A sa├║de, o Imip e Figueira

A cobrança do Ministério Público Federal ao Governo de Pernambuco na transparência na divulgação dos valores repassados ao Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), à Fundação Professor Martiniano Fernandes (Imip Hospitalar) e ao Hospital Tricentenário pega em cheio uma figura bastante conhecida, um dos operadores do Governo, o médico Antônio Figueira. 

Envolve uma relação questionável entre gastos com a saúde e o Imip via organizações sociais comandadas por ele, na condição de ex-gestor do Imip, entidade supostamente sem fins lucrativos.

De acordo com a ação, os valores repassados a essas organizações para a gestão de hospitais de campanha e outras unidades hospitalares ultrapassam R$ 40 milhões. Os procuradores também pediram que Imip, Imip Hospitalar e Hospital Tricentenário prestassem contas dos recursos recebidos, bem como dos relatórios de metas e atividades.

O não cumprimento da decisão acarreta em pagamento de multa diária de R$ 20 mil, que seja determinada a suspensão dos contratos de gestão firmados com as organizações e a suspensão do repasse de transferências voluntárias ao Estado.

Publicado em: 28/06/2020