Caso Battisti ainda é atual, no Brasíl e na Itália

 O governo brasileiro adotou uma manobra diplomática para retardar um julgamento pela Corte Internacional de Justiça, com sede em Haia (Holanda), e diminuir o impacto de uma eventual condenação internacional pela decisão de não extraditar para a Itália o ex-terrorista político Cesare Battisti, condenado à prisão perpétua por quatro assassinatos. O Brasil rejeitou a proposta da Itália de criar uma comissão de conciliação para uma "solução jurídica amigável" para o caso.

Com isso, o governo tenta manter o assunto no âmbito quase sigiloso dos despachos diplomáticos e evita os holofotes de um tribunal internacional. Pelo que se pode verificar do noticiário, o caso Battisti não está de todo encerrado. Afinal de contas, Berlusconi precisa de uma válvula de escape para o noticiário negativa que vem ''ilustrando'' ultimamente sua vida política na Itália,  e assuntos como esse podem dar bons motes no despistamento da opoinião pública.

Publicado em: 16/09/2011