Aldo diz que impugnação do mandato de Lula é golpe

O presidente da Câmara dos Deputados, Aldo Rebelo (PC do B-SP), surpreendeu os jornalistas esta manhã ao partir para o ataque contra a oposição. Conhecido por seu estilo ''paz e amor'', que dificilmente reage até às críticas mais ferozes, Aldo rebateu a possibilidade de a Justiça impugnar o novo mandato do presidente Luiz Inácio Lula da Silva - como relata a repórter do Blog do Magno, Ana Silveira.

Aldo disse que a impugnação do mandato de Lula, caso o presidente seja reeleito e o TSE conclua que ele participou da compra do dossiê, é um ''golpe das forças das trevas'' do país. Ele citou famosos golpes da história brasileira, como os de 1964 de 1955, que resultaram no início da ditadura militar e na tentativa de impedir a posse de Juscelino Kubstichek.

''Um atalho muitas vezes é um golpe no tapetão. O desejo dessas vozes das trevas, das vozes do desespero, não encontrará respaldo no TSE, porque o tribunal não vai acolher nenhum tipo de chicana, nenhum tipo de atalho'', criticou. O TSE decidiu investigar Lula depois de acatar pedido do PSDB e do PFL para apurar a participação do presidente no caso dossiê.

Otimista, o presidente da Câmara ainda acredita na reeleição de Lula no primeiro turno. Mas admitiu que a campanha foi prejudicada com a trapalhada do dossiê. E chamou de ''desqualificados'' os petistas envolvidos na compra do documento. Na opinião de Aldo Rebelo, a oposição quer forçar o segundo turno contra a vontade da maioria dos eleitores.

Publicado em: 25/09/2006