Escândalo do dossê bate à porta do presidente Lula

O ex-assessor de risco e mídia da campanha à reeleição do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o petista Jorge Lorenzetti, trocou ligações com o chefe-de-gabinete de Lula, Gilberto Carvalho, informa o blog do Josias. Lorenzetti também é conhecido como o ''churrasqueiro'' do presidente Lula.

De acordo com notícia postada no blog, Carvalho e Lorenzetti conversaram pelo menos duas vezes no dia 15 de setembro --mesmo dia em que foram presos em São Paulo o petista Valdebran Padilha e o ex-agente da Polícia Federal Gedimar Passos --ex-funcionário do núcleo de risco e mídia da campanha à reeleição de Lula-- com R$ 1,75 milhão.

Além de Carvalho, o ex-ministro da Casa Civil
José Dirceu também trocou telefonemas com Lorenzetti. O ex-ministro nega relação com o caso e informa que a notícia faz parte de uma ''onda de boataria''.

''De minha parte, repilo a onda de boatos que tem tomado conta do país, aguardo com serenidade as investigações e reafirmo que não temo nada porque não devo nada'', diz Dirceu em nota postada em seu blog.

O advogado do ex-ministro José Dirceu, José Luís de Oliveira Lima, confirmou que houve uma chamada telefônica entre seu cliente e o Jorge Lorenzetti, um dos envolvidos no ''dossiegate'', mas negou o envolvimento do ex-homem forte do Planalto no episódio.

''O ex-ministro não teve qualquer participação na tentativa de compra do dossiê [contra políticos tucanos]. Ele não participou de campanha majoritária, nos Estados nem para o presidente Lula'', disse José Luís. ''No tocante à ligação, ele se recorda de ter uma rápida conversa por telefone com o Lorenzetti. Foi uma ligação rápida, sem qualquer relação com o dossiê'', acrescenta o advogado. Ainda de acordo com o advogado, Dirceu afirma não se lembrar do teor da conversa.

Já Carvalho disse ao que estava com Lula na produtora do jornalista João Santana, responsável pelo marketing da campanha reeleitoral, quando foi informado da prisão de Gedimar e Valdebran. ''Assim que recebi essa informação, deixei o presidente na produtora e vim pra cá [Planalto]. A informação chegou muito atravessada. Me disseram que o Lorenzetti estava no rolo. Então, liguei pra ele. Era a pessoa mais próxima que eu conhecia dessa gente'', relatou Carvalho. ''Perguntei: ''Lorenzetti, que história é essa, que loucura é essa?'' Ele estava muito assustado. Explicou que tinham ocorrido as prisões''.

O chefe-de-gabinete afirmou que no final da tarde do mesmo dia recebeu uma ligação de Lorenzetti. ''Aí ele deu mais informações, que as pessoas tinham sido presas e que estavam tentando saber o que estava acontecendo. Depois disso, eu não falei mais com ele, até por prudência'', disse ao blog do Josias. As informações são da Folha Online.

Publicado em: 21/10/2006