, o Recife não sofre uma grande intervenção viária desde que concluiu a Via Mangue, em 2016. Basta chover ou ocorrer um mero incidente, como o do túnel, ontem, para a cidade mergulhar num verdadeiro caos.

Até nos finais de semana, que antigamente não apresentavam engarrafamentos, andar pelas principais vias de acesso nas zonas norte e sul se traduz num estresse enlouquecido. Diferente do Recife, Fortaleza, concorrente em turismo, fez, nos últimos anos, inteligentes intervenções em seu trânsito.

De cofres raspados – Em nome da prefeita de Caruaru, Raquel Lyra, o secretário Rubens Júnior (Governo) rebate o ex-prefeito José Queiroz (PDT), que disse ter passado para a tucana as contas da sua gestão em ordens. “Ele entregou com R$ 35 milhões em restos a pagar, a Previdência quebrada e apenas R$ 200 mil de saldo”, disse. Segundo ele, Queiroz tentou, ainda, sem sucesso, R$ 250 milhões com a CEF.

Acidental – O incêndio em Floresta, que reduziu a pó mais de dois mil hectares de caatinga, foi provocado, aleatoriamente, por um agricultor ao queimar um enxame de abelhas. Ele não percebeu que uma chama caiu sobre uma extensa área de palha seca na corrida que deu para não ser picado pelas abelhas. A versão não é oficial, mas confirmada por vários moradores.

Fraudes – Em Olinda, a eleição para escolha dos conselheiros tutelares acabou em CPI. O relatório parcial da investigação de que houve fraude e interferência política, divulgado ontem, já teve um desfecho ruim para o prefeito Lupércio (SD): o cancelamento do pleito. Foram constatadas fraudes na licitação, improbidade de agentes da Prefeitura e suposta interferência do prefeito.

Fake news – Especialista em legislação eleitoral digital, o advogado paulista Diogo Rais, presença garantida no Curso de Candidatos, na próxima segunda-feira, no Centro de Convenções, disse, ontem, no Frente a Frente, que apresentará o caminho para os candidatos identificar fake news.

Vazamentos – A Compesa dá a mão à palmatória e admite estrangulamento no abastecimento de água em Afogados da Ingazeira, mas atribui a problemas mecânicos no sistema Zé Dantas, que provocaram diminuição da velocidade na distribuição e vazamentos de grande porte na tubulação.

DRAMA – A problemática da falta de água aflige também as áreas altas de Arcoverde. Nas emissoras da cidade, a população reclama que só enxerga o líquido nas torneiras uma vez por mês. Só resta aos esquecidos da Compesa meter a mão no bolso para comprar água nos carros pipas.

Perguntar não ofende: A 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal vai anular a sentença do então juiz Sérgio Moro, para permitir Lula disputar à Presidência em 2022?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

O porteiro não mentiu Bolsonaro estava em casa no dia do assassinato de Merielle.

Fernandes

Bebiano diz que foi Bolsonaro quem lhe falou do dossiê da suruba gay. É por isso que o bozo anda com o Hélio negão. E não com a Micheque.

Fernandes

Partidos cobram pagamento por aprovarem Previdência.

marcos

De Lula para Janja, você botou gaia quando eu estava na cadeia. Eu acho que sim, e vocês?

marcos

Cadê o Cabuloso do PT com o PCC?


Prefeitura de Serra Talhada

14/11


2019

Coluna desta quinta na Folha

Falta coragem cívica a Henry

Não teve a repercussão esperada o ato de filiação do prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, ao MDB, segunda-feira passada, naquela cidade sertaneja. Embora só tenha faltado o senador Jarbas Vasconcelos, estavam lá o presidente nacional Baleia Rossi (SP), o presidente estadual Raul Henry, o governador do DF, Ibaneis Rocha, e o senador anfitrião Fernando Bezerra Coelho, pai do prefeito.

FBC fez o discurso mais incisivo, colocando a bola na marca do pênalti para Henry fazer o gol, quando o lançou candidato à Prefeitura do Recife. O acanhamento, típico da personalidade dele (Henry), ou frouxura, impediram que a solenidade reverberasse. O deputado, de perfil urbano, identificado com as causas da capital, só não será candidato se não quiser.

Baleia Rossi disse que da parte da direção nacional não faltará oxigênio (apoio logístico, político e financeiro). Henry, entretanto, ainda não criou a chamada coragem cívica.

Briga em Araripina – O ex-prefeito de Araripina, Alexandre Arraes (PSB), diz que o prefeito Raimundo Pimentel (PTB) mente quando afirma que não assinou contrato com a CEF porque o adversário e antecessor deixou uma dívida de mais de R$ 1 milhão em empréstimos consignados. Pimentel, entretanto, enviou à coluna documentos que comprovam de fato o papagaio herdado do socialista.

Baixaria – Rasteja o nível da Câmara de Vereadores de Jaboatão, segundo maior colégio eleitoral do Estado. Na sessão de ontem, o vereador Nando Ceres (PDT), insuflado pelo colega Márcio do Curado (PTdoB), partiu para agressão no campo físico, sendo contido. Na semana passada, Toto (PP) trocou impropérios impublicáveis com o presidente da Casa, Adeildo da Igreja (PSDB).

Escuridão – A missa de sétimo dia da morte do ex-prefeito Fanão, de Santa Cruz da Baixa Verde, ao lado de Triunfo, no Sertão do Pajeú, assassinado na semana passada, está marcada para hoje sem que, até o momento, a polícia tenha esclarecido tratar-se de crime político, passional ou vingança. Ele foi alvejado por vários tiros no trecho da estrada entre Calumbi a Serra Talhada.

Caiu de pau – O sinal vermelho da Justiça ao empréstimo feito pela prefeita de Caruaru, Raquel Lyra (PSDB), à CEF, provocou a ira do ex-prefeito José Queiroz. “Deixei a Prefeitura arrumada do ponto de vista fiscal. A prefeita mostra incompetência até num pedido de empréstimo. Lamentável”, alfinetou.

Colapso – Depois que Roberto Tavares foi rifado da Compesa, a administração no Interior foi ao fundo do poço. Em Afogados da Ingazeira, o gerente foi mudado, mas a falta de água virou pandemônio para a população. Bairros inteiros ficam sem abastecimento por mais de uma semana. 

ADESÃO – Vice-líder do PRB na Câmara Federal, o deputado Silvio Costa Filho diz que o governador Paulo Câmara (PSB) se rendeu à política de Bolsonaro, ao enviar para apreciação da Assembleia Legislativa projetos para aderir ao Plano de Promoção do Equilíbrio Fiscal do ministro Paulo Guedes.

Perguntar não ofende: A suspensão do empréstimo da CEF tomado pela Prefeitura de Caruaru aponta para o desequilíbrio fiscal da tucana Raquel Lyra?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Frota denuncia práticas sexuais de bolsonaristas.

Fernandes

Testículo. Novo apelido do gado eleitor do Bolsonarco... participa mas não entra!

marcos

Atenção todos, Lula gosta de ser ovocionado. Aonde ele estiver podem jogar ovos nele!

Fernandes

Partidos cobram pagamento por aprovarem Previdência.

Fernandes

Testículo. Novo apelido do gado eleitor do Bolsonarco... participa mas não entra!



13/11


2019

Coluna desta quarta na Folha

Na briga, o SUS paga o pato

Na ânsia de esvaziar os negócios do presidente do PSL, o deputado pernambucano Luciano Bivar, dono da Excelsior Seguros, o presidente Bolsonaro anunciou, ontem, a extinção do DPVAT – Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres. Criado em 1974, 45% do seu valor arrecado por ano se destinam a reforçar o caixa do SUS, o Serviço Único de Saúde.

Na prática, são R$ 2 bilhões que deixarão de serem injetados na melhoria dos hospitais públicos e na compra de remédios para distribuição gratuita nas farmácias. Donos de veículos podem até achar justa e comemorar a medida, mas no fundo acidentados ou aposentados por invalidez ficarão sem seguro, descobertos.

Não sabe ou ignora o presidente que os R$ 2 bilhões excluídos do SUS contribuirão ainda mais para deixar os serviços públicos de saúde do Brasil na liderança do ranking como um dos piores do mundo.

Mais uma maldade – Para a deputada Marília Arraes, pré-candidata do PT à Prefeitura do Recife, a extinção do DPVAT é mais uma medida do pacote de maldades de Bolsonaro com os brasileiros. “Pessoas acidentadas, com invalidez permanente ou famílias de pessoas mortas no trânsito, ficarão sem o auxílio do Estado. O fim das fraudes foi a desculpa esfarrapada do presidente”, afirmou.

Tristinho – Numa longa entrevista, ontem, ao site da revista Época, o presidente do PSL, Luciano Bivar, afirmou que não estava desapontado com o presidente da República. “A gente só fica entristecido e decepcionado com alguém que conhece, eu não conhecia Bolsonaro”, justificou. Irado com Bivar, o presidente pretende tirar mais de 20 deputados do PSL para seu novo partido.

Ligação histórica – A nova superintendente do Metrorec, Renta Tetti, segundo uma fonte consultada ontem, tem ligação histórica com o presidente da CBTU, José Marques, a quem assessorou por mais de três anos no Rio de Janeiro, embora com residência fixa no Recife. Já Marques não tem ligação com o deputado Eduardo da Fonte, mas sim com o alagoano Arthur Lira (PP).

Herança – O prefeito de Araripina, Raimundo Pimentel (PSL), poderia ter assinado com a CEF, como outros prefeitos, a exemplo de Raquel Lyra (PSDB), de Caruaru, uma linha de crédito para investimentos no valor de R$ 50 milhões. Foi impedido, segundo ele confessou à coluna, pela herança maldita do ex-prefeito Alexandre Arraes, que deixou um papagaio de R$ 2 milhões de consignados.

Tiro no pé – Ninguém está entendendo o interesse do presidente da Câmara de Camaragibe, Toninho Oliveira (PP), em dificultar o andamento do processo de impeachment do prefeito afastado Demóstenes Meira (PTB), preso no Cotel. Manobra a favor de um grupo na contramão da história.

O REJEITADO – Em Salgueiro, o prefeito Clebel Cordeiro (MDB) continua misterioso em relação à sua disposição cívica de disputar a reeleição. Uma hora acena que topa, outra não. Há quem diga que não sai candidato devido ao altíssimo &iacu