Coluna da sexta-feira

Dá para ter fé em Drauzio Varella?

Seria cômico se não fosse trágico o médico global Drauzio Varella vir a público disseminar seu espírito pessimista e alarmista quanto à eficácia das vacinas que estão em teste final para nos livrar da pandemia do coronavírus. "A vacina não vai resolver o problema atual. Pode ser que, quando chegue essa vacina, ela não vá ser tão necessária quanto é agora, porque pode ser que, até metade do ano que vem teremos já uma epidemia mais arrefecida".

Se for levado em consideração o que esse mesmo médico afirmou lá atrás, como uma das principais estrelas na área de saúde que a Globo confia e aposta, o resultado pode ser o contrário do que ele profetiza. Foi o mesmo Varella que disse, na maior cara de pau no programa Fantástico, em março, tão logo o vírus começou a ser propagado no Brasil, que não haveria razão para pânico porque se tratava apenas de uma “gripezinha”. Essa gripezinha já matou 100 mil brasileiros e a curva da pandemia está incontrolável, cada vem mais ascendente.

Tire você próprio, meu caro leitor, a conclusão: dá para acreditar em doutor global Drauzio Varella? Sou um dos milhares de brasileiros que entende que ele não sabe o que diz, mais uma vez. Usa de retórica diabólica para incutir na população brasileira, refém da doença, a descrença de que podemos estar próximos de uma saída para nos livrar do pior, que é a morte. Não creio nele! Os avanços nos estudos da vacina são extremamente promissores.

Contrariando o doutor global, informo que o governo russo prevê iniciar, em um mês, “a circulação pública” de uma fórmula contra o Sars-CoV-2. A vacina foi desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, em parceria com a Universidade Sechenov, e tem obtido resultados promissores nas primeiras fases dos ensaios com humanos. “A segurança da vacina foi confirmada. Corresponde à segurança das vacinas que estão atualmente no mercado”, disse Alexander Lukashev, diretor do Instituto de Parasitologia Médica, Tropical e Doenças Transmitidas por Vetores da universidade russa, em entrevista à agência de notícias Sputnik.

O próximo passo vem em sequência a esses avanços. “Lá para 14 e 15 de agosto, espero, entrará em circulação a quantidade pequena de vacina que devemos ser capazes de produzir” afirmou Alexander Ginsburg, diretor do Instituto Gamaleya, em entrevista à agência de notícias RIA. Também de acordo com Ginsburg, a produção em massa da fórmula deve ser iniciada em setembro. Se tudo isso se confirmar, a Globo será obrigada a aposentar o alarmista e pessimista Drauzio Varella.

Bons resultados – Em nota, a universidade russa explica que a fórmula é uma vacina liofilizada – “um pó do qual uma solução é preparada para injeção intramuscular”. Alguns participantes do estudo experimentaram dores de cabeça e temperatura corporal elevada. “No entanto, esses sintomas desapareceram completamente dentro de 24 horas após a administração da vacina”, enfatiza o texto. Segundo Yelena Smolyarchuk, essa resposta à injeção é bastante típica no caso de doenças infecciosas, e não houve piores complicações. O governo russo desenvolve 17 fórmulas imunizadoras contra a covid-19, das quais três ou quatro devem entrar na fase de produção, segundo o Ministério da Saúde.

O efeito emergencial – A sinalização do ministro da Economia, Paulo Guedes, de prorrogar até dezembro o auxílio emergencial de R$ 600 da pandemia para gente que vive do comércio informal foi recebida com euforia no Nordeste. Até o momento, 40 milhões de brasileiros foram contemplados. O benefício chega a gerar uma renda de até R$ 1,8 mil para uma família quando entram como beneficiários o casal e mais um filho. Em relação ao programa Bolsa-Família, uma dinheirama braba. Por isso, em alguns municípios Bolsonaro já tem uma aprovação de 70%

Exemplo paraibano – É o caso, por exemplo, da cidade paraibana de Marisopólis, terra do jornalista Heron Cid. Segundo uma pesquisa encomendada pelo seu site PBMais, 72% dos entrevistados consideram a gestão de Bolsonaro ótima e boa, soma dos índices de aprovação. Há 15 dias, o site Poder360 também fez uma pesquisa apontando que a medida havia mexido com o humor da população em relação ao Governo e ao presidente, principalmente nos bolsões de miséria do Norte e Nordeste. Parece que Bolsonaro já encontrou o caminho das pedras para emplacar a reeleição. O social reelegeu Lula e a fez o ex-presidente puxar Dilma, considerada um poste, sem estatura eleitoral.

Bolsonaro no Recife – É nessa aposta que o pré-candidato do PSC a prefeito do Recife, Alberto Feitosa, espera reagir nas pesquisas e pavimentar sua ida ao segundo turno sendo carimbado como o candidato de Bolsonaro. Pelo que o blog apurou, está bem próximo o anúncio oficial do presidente, se não numa vinda ao Recife, mas com uma declaração pelas redes sócias. “Feitosa tem tudo para ser o candidato de Bolsonaro”, disse uma fonte palaciana em contato com ele blog.  Segundo essa mesma fonte, Bolsonaro teria pressa em mostrar de que lado estará no Recife para facilitar a identificação de Feitosa com o eleitorado bolsonarista.

CURTAS

AFASTAMENTO – O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), determinou o afastamento do secretário de Transportes Metropolitanos de São Paulo, Alexandre Baldy, preso na manhã de ontem em operação da Lava Jato contra desvios na Saúde do Rio de Janeiro e de São Paulo. Ainda ontem pela manhã, Doria declarou no Twitter que as investigações contra o então secretário “não têm relação com a atual gestão do Governo de SP” e que não havia “implicações na sua atuação na Secretaria de Transportes Metropolitanos”. A operação cumpriu seis mandados de prisão e 11 de busca e apreensão expedidos pelo juiz federal Marcelo Bretas, do Rio de Janeiro. A PF disse que identificou “conluio entre empresários e agentes públicos, que tinham por finalidade contratações dirigidas”.

GAROTO-PROPAGANDA – Defensor do uso da cloroquina para o tratamento da covid-19, o presidente Jair Bolsonaro se tornou involuntariamente garoto-propaganda do medicamento que não tem eficácia comprovada para a doença em um outdoor colocado por apoiadores no Espírito Santo. Em Vitória, a peça apócrifa de nove metros de largura por três de altura traz a foto do presidente ao lado uma imagem de uma caixa de sulfato de hidroxicloroquina de 400 mg e anuncia, sem qualquer respaldo científico: "Tratamento precoce salva vidas".

Perguntar não ofende: João Doria está ferido de morte depois da operação da Federal, ontem, prendendo um auxiliar da sua equipe?

Publicado em: 06/08/2020