Principal
Entrevistas
Regras
Fale com Magno
Coluna da Folha
Coluna do Fatorama
Coluna do Blog
Opinião
Endereço do Blog




Destaques

>> Até Lula é batido por Marina

>> Apito inimigo, juiz ladrão

>> A estranha aritmética eleitoral

>> Coluna da quarta-feira

>> Aécio se diz convencido de que Dilma perderá eleição

>> Indústria volta a crescer após cinco meses de queda

>> Aécio rebate boato, chama FC e diz que vai ao 2º turno

>> Aecistas torcem por uma 'pisada na bola' de Marina

>> Ibope-SP: Serra lidera mas Suplicy sobe 5 pontos

>> Ibope: Marina aumenta diferença sobre Dilma em SP





O rei está nu - Marcelo Alcoforado


Cadastre-se para relizar seus comentários e receber notícias do Blog em seu e-mail




Conheça mais sobre Magno Martins


  


03/09/2014
Até Lula é batido por Marina

Evaristo SA

Leandro Mazzini - Coluna Esplanada

O Plano B de parte do PT com o ‘Volta, Lula!’ está enterrado. A cúpula do PT encomendou sigilosamente uma pesquisa há poucos dias, para ‘consumo interno’, incluindo Lula no lugar de Dilma Rousseff na disputa presidencial, contam à Coluna fontes ligadas aos dois. Os números são assustadores para o partido: Marina também empata com Lula, dentro da margem de erro, mas com chances de vencer. Pela Lei Eleitoral, Dilma pode ser substituída até 20 dias antes da eleição.

É a turma do ‘Volta, Lula!’, que nunca gostou de Dilma, quem voltou a patrocinar dentro do PT o discurso de que é hora de pensarem em Lula na disputa. Lula está reticente, como sempre se mostrou até meses atrás. Mas com a onda Marina crescendo, ele sabe que não é só Dilma em risco: é todo o projeto de Poder do PT.

Por ora a Coluna não teve acesso aos números. Procuradas sobre detalhes e se foi registrada no TSE, as assessorias do PT e do comitê de Dilma não confirmaram.



Escrito por Magno Martins, às 03h20

Comentários (0) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo

03/09/2014
Apito inimigo, juiz ladrão

Carlos Brickmann

 Dilma foi muito bem no debate. Só estava irritada porque o jornalista José Paulo de Andrade foi agressivo com ela. Marina deu show no Jornal Nacional: se pareceu mandona, é porque o jornalista William Bonner insistiu em interromper suas frases, pedindo-lhe que deixasse as elucubrações de lado e respondesse às perguntas.

Aécio estava maravilhoso na na Globo, tinha respostas para todos os problemas nacionais, mas essa mania de ficar perguntando do aeroporto inibiu seu raciocínio e impediu que maravilhasse o país com seu programa. Que programa? Pronto: outro jornalista chato, que com toda a certeza estava a serviço dos adversários, querendo saber de coisas que o marqueteiro não tinha programado e portanto nem deviam ser lembradas.

Esclarecer o eleitorado? Besteira: o eleitor já sabe quão maravilhoso é o candidato, ou candidata. E, se não souber, este ser não-engajado não passa de uma besta, que não merece ser levada em conta por adeptos de candidatos tão ótimos.

Parece futebol: o mesmo torcedor, vendo um lance, varia sua interpretação conforme o time beneficiado. Aquilo que de um lado é mão na bola e, certamente, pênalti, é apenas bola na mão quando acontece do outro lado (e, claro, o lance ocorreu fora da área). O juiz nunca se engana: sempre rouba. E sempre rouba em benefício do time adversário.

Em última instância, golpismo. É disso que se trata. E, se não mudarmos a visão futebolística da política, esta visão pobre e reducionista do nós contra eles, um dia isso infelizmente vai dar certo.

Clique aí e Leia mais  (Integra do artigo)



Escrito por Magno Martins, às 02h40

Comentários (0) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo

03/09/2014
A estranha aritmética eleitoral

Carlos Chagas

 Dos quase 143 milhões de eleitores aptos a votar a 5 de setembro, 40 milhões estão em São Paulo. É o maior colégio eleitoral do Brasil, mas seria bom lembrar que 103 milhões encontram-se em outros estados. Estranha aritmética, essa.

Como entender a estratégia dos marqueteiros dos candidatos presidenciais quando, desde que começou a campanha eleitoral, todos, sem exceção, desenvolveram em São Paulo mais da metade de suas campanhas?

Com todo o respeito aos paulistas, a verdade é que os pretendentes ao palácio do Planalto estão esquecendo a maior parte do Brasil. Na paulicéia estão os votos e o dinheiro, em maior parte, mas só lá?

De qualquer forma, seria bom os chefes de campanha dos candidatos atentarem que nem o eleitorado nem o país limitam-se a São Paulo. Afinal, 103 milhões de votos não podem ser desprezados em troca de 40 milhões mais ricos.

Leia mais clicando aí (Artigo na íntegra)


Escrito por Magno Martins, às 02h00

Comentários (0) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo

03/09/2014
Coluna da quarta-feira

    Bombardeio do desespero

O fenômeno Marina Silva gerou uma esquizofrenia na corrida presidencial. Dilma e seus aliados andam tontos, sem encontrar uma saída para frear o crescimento da candidata do PSB ao Planalto. O tucano Aécio Neves, o mais afetado, perdeu a pouca aderência que tinha e já se fala na possibilidade de jogar a toalha.

Desesperados, os adversários de Marina falam bobagens, o que vem à cabeça para tentar conter a ascensão da socialista, que sobe nas pesquisas feito um foguete. O governador do Ceará, Cid Gomes, chegou a dizer, ontem, que se Marina for eleita não conseguirá concluir o seu mandato.

Numa ação orquestrada pela própria Dilma, o líder do PT no Senado, Humberto Costa, acusou Marina de fazer a velha política, se unir a “raposas”, adotar o obscurantismo em suas propostas e ser o FHC de saias numa referência ao ex-presidente Fernando Henrique.

“Se Marina for eleita vai baixar a cabeça ao mercado financeiro e retomar a política neoliberal de FHC. A proposta de Marina é deixar que a mão do mercado regule tudo. É dar autonomia ao Banco Central, coisa que nem o Fernando Henrique deu”, atacou Humberto.

No seu programa eleitoral, Dilma mostrou igualmente desespero ao comparar Marina com os ex-presidentes Jânio Quadros e Fernando Collor. Dilma só esqueceu ou fez de conta que Collor é seu aliado e já declarou publicamente apoio à sua reeleição. Isso desmorona o seu discurso agressivo.

No mesmo tom, o tucano Aécio Neves, que definhou até no seu Estado, onde o candidato tucano a governador está ameaçado de levar uma sova, definiu Marina como uma mataformose ambulante. “Não é possível saber se Marina amanhã terá o mesmo pensamento de ontem ou de anteontem”, afirmou

Na realidade, os opositores de Marina perderam o bonde, estão sem lenço e sem documento, perdidos na poeira, sem rumo, sem encontrar um discurso que possa impedir a sua eleição, que para infelicidade deles pode até ocorrer no primeiro turno.

NEM VEREADORA – Ao responder aos ataques de Dilma na propaganda eleitoral, que a comparou ao ex-presidente Collor, Marina Silva recorreu à fina ironia: “Quem nunca foi eleita vereadora é que poderia parecer Collor”, disse, ao lembrar que Dilma se elegeu em 2010 sem nunca antes ter disputado uma eleição para cargos públicos, pegando carona na popularidade de Lula.

Crime misterioso Um grande mistério envolve o assassinato do vice-prefeito de Cumaru, Marcos Antônio Costa, o Marcos de Neco (PSD), ocorrido, ontem, pela manhã, no entroncamento da BR-104, quando regressava de Caruaru para casa. O crime tem todas as características de execução e não está descartada nenhuma possibilidade, nem muito menos a de atentado político.

 

 

Descaso médico – Já o poeta João Paraibano, que morreu ontem vítima de uma bactéria contraída no hospital Alfa, em Boa Viagem, é mais uma vítima do descaso da saúde pública no País. Desde que ali foi internado, precisava urgentemente de uma tomografia e ser transferido para outro hospital mais equipado, mas a burocracia e a má vontade das autoridades foram a pedra drumnoniana no meio do caminho que tiraram a sua vida.

No Bom dia– A pesquisa do Datafolha sobre a sucessão estadual sairá amanhã no Bom dia, Pernambuco, da TV-Globo, e não no NE-TV segunda edição, como se esperava. Tem muita gente esperando os números com ansiedade, porque tanto podem apresentar a virada de Paulo Câmara quanto a estagnação da queda do candidato da oposição, Armando Monteiro.

O ausente Na sessão de ontem da Câmara dos Deputados em homenagem ao ex-governador Eduardo Campos e ao ex-deputado Pedrinho Valadares (PSB-SE), uma ausência foi bastante comentada: a do presidente da Assembleia, Guilherme Uchôa (PDT), por quem Eduardo, aliás, comprou muitas brigas numa demonstração da sua lealdade e amizade.

CURTAS

RUIM DE ACORDO– Candidato a deputado federal, o ex-prefeito de Timbaúba, Marinaldo Rosendo, está na iminência de perder novos apoios de peso, porque não vem cumprindo o que foi previamente acertado para “bombar” sua eleição.

TORCIDA DO CONTRA – Os aecistas têm esperança que Marina cometa um erro fatal. Citam Ciro Gomes, em 2002. Falando sobre a função de sua mulher na campanha, a então atriz Patrícia Pilar, Ciro lascou: “Ela dorme comigo”

Perguntar não ofende: E se Marina ganhar no primeiro turno?

 

"Honra ao Senhor com os teus bens, e com a primeira parte de todos os teus ganhos". (Provérbios 3-9)



Escrito por Magno Martins, às 00h00

Comentários (2) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo

02/09/2014
Aécio se diz convencido de que Dilma perderá eleição
 Numa tentativa de evitar que o efeito do chamado "voto útil" acabe inviabilizando precocemente sua campanha, o senador Aécio Neves, nome do PSDB para o Planalto, disse nesta terça-feira (2) estar "convencido de que a candidata do PT", a presidente Dilma Rousseff, "vai perder as eleições".

Mais do que um ataque à petista, a fala do tucano visa impedir a migração de eleitores simpáticos à sua candidatura para a base política da ex-senadora Marina Silva, que concorre pelo PSB. "Os eleitores precisam saber em qual Marina vão votar. Na que elogia o presidente Fernando Henrique ou na que votou contra o plano Real e a Lei de Responsabilidade Fiscal?", indagou. 

Aécio perdeu pontos nas pesquisas eleitorais nas últimas semanas e a cúpula de sua campanha trabalha agora para estancar essas perdas e reconquistar votos. Por isso, o candidato adotará um discurso de que, qualquer que for o adversário de Dilma no segundo turno, sairá vitorioso.

"Estou convencido de que a candidata do PT vai perder as eleições. (...) Será a primeira presidente a entregar o país pior do que recebeu", disse, para emendar que, nesse cenário, o país tem "duas candidaturas" e que a dele não foi feita na base do "improviso".



Escrito por Magno Martins, às 23h30

Comentários (0) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo

02/09/2014
Indústria volta a crescer após cinco meses de queda

 A indústria brasileira voltou a crescer em julho, depois de cinco meses seguidos de queda. A alta foi de 0,7 % em relação a junho. Julho trouxe números expressivos para a indústria: fábricas de equipamentos eletrônicos e de informática, carros e máquinas tiveram desempenho melhor do que no mês anterior.
Segundo o IBGE, o setor voltou à atividade depois de praticamente parar em junho, por causa dos feriados da Copa do Mundo.

“Era uma base de comparação baixa em função de jornada de trabalho, e que com a volta da jornada de trabalho mostram um avanço mais acentuado. Mas que ainda assim não recuperam a perda do passado recente” afirma André Luís Macedo, gerente de pesquisa do IBGE. (Do Portal G1)



Escrito por Magno Martins, às 23h00

Comentários (0) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo

02/09/2014
Aécio rebate boato, chama FC e diz que vai ao 2º turno

Orlando Brito:

O candidato à Presidência pelo PSDB, senador Aécio Neves, convocou lideranças do partido, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, para negar nesta terça-feira 2 que desistirá da candidatura. Os rumores seguiam Aécio, apesar de ter sido negado veementemente por seu assessor direto.

Em coletiva de imprensa em São Paulo, Aécio afirmou ter convicção de que estará no segundo turno e fez críticas às adversárias do PT, presidente Dilma Rousseff, e do PSB, Marina Silva. 'O improviso nunca é o melhor conselheiro e as duas candidatas mostram que alteram suas convicções ao sabor dos ventos', declarou.

Ele também disse que Marina, que vem crescendo nas pesquisas desde que foi oficializada candidata no lugar de Eduardo Campos e ultrapassou Aécio Neves, que figura agora na terceira posição. Para ele, ela é 'metamorfose ambulante'. O candidato também disse que 'a mudança começará em primeiro de janeiro' e que por isso será necessário 'uma equipe preparada, experiente'.  (Portal 247)



Escrito por Magno Martins, às 22h30

Comentários (1) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo

02/09/2014
Aecistas torcem por uma 'pisada na bola' de Marina

 Os aecistas têm esperança que Marina cometa um erro fatal. Citam Ciro Gomes, em 2002, e Celso Russomano, em 2012. Falando sobre a função de sua mulher na campanha, Ciro lascou: “Ela dorme comigo”. Russomano propôs aumentar o preço das passagens (ônibus) para trajetos mais longos, o que gerou reação na periferia de São Paulo.

Os articuladores políticos de Marina não acham que ela cairá na tentação de repetir Ciro Gomes ou Celso Russomanno. Alegam que ela não tem a inconsistência de um e o destempero de outro. E que uma de suas qualidades é a humildade. (Ilimar Franco - O Globo)



Escrito por Magno Martins, às 22h00

Comentários (0) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo

02/09/2014
Ibope-SP: Serra lidera mas Suplicy sobe 5 pontos

:

A pesquisa Ibope divulgada nesta terça-feira (2) pelo Estadão e Rede Globo mostra o candidato a senador José Serra (PSDB) com 33% das intenções de voto, contra 28% do candidato do PT, Eduardo Suplicy, que disputa a reeleição. Enquanto Serra não mudou seu índice em relação à pesquisa anterior, o petista subiu cinco pontos. O candidato do PSD, Gilberto Kassab, subiu de 7% para 8%.

A candidata do PSTU, Ana Luiza, soma 2% das intenções de voto. Kaka Wera (PV) e Marlene Campos Machado (PTB) obtiveram 1% cada um. Os demais candidatos - Fernando Lucas (PRP), Juraci Garcia (PCO), Fláquer (PRTB) e Edmilson Costa (PC) - têm, juntos, 2%. Brancos e nulos caíram de 14% para 10%. Os indecisos, que eram 20%, agora são 15%.

O Ibope ouviu 1.806 eleitores entre 30 de agosto e 1º de setembro. A margem de erro é de 2 pontos percentuais. A pesquisa está registrada sob o númeto 21/2014. (Portal G1)



Escrito por Magno Martins, às 21h30

Comentários (0) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo

02/09/2014
Ibope: Marina aumenta diferença sobre Dilma em SP

Candidata à Presidência pelo PSB, Marina Silva fala com jornalistas para a série Entrevistas Estadão - Foto: Estadão

Marina Silva (PSB) cresceu 4 pontos em uma semana e chegou a 39% das intenções de voto no Estado de São Paulo, aumentando sua vantagem sobre Dilma Rousseff (PT), que permanece com 23% entre os paulistas. É o que mostra nova pesquisa Ibope feita entre sábado e segunda-feira, para o Estado e a Rede Globo, sobre as disputas pelos governo estadual e presidencial em São Paulo.

O crescimento de Marina no eleitorado paulista se deu pelo menos em parte às custas de Aécio Neves (PSDB). O tucano foi de 19% para 17%. Outros dois pontos vieram dos eleitores que pretendem anular ou votar em branco (foram de 9% para 7%). Há também 10% de eleitores indecisos, e 4% se dividem entre os nanicos. (De O Estado de S.Paulo - José Roberto de Toledo)

Continue lendo aí: Marina cresce e chega aos 39% das intenções de voto entre paulistas



Escrito por Magno Martins, às 21h00

Comentários (4) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo

02/09/2014
Humberto chama Marina de ''FHC de saias''
 O líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), usou a tribuna da Casa nesta terça-feira para atacar a candidata do PSB, Marina Silva, e expor comportamentos que considera contraditório na trajetória política da ex-senadora. Em um discurso inflamado, o petista disse que a “grande ameaça está travestida de nova política” e chamou a presidenciável de “FHC de saias”.

“Quais seriam, por exemplo, os rumos econômicos e uma política de um governo Marina Silva? Ela vai baixar a cabeça ao mercado financeiro, deixando a política neoliberal disseminar novamente o desemprego, a subida de preços, o aumento de impostos e o arrocho salarial. Será uma ‘FHC de saias’”, disse Costa.

O petista abriu seu pronunciamento com críticas à política do PSDB, que governou o Brasil durante oito anos, antes da posse de Luiz Inácio Lula da Silva. Para o senador, Marina Silva é, atualmente, a grande ameaça.

“A grande ameaça do momento está travestida sob o manto da chamada “nova política”, encarnada pela candidata – não sei se do PSDB, do PSB, não sei se da Rede – Marina Silva”, disse o congressista, passando a criticar as alianças estaduais do PSB.

“Desde que foi cunhada, essa expressão “nova política” mostrou que de nova nada tinha; era mais do mesmo; era uma alegoria criada para ser vendida como novidade ao mesmo tempo em que se travestia de velhas práticas.
As alianças eleitorais da candidata são todas de conveniência, em que pese ela dizer que não se junta com o que chama de raposas”, afirmou. (Do Portal Terra - Fernando Diniz)



Escrito por Magno Martins, às 20h20

Comentários (21) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo

02/09/2014
Emoção, choro e saudade na homenagem a Eduardo

Em sessão solene na Câmara em homenagem a Eduardo Campos, a viúva Renata Campos agradeceu a "força e o carinho"

A sessão solene realizada, há pouco, na Câmara dos Deputados para homenagear o ex-governador Eduardo Campos e o ex-deputado federal Pedro Valadares (PSB-SE) foi pontuada pelo clima de comoção, tanto da parte dos parlamentares quanto de parentes e amigos  que exaltaram a importância dele na cena da política nacional.

O líder do PP, deputado Eduardo da Fonte (PE), destacou  que aprendeu muito com Eduardo Campos, morto em acidente aéreo no dia 13 de agosto. O parlamentar conviveu com o ex-governador no período em que ele governou Pernambuco.

“Ele me fez conhecer como são feitas as coisas da política. É uma tragédia que, com certeza, nos deixou órfãos de esperança e de realizações”, lamentou. Ele também pediu orações para as famílias de Campos, do ex-deputado Pedro Valadares e das outras cinco pessoas mortas no acidente.

O deputado Inocêncio Oliveira (PR-PE) declamou o poema “O Filho”, de Maximiano Campos, pai de Eduardo Campos. O texto foi escrito em homenagem ao nascimento do ex-governador pernambucano, em 1965.

Inocêncio destacou a trajetória política de Eduardo Campos, desde os tempos de menino até a morte trágica, evidenciando o carinho de Campos pelas pessoas pobres. Disse ainda que Valadares era um homem alegre e articulador, motivo pelo qual foi convidado a integrar a campanha presidencial de Eduardo Campos.

Solidariedade

O líder do DEM, deputado Mendonça Filho (PE), prestou solidariedade às famílias de todos que morreram no acidente ocorrido em Santos (SP). Segundo ele, a trajetória política de Campos é brilhante. “Ele foi um vencedor na politica, sonhou com um estado mais justo e um Brasil melhor. Infelizmente, não teve oportunidade de colocar em prática seus planos para o País”, declarou Filho.

O parlamentar acrescentou que, apesar de estarem em campos políticos opostos, Campos tinha grandes qualidades humanas: era generoso e capaz de atitudes de grandeza. Ele lembrou que, durante a posse do atual governador de Pernambuco, João Lyra, Campos se emocionou ao falar de sua mulher, Renata Campos. “Sua maior amiga foi Renata Campos”, frisou o líder do DEM. Mendonça Filho comentou que sua homenagem é ao político, ao homem público, mas, principalmente, ao pai e marido Eduardo Campos.

O líder do PSD, deputado Moreira Mendes (RO), ressaltou que a morte de Eduardo Campos causou enorme comoção no País. “Neste momento de profunda dor, nosso partido se associa às homenagens a esse grande brasileiro”, afirmou. O parlamentar destacou o carisma de Campos, sua carreira política e o compromisso com o Brasil. Segundo Mendes, o legado do ex-governador de Pernambuco constará na história do País.

O líder do PSDB, deputado Antônio Imbassahy (BA), disse que Campos era protagonista da renovação política brasileira. “Uma sólida história familiar, um excelente gestor e governador do estado de Pernambuco”. Conforme ele, o ex-deputado Pedro Valadares, outra vítima do acidente aéreo que tirou a vida de Campos, também representou esperança e otimismo com o futuro do Brasil.

Imbassahy destacou a relação cordial entre Campos e PSDB e ressaltou o rompimento do político do PSB com o governo federal para ocupar um espaço na oposição. Dirigindo-se à mãe de Campos, ministra do Tribunal de Contas da União (TCU) Ana Arraes, Imbassahy afirmou que a herança de Campos para a política é motivo de orgulho. “Eduardo Campos é fonte de inspiração na política”, frisou o parlamentar.



Escrito por Magno Martins, às 19h10

Comentários (1) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo

02/09/2014
Ouça o Frente a Frente desta terça-feira (02/09)
Se você perdeu o Frente a Frente desta terça, 02 de setembro de 2014, programa que apresento de segunda-feira a sexta-feira, ao lado da jornalista Eduarda Feitosa, das 18 às 19 horas, pela Rede Nordeste de Rádio, tendo como cabeça de rede a Rádio Folha FM 96,7 formada por 40 emissoras, Clique aqui  e ouça agora.

Escrito por Magno Martins, às 19h05

Comentários (0) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo

02/09/2014
'No dia 5 de outubro prevalecerá a razão', diz Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, hoje, em discurso ao lado da presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff, que o Brasil não tem "nem duas escolhas e nem uma meia", referindo-se indiretamente à oposicionista Marina Silva (PSB).

"No dia 5 de outubro prevalecerá a razão, o coração e o reconhecimento do povo brasileiro", disse o ex-presidente, na praça da Igreja Matriz, em São Bernardo do Campo (SP), após uma caminhada pelo centro da cidade.

Lula afirmou que ao entregar a Presidência para Dilma foi como se tivesse entregue "um filho". "E filho a gente entrega para quem a gente tem confiança", destacou. O ex-presidente ressaltou as qualidades de Dilma, dizendo que, como todos, ela pode ter seus defeitos, mas é uma mulher forte.



Escrito por Magno Martins, às 19h00

Comentários (13) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo

02/09/2014
Marina: nosso programa é vivo, em movimento


A candidata à presidência pelo PSB, Marina Silva, não descartou novas mudanças no seu programa de governo porque, segundo ela, é característica das suas propostas estarem em constante construção.

Marina afirmou que desde que lançou o seu programa, na última sexta-feira, ela dizia que o programa estaria em constante "movimento". "Só as pessoas com pensamento excessivamente cartesiano podem imaginar que um processo complexo como esse não tenha complementações a serem feitas", disse a candidata durante série de entrevistas do Grupo Estado.

Marina Silva afirmou que, em caso de vitória da sua candidatura em outubro, é muito provável que o programa de governo sofra ajustes até a sua posse, no dia 1º de janeiro de 2015. "Se ganharmos, no período de transição novos ajustes precisarão ser feitos", disse.

A candidata também tentou valorizar o seu programa de governo, mesmo com as polêmicas provocadas por alterações feitas depois da divulgação do documento. "Pior que ter um programa em movimento são aqueles que não apresentaram nenhum programa", afirmou, em referência aos adversários Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB), que ainda não divulgaram os seus.



Escrito por Magno Martins, às 18h30

Comentários (8) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo

02/09/2014
Deputados ressaltam trajetórias de Eduardo e Valadares

O líder do PT, deputado Vicentinho (SP), comentou durante a sessão solene em homenagem aos ex-deputados Eduardo Campos e Pedro Valadares, que Eduardo Campos era uma “figura sempre muito bem-humorada” e que o sonho do ex-governador de Pernambuco e do ex-deputado Pedro Valares é partilhado pelos deputados da legenda. “Em que pese neste momento eleitoral estarmos em caminhos diferentes, todos tínhamos um objetivo comum: a luta pela dignidade humana”, disse.

O deputado Mauro Benevides (PMDB-CE), falando em nome da liderança, ressaltou que os dois ex-deputados merecem todas as homenagens dos parlamentares. “Estamos convictos de que a memória de Pedro Valadares e de Eduardo Campos é imperecível e nos cabe cultuar essa memória para que os exemplos dos dois signifiquem diretrizes para todos nós que permanecemos na vida pública”, declarou.

Benevides destacou que conviveu de perto com três gerações dos Arraes, família materna de Eduardo Campos: Miguel Arraes, Ana Arraes e Eduardo Campos.



Escrito por Magno Martins, às 18h00

Comentários (0) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo

02/09/2014
Brasil "jamais será o mesmo" sem Eduardo, diz viúva

Do Portal UOL

Em sessão solene no Congresso em homenagem a Eduardo Campos, a viúva do ex-governador de Pernambuco, Renata Campos, agradeceu, hoje, a "força e o carinho", acrescentando que, "sem isso, seria insuportável". E acrescentou que, sem Eduardo, o "Brasil jamais será o mesmo".

"Queremos agradecer a todos que estão para prestar homenagem a Eduardo, aqui nesta Casa onde fez amigos, exerceu a boa política, defendendo o seu povo em busca de justiça social", disse ao ler um breve discurso.

Antes de governar Pernambuco por dois mandatos, Campos foi deputado estadual e chegou ao Congresso Nacional em 1994. No ano seguinte, foi secretário do governo e da Fazenda de PE.

Acabou reeleito deputado em 1998 e o seu terceiro mandato como deputado veio em 2002, quando virou um dos principais articuladores do governo Luiz Inácio Lula da Silva (PT), de quem viria a ser ministro da pasta de Ciência e Tecnologia.



Escrito por Magno Martins, às 17h40

Comentários (3) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo

02/09/2014
Dilma diz que quer convocar plebiscito para reforma

Após empatar nas pesquisas com Marina Silva (PSB), a presidente e candidata à reeleição Dilma Roussef (PT) afirmou, hoje, que 90 entidades, incluindo movimentos sociais, OAB, CNBB, e centrais sindicais, estão se mobilizando para que até o dia 7 de setembro apresentem um projeto para reforma política.

Dilma assegurou ainda que pretende convocar um plebiscito para tratar da questão, assim como prometeu após as manifestações de junho do ano passado. "A participação popular é fundamental. Sem ela não será possível fazer reforma política", disse durante entrevista coletiva, em São Bernardo, no ABC paulista, onde fará uma caminhada.

Dilma disse que o Brasil precisa de "uma reforma política ampla e democrática, por meio de uma consulta popular", para que o País assegure os interesses na população do povo brasileira. Dilma disse ainda que é preciso de um processo democrático que garanta governabilidade. "Não acredito de jeito nenhum que a vontade de uma pessoa mude as estruturas políticas", afirmou.



Escrito por Magno Martins, às 17h20

Comentários (14) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo

02/09/2014
Após pressão, Malafaia declara apoio à Marina

Depois de criticar seu programa de governo e pressionar por mudanças, o pastor Silas Malafaia declarou apoio à candidata do PSB, Marina Silva, hoje. "O ativismo gay retira o apoio a Marina. MARAVILHA! No 1º turno vou votar no Everaldo. No 2º voto em Marina", escreveu o líder da igreja Assembleia de Deus em sua conta no Twitter.

No último sábado, Malafaia criticou os capítulos do programa de Marina referentes ao casamento homossexual e ao direito das mulheres em relação ao aborto. Em menos de 24 horas, a presidenciável retirou trechos e fez alterações, alegando ter havido "erro" no momento da elaboração do documento.

Nesta terça, ele disse à Folha de S. Paulo que ainda há outros pontos que ele tentará combater, mas que "não pode conquistar tudo de uma vez". O líder evangélico pretende derrubar, "via democrática", o direito de adoção de crianças por casais homoafetivos.

Pelo Twitter, ele sugeriu que os gays votem na presidente Dilma Rousseff, que apoiou, ao final do debate presidencial realizado ontem, a criminalização da homofobia. "Dilma apoia a criminalização da homofobia. Vamos combinar: Os gays votam em Dilma. O restante em Everaldo, Aécio, Levy e Marina", escreveu Malafaia.



Escrito por Magno Martins, às 17h00

Comentários (4) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo

02/09/2014
Governo Dilma está tendo "choque espiritual", diz Beto

Vice na chapa com Marina Silva, o deputado federal Beto Albuquerque (PSB) criticou, hoje, a ofensiva da campanha da presidente Dilma Rousseff (PT) para atender às reivindicações das igrejas evangélicas e disse que a petista sofre um "choque espiritual".

"Tem que perguntar para o governo por que eles estão tendo um choque espiritual três meses antes de acabar o governo. A Dilma está tendo um choque espiritual três meses antes de acabar seu governo. Tem que perguntar para ele", atacou o pessebista.

Segundo o jornal Folha de São Paulo, o governo Dilma planeja desengavetar um projeto, proposto em 2009 e parado em uma comissão do Senado, que concede benefícios a igrejas evangélicas e outras denominações religiosas semelhantes aos dados à Igreja Católica, inclusive tributários.



Escrito por Magno Martins, às 16h50

Comentários (1) | Enviar essa matéria por e-mail | Imprimir | Topo



Copyright Magno Martins. 2006. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita do autor.