Alckmin se junta a FHC no apoio à faxina de Dilma

 O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), uniu-se nesta quinta-feira, 25, ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) na defesa de que a "faxina" promovida pela presidente Dilma Rousseff no governo federal seja permanente e sem tolerância com o malfeito. O tucano, que nas últimas semanas tem estado mais próximo da presidente, pregou que as mudanças na esfera pública, por conta de indícios de corrupção, sejam permanentes e em todos os níveis de governo.

"A faxina é interminável, é um trabalho permanente que tem de ser feito em todos os níveis de governo", afirmou. A defesa feita pelo governador de São Paulo, que vinha evitando nas últimas semanas se manifestar sobre a crise que assola o Palácio do Planalto, foi adotada também pelo ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC), na última terça-feira, 23.(O Estado de S.Paulo)

Publicado em: 26/08/2011