Gravatá: Vereadores questionam ações da Prefeitura

Em nota enviada ao blog, há pouco, vereadores de oposição do município de Gravatá, no Agreste, questionam as ações do governo municipal no combate ao novo coronavírus. Confira abaixo:

Caro Magno,

Após a veiculação sobre o assombroso número de casos da Covid-19 de nossa cidade em seu respeitado Blog, no último sábado, cumpre a oposição de Gravatá esclarecer alguns fatos que parecem distantes da retórica ilusionista do prefeito Joaquim Neto (PSDB).

1. Inicialmente, é necessário salientar que considerando o momento que o país atravessa, especialmente nossa cidade, o que se exige dos representantes dos poderes Legislativo e Executivo é uma concentração de força suprapartidária e inclusiva. O adversário que precisamos combater nesse momento não tem sigla nem filiação partidária, atinge todos nós e se mostra maior a cada dia.

2. Infelizmente, o tom adotado pelo prefeito, negando a situação extremamente preocupante em que Gravatá se encontra, com índices piores que a maioria das grandes cidades do interior do estado, já é uma atitude aquém do cargo que ele representa. Ao invés de negar o óbvio, ele deveria agir com o rigor do compromisso e da verdade, pelo menos com os dados substanciados pelos indicadores de Saúde do estado.

3. O prefeito em nenhum momento criou um gabinete de crise, convidando o legislativo e sociedade civil para acompanhar os dados e sugerir ações de enfrentamento a essa grave crise sanitária que estamos vivenciando. Avesso aos processos democráticos e participativos de governar, o prefeito infelizmente prefere partidarizar a crise e erguer palanques antes da hora.

4. É mentirosa a informação sobre a criação de 31 novos leitos de UTI no Hospital Municipal. O que houve, vergonhosamente, foi apenas uma adaptação, sabe-se lá a qual modo e cumprindo quais exigências das autoridades de saúde. As informações dão conta que desses supostos 31 leitos adaptados, apenas uma meia dúzia está funcionando, após receberem pequenas modificações.

Sem a menor preocupação em cumprir as regras de isolamento, o atendimento aos casos suspeitos de Covid-19 é feito no mesmo espaço dos demais enfermos, colocando em risco outras vidas, e talvez, estando nesse fato as razões de tantos casos se multiplicarem em nosso município.

5. É repugnante, do ponto de vista humano, assistir a confissão do gestor da compra de 400 sacos para enterrar cadáveres. Quem gasta com prevenção e cumprindo verdadeiramente o que indica as autoridades sanitárias, está investindo em equipamentos, respiradores, remédios, testagens. Está mais preocupado em salvar vidas do que em sepultá-las.

Não é de hoje que Gravatá causa espanto ao Brasil quanto o assunto é saúde pública. Ainda não foi esclarecido o triste episódio da morte de cinco idosos em 15 horas na nossa unidade de saúde, matéria amplamente divulgada inclusive na imprensa nacional.

6. A assistência básica do município é tão deficiente, que do montante de mais de sete milhões destinados pelo Governo Federal para o município, dados do Portal da Transparência dão conta que menos de R$: 7.000,00 (sete mil reais) foram investidos em medicamentos. Não temos sequer o número de testes adquiridos e insumos básicos, como receituário azul nos postos de saúde.

É nosso dever saber quantos EPIs, testes, medicamentos para os protocolos iniciais e a presença efetiva de profissionais de saúde em nossas unidades. Queremos acompanhar, o povo nos legitimou através do mandato eletivo e não nos calaremos diante de notas que fogem da realidade e se aproximam da ilusão irresponsável presente em todas as áreas da sua gestão, principalmente na saúde.

7. Gostaríamos, senhor prefeito, que fosse criado um comitê específico pela Prefeitura Municipal , reunindo bancada da oposição, terceiro setor, sociedade civil e entidades representativas de Gravatá, para que pudéssemos acompanhar de perto as ações que o senhor brada na mídia, mas não vemos na vida real do povo de nossa cidade. Ou o senhor divulga antes de acontecer, ou está se referindo a outro município, menos Gravatá.

8. Até agora, nenhuma sinalização do senhor para socorrer nosso setor hoteleiro e demais ramos das vocações empreendedoras da cidade. Nossos comerciantes e trabalhadores informais estão sendo duramente penalizados e não recebem um só gesto do governo municipal, enquanto não podem retomar suas atividades normais.

9. Fomos eleitos pela mesma força do voto que elegeu o senhor. Dentro do parlamento precisamos ser de fato a caixa de ressonância da nossa população. Cobrando, fiscalizando, exigindo a verdade e a transparência dos recursos.

O momento não é de "quanto pior melhor", nem é essa a oposição que entendemos que precisa ser feita. Mas o povo de Gravatá sabe que não vive no fantástico mundo imaginário que só existe nos discursos do senhor prefeito e dos seus seguidores, aliás cada vez em número menor. Venha com a gente conhecer a realidade das nossas unidades de saúde sem médicos, do Hospital Municipal (reconhecidamente um dos piores de Pernambuco!), os retrocessos na educação das nossas crianças e os caos administrativo implantado pelos seus asseclas sob sua liderança.

10. Vamos debater a Gravatá da realidade que o senhor procura esconder. A bancada de oposição está unida, vigilante e preocupada. Estamos falando de vidas e de famílias gravataenses que estão morrendo em número cada vez maior pela falta de gestão capaz de responder com trabalho sério e transparência a crise sanitária que enfrentamos.

Mas a maior crise de Gravatá vem de antes. É administrativa e tem o DNA do prefeito. Sua arrogância, seu desapego à verdade e seu autoritarismo levou nossa cidade a viver nesses últimos anos um dos piores momentos de sua história, amargando tristes recordes de desemprego e recebendo os piores serviços públicos já prestados aos gravataenses.

A hora, para nós da oposição e para todos os gravataenses preocupados com o crescente número de casos e de mortes por Covid-19 em nossa cidade é de união, trabalho sério e fiscalização responsável.

Vereadores da Oposição de Gravatá

Paulo Apolinário (PSB)

José Luiz – Miaeiro (PSB)

Gilvando Soares – Bolo da Areia (PSB)

José Romildo – Nego Suíno (PSB)

Marcelo Pereira – Marcelo Motos (PSB)

Publicado em: 01/06/2020