Lideranças do PSB reforçam campanha de Eduardo

Depois de passar a semana focado em atividades na Região Metropolitana do Recife, o candidato da Frente Popular ao Governo de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), dedicou a sua agenda de campanha, ontem, a eventos no Agreste e Sertão do Estado, onde passou pelos municípios de Caruaru, Garanhuns e Araripina. Mas foi na terra natal do seu principal cabo eleitoral, o presidente Lula (PT), que o socialista deu mais uma demonstração de força, ao reunir milhares de pessoas em comício realizado na praça Colunata, no centro de Garanhuns.

Com um palanque reforçado pelas presenças do governador do Mato Grosso, Blairo Maggi (PSB), do prefeito de Rondonópolis (MT), Adílton Sachetti (PPS), e pela ex-prefeita de Maceió, eleita deputada federal, Kátia Born (PSB), Eduardo criticou as ações do Governo Mendonça Filho na área da agricultura e fez promessas de “tratamento diferenciado” para os agricultores da região.

“Enquanto eles (União por Pernambuco) trouxeram um presídio, o presidente Lula trouxe uma universidade para que os jovens do Interior não precisem mais ir ao Recife para estudar. Nosso adversário, quando era secretário da Agricultura, vendeu a Cilpe e quebrou a bacia leiteira aqui da região, condenando os pequenos agricultores ao pior dos monopólios, o monopólio privado”, disparou o candidato do PSB.

Em seguida, o postulante seguiu para Caruaru, onde fez um discurso prometendo o tratamento equivalente ao município, mesmo com o prefeito Tonny Gel (PFL) sendo defensor ferrenho de Mendonça nesta eleição. “Quero dizer a todos os filhos dessa terra que ao longo da minha vida eu mostrei equilíbrio. Se eleito, tudo o que for preciso para beneficiar Caruaru será feito, pois a Prefeitura não pertence a Tony Gel, nem ao meu governo, e sim ao povo”, tranqüilizou o socialista. As informações são da Folha de Pernambuco.

Publicado em: 21/10/2006