Governador reforça pedido de força federal para Alagoas

O governador Luis Abílio enviou ofício nesta segunda-feira, ao ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Marcelo Ribeiro, manifestando a posição do Estado em concordar com o envio de tropas federais para garantir a segurança nas eleições em sete municípios alagoanos. As cidades que deverão ter tropas do Exército são Coruripe, Rio Largo, São Luiz do Quitunde, Batalha, Delmiro Gouveia, Minador do Negrão e Flexeiras.

No ofício, Luis Abílio disse já ter comunicado essa posição à presidência do TRE, defendendo também a presença de tropas federais nas sete cidades. “Duas razões me conduzem a defender essa posição: primeiro os municípios elencados pela Justiça Eleitoral possuem históricos de disputa acima do acirramento normal, registrando até em algumas ocasiões episódios marcados pela violência”, afirmou.

O segundo motivo, de acordo com o governador alagoano, é a necessidade de dotar essas cidades de um número superior ao efetivo policial destacado pelo plano de segurança elaborado pela Secretaria Coordenadora de Justiça e Defesa Social. O plano de segurança do Estado destacou seis mil homens para atender todos os 102 municípios.

“Esse reforço implicaria na redução do contingente de outras localidades, o que não é prudente, razões pelas quais considero justificada a necessidade de reforçar o efetivo estadual com a participação de tropas federais”, afirmou Luis Abílio, comunicando ainda ao ministro Marcelo Ribeiro que as últimas eleições em Alagoas transcorreram de forma tranqüila, sem o registro de incidentes violentos, graças ao planejamento operacional realizado pelo Estado, com a participação de tropas do Exército em alguns municípios.

Para o pleito deste ano, o governador informou ao TSE que a Defesa Social adotou novos procedimentos, como o de remanejamento de comandos regionais e outras medidas acautelatórias. Se o resultado da operacionalização for bem sucedido, é justo atribuir também tal sucesso às participações integradas de forças federais em municípios tradicionalmente marcados por turbulências patrocinadas por lideranças locais”, ressaltou. Cópia do ofício foi encaminhado ao presidente do TRE, desembargador Fernando Lima Souza. Informação da Gazetaweb. 

Publicado em: 18/09/2006