As vezes, discordo da sua acidez, mas o que hei de fazer?

Por Aline Mariano* 

Quando me apaixonei por Magno, eu não tinha a mínima noção de como funcionava o mundo da mídia. Apesar de ser filha de um ex-deputado e viver no ambiente da política,  meu contato com a imprensa era como leitora de jornais.

Então Magno foi um mundo novo que se abriu à minha frente. Comecei a viver os fluxos eletrizados das fontes, os nascimentos das matérias, os impactos das suas divulgações.

Cada vez fui admirando mais Magno Martins. Inacreditável a coragem, o destemor desse homem. Enfrentava tudo e todos, em qualquer nível de mando, público e privado. 

Testemunhei, por exemplo, as pressões de políticos, em momentos como mega poderosos, ao tentarem cercar e cercear Magno, para calar a voz indomável desse sertanejo “feito de ferro e de flor”. 

Magno foi meu marido, é pai dos meus filhos, mas se tornou um irmão e companheiro de vida. Compartilhamos as alegrias e as tristezas com a mesma união e beleza. Celebramos as vitórias e superamos as derrotas sempre com a mesma energia positiva e sob a luz divina. 

O amor verdadeiro é muito mais que um casamento. É sentimento impossível de se descrever ou explicar. Apenas se vive, se sente, não se planeja ou se fabrica. É irmandade de alma, compromisso livre e indissolúvel.

Essa nossa união teve e tem o blog como elo de fortes emoções. Lembro quando ele tomou a iniciativa de criar o blog, quando poucos acreditavam que poderia dá certo, mas eu tinha certeza pela capacidade, coragem e determinação que ele sempre teve.

Quando Magno mergulhou nas profundezas da sua alma, similar ao que aconteceu com Machado de Assis para ressurgir e escrever “Memórias Póstumas” e “Dom Casmurro”, fiquei como guardiã do blog.

Em parte, minha vida se confunde com o nascer e o viver do Blog do Magno. Sou leitora ávida, dependente das informações, das “bombas” e “mísseis” que são publicados. Muitas vezes discordo com veemência, até me revolto, mas respeito e admiro as “audácias” do Magno.

Esses 14 anos de vida são apenas um início de uma trajetória que vai confirmar o talento, o brilho, a ousadia e sua coragem cidadã. Conduz o blog de forma democrática. É criativo, tem fontes, colaboradores e uma legião de leitores. Não só os políticos, mas todos  a um só tempo admiram e temem a força incontrolável desse bravo conterrâneo que ama o que faz e tem o dom divino de brincar com letras.

*Vereadora do Recife, ex-secretária de Combate ao Crack e Outras Drogas da Prefeitura do Recife.

Publicado em: 08/04/2020