Alckmin: "Respeito Cristovam; independe de sua posição"

O candidato à presidência da República Geraldo Alckmin (PSDB) comentou nesta terça-feira (17) a decisão do PDT de se manter neutro na disputa presidencial do 2º turno. Em relação ao ex-presidenciável Cristovam Buarque, disse que ''o respeito continua o mesmo'', independente da posição que o senador pedetista adotar.

Alckmin fez campanha no calçadão de Bangu, na zona oeste do Rio. Subiu no palanque ao lado do prefeito do Rio, Cesar Maia (PFL), e do candidato a vice-governador na chapa de Denise Frossard, Eider Dantas (PPS).

O tucano disse que recebeu na segunda-feira (16), após o anúncio da neutralidade do PDT, apoio oficial de três pedetistas: o ex-governador de Alagoas Ronaldo Lessa, derrotado na disputa pelo Senado pelo ex-presidente Fernando Collor de Mello; o candidato a vice-presidente na chapa de Cristovam Buarque, senador Jefferson Peres (PDT-AM); e o presidente da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, que também preside o PDT em São Paulo.

''A campanha começa agora. Se, na retaf final, tiver uma diferença entre mim e o Lula de quatro pontos, eu serei o presidente da República'', afirmou o tucano. Ao final da atividade, quando Alckmin já ia embora, uma multidão o acompanhava: metade das pessoas tinham bandeirinhas de sua campanha e a outra metade gritava o nome do presidente-candidato Luiz Inácio Lula da Silva (PT).  Informações do Portal G1.

Publicado em: 17/10/2006