Alckmin: "Governo Lula é autoritário"

 O candidato da coligação PSDB-PFL à Presidência da República, Geraldo Alckmin, disse nesta sexta-feira em entrevista à TV Cultura que o governo do presidente e candidato à reeleição pelo PT, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), é autoritário. "E todo governo que tem corrupção é autoritário para esconder o corruptor", emendou. Na sua avaliação, o maior problema do país hoje é a impunidade. "Há um desencanto das pessoas (com a impunidade) e uma das piores coisas da política foi a eleição do Lula, que roubou a esperança do povo." Ao falar sobre o tema, o tucano disse que a obrigação da sua coligação neste pleito é "transformar o desencanto em esperança e mostrar que é possível fazer a diferença para o país voltar a crescer e gerar emprego e renda.

O candidato gravou dois programas da emissora nesta sexta: o De Olho no Voto, que vai ao ar às 20 horas, e o Opinião Nacional - De Olho no Voto, que começa a partir da meia-noite e quarenta minutos deste sábado. Nas gravações, o tucano voltou a falar que o episódio da Bolívia (que pretende expropriar as refinarias da Petrobrás naquele país) é muito grave e deverá afugentar os investidores da América Latina. "Com a insegurança jurídica, as empresas vão investir na Ásia e não aqui", emendou.

Apesar da liderança do presidente Lula nas pesquisas de intenção de voto, Alckmin falou mais uma vez que chegará ao segundo turno dessas eleições presidenciais. Ele lembrou sua última campanha para a reeleição ao governo de São Paulo. "Só passei o Maluf (Paulo Maluf) nas pesquisas no dia 20 de setembro e quem foi comigo para o segundo turno foi o Genoino (José Genoino, do PT), apesar dos institutos de pesquisa não terem captado a virada na reta final." E continuou: "A eleição está começando agora para o eleitor e eu estou sentindo grande entusiasmo nas ruas (com a sua campanha). Informações do Correioweb.

Publicado em: 15/09/2006