Coluna da terça-feira

Cadê os R$ 500 milhões das estradas?

Há exatamente um ano e dois meses, o governador Paulo Câmara (PSB) lançou de forma espalhafatosa o programa “Caminhos de Pernambuco”, pelo qual pretendia recuperar 5.554 km de estradas em péssima qualidade. Englobava 364 rodovias, com orçamento estimado em R$ 505 milhões. O tempo se encarregou de mostrar que tudo ficou apenas nas boas intenções. De boas intenções, o inferno está cheio, dizia minha avó, repetindo lugar comum de um velho ditado.

O tempo passou, quase nada foi feito e ninguém sabe do destino do montante reservado. Na realidade, em um ano, as estradas pioraram muito mais, ao contrário das promessas do governador. Trechos bastante movimentados, como a BR-232, ligando Recife a Caruaru, de tão esburacados viraram uma ameaça à vida de qualquer cidadão obrigado a trafegar por ali. A rigor, não há uma estrada digna de registro no Estado, diferentemente da vizinha Paraíba, aonde qualquer destino se chega ao fim em verdadeiros tapetes.

Desde domingo passado, quando postei um vídeo do que trecho que virou pó entre Sertânia e Albuquerquené, na volta de Afogados da Ingazeira, passei a receber uma porção de imagens dramáticas expondo a face cruel das estradas pernambucanas, do litoral ao Sertão. O abandono é geral, mas existem trechos nos quais os motoristas são obrigados a andar em baixa velocidade, no máximo em 20 km, que estão sendo um chamariz para a bandidagem.

Chegam ao blog relatos de pessoas assaltadas e até violentadas no mesmo resto de estrada que passei em Albuquerquené. São depoimentos de uma gente sofrida, abandonada pelo poder público, que só sai de casa nas últimas, em caso de extrema necessidade. Ninguém arrisca viajar mais a noite, até empresas de ônibus que fazem a linha da região procuraram o blog para se queixar, porque estão circulando com veículos praticamente vazios.

Na região da sulanca, entre Santa Cruz do Capibaribe e Toritama, uma senhora grávida perdeu a vida, recentemente, num acidente devido a uma cratera no meio do que restou do asfalto. Com as chuvas do inverno, os pequenos trechos que o Governo fez as chamadas operações tapa-buracos se diluíram, como obra sonrisal. O mais grave é que não existe nenhum posicionamento do Governo quanto aos R$ 505 milhões. Se não existem obras e as estradas estão piores do que antes, ceifando vidas, aonde foi parar a dinheirama?

Com a palavra, o governador!

Elefante branco – O Governo também encheu de falsas promessas os sertanejos dos rincões do Pajeú e do Alto Sertão, entre Serra Talhada e Salgueiro, quando anunciou mais um plano, da matutada trocar a estrada pelo firmamento das nuvens em voos domésticos pela Azul, que sairiam do Recife duas vezes por semana com destino a Serra Talhada. O Estado chegou a assinar um contrato no valor de R$ 20 milhões com a Secretaria Nacional da Aviação Civil – SAC – para conclusão das obras do aeroporto. Já se passaram mais de dois anos e o terminal de passageiros de Serra continua às moscas, virou um grande elefante branco, sem que o Governo se manifeste oficialmente. Quando falam, os porta-vozes do governador jogam a culpa no Governo Federal. Ora, e para aonde foram também os R$ 20 milhões da SAC? Com a mesma palavra, o governador!

A pior estrada – Quando lançou o programa de recuperação das estradas, hoje batizado de “Buracos de Pernambuco” pela população pernambucana, a secretária de Infraestrutura, Fernanda Batista, chegou a fazer planos, estabelecer metas e deu a largada pomposa pela BR-232. “O programa se baseia em um planejamento detalhado. É um trabalho importante que começamos pela BR-232, que vai ter em breve um aumento significativo do seu fluxo diário por causa dos festejos juninos”, disse na época a secretária, que chegou a viajar o Estado de ponta a ponta e depois tomou Doril. Resultado: nem 232 nem estradas sertanejas. A BR que liga Recife a Caruaru, ao contrário do que ela prometeu, virou a pior via do Estado.

Teve até cronograma – A secretária Fernandha Batista chegou a apresentar um cronograma do primeiro mês, mobilizando as equipes na Região Metropolitana, focando na movimentada PE-15, rodovia de viés urbano, e na região de Salgueiro. No início de junho chegaria as regionais de Garanhuns e Petrolina, numa terceira etapa a regional de Caruaru, contemplando, inicialmente, o trecho ligando Agrestina à cidade de Altinho, e, em seguida, a região de Ribeirão, na Zona da Mata. E na última etapa se atingiria a região de Carpina e Sertânia, esta por ter a maior malha viária em termos de extensão territorial, contemplando localidades importantes, como a rota Floresta – Serra Talhada. Com a palavra, os leitores dessas regiões para testemunhar se as promessas foram cumpridas.

Sem os kits – O Brasil declarou estado de calamidade pública por conta da covid-19 no dia 20 de março de 2020. Em maio, o então secretário de vigilância em saúde do Ministério da Saúde, Wanderson de Oliveira, disse que o País realizaria 70.000 exames por dia no período “mais crítico da doença”, que para ele seria junho. No entanto, até o fim de junho, 14.500 testes diários foram feitos na rede de laboratórios públicos centrais (Lacens), o que representa 20,8% do previsto. Parte do problema está na entrega aos Estados de kits incompletos. As secretarias de saúde informam que receberam menos testes do que o esperado. Além disso, o governo federal entregou kits sem 1 reagente essencial para que as amostras sejam processadas. Como o Brasil não tem capacidade de produzir esse reagente em larga escala, a maior parte é importada.

CURTAS

PERDÃO AO PT – A página 14 da edição de sábado, dia 11, de O Globo trouxe um artigo assinado pelo colunista Ascânio Seleme, que já foi diretor de redação do jornal. Sob o título 'É hora de perdoar o PT', ele escreveu: "O ódio dirigido ao partido não faz mais sentido e precisa ser reconsiderado se o país quiser mesmo seguir o seu destino de nação soberana, democrática e tolerante”. Tal mensagem no principal impresso do Grupo Globo, do qual a TV Globo e a GloboNews fazem parte, gerou imediata e ruidosa repercussão. "Ao invés de falar em perdão ao PT, a Globo deveria pedir desculpas", afirmou o deputado federal Rogério Correia (PT/MG) no Diário do Centro do Mundo, para acrescentar: "No mínimo curioso o texto, vindo da mesma organização midiática que não somou esforços para atacar dia e noite o Partido dos Trabalhadores."

PESQUISA RECIFE – Sai amanhã, à meia noite, a primeira pesquisa Potencial/Blogdomagno sobre a sucessão no Recife. O levantamento inclui 800 entrevistas por telefone e avalia também as gestões de Geraldo Júlio, Paulo Câmara e Jair Bolsonaro. Num instante em que Recife já sofreu três operações da Polícia Federal em cima da compra imoral de respiradores testados em porcos, passou a ser grande a expectativa em torno da pesquisa, até para identificar os efeitos na administração socialista na capital.

CRISE DOS HOTÉIS EM LIVE – A pandemia provocou um estado de devastação na hotelaria nacional. Só em Pernambuco, três hotéis foram fechados e não voltam mais, mesmo que o cenário mude. Para entender melhor esse quadro nefasto no setor farei uma live, amanhã, com o presidente nacional da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, empresário Manoel Linhares. Será às 19 horas pelo Instagram do blog. Se você quer acompanhar e ainda não nos segue pelo Instagram, vá lá e nos siga no @blogdomagno.

Perguntar não ofende: Com jogos sem público nos estádios, quem vai pagar as contas dos clubes de futebol?

Publicado em: 13/07/2020