ArcoVerde

07/12


2018

Coluna da sexta-feira

O time-base do governador

Por Arthur Cunha – especial para o blog

No mundo do futebol, time-base é aquele plantel de jogadores que têm a plena confiança do treinador. São os primeiros a serem escalados, e de quem mais se espera. Ainda que não tenha iniciado as conversas com os partidos da base aliada, o governador Paulo Câmara tem um grupo de auxiliares que, certamente, o acompanharão no segundo mandato. Eles podem ser chamados de “tecnolíticos”. A classificação não é nova. Serve para designar técnicos com sensibilidade política – alguns até disputam mandatos –, experiência testada em gestão e crédito com o chefe.

Esses nomes já são dados como certos no secretariado do governador. Mesmo não sabendo em qual pasta, teremos ao lado de Paulo quadros como Márcio Stefanni, Zé Neto, Ruy Bezerra, Nilton Mota, Fred Amâncio, Marcelo Barros, André Campos e Roberto Tavares. Essa será a espinha dorsal do governo. São nomes certos. Todos ocupam ou já ocuparam mais de uma secretaria na atual administração e na do ex-governador Eduardo Campos. É com eles que Paulo vai enfrentar os desafios de governar em tempos de crise.

Outros nomes de dentro do PSB vão se juntar à essa lista, que ainda terá as composições políticas. Egresso do Tribunal de Contas do Estado, o governador tem dado sinais de que pode convocar novos servidores do órgão ou mesmo da Secretaria da Fazenda, ambiente que Paulo conhece bem porque já foi secretário. O restante da equipe será de indicações partidárias, mas respeitando o critério técnico. Esta coluna já antecipou que Câmara montará um secretariado à sua semelhança. Ele não abrirá mão dessa prerrogativa.

Especula-se, também, que a reforma do secretariado de Paulo seja casada com a do prefeito do Recife, Geraldo Julio, que entra na reta final da sua gestão. Por enquanto, nada de concreto ainda sobre o processo. Só que ele deve ser acelerado a partir dos próximos dias.

Calor e desorganização – Uma sensação bateu forte em todos os presentes na diplomação dos eleitos, ontem, independentemente do lado político. Era o calor que estava de matar! E olhe que a eleição já acabou faz um tempinho. O Classic Hall, escolhido pelo TRE para o ato, estava um forno. Não teve ar condicionado que desse conta. No geral, as pessoas saíram dizendo que o evento foi desorganizado, com engarrafamento na entrada e na saída, além do palco distante do público.

No linho – Tradicionalmente, como em todas as suas diplomações, o presidente da Alepe, Eriberto Medeiros, estava usando terno branco de linho. Já João Campos, federal mais votado da história, levou uma foto do pai, Eduardo Campos, sorrindo, e ergueu junto com seu primeiro diploma. Também em seu primeiro mandato, Túlio Gadelha entrou mancando – está se recuperando de uma trombose. Ao final, disse à coluna que já está melhor. Guilherme Uchoa Júnior chorou ao lembrar do pai, eterno presidente da Assembleia.

Falta – Levaram falta na diplomação os deputados federais reeleitos Felipe Carreras e Ricardo Teobaldo, além da estadual eleita Fabíola Cabral. Os três pediram ao TRE para pegarem seus diplomas em outro dia – alegaram compromissos previamente marcados. Jarbas Vasconcelos, eleito senador, Augusto Coutinho e Daniel Coelho, que renovaram seus mandatos para a Câmara, já haviam sido diplomados na última segunda.

Vaia – Alguns políticos receberam uma sonora vaia quando tiveram seus nomes chamados pelo cerimonial do TRE. Foi o caso do deputado federal eleito Luciano Bivar, presidente nacional do PSL de Jair Bolsonaro; e do Pastor Cleiton Collins, estadual reeleito. As rivalidades municipais também falaram alto no quesito vaia. Quando o político rival no município era chamado, a claque do outro grupo mandava ver. Coisas da velha política.

CURTAS

PARABÉNS – A informação que circulou ontem nos meios políticos, de que o controlador geral do Estado, Ruy Bezerra, assumiria a Secretaria de Saúde, gerou uma brincadeira nos grupos de WhatsApp. Estava todo mundo “parabenizando” Ruy pela “nova função”. Em um dos grupos, inclusive, até o atual titular da Saúde, Iran Costa, fez questão de dar parabéns ao colega. Independente do posto, Ruy é muito querido no governo. Uma figura do bem, que trata a todos com respeito!

“DILMOU” – Prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Edson Vieira “dilmou” do verbo “dilmar”. É que um grupo de advogados do município ingressou com uma representação no Ministério Público o acusando do mesmo crime que derrubou a ex-presidente: pedaladas fiscais. O documento aponta que o prefeito vem desobedecendo, nos últimos três quadrimestres, o limite de gastos de pessoal em 13% acima do limite máximo exigido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). O gestor negou as acusações.

INSS DIGITAL – Sindicatos rurais do Sertão do Pajeú agora têm acesso ao INSS Digital, projeto do INSS que visa facilitar o acesso aos requerimentos. Isso significa que os agricultores não vão mais precisar dar entrada nos pedidos de benefícios pelas agências. Tudo será feito nas sedes dos sindicatos. O treinamento foi feito com 13 entidades na sede do Centro de Inclusão Digital em Afogados da Ingazeira. Para o superintendente regional, Marcos de Brito, essa ação amplia o acesso e facilita a vida dos agricultores.

Perguntar não ofende: A cerimônia de diplomação não poderia ser mais rápida?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Investigação chega a Bolsonaro e pesquisa aponta que o capitão pode ter mesmo destino de Fernando Collor! Bolsonaro tenta explicar denúncia, não bate com o que dizem investigadores e confessa crime. Bolsonaro fala que dinheiro era para ele, dez cheques de R$ 4 mil. COAF fala em um cheque de R$ 24 mil, na conta de sua mulher. Capitão diz que não quer esconder nada. Mas ocultou a grana na declaração do imposto de renda. Por quê, se diz que o dinheiro era lícito?

Fernandes

Sobre o escândalo bozonaro e família só digo uma coisa bozominions ; Que VERGONHA, HEIN?

Fernandes

Aceita que dói menos. Bolsonaro é corrupto e você culpado.

marcos

Xô Corrupção, Ricardo Pinto neles.

marcos

É isso aí mortadela fascista, hoje é sexta feira vamos tomar uma e agradecer a Deus do Livramento Petista.


Asfaltos

Confira as últimas colunas

11/12


2018

Coluna da quarta-feira

Paulo deve recriar a Secretaria de Recursos Hídricos

Por Arthur Cunha – especial para o blog

O novo secretariado do governador Paulo Câmara virá com a possível recriação da pasta de Recursos Hídricos. O tema é bem presente no debate e nas ações do governo, que aumentou a oferta de água no estado. Câmara, como reforçam seus aliados, fez o maior investimento em saneamento básico da história de Pernambuco. Em decorrência desse protagonismo, argumentam palacianos, a área de Recursos Hídricos não pode continuar como uma executiva da Secretaria de Planejamento. Para comandar a pasta, o nome mais forte é o do atual presidente da Compesa, Roberto Tavares.

Entre as prioridades da secretaria, que vai ter a Companhia de Saneamento como vinculada, está a manutenção do investimento na realização de obras de eficiência hídrica, uma marca do atual governo. A convivência com a seca será outra prioridade da potencial secretaria – os relatos dos sertanejos quanto ao problema preocupam o governo, que vai investir mais no segmento.

A favor de Roberto Tavares, que é da cozinha do governador, pesa seu conhecimento de causa – ele tem total domínio das ações de saneamento do governo –, além da sua articulação em Brasília. Tavares conhece os caminhos e sabe como chegar aos recursos que podem ser liberados pela União.  

O desenho feito pelo governador e seus principais assessores não aumenta o número de secretarias. Para criar a de Recursos Hídricos, outra pasta deve ter suas atribuições incorporadas por uma já existente. Paulo quer passar a ideia de austeridade, sem inchaço da máquina pública, algo que combateu durante toda a sua primeira gestão.

Prestígio – Altamente prestigiada a posse no novo presidente do Tribunal de Contas da União, José Múcio Monteiro, e da sua vice, Ana Arraes. Figura reconhecida por seu talento agregador, Múcio juntou muita gente na cerimônia, e em um jantar no dia anterior. Uma comitiva de pernambucanos de todas as cores foi à Brasília para o evento - faltou até vaga nos voos. O ato também contou com muitos figurões da política nacional. Múcio vai comandar, pelos próximos dois anos, o órgão que julgará as contas da maioria desses políticos.

Prestígio 2 – Em entrevista ao Frente a Frente, o deputado federal eleito Fernando Monteiro, sobrinho de José Múcio, sublinhou que a Presidência do TCU coroa a carreira de sucesso do tio, com quem começou na política. Fernando reforçou que será um defensor intransigente do Nordeste no seu mandato. O parlamentar também assegurou apoio à reeleição de Rodrigo Maia para presidente da Câmara Federal.

Mensagem clara – Além da sua proximidade com Paulo, a possível convocação do deputado estadual Rodrigo Novaes para o secretariado tem uma mensagem bem clara: a cúpula do governo desaprova o desempenho do grupo que comanda a Secretaria das Cidades. Francisco Papaleo e Charles Ribeiro, atuais dirigentes da Secid e do Detran, são nomes que o governo não cogita para 2019.

Homem de confiança – Gilson Neto, multi empresário pernambucano de hotelaria, entretenimento, agronegócio e comunicação (homem de confiança de Bolsonaro), recepcionou, com o presidente eleito, os artistas sertanejos em almoço na capital federal. Gilson também é sanfoneiro e cantor; sua Banda Brucelose já realizou mais de 3.500 shows, e ele tem 200 composições de sucesso.

CURTAS

11 EM CAMPO – Não um, nem dois, mas 11 aliados do prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque, se lançaram como pré-candidatos à sucessão do petista. Isso sem falar nos pretendentes da oposição. Democrático, Duque liberou todos do grupo para que construam suas candidaturas. No tempo certo, segundo o prefeito, com base em pesquisas e ausculta à base, ele definirá o escolhido. Duque também não confirmou preferência por Márcia Conrado, atual secretária de Saúde.

PEGOU PARA CRIAR – Com passagem comprada para o PR, o futuro deputado Fernando Rodolfo caiu nas graças do prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira, que vai retomar o comando do partido. Beneficiado na disputa com Sebastião Oliveira porque conseguiu levar federais para a sigla, Anderson pegou Fernando Rodolfo para criar, como se diz. Ontem, o prefeito assegurou com o ministro dos Transportes, que é do PR, a construção de seis passarelas para pedestres em Caruaru e Garanhuns, onde o pupilo foi votado.

OCASO – Que ocaso triste na sua outrora vistosa carreira está tendo o neto de um dos maiores políticos que este país já viu. De tão diminuído que ficou depois de denúncias e mais denúncias de corrupção, Aécio Neves deixou de ser quem um dia já foi, o poderoso governador de Minas e presidenciável, para se tornar a vergonha da família. A linhagem política de Tancredo foi para a lama. Seu neto vai entrar para a história como o “quase presidente” que terminou levando regulagem de um sujeito chamado Joesley. Triste fim.

Perguntar não ofende: Depois dessa absolvição no STF, FBC vai emergir do mergulho?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha


11/12


2018

Coluna da terça-feira

Cúpula da segurança estadual será quase toda mantida

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Após o nome do ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, ser cogitado para a Secretaria de Defesa Social do estado, fontes palacianas foram unânimes em garantir que o atual titular da pasta, Antônio de Pádua, só não ficará no cargo se não quiser ou se não puder. É prego batido! Os palacianos foram bem mais além e cravaram que, praticamente, toda a cúpula da segurança pública estadual será mantida – as mudanças serão cirúrgicas.

Ficarão nos seus cargos os atuais chefes das polícias Militar e Civil, coronel Vanildo Maranhão e Joselito Kehrle, respectivamente. Mudança confirmada mesmo só no comando da Casa Militar, com a saída do coronel Eduardo Pereira. A permanência do comandante do Corpo de Bombeiros, Manoel Cunha, não está definida; ele pode ser trocado.

O motivo para a manutenção da cúpula de segurança é bem óbvio: os números são positivos para o governo. No mês passado, foram batidas, mais uma vez, as metas do Pacto Pela Vida. Os palacianos argumentam que não há motivos para mudar um time que está ganhando. Os índices de criminalidade têm sido reduzidos nos últimos 12 meses. Esse fator, avaliam, pesou na reeleição em primeiro turno do governador Paulo Câmara.

Antônio de Pádua tem a total confiança do governador, garantem as fontes palacianas. Se ele não ficar – o que eles acham difícil –, quem figura na lista com mais força para ocupar o posto é Humberto Freire, o número dois da SDS, também delegado federal; outro que tem a confiança do governador. Eles só voltarão ao seu órgão de origem se o futuro ministro da Segurança, Sérgio Moro, cumprir a promessa de chamar todos os delegados que estão fora da corporação.

Prescritos – A transição dos inquéritos da Decasp para o Draco, realizada com participação do Ministério Público, revela que, até o momento, 250 inquéritos então conduzidos pela delegada Patrícia Domingos (ex-chefe da Decasp) estão prescritos. O MPPE está atuando em cima dessas investigações, por meio de uma força-tarefa, e buscando soluções para evitar a impunidade pela a perda dos prazos legais. A transição observou que grande dos inquéritos inconclusos envolvia policiais acusados.

Faxineiro das polícias – A ausência de uma estrutura preparada para investigar e punir policiais corruptos e envolvidos com o crime organizado foi um dos motivos que fizeram a Secretaria de Defesa Social redefinir o papel do Grupo de Operações Especiais (GOE), vinculado ao Draco. Antes focado na repressão aos sequestros, que praticamente deixaram de existir em Pernambuco, o GOE será o faxineiro das polícias. Para isso, recrutou delegados blindados contra o corporativismo.

“Missão dada, missão cumprida” – O nome mais forte para assumir a Casa Militar é o do coronel Felipe Oliveira, atual segundo em comando da secretaria. Felipe é eficiente, prestativo e articulado. Com ele é “missão dada, missão cumprida”. Vem dos tempos de Eduardo Campos, de quem foi ajudante de ordem nos dois mandatos. Por isso, tem o apreço de todos da família do ex-governador. Também é muito querido no governo.

Para bom entendedor – Questionado, durante entrevista ao programa Frente a Frente, ontem, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, negou que iria para a SDS, mas disse que seria uma “honra” servir ao seu estado. Jungmann tem sintonia com Paulo Câmara e escolheu ficar na situação quando seu antigo partido, o PPS, passou para a oposição depois de o deputado federal Daniel Coelho assumir a sigla. Jungmann fez um balanço de sua atuação no Governo Temer e adiantou que pretende ir para o setor privado. Mas...

CURTAS

CHAMINÉ II – A segunda operação do Draco em uma semana ocorreu na manhã de ontem. Intitulada Chaminé II, a operação resultou na prisão de Ivan Domício (irmão do ex-presidente da Câmara do município, Iranildo Domício, detido na primeira fase da Chaminé), a assessora de Ivan, Paula Monteiro, e uma pessoa que prestava serviços de motorista, Pedro Paulo. O grupo responde pelos crimes de peculato, fraude em licitações, lavagem de dinheiro e organização criminosa, envolvendo um desvio estimado em mais de R$ 5 milhões.

PIADA PRONTA – A diplomação do presidente eleito Jair Bolsonaro no dia em que a Declaração Universal dos Direitos Humanos completou 70 anos não passou em branco. Derrotado nas urnas pelo ex-capitão que defendeu a “memória” do torturador Brilhante Ustra, Fernando Haddad chamou a coincidência de “paradoxo”. Verdade. Mas também é paradoxo um partido como o PT, com a história que teve, ter seu presidente de honra preso por corrupção. As duas constatações parecem piada pronta, mas, infelizmente, não são. Pior para nós.

RESISTÊNCIA – Os servidores da Fundação Joaquim Nabuco estão tendo uma certa resistência ao nome do deputado federal e ex-ministro Mendonça Filho para comandar o órgão. Eles não têm boas lembranças do tempo em que o parlamentar era o titular do Ministério da Educação. Essa resistência é o que tem emperrado a ida de Mendonça para a entidade. O pernambucano aderiu a Bolsonaro na reta final da campanha. Seus aliados avaliam que, se o fizesse antes, o deputado teria se elegido senador na onda do “Bolsonarismo”. 

Perguntar não ofende: Vai ter lugar no estado para abrigar todos os deputados que perderam a eleição?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Auxiliar de Bolsonaro fez 176 saques. E entra pra Seleção Brasileira de Vôlei!

Fernandes

Nunca na história desse país derramou sangue dentro da casa de Deus, os evangélicos apoiaram o capeta é o preço.

Fernandes

Um homem invadiu uma igreja e matou cinco pessoas em Campinas, interior de São Paulo. Após o crime, o assassino se matou. A matança de pessoas que estavam orando no momento serve como alerta para a proposta de Jair Bolsonaro de liberar o porte de arma no país. O Brasil possui uma legislação dura para quem transporta arma de fogo, mas se liberar o (porte) tragédias como essa se multiplicarão. A pergunta que não quer calar: É bom Jair acostumando com chacinas como a de hoje?

Fernandes

Depoimento de motorista derruba presidente! Jair Bolsonaro terá mesmo destino de Collor e cairá precocemente? Tal como o ex-presidente Fernando Collor de Mello, Jair Bolsonaro tem também um motorista que pode levá-lo a um impeachment precoce. Tal como Collor, Bolsonaro tem também um motorista — Fabrício Queiroz — que pode lhe derrubar. Queiroz depositou R$ 24 mil na conta de dona Michelle Bolsonaro, foi denunciado à Procuradoria Geral da República e terá que depor. Seu depoimento pode levar Jair Bolsonaro a uma queda precoce. Após o anúncio, confira semelhanças entre os casos Collor e Bolsonaro. Eu torço.

Fernandes

Atirador invade Catedral de Campinas, atira em 9, mata 4 e se mata em seguida. Era Bozo chegando… Faz arminha…



10/12


2018

Coluna da segunda-feira

Semana decisiva

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Esta semana que se inicia será decisiva para a montagem do novo secretariado do governador Paulo Câmara. O socialista está debruçado sobre a questão. Até a próxima sexta-feira, pretende já está com todos os nomes definidos. Eles serão anunciados de uma vez só. O final de semana foi de articulações – Câmara tem conversando com interlocutores dos partidos da base que ocuparão as pastas. Alguns convites já foram feitos, inclusive. Hoje, o mandatário seguirá fazendo conversas.

Terão, com certeza, espaço no primeiro escalão estadual o PCdoB, PT, PSD, PP e o MDB ligado ao senador eleito Jarbas Vasconcelos. As dúvidas – conforme esta coluna antecipou há quase duas semanas – ficam em relação ao PR, que vai sair do controle do deputado federal Sebastião Oliveira para o prefeito (ainda?) oposicionista de Jaboatão, Anderson Ferreira; e o SD, de Augusto Coutinho – esse será contemplado, só não se sabe se no primeiro escalão.

Também já se sabe que nomes ligados ao governador serão aproveitados no time, a exemplo de Zé Neto, Márcio Stefanni, Nilton Mota, Fred Amâncio, Roberto Tavares, Marcelo Barros e André Campos. E ainda o deputado federal eleito João Campos, que pode ocupar uma secretaria. Cogita-se Turismo, Educação ou uma pasta a ser reconfigurada, onde ficariam as principais obras do governo.

O fenômeno Gleide Angelo também pode ser convocada para uma Secretaria da Mulher com outro perfil, englobando, entre outras atribuições, as da Delegacia da Mulher. A semana será de muita agitação nos bastidores da Frente Popular.

Dueire em Cidades – Primeiro suplente do senador eleito Jarbas Vasconcelos, Fernando Dueire tem novamente seu nome lembrado para a Secretaria das Cidades – também foi assim na formação do governo em 2015. Dueire, que é irmão da conselheira do TCE, Tereza Dueire, já foi secretário na gestão Jarbas. O MDB ainda pode ficar com outra pasta, para abrigar parte do grupo do vice-governador Raul Henry, que irá para a Câmara.

Sem porteira fechada – Ao contrário do primeiro Governo Paulo, o Detran não deve ir para o partido que ficará com a Secid. Um técnico ligado ao governador poderá ser escalado para o posto, atualmente sob a batuta do PSD. A coluna também já antecipou que Câmara pensa em trazer mais quadros do TCE, seu órgão de origem, ou da Fazenda.

De casa – Existe a possibilidade de Paulo Câmara chamar novamente para seu secretariado os deputados federais reeleitos Danilo Cabral e Felipe Carreras. Os dois são de casa. A convocação abriria espaço para suplentes da coligação. Milton Coelho, o primeiro suplente, será deputado. Sivaldo Albino, primeiro suplente de estadual, também pode encomendar o terno – o governador chamará eleitos da Alepe. Paulo Dutra, segundo suplente, ainda não tem vaga confirmada.

E o PT? – A equação para contemplar os petistas já é mais complicada. A última notícia de bastidor é que Carlos Veras, atual presidente da CUT, pode ser chamado para abrir espaço para Odacy Amorim na Câmara. Veras, inclusive, já vem falando bem do governador. Um ponto contra é sua proximidade de Marília Arraes. Petistas querem que a equação contemple Oscar Barreto e João da Costa, que podem ganhar mandatos na Câmara do Recife e na Alepe. Humberto Costa quer emplacar Dilson Peixoto.

CURTAS

ROCK, BEBÊ – Algum amigo do ex-prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Elias Gomes, precisa aconselha-lo a ser mais comedido nas redes sociais. Ontem, em comemoração ao seu aniversário de 67 anos, o tucano postou um vídeo no Instagram onde aparece ao lado da nova esposa simulando tocar guitarra em um show de rock. Depois, no stories, ele gravou a amada cortando seu cabelo. Mas se passa.

TCU – O pernambucano José Múcio Monteiro, ex-deputado e ex-ministro, assume amanhã a presidência do Tribunal de Contas das União (TCU). No comando da entidade, caberá a Múcio a missão de comandar a fiscalização dos gastos do primeiro ano do Governo Bolsonaro. Outra pernambucana, Ana Arraes, será a vice-presidente do órgão.

“BOLSONOVO” – Um ex-secretário do Meio Ambiente do governo paulista de Geral Alckmin foi anunciado, ontem, como o último dos ministros de Bolsonaro, que tomou muita pancada do tucano no primeiro turno da eleição presidencial. Ricardo Salles, aliás, é filiado ao partido Novo, aquele mesmo que torceu o nariz para Bolsonaro no início da campanha, mas que terminou com a maioria dos seus expoentes no bonde do candidato do PSL.

Perguntar não ofende: Flávio Bolsonaro está para o pai, Jair, assim como “Lulinha” está para Lula?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Bombardeiro? Pousou dois Russos hoje na Venezuela. Fica ameaçando a Venezuela, corre o risco de a Venezuela invadir o Brasil com ajuda da Rússia…

Fernandes

Temos muito o que aprender com o método de ensino americano, lá até as crianças de 4 anos já sabem falar inglês, diz Bolsonaro. Que jumento! Kkkkkkk

Fernandes

Desculpa marco mortadela. Um dia triste para o Brasil e para toda a humanidade. Quando vemos um odioso fascista diplomado como Presidente de nossa nação!

marcos

Atenção povo do meu Brasil, o Mito foi diplomado, dia primeiro de janeiro o Messias nos livrará dos tentáculos vermelhos que quase acabam com o nosso pais. Que Deus seja Louvado!

Fernandes

PATRIMÔNIO DE R$ 15 MILHÕES DOS BOLSONARO É SUSPEITO E TEM INDÍCIOS DE LAVAGEM. O esquema Bolsonaro-Queiroz que emergiu na semana passada pode ser apenas a ponta do iceberg que envolve o clã Bolsonaro: Jair e seus filhos, Flavio, Eduardo e Carlos, que se sustentam em tese apenas com suas remunerações na vida político-parlamentar, tiveram um salto espantoso no patrimônio familiar nos últimos anos: até 2008, a família declarava à Justiça Eleitoral bens em torno de R$ 1 milhão; este ano, declarou R$ 6,1 milhões; mas há indícios graves de lavagem de dinheiro e de uso da estratégia de subavaliação patrimonial; segundo valores de mercado, os bens dos Bolsonaro já alcançam mais de R$ 15 milhões.



05/12


2018

Coluna da quarta-feira

“Pequenos poderes, grandes responsabilidades”

Por Arthur Cunha – especial para o blog

O dado é extremamente alarmante: de cada R$ 100 arrecadados em impostos no Brasil, R$ 70 ficam com o Governo Federal. Não precisa ser um gênio em gestão pública para comprovar que, a imensa concentração de recursos na União, dá ao presidente da República – seja ele quem for – status de um semideus. Muito poder não faz bem a ninguém; a história está aí para provar. Na outra ponta, estão governadores e prefeitos cada vez mais sufocados pela falta de dinheiro para o básico. A conta não fecha. A cobrança é enorme e povo tem toda a razão em reclamar. Recebe um serviço público péssimo na maioria dos casos.

A cantilena não para por aí. Na medida em que concentrou receitas, a União transferiu responsabilidades a estados e municípios cada vez mais pobres - antes de 1988, de cada R$ 100 administrados pela Governo Federal, R$ 80 eram compartilhados com outros entes. A necessidade de um novo Pacto Federativo, como bem colocou o deputado federal Danilo Cabral, ontem, em um seminário que abordou a importância do tema para a Educação, não passa nem de longe na lista de prioridades do futuro presidente da República. Aí é onde mora boa parte do problema.

A princípio, não parece que a pauta de reconfigurar a divisão de recursos entre os entes federativos vá entrar na ordem do dia de Jair Bolsonaro e Paulo Guedes, seu “Posto Ipiranga”. Eles ainda não entenderam que essa “reforma” (vamos assim chamar) é a mãe de todas as outras que o Brasil precisa amadurecer e tirar do papel; a exemplo da previdenciária, da tributária e da política. O assunto não é novidade para nós, pernambucanos. Eduardo Campos já falava dele lá em 2013.

Enquanto uma pauta tão urgente fica de fora da discussão, o nosso foco é desviado para debates primários como o da ideologia de gênero nas escolas; preferências polícias de “A” ou “B” e outras mediocridades próprias de uma nação cheia de complexos. Típico de um país de terceiro mundo, onde os presidentes costumam a achar que têm super poderes. Bolsonaro vai entrar em janeiro. Se acertar, vai colher os louros. Se errar, governadores e prefeitos é que ficarão com a conta. Para esses, a famosa premissa do Homem-Aranha deve ser lida diferente: “‘Pequenos’ poderes, grandes responsabilidades “.

Governadores – Mais uma vez o Nordeste mostra ao Brasil como se faz. Partirá dos governadores da região a defesa de um novo Pacto Federativo. Eles têm toda razão em fazer essa cobrança ao futuro presidente, agora de forma institucional, sem misturar preferências políticas. Ontem, os gestores reuniram-se em Brasília e trataram do assunto. O pernambucano Paulo Câmara lembrou que os presidentes do Senado e da Câmara Federal também são sensíveis à pauta. “É necessário rever essa postura de concentrar recursos na União”, destacou.

Haja carro – O prefeito de Tabira, Sebastião Dias, precisa dar explicações ao povo. De acordo com uma licitação divulgada pela própria prefeitura do município, cerca de R$ 63 mil foram gastos apenas com aluguéis de veículos. Desse montante, R$ 19.200 mil foram pagos na locação de quatro automóveis. E mais R$ 7.800 mil no aluguel de outros quatro veículos de dois lugares, totalizando R$ 27 mil. Além dessa conta, recai no orçamento da gestão municipal outra bem salgada: R$ 36.800 mil pelo aluguel de quatro carros-pipas, supostamente utilizados pela Secretaria de Agricultura.

Abandono - Segundo nota do Fórum Sócio Ambiental de Aldeia, quem passou pelo Parque Aldeia dos Camarás tomou um verdadeiro susto. Amplamente conhecido como uma área pública de lazer, o espaço recebeu uma faixa indicando que o terreno pertence ao espólio de Torquato Castro, segundo decreto 40/2018. Único da região, o equipamento foi desapropriado em 2011 e já sofreu com o descaso do poder público. Até hoje, os oito hectares estão em abandono, sem luz, sem capinação e ou segurança. No próximo sábado, uma mobilização pacífica do grupo promete alertar a população sobre os problemas na área.

Gemidão do WhatsApp – Um grupo de deputados estaduais conversava de forma despretensiosa, ontem, no buraco frio na Assembleia Legislativa de Pernambuco, quando o WhatsApp de um deles apitou. Ao abrir rápido a mensagem de áudio, o parlamentar não conseguiu impedir que o famigerado “Gemidão do WhatsApp” entrasse em ação tão alto, mais tão alto, que ecoou em todos os cantos do recinto. Nervoso, o deputado em questão logo fechou o aplicativo e voltou a conversar com seus pares como se nada tivesse acontecido. Mais uma vítima.

CURTAS

CRUEL – O poder é realmente muito cruel. Caminhava na Alepe, nessa terça, com a ajuda de um assessor, até pela idade avançada, o ex-deputado Severino Cavalcanti. Poucos parlamentares o procuravam para conversar – logo ele, que já comandou a pauta política do Brasil quando era presidente da Câmara Federal. As exceções foram Eriberto Medeiros, Romário Dias e Aglailson Júnior, prefeito de Vitória, que estava na Casa.

PRÊMIO – O projeto Controlador Mirim, realizado com o objetivo de incentivar os estudantes da rede municipal de São Lourenço da Mata quanto à importância do controle social e administração pública, desenvolvido pela Controladoria Geral do Município (CGM), conquistou a segunda colocação do Prêmio Nacional de Educação Fiscal 2018. A iniciativa concorre ao Oscar da Cidadania Fiscal, na categoria Instituições, sendo o único representante de Pernambuco. O evento aconteceu no consulado da Espanha, em Brasília.

MAIS CHUVAS – O novo alerta de chuvas fortes para o sertão pernambucano, emitido pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), preocupa a população. A chuva é sempre muito bem vinda, motivo de alegria. Mas as prefeituras precisam estruturar melhor os municípios. O alerta do Inmet está no grau de “perigo potencial”, havendo risco de corte de energia elétrica, alagamentos, queda de galhos de árvores e descargas elétricas.

Perguntar não ofende: Não teremos nordestinos ocupando cargos importantes do Governo Federal?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Quem acreditou no kit gay, recebem agora três! Kitfodeu, kitlascou e kitferrou!

Fernandes

BOZONARO PROTEGENDO O PATRÃO E CRITICANDO TRABALHADORES , ALGUÉM TINHA DÚVIDA SOBRE O ADORADOR DO TIO SAM???

Fernandes

O fascista Guedes fica doente na semana em que deveria depor sobre fraudes nos fundos da Caixa e da Petrobras.

Fernandes

marco Goy, de Camaragibe. Não reprima seus sentimentos. Peide feliz!

marcos

Pergunta que não quer calar: Por que nenhum delator fala o nome do mito Bolsonaro?



04/12


2018

Coluna da terça-feira

Movimentos ameaçam série de protestos se PCdoB emplacar Habitação

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Após este blog ter antecipado, com exclusividade, que o PCdoB fechou questão internamente com o objetivo de indicar Marcelino Granja para a Secretaria de Habitação, movimentos ligados à área ameaçam fazer uma série de protestos em frente ao Palácio do Campo das Princesas, caso o partido emplaque o nome. Os comunistas, vale salientar, se adiantaram ao próprio governador Paulo Câmara, que ainda não sinalizou a composição do seu secretariado.

A relação dos movimentos ligados ao setor com a legenda é muito ruim desde o tempo em que a deputada federal Luciana Santos, presidente nacional da sigla, governou Olinda. Essa mobilização de agora, cuja notícia já chegou ao Palácio do Campo das Princesas, praticamente selou a não ida dos comunistas para a Habitação.

O PCdoB, de acordo com fontes palacianas, terá vaga certa no primeiro escalão estadual – é aliado de primeira hora, tendo indicado a vice na campanha. Contudo, o partido também não deve ser mantido na Cultura e na Fundação de Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe).

A avaliação é que que a sigla não funcionou e a gestão da Cultura não andou. Inclusive, as críticas de artistas e produtores à Márcia Souto, presidente da Fundarpe, têm elevado o tom nos bastidores.

Este ano, o PCdoB protagonizou uma polêmica durante o Festival de Inverno de Garanhuns (FIG), que custou a vaga de Marcelino Granja, então titular da Cultura. A secretaria cancelou a apresentação da peça “O Evangelho segundo Jesus, Rainha do Céu”, após críticas da população e dos opositores da Frente Popular. A obra retrata Jesus Cristo como um travesti.

A secretaria justificou que o cancelamento se deu para evitar a perda de parceiros estratégicos para o FIG. O fato é que pouco tempo depois do festival, Marcelino Granja deixou o comando da pasta, que ainda ficou sob a batuta do PCdoB, com Antonieta Trindade.

Aprova e desaprova – A histórica disputa entre Zé Queiroz e Tony Gel em Caruaru teve mais um round ontem. No mesmo dia em que aprovou as contas de campanha de Gel, reeleito deputado estadual, o pleno do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) rejeitou, por maioria dos votos, as do federal Wolney Queiroz. O órgão apontou irregularidades na prestação de contas do filho de Zé Queiroz, que vive situação semelhante porque também teve suas contas de campanha desaprovadas.

Simbólico – A política é, sobretudo, feita de símbolos. Os gestos são muito importantes nesse meio. E o presidente eleito Jair Bolsonaro fez mais um, ontem, autorizando a divulgação de que seu governo vai extinguir o Ministério do Trabalho, um “senhor” de 86 anos, criado por Getúlio Vargas. Voltando aos símbolos, como Bolsonaro pode ter credibilidade de dizer que vai lutar para retomar a geração de emprego, se ele mesmo resolve fechar a pasta em questão e dividir suas atribuições. O símbolo, nesse caso, é que a agenda dos desempregados ficará em segundo plano.

Independência? – Alguém acreditou na declaração de que o MDB será independente do Governo Bolsonaro? O senador Romero Jucá até afirmou que o partido mais fisiológico de todos os tempos adotará essa postura. Mas a verdade é que ninguém em Brasília apostaria dinheiro nessa tese. Nem acabou o mandato de Temer e os emedebista já estão virados atrás de cargos na gestão que começará em janeiro.

Chama, Meirelles! – Não, caro leitor, o ex-candidato a presidente Henrique Meirelles não está empunhando uma arma, como o ângulo da foto ao lado sugere. Ao que parece, o ex-ministro não aderiu ao Bolsonarismo. A “arma”, na verdade, é a armação onde estava o microfone usado por Meirelles em uma palestra. Com tanto dinheiro no banco, ele poderia contratar uma assessoria de comunicação que produzisse para ele melhores fotos. Chama um profissional, Meirelles!

CURTAS

OBRIGAÇÃO – Do litoral ao sertão, os prefeitos estão limpando as contas das prefeituras para pagar o 13º e o salário dos servidores em dia. E fazem um estardalhaço disso nas redes sociais e na imprensa. “‘Tantos’ milhões foram injetados na economia”, são as manchetes. A gente sabe das dificuldades que os municípios enfrentam, mas pagar em dia é obrigação.

DIPLOMADOS – O deputado Jarbas Vasconcelos, eleito senador, e os federais reeleitos Augusto Coutinho e Daniel Coelho foram diplomados ontem, em cerimônia no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Os três pediram ao tribunal para receberem seus certificados antes da data, em virtude de compromissos já agendados para o dia da cerimônia formal, que será na próxima quinta-feira (6), a partir das 15h, no Classic Hall.

ZONA FRANCA DO SEMIÁRIDO – A PEC 19/2011, que versa sobre a implementação da Zona Franca do Semiárido, cujo relator é o pernambucano Gonzaga Patriota, tem ganhado mais defensores. Entre eles o Capitão Wagner, eleito o federal mais votado no Ceará neste ano, e Fernando Rodolfo, que assegurou vaga por Pernambuco. A Zona Franca beneficiará toda a região do semiárido nordestino, que compreende mais de 1.200 municípios, seguindo os moldes da instalada em Manaus.   

Perguntar não ofende: O que vai ser da Turma de Temer quando encerrar o mandato do emedebista?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Quem acreditou no kit gay, recebem agora três! Kitfodeu, kitlascou e kitferrou!

Fernandes

Pelo início catastrófico do futuro Governo Bolsonaro podemos imaginar dias tenebrosos. Quem tiver condições saia do Brasil.

Fernandes

Estou achando o máximo a reforma trabalhista, mas só para os coxinhas e os bolsominions que trabalham com carteira registrada.

Fernandes

Fachin fatia delação da J&F e permite apuração de caixa 2 de Onyx Lorenzoni

Fernandes

Para encerrar protestos, governo francês suspende aumento nos combustíveis. Nenhum imposto deve colocar em risco a união da nação, afirmou O primeiro-ministro francês, Edouard Philippe. Segundo ele, seria preciso ser surdo para não ouvir a revolta dos franceses Já pensou se a moda pega?



03/12


2018

Coluna da segunda-feira

Reconstruindo pontes

Por Arthur Cunha – especial para o blog

O afastamento entre o deputado federal reeleito Felipe Carreras (PSB) e a Frente Popular é um fato. Começou na pré-campanha, quando o socialista teve seu espaço no governo reduzido para acomodar aliados - ele comandou a Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer. A distância intensificou-se na campanha. Felipe só participou de um ato ao lado do governador Paulo Câmara (PSB) e do prefeito Geraldo Julio (PSB): a inauguração do seu próprio comitê, uma super estrutura montada na área mais bem movimentada do Parnamirim, ao lado do espaço da majoritária, por sinal.

O fosso na relação entre as partes se manteve após a reeleição de Paulo Câmara em primeiro turno. O pano de fundo é a disputa pela vaga de candidato do grupo na sucessão de Geraldo, em 2020. A “vez” de Felipe Carreras - cujo projeto de comandar a PCR nunca foi segredo - pode ir para João Campos (PSB), federal eleito com a maior quantidade de votos da história, e filho do ex-governador Eduardo Campos, líder maior de todos os atores envolvidos nesse processo.

João Campos só não será candidato se não quiser. Esse é o consenso no núcleo de comando da Frente popular.

Caso o filho de Eduardo opte por não concorrer, Felipe volta ao páreo. Por isso, uma força-tarefa já foi montada para trazê-lo de volta. O grupo reconhece a contribuição do deputado na construção da hegemonia estadual e quer tê-lo no time para o futuro, independente da PCR. Geraldo Julio, amigo de Felipe, entrou no circuito para reconstruir as pontes. Tem a ajuda de Antônio Figueira na tarefa. As conversas, no entanto, estão meio que em banho-maria. Mas há interesse de ambas as partes – os gestos precisam vir dos dois lados.

Em paralelo, Felipe Carreras centra esforços para se consolidar como um ator forte. Tem serviços prestados à capital pernambucana, é verdade. Coordenou a implantação da ciclofaixa e das academias Recife, no primeiro governo de Geraldo, de quem foi secretário. Na gestão de Paulo, tocou a requalificação do Santos Dumont, em Boa Viagem, a ajudou a trazer voos importantes para o Aeroporto dos Guararapes, entre outras coisas. É articulado com diversos segmentos da sociedade e da política recifense - teve o apoio de muitos vereadores este ano. Quer viabilizar-se independente da Frente Popular.

Comunicação eficiente – A mola mestra do projeto de Felipe Carreras é a sua comunicação, que, aliás, dá um banho de competência. A qualidade técnica e gráfica nas peças de campanha era evidente. Antenado, o próprio deputado é o responsável pelas postagens nas suas redes sociais, onde reforça suas qualidades e as ações que fez pela cidade e o estado. É muito presente no seus canais. Na campanha, mudou sua identidade visual para se diferenciar do PSB. Saiu do tradicional amarelo e vermelho do partido, optando pelo laranja e roxo. Passou o recado.

Articulação – Outra aposta de Felipe Carreras é a articulação com diversos segmentos da opinião pública recifense. Ele dialoga com produtores de festas, sua origem profissional, artistas, atletas e influenciadores digitais. Está se inserindo nas comunidades também. Os jovens são um alvo. Como alternativa ao PSB, se a reaproximação não der caldo, ele conversa com outras forças. Entre as siglas, dizem que com o Partido Novo, pelo perfil da legenda, e com o PR, do prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira. Também já foi à mesa com deputado federal Mendonça Filho, à frente do DEM.

Retrocesso – A potencial nomeação da pastora Damares Alves para o Ministério da Cidadania por Jair Bolsonaro é um completo retrocesso. A simples cogitação do nome já é um descalabro. Assessora do senador Magno Malta, Damares representa o que de mais retrógrado existe na política brasileira. Em entrevista concedida no mês de março último, disse que as “mulheres nasceram para ser mães e que o modelo ideal de sociedade as deixaria em casa, sustentadas pelos homens”. Um comentário machista. Pois é. Essa personagem controversa pode ser alçada ao posto de ministra - Bolsonaro confirmou que ela “está na frente” na disputa.

Kit gay – Para muitos, Damares Alves é a “mãe” do polêmico kit gay, que nunca foi comprovado. Mas que beneficiou muito Jair Bolsonaro na campanha. O debate antiquado começou antes do período eleitoral, quando Damares, que tem cargo na assessoria do gabinete do senador Magno Malta, viajou o Brasil para difundir a “tese” em eventos evangélicos. Sob o manto de pastora, a advogada vociferava contra uma suposta tentativa do Ministério da Educação de doutrinar crianças e jovens. Bolsonaro, que não é besta, surfou na onda e a utilizou em seu favor.

CURTAS

OPOSIÇÃO – A ascensão do primeiro suplente da Frente Popular, Sivaldo Albino, à Assembleia Legislativa, tem um papel bem definido pelo Palácio do Campo das Princesas. O futuro deputado entrará com a missão de fazer forte oposição ao prefeito de Garanhuns, Izaias Régis, aliado de primeira hora do senador Armando Monteiro. Para tal, o governador Paulo Câmara chamará pelo menos um estadual eleito para seu secretariado. A depender do seu desempenho, Sivaldo pode ser o candidato do PSB na cidade em 2020.

COMPASSO DE ESPERA – Se Sivaldo Albino já pode encomendar o terno da posse como deputado estadual, o segundo suplente da coligação, Professor Paulo Dutra, também do PSB, não tem o seu ingresso na Assembleia Legislativa confirmado. Formado no ninho socialista, Paulo Dutra pode ser beneficiado caso o governador feche a equação chamando um segundo deputado estadual eleito para o primeiro escalão do seu novo governo. Há o interesse.

PERDENDO FORÇA – O outrora forte secretário de Planejamento e Gestão de Jaboatão dos Guararapes, Paulo Lajes, está perdendo força no conceito do prefeito Anderson Ferreira. O gestor deve tirar do comando de Lajes os setores de Licitação e Convênios da prefeitura. Anderson deve dividir a secretaria em duas – Paulo Lajes ficará só com as atribuições ligadas à Administração.

Perguntar não ofende: Renan Calheiros, um dos personagens mais sujos da política, vai voltar ao comando do Senado?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

A maioria dos esquerdistas é constituída por pobres com um nível educacional. Por isso é tão importante para os direitistas sucatear a educação. Investir em educação é investir na esquerda. A direita é constituída por burros e ricos espertos.

Fernandes

No Brasil de Bolsonaro, professor não presta, jornalista não presta, ONU não presta, meio-ambiente não presta, índio não presta, mulher não presta, negro não presta, ‘gay’ não presta, livro de História não presta…O que presta é só pastor, militar e torturador…

Fernandes

Bozo. Falso, oportunista e mascarado.

Fernandes

Eu prefiro uma presidente que saúda a NOSSA mandioca, do que um presidente que saúda a mandioca do Trump.

Fernandes

Um país que persegue professores e expulsa médicos tem tudo pra dar certo...É só não torcer contra.



01/12


2018

Coluna do sabadão

Queda no descumprimento da LRF não é motivo para comemorar

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Levantamento do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE) aponta uma queda no descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) por parte das prefeituras, no comparativo com o ano passado. De acordo com o estudo, em 2018, um total de 108 (59%) das 184 administrações municipais pernambucanas descumpriram a norma até agora - 31 municípios a menos que no ano passado. É um número ainda muito alto, não há o que se comemorar. Ao descumprir a legislação, o gestor está propenso a sofrer penalidades, e a prefeitura em questão pode ficar proibida de celebrar convênios com os governos estadual e federal.

A LRF determina que o percentual máximo estabelecido para gastos das prefeituras com folha de pessoal é de 54% da Receita Corrente Líquida (RCL). O levantamento do TCE mostrou que 33 administrações municipais estão beirando o limite prudencial (entre 51,3% e 54%); enquanto que 24 municípios encontram-se no limite alerta (48,6% a 51,3%). Pelo estudo, apenas 19 gestões estão com o gasto ideal para pagamento de pessoal, abaixo de 48%. Isso significa dizer que apenas 10% dos municípios pernambucanos estão “tranquilos”.

A situação mais crítica está em Nazaré da Mata, onde a gestão do prefeito Nino (PSDB) gasta 83% da Receita Corrente Líquida para pagar os salários. Sobram apenas 17% para pagar fornecedores, realizar os serviços públicos e obras. Não à toa, o mandatário decidiu cancelar os festejos juninos na cidade para poder pagar os servidores. Em situação semelhante, com registro acima dos 70%, estão os municípios de Brejo da Madre de Deus, Camaragibe, Lagoa de Itaenga, Lagoa do Carro, Ribeirão e Santa Maria da Boa Vista.

Esse cenário de caos é a consequência de uma crise econômica interminável, associada à queda na arrecadação das prefeituras, e nos repasses de verbas federais e estaduais. Somada a isso, está a incompetência administrativa de inúmeros gestores, que não entendem de gestão pública nem se cercam de bons profissionais que conheçam o serviço. O ciclo vicioso prejudica, principalmente, quem está na ponta, o povo, que paga seus impostos e merece serviços públicos de qualidade.

Remédio... – A Lei de Responsabilidade Fiscal estabelece algumas medidas indigestas para as gestões tomarem após o gasto com pessoal atingir o limite alerta (48,6% a 51,3%). Entre esses remédios, está a redução de pelo menos 20% das despesas com cargos em comissão e funções de confiança, além da exoneração de servidores não estáveis. Em casos extremos, é permitida a exoneração de servidores estáveis, aqueles que entraram por concurso. Também está prevista a redução temporária da jornada de trabalho para evitar desperdício. Isso, contudo, implica a diminuição dos salários dos envolvidos.

... Amargo – O problema é que a imensa maioria dos gestores prefere pagar na esfera administrativa do que na política. Os cargos comissionados das prefeituras são compostos por pessoas que, de alguma forma, estão ligadas ao prefeito da vez; muitos, inclusive, com participação ativa na campanha. Falar em demissão de comissionado para prefeito é o mesmo que dizer que ele está com câncer. Político corre disso como o diabo corre da cruz.

Esquizofrenia – A eleição para a Mesa Diretora da Câmara de Brejo da Madre de Deus, no Agreste, foi esquizofrênica. O vereador Flávio Diniz, eleito presidente para o biênio 2019/2020, venceu com os votos da oposição. Até aí tudo bem. Não fosse o fato de que ele foi, até o dia anterior ao pleito, o líder do governo. Flávio era o candidato do prefeito Hilário Paulo, que, de última hora, resolveu lançar outro postulante. Contrariado, o presidente eleito articulou sua vitória com os votos dos opositores. O prefeito, ao fim, ficou sem o presidente da Casa e sem um líder para seu governo.

Nepotismo – Em Sanharó, o prefeito Heraldo José Oliveira teve que assinar um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público de Pernambuco (MPPE). A medida tem por objetivo impedir casos de nepotismo na prefeitura; também determina que o Executivo Municipal realize concurso para preencher cargos efetivos. O MP acusou o gestor de nomear um sobrinho e a filha do vice-prefeito. A promotora de Justiça Maria Cecília Tertuliano também questionou a existência de inúmeros cargos temporários, o que fere a lei.

Trabalhador – O ex-ministro e presidiário Antônio Palocci questionou o juiz em sua audiência de custódia sobre a possibilidade dele trabalhar. Palocci, que vai para a prisão domiciliar no seu apartamento luxuoso de 600 metros quadrados, alegou “necessidade familiar” para ter permissão de arrumar um emprego. O mesmo Palocci que, mediante acordo de delação, devolveu à Justiça brasileira R$ 37 milhões. Imagina o que ele escondeu debaixo do colchão?!

CURTAS

PRA BAIXO – Quem anda bem para baixo é o senador Magno Malta. Depois de recusar a vaga de vice de Jair Bolsonaro para concorrer ao Senado, dizendo que tinha a reeleição garantida, Malta levou uma surra nas urnas. Logo de um candidato assumidamente gay, a quem ele tanto criticava. Depois, viu o “irmão” Bolsonaro anunciar quase todo seu ministério com ele de fora. De vice, Malta pode terminar com um carguinho no terceiro ou quarto escalão.

FRENTE A FRENTE – O programa Frente a Frente com Magno Martins está sendo retransmitido por cerca de 40 emissoras em todo o estado, de segunda a sexta, das 18h às 19h. A cabeça de rede é a Rádio Folha FM (96.7). Também estamos em emissoras de grande audiência, como a Integração FM (88.5), de Surubim; a Pajeú AM (1.500), de Afogados da Ingazeira; a Papacaça AM (1.400), de Bom Conselho; a Cultura AM (1.130), de Caruaru; e a Custódia FM (88.5), entre tantas outras.

Perguntar não ofende: Existe algum órgão da administração pública do Rio de Janeiro que não tem corrupção?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Psicótico? O Bolsonaro Hitler Jumento, contratou um provador oficial de comidas, pois, teme ser envenenado. Penso que enlouqueceu!

Fernandes

2019 com cheirinho de greves, manifestações e muita desobediência civil.

Fernandes

Cadê os tais militares patriotas que são contra a entrega do Pré-Sal, da Embraer e da Amazônia? Aonde vivem? O que comem?

marcos

As fórmulas está fadada. Pô mortadela fascista assim tu mata o português. Analfa

marcos

Bomba. Delação de Palocci vai colocar ainda em 2018 Dilma Jumenta. Mercadante, Jaques Wagner na Cadeia. Fonte blog 247


bm4 Marketing 4

30/11


2018

Coluna da sexta-feira

Faltou combinar com os russos

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Dizem que a melhor fase de um governante é o período entre a sua eleição e a posse, quando ele está recém-saído de uma vitória nas urnas e ainda não tem que enfrentar o desgaste de governar. É nessa etapa que se encontra o presidente eleito Jair Bolsonaro. Com o pescoço grosso, como se fala na política, Bolsonaro ainda vai surfar em uma aprovação popular por, pelo menos, uns seis meses ou mais, de acordo com especialistas. Esse destaque atiça a cobiça dos seus pares. Porque político é assim: não pode ver ninguém em alta com a opinião pública que já quer tirar uma lasquinha.

Nesse cenário, uma disputa já começa a emergir dos bastidores da oposição. A de quem vai ficar com o título de representante do “Bolsonarismo” aqui no estado. Vamos chamar de “bolsonaristas” os políticos ou aspirantes a políticos de Direita, que têm, no capitão da reserva, seu líder (ou “mito”, se você estiver nas redes sociais) e, no filósofo Olavo de Carvalho, seu guru. As tentativas de aproximação vêm de todos os lados.

Aconteceu na campanha, quando Bolsonaro apontou para ganhar; por meio de amigos em comum no Congresso; e pela via institucional.

O problema é que “faltou combinar com os russos”. Entendam por “russos”, neste caso, Bolsonaro e seu núcleo duro. A piada de comparar “adoradores” dos Estados Unidos aos russos só não é maior que o “toco” dado pelo capitão nos seus pretendentes pernambucanos. Bolsonaro até sinaliza, mas não entrega o jogo para ninguém. Deixa que os “candidatos” se digladiem pela sua atenção. Parece até se divertir com isso. Veio do nada, quando ele mesmo era a piada, para uma vitória consagradora. Sabe quem de fato está com ele e quem só quer se aproveitar. E assim vai levando.

Do ponto de vista institucional, o presidente eleito também está disposto a “eliminar atravessadores”. Quer tirar os governadores do caminho e estabelecer parcerias diretas com as prefeituras. Levar o governo na ponta - onde encontra-se quem votou nele. Está deixando muito governador de cabelo em pé, enquanto os prefeitos vislumbram uma luz no final do túnel. Contudo, ainda é cedo para qualquer comemoração. Bolsonaro é uma caixinha de surpresas.

Timing – Não faltam pretendentes ao posto de bastião do Bolsonarismo em Pernambuco. Candidato ao Senado, o ex-ministro Mendonça Filho virou Bolsonaro de carteirinha na reta final da campanha. Seus aliados avaliam que, se declarasse antes, poderia ultrapassar Jarbas Vasconcelos na corrida pela Casa Alta. Já o deputado federal Bruno Araújo, – que também pintou como pretendente, deve deixar Pernambuco após ter perdido a eleição com destino a Brasília – é cogitado, inclusive, para presidir o PSDB nacional.

Na amizade – Colega de Congresso de Bolsonaro na época do Baixo Clero, o hoje prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira, está usando dessa proximidade, também com o deputado Eduardo Bolsonaro, para ganhar simpatia do presidente eleito. Anderson e seu irmão, o federal eleito André Ferreira, identificaram a oportunidade e vão investir nela. Se colar, eles só têm a ganhar. Lembrando que Anderson vai para a reeleição daqui a dois anos e André pode sair para prefeito do Recife. O discurso dos dois, nesse caso, seria um contraponto ao “Lulismo” do PSB. Evangélicos, vão usar a bancada como aliada para alcançar o objetivo.

Raiz x Nutella – Para muitos, os bolsonaristas genuínos de Pernambuco são o empresário Gilson Machado Neto, que chegou a ser pré-candidato ao Senado pelo PSL, e o coronel Luiz Meira, que disputou vaga na Câmara Federal empunhando a bandeira. Eles, juntos com o presidente nacional do PSL, Luciano Bivar, e outros candidatos, pediram votos desde o início da campanha para o capitão da reserva. No entanto, não foram autorizados a falar por Bolsonaro com nenhum partido em Pernambuco.

Queimado – O setor empresarial não aguenta mais o presidente da Agência de Desenvolvimento de Pernambuco (AD Diper), Antônio Xavier. Empresários argumentam que o gestor não tem dimensão para o cargo que ocupa e que sua gestão não tem um norte - ele não entende do serviço. Nas internas da agência, Antônio é tido como “não muito gentil” pelos funcionários. Também não coleciona admiradores lá. Indicado pelo deputado federal Eduardo da Fonte, ele não deve ficar no posto a partir do ano que vem, até porque o espaço do PP será revisto no governo.

CURTAS

OLHA A CELPE – A crise está muito grande nos municípios pernambucanos. Isso não é novidade. Mas em Floresta a situação está tão séria que a Celpe cortou a luz da prefeitura por falta de pagamento. A sede do Executivo Municipal ficou às escuras até que a gestão do prefeito Ricardo Ferraz pagasse os boletos atrasados. Que fase!

ALÔ, AMOR! – O vereador Edjailson da Caru Forró está triste. O parlamentar caruaruense, que é da base da prefeita Raquel Lyra, reclamou na tribuna da Casa que foi binado por três secretários municipais. “Acho que meu aparelho tem aquele problema de ficar aparecendo o nome desconhecido”, lamentou. A coluna indica ao vereador um aplicativo muito bom para troca de mensagens. Chama-se WhatsApp.

LIDERANÇA – O vereador Bruno do Povo tem surgido como um forte aliado da população de Primavera, na Mata Sul de Pernambuco. Responsável por organizar trabalhos sociais voltados aos moradores, ele tem conquistado o carinho e a aceitação dos primaverenses. Entre as iniciativas desenvolvidas pelo parlamentar, estão o agendamento de consultas médicas e a prestação de serviços de assessoria jurídica gratuitamente, ações que têm ajudado a melhorar a vida das pessoas na cidade.

Perguntar não ofende: FBC já fez ou fará algum gesto pró-Bolsonaro?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Carlos Carmelo

Na Addiper assistimos ao lamentável ocaso de uma gestão que jamais deveria ter ocorrido. Infelizmente o loteamento político colocou gestores despreparados que envergonham a imagem do nosso estado em escala nacional e internacional. As pessoas que estão na secretaria de desenvolvimento econômico apenas estão focadas na sua autopromoção, usando as redes oficiais como se fossem uma coluna social de segunda categoria. Já no trato com os funcionários, esse senhor age como um verdadeiro reizinho, que grita e joga as coisas no chão quando é contrariado. Já vai tarde - não deixará saudades!

Fernandes

Se o cara bateu continência pro Bolton, não quero nem imaginar o que ele vai bater pro Trump!

Fernandes

BISPO DA UNIVERSAL PEDE PARA FIÉIS NÃO GASTAREM DINHEIRO NO NATAL, SHOPPING E SACRIFICAR TODO DINHEIRO NA FOGUEIRA SANTA!!!

Fernandes

VOTARAM EM UM BOSTA QUE BATE CONTINÊNCIA PARA SERVIÇAL AMERICANO, QUE VERGONHA!

marcos

Pergunta que não quer calar: Por que o PT não foi as ruas pedir o Fora Temer?



29/11


2018

Coluna da quinta-feira

Com a cara de Paulo

Por Arthur Cunha – especial para o blog

O governador Paulo Câmara retorna hoje a Pernambuco, quando iniciará a montagem do novo governo. Seu primeiro passo será desenhar o organograma da gestão. Ou seja, quantas e quais serão as secretarias, e as diretrizes que essas pastas terão no contexto de uma crise econômica persistente, e frente à incógnita que ainda é o futuro Governo Bolsonaro. Paulo já tem um esboço na cabeça. Pensou muito sobre o tema quando esteve fora do País. Vai, agora, submeter ao seu núcleo duro o que projetou, para colher opiniões. Só os de confiança serão ouvidos.

A segunda etapa será a discussão dos perfis de futuros secretários. Cada secretaria vai demandar um em específico. A ideia é guardar uma sintonia administrativa com o Governo Federal, haja vista a dependência dos estados das verbas vindas de Brasília. A sintonia será apenas administrativa, nada política; o que significa dizer que nem todas as pastas serão as mesmas. As três qualidades pré-estabelecidas para os futuros secretários são, pela ordem: capacidade técnica na área, poder de articulação e identidade política com o partido ao qual está vinculado.

Só em seguida é que o socialista irá para a terceira e última etapa, a discussão dos nomes. Essa fase será aberta às legendas que integram a Frente Popular. Portanto, quem estiver ansioso é melhor se acalmar. Os partidos aliados terão que indicar quadros dentro do perfil definido pelo governador para pasta. Não será aceito qualquer nome. Com a postura, Paulo Câmara acerta em querer montar um governo que tenha unidade desde o começo.

Os desafios serão muitos; o socialista quer minimizar erros e potencializar os acertos. Tem consciência de que, desse segundo governo, sairá o seu legado, definindo como ele entrará para a história de Pernambuco. Está determinado a não errar. Por isso, o time precisa ter bem clara a direção desde a sua montagem. A cartilha será a do governador. Paulo sabe que a cobrança virá toda em cima dele. Em decorrência dessa certeza, montará a equipe do seu jeito. O Governo Paulo 2 terá a cara e o DNA de Paulo Câmara. Na política e na gestão.

Interlocução – Por hora, a interlocução da administração Paulo Câmara com o futuro Governo Bolsonaro está sendo feita com o presidente nacional do PSL, o deputado federal eleito Luciano Bivar, que é pernambucano. Fontes palacianas avaliam, no entanto, que o cenário ainda está incerto quanto a quem, de fato, vai cuidar disso no Planalto. Lembram, para tanto, que o futuro ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, já tem recebido críticas, até de gente do seu próprio partido, o DEM.

PF em Salgueiro – O dia de ontem começou com a Operação Solaris, da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, em Salgueiro. Objetivo: combater supostos desvios de recursos públicos na Secretaria de Saúde do município sertanejo. A ação contou com a participação de 36 agentes dedicados, há cinco meses, em apurar os crimes, que teriam ocorrido no âmbito do programa Fora do Domicílio, responsável por custear alimentação e hospedagem dos pacientes em outras cidades.

PF em Salgueiro 2 – A linha de investigação apontou um esquema fraudulento onde ex-servidores e uma empresa não identificada desviavam recursos para fins ilícitos. A Polícia Federal expediu oito mandados de Busca e Apreensão; quatro em Salgueiro, três no Recife e outro em Olinda. Ao todo, cinco crimes são investigados: associação criminosa, peculato, corrupção passiva, corrupção ativa e falsidade ideológica; e as penas somam mais de 30 anos de reclusão. Toda a operação investiga irregularidades da última gestão Municipal de Salgueiro, não na atual.

Palanque desarmado – Paulo Câmara vai determinar a seus novos secretários que desarmem o palanque. O socialista sabe que a eleição acabou. Tem lado definido, mas quer que os auxiliares assegurem recursos em Brasília para obras e ações aqui em Pernambuco. A avaliação quanto ao sucesso ou fracasso do Governo Bolsonaro, dizem palacianos, só ficará mais clara após seis meses de mandato. Antes disso, tudo é especulação.

CURTAS

INCÓGNITA – Deputados estaduais estão curiosos para saber a postura que o futuro parlamentar, Delegado Lessa, terá na Casa. Eleito para o seu primeiro mandato estadual, Lessa chegará à Alepe em 2019. Seus colegas querem saber se ele vai abrir mão dos benefícios em nome de uma postura de moralidade, e pelo fato de não precisar empregar líder comunitário no gabinete. O delegado deve voltar a concorrer à Prefeitura de Caruaru em 2020.

E AÍ, TJPE? – Já está no terceiro dia seguido a cobrança da coluna ao Tribunal de Justiça de Pernambuco sobre os valores dos salários de suas excelências, desembargadores e juízes, após o reajuste de 16,38% do Judiciário, sancionado pelo atual presidente Michel Temer e alvo de crítica do futuro mandatário, Jair Bolsonaro. O TJPE precisa entender que o povo de Pernambuco tem o direito de saber quanto ganham servidores públicos do referido Poder.

VITÓRIA POLÍTICA – O prefeito de Afrânio, Rafael Cavalcanti, conquistou mais uma importante vitória política na cidade. Seu grupo derrotou aliados do deputado federal Adalberto Cavalcanti na disputa pela Mesa Diretora da Câmara Municipal. A Casa contará com Cirineu do Cartório como presidente, Vavá de Justino como vice e Marlene Péron (mãe do prefeito e atual presidente), como primeira-secretária. O mandato será de dois anos.

Perguntar não ofende: O Nordeste vai ter algum representante no ministério de Bolsonaro?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Pensamento de um bosta Fascista, Um caga pau, um cocôminion. Que racinha de felas da puta!!!

marcos

Quanta Merda junta Mortadela Fascista!

Fernandes

Prestação de contas da campanha de Bolsonaro Jumento, tem doadores mortos, empresa sem registro etc. Não é do PT? Não interessa!

Fernandes

Em São Paulo um dentista exercia a profissão ilegalmente por não ser formado. Era um cubano? Não, era o pai de Bolsonaro Jumento!

Fernandes

A bancada evangélica, que em tese seria a maior aliada do governo Bolsonaro Jumento acaba de abandonar o barco. Diante da possibilidade de ficar fora do loteamento de ministérios, as principais lideranças evangélicas abriram guerra contra o Jumento e escancaram a quebra da base governista.



28/11


2018

Coluna da quarta-feira

Anderson Ferreira pode retomar comando do PR de Pernambuco

Por Arthur Cunha – especial para o blog

O prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira, está trabalhando intensamente em Brasília para retomar o comando do PR estadual, atualmente sob a batuta do deputado federal reeleito Sebastião Oliveira. De acordo com informações de bastidores, Anderson tem feito investidas junto a Waldemar da Costa Neto, uma das estrelas do Mensalão (lembram dele?), e “dono” do partido. O desejo do prefeito é ser reconduzido à presidência da sigla no estado.

Os rumores em Jaboatão são de que o gestor quer se fortalecer porque sabe que vai enfrentar uma tromba em 2020, quando tentará a reeleição. Anderson se prepara para disputar a prefeitura contra a nova sensação da política pernambucana, Gleide Angelo, eleita a deputada estadual mais votada da história, com mais de 412 mil votos. A delegada será a carta na manga do PSB para derrubar o grupo dos Ferreiras.

Por outro lado, Sebastião Oliveira certamente não venderá fácil seu posto. O deputado vai mexer seus pauzinhos para se manter no cargo. Não é a primeira vez que ele e Anderson protagonizam um embate pelo comando da legenda. Foi assim, também, quando o prefeito de Jaboatão, então deputado federal, ingressou na sigla. Ele já entrou como presidente. Sebastião foi à Brasília, e, após acerto com Costa Neto, retomou à presidência do PR.

A convivência (aparentemente) harmônica entre as duas principais lideranças do PR vai cair por terra. Vem aí mais uma guerra pelo partido. E o horizonte aponta para 2020. Que os jogos comecem!

Morto... – A disputa em Jaboatão dos Guararapes daqui a dois anos deve ser polarizada entre o prefeito Anderson Ferreira e a deputada estadual eleita Gleide Angelo. Quem está morto na parada é o ex-prefeito Elias Gomes, que até cogita voltar para o Cabo de Santo Agostinho, de onde veio. Elias levou um sarrafo nas urnas quando tentou vaga na Alepe. Ele - pasmem - chegou a se oferecer para ser o candidato das oposições ao Palácio do Campo das Princesas. Virou chacota. Nem seu partido, o PSDB, acreditava na viabilidade da candidatura.

... e enterrado – Elias Gomes vem de sucessivas derrotas. Não fez o sucessor em 2016, quando estava como prefeito de Jaboatão. Viu o filho, Betinho Gomes, perder mais uma disputa no Cabo de Santo Agostinho naquele ano. Em 2018, mais derrotas. Além de não passar nem perto de se eleger estadual, Elias não conseguiu reeleger Betinho deputado federal. Nas internas, dizem que o ex-prefeito ouviu muito nomes de sua cozinha, como o ex-secretário Jorge Lemos, que não sabiam o que estavam fazendo.

Por onde anda? – Por sinal, por onde anda Heraldo Selva, candidato a prefeito de Elias Gomes em Jaboatão dos Guararapes há dois anos atrás. Passada aquela eleição, Heraldo mergulhou tão fundo que ainda não retornou à superfície. Ninguém entende o que ele quer da vida. Periga perder o protagonismo do PSB na cidade para o fenômeno Gleide Angelo, a arma dos socialistas contra os Ferreiras.

Descaso – Em Araripina, o atual prefeito, Raimundo Pimentel, tem demonstrado total falta de respeito com a população, aumentando de forma abusiva a taxa de iluminação pública (TIP) e o IPTU. O povo não tem visto o retorno desse dinheiro. O que se vê mesmo são as ruas às escuras e esburacadas; fora as muriçocas tomando conta da cidade, o que já está se tornando um problema de saúde pública.

CURTAS

SALÁRIOS – Pelo segundo dia seguido, a coluna entrou em contato com o Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) para saber em quanto ficarão os salários de desembargadores e juízes, após a sanção do reajuste de 16,38% do Judiciário. Pelo segundo dia seguido ficamos sem resposta. A assessoria do Tribunal informou que está “fazendo pesquisa de dados e vendo as demandas semelhantes de outros veículos”. Amanhã, retornaremos o contato.

OPOSIÇÃO DIVIDIDA – O prefeito de Vitória de Santo Antão, Aglailson Júnior, está rindo à toa. Depois de ter feito o filho Victor deputado estadual com mais de 60 mil votos (15 mil na cidade), o prefeito só observa o racha na sua oposição. É que o ex-prefeito Elias Lira, seu filho Joaquim, deputado estadual reeleito, e o ex-candidato Paulo Roberto não se entendem sobre quem vai liderar o grupo.

ADESÃO – Liderança emergente no Agreste Meridional, o prefeito de Bom Conselho, Dannilo Godoy, caminha para ficar sem oposição na cidade. O grupo do gestor recebeu a adesão de Né Padilha, que foi candidato a vice-prefeito em 2016 contra Dannilo, primeiro prefeito reeleito da história do município.

Pergunta não ofende: Os leitores acham justo esse reajuste do Judiciário?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

marcos

Boa era Marisa que nem sabia ler.

Fernandes

Michele Bolsonaro Jumento quer traduzir a bíblia para SURDOS! Entenderam o nível de inteligência da terceira dama?

Fernandes

PF investiga áudio em que delegado manda colega falsificar assinatura.

Fernandes

Sou contra a liberação da maconha, pois, dela vai pra cocaína, crack, axé, funk, paga dízimo e vira evangélico e vota num idiota.

Fernandes

Pensamento de um Fascista bosta, um cocôminion. Que racinha de felas da puta!



27/11


2018

Coluna da terça-feira

Panela de pressão petista começa a apitar e pode explodir

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Mal terminou a eleição, e o bom e velho PT de Pernambuco já está prestes a começar uma nova disputa interna. Motivo: o petista que será apresentado ao governador reeleito Paulo Câmara (PSB) como representante da legenda no futuro secretariado estadual. Aliado de primeira hora do socialista, o senador Humberto Costa quer emplacar seu braço direito, Dilson Peixoto. Mas o nome não é consenso. Outro grupo quer o deputado estadual Odacy Amorim, que tem voto e é a principal liderança da sigla no São Francisco. A panela de pressão petista começou a apitar e pode explodir a qualquer momento.

Nos bastidores da legenda, acredita-se que o partido ficará com a Secretaria das Cidade e um órgão vinculado – eles sonham com o Detran (sonhar, neste caso, não é realizar). Nesse cenário, Humberto trabalha para garantir na secretaria Dilson, que já foi presidente do Grande Recife Consórcio de Transporte, a antiga EMTU, no Governo Eduardo. Para o tal, conta com a ajudinha do PT do Recife.

Ex-prefeito da capital pernambucana, João da Costa seria o indicado para presidir o órgão, por esse acordo. Ele assumirá a vaga na Câmara de Vereadores da deputada federal eleita Marília Arraes. Sua ida para o segundo escalão estadual abriria vaga na Casa José Mariano para o presidente do diretório municipal e suplente de vereador, Oscar Barreto, talvez o petista mais próximo hoje do PSB, que trabalhou muito pela aliança com os socialistas.

A equação estaria fechada se não fosse Odacy Amorim, o único desses cogitados que teve boa votação este ano. Mesmo não se elegendo deputado federal – é o primeiro suplente do partido –, Odacy desponta com força para concorrer novamente à Prefeitura de Petrolina em 2020, com o aval do Palácio. Além disso, fez a esposa Ducicleide deputada estadual. Ou seja, tem voto fora e dentro da Alepe, além da simpatia do governador, que já deu mostras do seu apreço pelo ex-prefeito. Câmara quer contar com Odacy no seu segundo governo antes de lançá-lo em Petrolina com o objetivo de tomar a prefeitura dos Coelhos. Esse fator, certamente, contará na resolução do problema.

Equação – Uma possível solução para o imbróglio do PT seria a convocação do deputado estadual eleito Doriel Barros, da Fetape, para a Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária, afirmam petistas. Com isso, João da Costa iria para a Alepe – ele também é suplente de deputado – e Oscar Barreto, para a Câmara do Recife. Mas isso não resolveria a equação, que ainda tem Odacy Amorim e Dilson Peixoto, indicado de Humberto Costa. Sem contar que Paulo dificilmente dará a Agricultura ao PT.

Sanção – Alguém duvidava que o presidente Michel Temer sancionaria o aumento de 16,38% do Judiciário brasileiro? A medida provocará um efeito cascata nos vencimentos de suas excelências em todo o País. A coluna entrou contato, no início da tarde de ontem, com a assessoria de Imprensa do Tribunal de Justiça de Pernambucano para saber quais valores serão recebidos, a partir de agora, por desembargadores e juízes. Contudo, nenhuma resposta foi dada até o fechamento desta edição. Hoje, entraremos novamente em contato com o TJPE. Afinal, o povo merece saber.

Mudança de lado – Uma das principais vozes de oposição na Assembleia Legislativa, a deputada Teresa Leitão, dizem nos bastidores, tem conversado com palacianos. É fato que Teresa diminuiu o tom; pode estar fazendo a travessia. Por outro lado, quem não quer conversa é Marília Arraes. A deputada federal eleita já deixou claro que permanecerá como opositora.

CPI derrubada – Como a coluna antecipou, a maioria dos vereadores de Belo Jardim rejeitou o pedido de afastamento do prefeito Hélio dos Terrenos, denunciado por abuso de poder político. Por oito votos a quatro, o petebista, que tem maioria na Casa, livrou-se da degola. A oposição vai apelar, agora, para o Tribunal de Contas e Procuradoria Geral da União.

CURTAS

ERIBERTO DE NOVO – Com o governador Paulo Câmara e o vice Raul Henry na Inglaterra, em compromissos oficiais, quem assume novamente o Governo do Estado é o presidente Alepe, Eriberto Medeiros. Da outra vez que ficou no cargo, Eriberto visitou o bairro onde cresceu e recebeu aliados no Palácio do Campo das Princesas. Desta vez, ele ficará dois dias no posto até o retorno de Câmara.

ZEMA ESTUDANTE – O governador eleito de Minas Gerais, Romeu Zema, também está na Inglaterra; ele está fazendo um curso sobre gestão pública e outro sobre educação pública. Ver um político se capacitar – coisa rara – é muito bom. Tomara que o mineiro, que vem do setor privado, tenha no mínimo uma noção do que é administrar um governo estadual. É bom lembrar, ele vai pegar uma bomba chiando a partir de janeiro.

CHUVA NO SERTÃO – Voltou a chover no Sertão; o que é sempre motivo de alegria. A água é muito bem vinda, mas muitas cidades ainda sofrem as consequências da falta de planejamento dos seus gestores. O blog recebeu vários vídeos e mensagens mostrando ruas alagadas. As prefeituras precisam assegurar a infraestrutura necessária para o sertanejo não sofrer.

Perguntar não ofende: O PT algum dia vai se resolver sem precisar de confusão?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

NÃO SEI PORQUE MEU AMIGO DO BANCO DO BRASIL TIROU O ADESIVO DO BOLSONARO JUMENTO. ELE NÃO ERA O MITO?

Fernandes

Pra completar o angu, só falta o Aécio Neves assumir a pasta da Secretaria Nacional de Combate as drogas!

Fernandes

Bolsonaro Jumento, disse que se fosse eleito iria atrás dos corruptos, não é que foi mesmo! Convidou gente até com tornozeleira para ocupar cargo.

Fernandes

O Brasil é o único do mundo onde tem. Pensamento de bosta de um cocôminion. Que racinha de felas da puta!!!

marcos

O Brasil é o único país do mundo onde tem mortadela fascista



26/11


2018

Coluna da segunda-feira

O “Geraldo Julio” de Paulo Câmara

Por Arthur Cunha – especial para o blog

No primeiro governo Eduardo Campos, um certo secretário de Planejamento e Gestão destacou-se nas tarefas que o chefe a ele confiava. Logo, Eduardo passou a dar ao auxiliar um grande número de missões estratégicas em diversas áreas da administração. O resultado foi sempre satisfatório. Passou-se pouco tempo desde essa época até a eleição, em primeiro turno, de Geraldo Julio para a Prefeitura do Recife, em 2012, a partir de um movimento de Eduardo para fortalecer seu projeto presidencial transformando a PCR em um “case” de administração pública.

Com Paulo Câmara não tem sido diferente. Ainda que trate seus secretários da mesma forma, um deles tem tido todo o acesso ao governador. Suas opiniões são, na imensa maioria das vezes, acatadas pelo mandatário. Trata-se de Márcio Stefanni, atual secretário de Turismo Esportes e Lazer. Ele é o “Geraldo Julio” de Paulo Câmara. Na segunda gestão do socialista, Stefanni deve voltar a comandar a estratégica Secretaria de Planejamento e Gestão ou mesmo assumir a poderosa Casa Civil, caso o governador opte por um perfil mais técnico para a pasta.

Na prática, Márcio Stefanni continuará sendo o que foi na maior parte da administração de Câmara: o gerente do governo, por quem passam as decisões mais importantes. Será dele, por exemplo, a coordenação do Pacto Pela Vida, área que vem apresentando melhoras significativas na série histórica. Caberá também ao secretário a definição - com o aval de Paulo - dos setores que receberão recursos para obras e políticas públicas. Em tempos de escassez orçamentária, essa tarefa é, no mínimo, de muita responsabilidade. 

Pouca gente sabe, mas Márcio Stefanni também teve um destacado papel na campanha de reeleição do chefe. Coordenou o programa de governo e participou da definição das principais propostas que foram para o guia, a exemplo do 13º do Bolsa Família e da criação da Draco. Discreto, Stefanni não vive nos holofotes. Parece com Paulo também no temperamento. É bem intencionado e cumpre as missões sem querer trazer para si os louros. Vai continuar sendo peça chave nos destinos de Pernambuco nos próximos quatro anos.

Escravo das bancadas – O presidente eleito Jair Bolsonaro defendeu, ontem, a escolha de seus ministros tendo como base uma ausculta às bancadas temáticas do Congresso e não aos partidos políticos. A princípio, a decisão soa até mais justa, haja vista o fisiologismo partidário brasileiro. Mas Bolsonaro não pode ficar escravo das bancadas, como no episódio da escolha do futuro titular da Educação. Decidido pelo pernambucano Mozart Neves Ramos, o presidente eleito voltou atrás depois de levar pressão dos evangélicos.

Farra – Animado com a política durante a campanha, o influenciador digital Galeguinho das Encomendas entrou na disputa por uma vaga de deputado estadual com pinta de eleito - era uma aposta de Eduardo da Fonte para ser um dos puxadores do PP. Quando as urnas foram abertas, porém, o resultado não foi bem o esperado e Galeguinho ficou longe de se eleger. Agora, aquele entusiasmo todo com a política, visto outrora, desapareceu. A rotina do ex-candidato voltou a ser só de festas. Nesse final de semana, Galeguinho e sua trupe estavam em um cruzeiro na companhia de famosos.

Farra 2 – Outra que aproveitou bem o final de semana foi a delegada e nova sensação da política pernambucana, Gleide Angelo. A deputada estadual mais votada da história, eleita com mais de 412 mil votos, passou a tarde de domingo curtindo um churrasco e pagode na confraternização dos peritos criminais e auxiliares de peritos da DHPP. Em postagem no Instagram, a delegada se despediu dos companheiros desejando sorte aos que ficam e aos que chegarão. Na Alepe ou no Governo do Estado, se for convocada para alguma secretaria, Gleide não terá mais tanto espaço para festas na agenda.

Ambulância – O deputado estadual Odacy Amorim esteve no município de Dormentes para realizar, ao lado da prefeita Josimara Cavalcanti, a entrega de uma ambulância aos moradores. O veículo foi conseguido por meio de uma emenda parlamentar de sua autoria. Segundo o parlamentar, outras ações na cidade serão implementadas a partir de novas emendas: R$ 200 mil para perfuração de poços artesianos; R$ 50 mil para aquisição de uma balança de precisão, para ajudar na comercialização de caprinos e ovinos; e R$ 50 mil para a criação e comercialização da raça Berganês. Ao lado dele, a futura deputada Dulcicleide Amorim, eleita para a Assembleia Legislativa, também marcou presença na inauguração de uma agência da Caixa Econômica no município.

CURTAS

ABREU E LIMA – O Tribunal de Contas do Estado (TCE) julgou ilegal um processo de contratação temporária de 1.591 profissionais em Abreu e Lima, no ano passado. São professores, motoristas e médicos, entre outros, contratados sem seleção simplificada e descumprindo princípios constitucionais. A equipe da auditoria também constatou que muitos desses servidores acumulavam ilegalmente funções dentro do Executivo Municipal. Em decorrência disso, o tribunal vetou o processo e ainda aplicou uma multa ao prefeito Marcos José no valor equivalente a 30% dos seus vencimentos.

TAQUARITINGA DO NORTE – A oposição venceu a disputa pela Mesa Diretora da Câmara Municipal de Taquaritinga do Norte. O vereador Jurandi Ferreira foi eleito o novo presidente da Casa, superando o também vereador João Eugênio, candidato do prefeito Lero ao cargo. A vitória de Jurandi foi conquistada com quatro votos da oposição e o do atual presidente da Câmara, Eraldo da Pedra Preta. Em certo momento, o clima ficou pesado e a sessão precisou ser paralisada após troca de xingamentos e gritaria entre dois membros do Legislativo Municipal.

BELO JARDIM – Está marcado para esta segunda, a partir das 9h, na Câmara Municipal de Belo Jardim, a discussão do relatório da CPI que apura irregularidades na gestão Hélio dos Terrenos. Nos bastidores, comenta-se que o prefeito terá maioria e não será afastado, conforme pede o relatório de Bruno Galvão. O vereador, inclusive, prestou queixa na delegacia porque teria sido ameaçado de morte por um aliado do prefeito. O presidente da Casa, Gilvandro Estrela, convocou a polícia para garantir a segurança. A sessão vai pegar fogo!

Perguntar não ofende: Temer, amigo, vossa excelência vetará ou não o reajuste do Judiciário?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Gente vamos orar por Bolsonaro Jumento, que Deus lhe dobro tudo que ele deseja para os Petistas. Amém.

Fernandes

América do sul a beira do fascismo. Argentina - Brasil Chile- Colômbia.

Fernandes

A bancada ruralista vende carne podre, mata indígena, promove trabalho escravo, desmata e envenena a comida. Mas bandidos mesmo são os sem — terras.

Fernandes

Queria acreditar que a burguesa classe médica do Brasil, vai trabalhar para pobres no interior do Brasil. Que voltem os Cubanos!

Fernandes

Povo imbecil! Viver na lama é só um detalhe...O que importa é que derrotamos o PT.



23/11


2018

Coluna da sexta-feira

Em compasso de espera

Por Arthur Cunha – especial para o blog

De volta das férias, após ter ido à Brasília para compromissos oficiais, o governador Paulo Câmara (PSB) segue para a Inglaterra em viagem de trabalho. Só quando retornar é que Paulo dará o start nas conversas oficiais para a formação do seu secretariado. Até lá, os partidos da Frente Popular, que andam bastante ansiosos nos bastidores da política pernambucana, precisam aguardar.

Algumas coisas, no entanto, já são consenso. A exemplo do que fez o ex-governador Eduardo Campos, Paulo fará um “rodízio” na montagem do seu segundo governo. Nenhuma legenda deverá ficar onde está. Com isso, o socialista objetiva oxigenar as secretarias e dar uma nova motivação aos partidos. Também evitará, com o gesto, eventuais vícios ou irregularidades que estejam sendo cometidas.

O PT entrará no primeiro escalão, possivelmente com duas secretarias. Uma delas, dizem palacianos, será ocupada por um nome que está longe dos holofotes e ainda não foi cogitado para nada. O PP, de Eduardo da Fonte, terá seu espaço reduzido porque saiu menor das urnas. PSD, MDB, PR e PCdoB também serão abrigados, cada um uma pasta. Já o PDT, que apoiou formalmente Maurício Rands (PROS) na campanha, será retirado da Agricultura, podendo ocupar uma secretaria mais periférica.

A reforma no secretariado de Paulo será feita em conjunto com o do prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), que já prepara a sua sucessão. O organograma será montado de modo a privilegiar alguns suplentes da Câmara Federal e da Alepe que são importantes para o projeto. Por isso, alguns deputados de mandato serão “puxados”.

MPF – O Ministério Público Federal (MPF) recomendou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) a rejeição das contas de campanha do deputado federal reeleito Wolney Queiroz (PDT). De acordo com o parecer, a prestação tem vícios formais. Se o pleno do TRE acatar, o pedetista pode ser impedido de ser diplomado. Assim, não poderá exercer o mandato, o que enfraqueceria o PDT.

CPI em Belo Jardim – Na sessão de ontem da Câmara de Vereadores de Belo Jardim, foi lido, em plenário, o relatório da CPI que apura supostas irregularidades na gestão do prefeito Hélio dos Terrenos (PTB). Em um documento com 32 páginas, o vereador Bruno Galvão, relator da comissão, apontou indícios de diversas irregularidades administrativas, a exemplo de desvio de finalidade financeira, tráfico de influência, contratação de funcionários fantasmas em troca de apoio político, além de nepotismo.

CPI em Belo Jardim 2 – O presidente da Câmara Municipal de Belo Jardim, Gilvandro Estrela, pautou para a próxima segunda feira, às 9h, a discussão e votação do relatório que pede o afastamento do prefeito Hélio dos Terrenos (PTB). O vereador Nilton Senhorinho é o presidente da CPI, tendo Euno Andrade Filho como membro.

CPI em Belo Jardim 3 – Já o vereador Bruno Galvão (foto) foi ameaçado após a leitura do relatório da CPI que investiga supostas irregularidades na Prefeitura de Belo Jardim. O parlamentar prestou queixa na delegacia. A pessoa que o ameaçou, segundo disse Bruno em entrevista ao Frente a Frente, é assessor direto do prefeito Hélio dos Terrenos (PTB), irmão da secretária de Ação Social do município e do controlador-geral da cidade. Também é tio do procurador-geral da prefeitura.

CURTAS

PAPEL HIGIÊNICO – Em Capoeiras, a prefeitura firmou contrato, por meio de licitação, com uma empresa da cidade para aquisição de material de limpeza (água sanitária, sacos de lixo, papel higiénico), no valor de R$ 1 milhão. O estranho é que a gestão municipal também fechou outro contrato com a mesma empresa para fornecimento de merenda escolar ao custo de R$ 300 mil. A única conclusão que podemos chegar é que na cidade a prioridade é o material de limpeza em detrimento da merenda.

SANÇÃO – Após a polêmica votação na Câmara do Recife que aprovou a regulamentação do transporte alternativo na cidade, o prefeito Geraldo Julio sancionou, ontem, a nova lei. A matéria, aprovada em uma sessão tensa, onde o clima de guerra deu a tônica, favoreceu mais os motoristas de aplicativos, avaliam parlamentares. Eles, contudo, terão que pagar impostos agora.

INTERIORIZAÇÃO DE TRATAMENTO - O secretário de saúde, Iran Costa, vem trabalhando na ampliação e interiorização da assistência oncológica em Pernambuco. Ontem (22), em Petrolina, junto ao ministro da Saúde, Gilberto Occhi, habilitou o Hospital Dom Tomás como centro de referência para a população sertaneja, com um aporte anual de R$ 4,9 milhões do Governo do Estado. Já nas próximas semanas, será inaugurado um Centro de Oncologia no Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru. Ao todo, foram investidos R$ 1,4 milhão nas obras.

Perguntar não ofende: Bolsonaro recuou da nomeação de Mozart Neves para o Ministério da Educação após pressão da bancada evangélica?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Com esse ministro colombiano a educação brasileira vai ser reduzida a pó, é?

Fernandes

E aqueles momentos em que Bolsonaro Jumento assegurava que não iria negociar ministérios? KKKK

Fernandes

E a mídia golpista (globo, band, record, sbt…) nenhum piu sobre as indicações dos ministros corruptos do Bolsonaro Jumento.

Fernandes

O Partido DEM teve 69 políticos cassados por corrupção, e vai ser aliado do Bolsonaro Jumento. Kkkk Aceita que dói menos.

Fernandes

Hoje Bolsonaro Jumento, pegou um avião da FAB em Brasília, desceu em São Paulo, pegou um helicóptero também da FAB e desembarcou no hospital Albert Einstein para fazer exames. Enquanto isso, em Piracicaba (SP),20 médicos Cubanos pegaram voo para Cuba, e milhares de pessoas ficaram.



22/11


2018

Coluna da quinta-feira

Clima de guerra na Câmara do Recife

Por Arthur Cunha – especial para o blog

Um clima de guerra tomou conta da Câmara Municipal do Recife, ontem, durante a votação do Substitutivo ao Projeto de Lei 011/2018, do Executivo, que regulamentou o transporte alternativo na capital pernambucana. De um lado das galerias, dezenas de taxistas gritavam e xingavam cada vereador que discursava favoravelmente ao Uber; do outro, dezenas de motoristas de aplicativo também faziam pressão nos parlamentares. Ao final, por um placar de 27 votos “sim” e nenhum voto “não”, a matéria foi aprovada em duas discussões. Agora segue para sanção do prefeito. Não sem antes gerar uma imensa confusão.

A tensão durou toda a sessão plenária, que teve início às 15h e seguiu até depois das 18h. Era possível ver nos semblantes dos vereadores a preocupação em desagradar qualquer uma das categorias. Do lado de fora da Câmara, os taxistas e motoristas de aplicativo quase chegaram em vias de fato. A rivalidade, que já é antiga, por pouco não gerou uma quebradeira histórica na Casa José Mariano. Em protesto, eles interromperam o trânsito nas avenidas Cruz Cabugá e Princesa Isabel, fizeram buzinaço; até fogos de artifício foram usados. Um número reduzido de guardas municipais tentava fazer a segurança no local. O clima, porém, era de total insegurança.

A leitura entre os vereadores é que, apesar de criar muitas regras para as empresas operadoras dos aplicativos (Uber e 99 Pop, no caso do Recife), a regulamentação acabou mais positiva para os alternativos. A matéria, aprovada com facilidade, atendeu a muitas demandas desses motoristas, a exemplo da ampliação do ano da frota do veículo, que pulou de cinco para oito anos, além do fim da exigência de um tipo de QRCode a ser instaladas nos carros, o que facilitaria a identificação por parte da Companhia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU). Bem como o não congelamento do número de motoristas parceiros, e a permissão para circulação de carros com placas de qualquer cidade de Pernambuco.

Em compensação, os motoristas de aplicativos terão que cumprir mais exigências do que as que já são feitas. Ficarão obrigados a fazer um relatório de pontuação na Carteira Nacional de Habilitação; a tirar um certificado de aprovação em curso específico para condutores, supervisionado pela CTTU; além da apresentação da inspeção de segurança veicular. Tais medidas desagradaram os partidários do Uber e companhia.

Debatida desde maio, a tentativa de regulamentar o transporte alternativo no Recife não encerrou a polêmica entre taxistas e motoristas de aplicativos. O acirramento entre as partes ainda é, infelizmente, uma tônica na cidade, que tem um dos piores trânsitos do mundo. E a votação na Câmara Municipal nem de longe dará um fim a esse embate.

Impostos – Vaiado pelos taxistas, que o avaliaram como pró-Uber, o vereador Renato Antunes (PSC) concedeu entrevista ao Frente a Frente afirmando que o processo que regulamentou o transporte alternativo no Recife foi “democrático”. “Esse é um serviço que 80% da população da cidade do Recife aprova (os aplicativos). Então, a Câmara dá um passo à frente aprovando uma legislação que, ao meu ver, é boa. É importante salientar que essas plataformas agora vão pagar impostos. O Recife também vai ganhar porque a prefeitura vai recolher ISS e outros impostos. Isso, inclusive, tende a equiparar os preços das corridas (entre o táxi e o Uber). O cidadão vai escolher de que maneira ele quer se locomover”, argumentou.

Congelamento – O vereador Aerto Luna (PRP) tentou, sem sucesso, aprovar uma emenda ao Projeto de Lei 011/2018 de sua autoria que “congelaria” em um ano o ingresso de novos motoristas nos aplicativos que atuam no Recife. A emenda foi rejeitada por 18 votos a nove, além de uma abstenção. Aerto é o representante dos taxistas na Casa. Na defesa da categoria, o vereador disse ter muito orgulho de ser filho de um taxista, se referendo ao pai, o ex-vereador Gilberto Luna, já falecido.

Emissários – Atento à votação na Câmara de Vereadores, o prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), enviou emissários à Casa para acompanhar o debate e medir o clima. Com a regulamentação dos alternativos, Geraldo se volta, agora, para, talvez, o maior desafio da sua gestão: organizar a Avenida Conde da Boa Vista, que sofreu uma alteração no segundo governo de João Paulo, então PT e hoje no PCdoB. A meta é fazer da Boa Vista um case de sucesso da gestão do PSB, o que ajudará Geraldo a eleger seu sucessor daqui a dois anos.

Estou presente, professor – A prefeita de São Bento do Una, Débora Almeida (PSB), está em Portugal. A socialista integra missão técnica de prefeitos e gestores vencedores do prêmio MuniCiência 2017-2018. Promovida pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM), a missão objetiva promover o intercâmbio de experiências inovadoras e exitosas, que tenham contribuído para a melhoria da gestão pública. São Bento do Una sagrou-se vencedora com o projeto “Estou Presente, Professor”, que reduziu de 17,8% para 0,27% o índice de abandono escolar na rede municipal.

CURTAS

CANDIDATOS – Dos quatro potenciais candidatos a primeiro-secretário da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), três encontram-se de licença e não estão pedindo votos aos colegas. Francismar Pontes (PSB) está viajando de férias, Clodoaldo Magalhães (PSB) está doente, por isso não está indo às sessões, e Diogo Moraes (PSB), atual ocupante do cargo, participa de missão internacional representando a Alepe. Só Isaltino Nascimento (PSB) estava ontem na Casa. Em tempo, o presidente Eriberto Medeiros (PP) deve ser reconduzido ao posto sem concorrência.

DECASP – Este blog foi o primeiro veículo de comunicação a publicar a decisão do Tribunal de Justiça de Pernambuco de suspender a liminar concedida por um juiz de primeira instância, que mantinha em funcionamento a Delegacia de Polícia de Crimes contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp). A estrutura havia sido extinta após a aprovação da lei que cria o Departamento de Repressão e Combate ao crime Organizado (Draco).

COMUNICAÇÃO SOCIAL – Depois de aprender a usar as redes sociais com seu filho “02”, como ele mesmo o chama, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) quer nomear Carlos Bolsonaro (PSL), que é vereador no Rio de Janeiro, para o Ministério da Comunicação Social - a área perdeu o status de ministério no Governo Temer. De acordo com Bolsonaro, seu rebento “é fera nas redes sociais”. Pode até ser. Mas parece que o presidente eleito nunca ouviu falar na palavra nepotismo. Está precisando “dá um Google”.

Perguntar não ofende: E aí, recifense, vai de Táxi ou de Uber?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Bolsonaro Jumento: “A corrupção é um mal bem menor que a questão ideológica”. TRADUZINDO — Pode roubar desde que não pense diferente de mim.

Fernandes

Formando um governo cheio de corruptos, Bolsonaro Jumento agora diz que questão ideológica é mais importante que corrupção !!!!

Fernandes

SE O BRASIL AFUNDAR, o Bostonaro Jumento boia. Afinal, é da natureza o coliforme fecal, boiar.

Fernandes

Michelle Bolsonaro Jumenta diz que, aos 63 anos, o marido bolsonaro Jumenta está pronto para fazer a cirurgia de fimose

Fernandes

Eleitores que não conhecem limite da própria ignorância aderem mais facilmente a candidato como Bolsonaro Jumento.



21/11


2018

Coluna da quarta-feira

Precisa-se de médicos

Por Arthur Cunha – especial para o blog

A polêmica dos cubanos do Mais Médicos trouxe à tona novamente um debate ético e moral acerca da profissão no Brasil. Ora, o argumento técnico para justificar a criação do programa foi a necessidade real da ida de médicos para os grotões Brasil adentro. Quem vive nesses pequenos municípios sente na pele o que é ficar doente e não ter como ser atendido; tendo, muitas vezes, que viajar vários quilômetros para poder se tratar.

A celeuma política em torno do programa nos faz atentar para a triste realidade de que a maioria dos nossos médicos preocupa-se mais com status do que com seus pacientes. Está lá escrito bem claro no Juramento de Hipócrates, que todo profissional precisa fazer ao se formar. “Os deveres que o médico deve ter para com o professor, e para com a profissão, são: a integridade de vida, a assistência aos doentes e o desprezo pela sua própria pessoa”, diz o texto do homem que foi considerado o Pai da Medicina.

No Brasil, infelizmente, um grande número desses profissionais se nega a trabalhar longe dos grandes centros urbanos. Os chamados “médicos de shopping” saem da faculdade mais preocupados em ganhar dinheiro do que em salvar vidas. É uma triste realidade, mas é o que percebe na prática.

Pergunte a um prefeito de cidade do interior sobre a dificuldade em se achar um plantonista para o hospital local; ainda que se ofereça diversos benefícios, a exemplo de bons salários – no Mais Médicos, a remuneração é de R$ 11,8 mil/mês –, flexibilidade de horário e até moradia em muitos casos.

As entidades sindicais médicas, que estimularam a categoria a protestar contra o então Governo Dilma, que começou o programa, deveriam, agora, cobrar dos seus filiados a hombridade e a responsabilidade profissional de ir até onde se precisa para oferecer uma assistência digna ao povo. No Brasil, precisa-se de médicos. Fica o apelo.

Drible – Telegramas da embaixada brasileira em Cuba comprovaram o drible que a administração Dilma Rousseff e a Ditadura da ilha deram no Congresso brasileiro durante a criação do Mais Médicos. Para evitar a necessidade de um aval por parte de deputados e senadores, o governo brasileiro resolveu triangular o negócio. Ficou assim: o Brasil paga à Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), que, por sua vez, contrata Cuba. Tudo isso para dar um verniz legal à “doação” de 70% do seu salário que os médicos cubanos eram “gentilmente” obrigados a fazer. Um escracho. 

Substituição – Jair Bolsonaro (PSL) adiantou, na condição de presidente eleito, que não toleraria as regras da parceria Brasil/Cuba no Mais Médicos, por meio da qual os cubanos só ficam com 30% da sua remuneração de R$ 11,8 mil, e sem o direito de trazer a família. Bolsonaro até acertou em se levantar contra essa prática. Mas errou feio em tornar sua posição pública sem ter um plano de contingência para evitar o comprometimento do atendimento aos pacientes que estão ficando desassistidos com ida dos médicos cubanos de volta para a ilha. No Brasil real, com problemas reais, a retórica de internet do presidente eleito pode ser um tiro pela culatra.

Defesa – Na campanha, Jair Bolsonaro (PSL) bradava que, uma vez presidente, não convocaria para seu ministério ninguém envolvido com corrupção. Pois bem, ele já fez isso em mais de uma ocasião. Ontem, foi a vez de o presidente eleito anunciar o nome do seu futuro ministro da Saúde. Trata-se do deputado federal Luiz Henrique Mandetta (DEM), investigado pela Procuradoria-Geral da República por suspeita de favorecimento de duas empresas do setor médico quando era secretário no Mato Grosso do Sul. Só faltou Bolsonaro dizer que ele se arrependeu. Sei...

Projeto falido – O vereador Marcos Di Bria (DC) tentou, sem sucesso, vaga na Alepe nas eleições de outubro. A ideia do parlamentar era, com o mandato de estadual, trabalhar para eleger o filho, Júnior Di Bria, para a Câmara do Recife, em 2020. Agora, as contas são outras. A sua própria reeleição está perigando. Bria, para quem não lembra, é aquele “famoso” vereador do Recife que virou meme ao se embaralhar lendo uma ata durante sessão na Casa José Mariano.

CURTAS

LONDRES – O presidente da Compesa, Roberto Tavares, falou, ontem, ao Frente a Frente com Magno Martins de Londres, na Inglaterra. Convidado pelo Consulado Britânico, Tavares assegurou a doação de £ 5 milhões para a Companhia investir em tecnologia e eficiência na distribuição de água. O foco dos investimentos será a Região Metropolitana do Recife (RMR).

SERRA TALHADA – Corre, nos bastidores da política de Serra Talhada, que o prefeito Luciano Duque (PT) já escolheu a candidata que apoiará em 2020. Seria a secretária de Saúde, Márcia Conrado. Se vier disputar, é possível que ela concorra com um nome apoiado pelo deputado federal reeleito Sebastião Oliveira (PR).

MATADOURO – Em Petrolina, o prefeito Miguel Coelho adiantou pelas redes sociais que seu governo vai recorrer da decisão da Justiça Federal de embargar a obra do matadouro público municipal. De acordo com o prefeito, todas as dúvidas colocadas na ação serão respondidas.

Perguntar não ofende: Os médicos brasileiros vão aceitar ir para os grotões em substituição aos profissionais cubanos que estão deixando o país?


Faça Login para comentar


Email
Cadastre-se
Esqueci minha senha

Comentários

Fernandes

Michelle Bolsonaro Jumento afirma que casou com Jair para poder desenvolver um trabalho social para pessoas com deficiências.

Fernandes

Bolsonaro Jumento disse:Quando eu for eleito irei atrás dos corruptos,E não é que ele foi mesmo, está colocando eles nos ministérios

Fernandes

A guerra de egos é visível e risível entre Guedes, Moro e Mourão. O Bolsonaro Jumento tá doente e não governará. Brasil à deriva!

Fernandes

Bolsonaro Jumento, coloca quarto investigado por corrupção para governar ao lado do justiceiro Moro. Anunciado para o Ministério da Saúde, deputado do DEM é investigado por fraude em licitação e caixa 2. Tudo como dantes no quartel de Abrantes. KKKK

marcos

Muito esquisito o atentado ao nosso Presidente, a morte de Eduardo Campos e o assassinato de Celso Daniel! Com a palavra o PT e a PF.