TCE julga ilegal contratações temporárias em Paudalho

A Primeira Câmara do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE-PE) julgou ilegal, na última terça-feira, 1.033 contratações temporárias para diversas funções realizadas pela prefeitura de Paudalho, no exercício financeiro de 2019, e aplicou multa no prefeito de Marcelo Gouveia (PSD), com valor não divulgado. Segundo o TCE-PE, entre as contratações, 589 foram novos contratos firmados em 2019 e 444 foram termos aditivos referentes a contratos de 2017 e 2018.

Entre os responsáveis pelas contratações, o órgão de controle de contas aponta: Ednaldo Ernesto Santos da Silva (secretário de Educação), Eufrásio Campos Gouveia Filho (secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano e Agrário), Jobson Danilo Lira de Oliveira (secretário Municipal de Cultura e Turismo), Marcello Fuchs Campos Gouveia (prefeito), Orlando Jorge Pereira de Andrade Lima (secretário de Saúde) e as Sras. Ana Cristina Leal Guerra Barreto (secretária de Administração) e Valquíria Marinho de Barros (secretária de Assistência Social).

Publicado em: 13/08/2020