TCU investiga financiadores do gabinete do ódio

O Tribunal de Contas da União está fechando o cerco contra o que se convencionou chamar "gabinete do ódio" e está investigando as fontes de financiamento do grupo comandado pelo vereador do Rio Carlos Bolsonaro.

A informação está no site O Antagonista. Segundo o procurador Lucas Furtado, a atuação se dá como em uma Parceria Público-Privada, mesclando recursos públicos e de empresários.

Na representação, Furtado “pede que sejam identificados os integrantes do governo que compõem o ‘gabinete do ódio’ e, comprovadas as ilegalidades, que sejam punidos administrativamente e devolvam aos cofres públicos recursos usados para disseminar notícias falsas”.

Publicado em: 30/05/2020