Coluna do sabadão

De volta a Pernambuco

Antecipei, ontem, com exclusividade, que o presidente Bolsonaro arruma as malas para fazer sua primeira viagem a Pernambuco nesta fase de retomada da agenda administrativa após o período mais cruel da pandemia. Segundo o líder do Governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB), o roteiro será concentrado no Sertão, em visitas a projetos hídricos em andamento, como o Ramal do Agreste, braço do Projeto de Integração do Rio São Francisco.

Quando entrar em operação, levará água à região de maior escassez hídrica em Pernambuco, beneficiando mais de 40 municípios. Orçada em mais de R$ 1,5 bilhão, a obra já atingiu a marca de 70% de execução física, recebendo mais de R$ 600 milhões só na gestão atual.  Dentre as obras, parte dos trabalhos em campo está voltada à concretagem da laje de fundo da Estação de Bombeamento, serviço que exigiu a escavação de 28 metros (aproximadamente um prédio de nove andares)

A Estação é uma estrutura fundamental para a funcionalidade do Ramal do Agreste, pois ajudará a superar uma diferença de nível de aproximadamente 220 metros para a passagem da água. As equipes também atuam na construção de 43,4 quilômetros de canais e seis túneis – juntos somam 16 quilômetros de extensão –, além de cinco aquedutos, uma adutora de 7,2 quilômetros e dois reservatórios (barragens). No total, os serviços empregam 2,6 mil trabalhadores.

“Esses investimentos são parte de um conjunto de esforços do Governo Federal para garantir abastecimento a populações que historicamente enfrentam a escassez de água no Nordeste. Assegurar a execução do Ramal do Agreste e de outras obras estruturantes na região é compromisso do presidente Jair Bolsonaro”, diz Fernando Bezerra.

Área de abrangência – Situado no norte do estado, próximo à fronteira com a Paraíba, o Ramal do Agreste possui 70,8 quilômetros de extensão – com uma capacidade de vazão de oito mil litros por segundo. Mais de 70 cidades na região serão atendidas, garantindo água de qualidade para cerca de 2,2 milhões de habitantes do semiárido pernambucano. Entre os municípios que serão abastecidos com as águas do Rio São Francisco estão Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe, Belo Jardim e Arcoverde. Essas e outras localidades beneficiadas terão segurança hídrica e, ao mesmo tempo, expectativa de impulsionar o desenvolvimento econômico da região.

Meio ambiente – Até momento, nas obras do Ramal do Agreste, já foram investidos R$ 50 milhões na execução de 17 programas ambientais. As medidas pretendem compensar os impactos gerados durante a fase de construção, com ações de assistência às famílias que residem na faixa da obra e, também, voltadas à saúde e segurança dos trabalhadores do projeto. Equipes especializadas atuam, ainda, na preservação da fauna e flora local. Outras atividades importantes estão relacionadas ao resgate de elementos históricos e arqueológicos que remontam as antigas civilizações, além de cuidados com solo e os recursos hídricos da região.

PSDB na frente – Daqui a dois meses, 147,9 milhões de eleitores devem eleger prefeitos e vereadores em 5.568 municípios. Mas 38% dos votantes (54,4 milhões) concentram-se em apenas 96 cidades: as 26 capitais e 70 municípios com mais de 200 mil eleitores – o G96. É onde a batalha eleitoral será para valer. Em todas as cidades com mais de 200 mil eleitores há segundo turno quando nenhum candidato a prefeito obtém, pelo menos, 50% mais um dos votos válidos. O PSDB é a legenda que conseguiu manter maior presença nesses grandes centros. Tem sob o seu comando 30 municípios do G96. O MDB segue em segundo lugar, com 14 prefeituras. Siglas como PSB, DEM e PSD aparecem em seguida, com sete cidades cada.

PT virou anão – O PT está nos grotões. A sigla havia conquistado 25 cidades do G96 em 2008. Nesta eleição não governa nenhum desses municípios. No último pleito, em 2016, o petista Marcus Alexandre foi eleito para a capital do Acre, Rio Branco. Mas renunciou ao cargo em 2018 para disputar o governo estadual. Acabou perdendo. Agora, o partido busca se reerguer e reconquistar o comando de grandes prefeituras. O Partido Aliança pelo Brasil, que Bolsonaro quer criar, não conseguiu a tempo o registro no TSE para lançar candidatos. Bolsonaristas filiados a outros partidos tendem a colar sua imagem no presidente para ganhar capilaridade eleitoral.

CURTAS

MORO DEPÕE – O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sérgio Moro foi intimado a depor no inquérito do Supremo Tribunal Federal que apura a organização e financiamento de atos antidemocráticos. O pedido partiu da Polícia Federal, que também solicitou oitivas com o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos-RJ). Moro será ouvido na condição de testemunha no dia 2 de outubro, na Superintendência da Polícia Federal de Curitiba. A oitiva foi motivada em razão do ex-juiz da Lava Jato ter ocupado o cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública na época dos fatos solicitados.

LIVE COM NETNHO – A live da próxima segunda-feira deste blog será com o cantor baiano Ernesto de Souza Andrade Júnior, o Netinho, um dos precursores do axé music no País. Na pauta, a relação artística com o presidente Bolsonaro e o tratamento que a categoria recebe do Governo. Também sua carreira, os desafios do mercado musical hoje no Brasil, o cenário nacional e suas posições políticas. Será às 19 horas pelo Instagram. Se você ainda não segue o Instagram do blog, anote aí o endereço: @blogdomagno.

Perguntar não ofende: Em Caruaru, os votos de Tony Gel podem ser transferidos para o candidato do PSD, Raffiê Dellon?

Publicado em: 18/09/2020