João Lyra entra com interpelação contra Mendonça

Acusado, ontem, pelo candidato do PFL a governador de Pernambuco, Mendonça Filho, de não pagar um empréstimo de mais de R$ 10 milhões ao Banco do Nordeste, o candidato a vice na chapa de Eduardo Campos, empresário João Lyra Neto (PDT), anunciou, há pouco, que está entrando com uma interpelação judicial contra o pefelista.

"Ele ( Mendonça ) vai ter que declarar quais as empresas de minha propriedade que contraíram empréstimo junto ao Banco do Nordeste em 48 horas. Se não provar, será condenado", disse Lyra, adiantando que, no contrato a que Mendonça fez alusão no debate, entrou apenas como avalista de um grupo da sua relação familiar. "Isso é muito diferente do que fez o seu pai", afirmou, referindo-se a um outro empréstimo, também não quitado no mesmo banco, feito pelo deputado José Mendonça Bezerra.

Para Lyra, ao levar ao grande público a origem desse contrato, Mendonça foi "irresponsável e leviano". E acrescenta: "Não tenho empresas fantasmas que receberam dinheiro da Sudene nem de qualquer instituição financeira, ao contrário da família do governador e candidato".

Para o vice de Eduardo, Mendonça está desesperado. "Essa denúncia vazia mostra, na prática, o desespero do nosso adversário, que, ontem, no debate, estava visivelmente nervoso e descontrolado. Um candidato que chega para participar de um debate sozinho, sem a companhia de sequer um deputado aliado, dá uma demonstração de que está abandonado, porque seus outroras correligionários já sentem o cheiro da derrota", afirmou.

Publicado em: 17/10/2006