Just Models, o endereço da enrolação

Na rua Padre Cabral, 349, em Boa Viagem, a Just Models funcionou por muito tempo como o endereço do mundo da beleza e da passarela. Mulheres bonitas que ali apareciam para books saíam felizes e deslumbradas. Esse tempo,  entretanto, hoje parece mesmo passado, um retrato na parede, que dói, como diria a poesia drumondiana.

Hoje, a loja engana clientes sem o menor constrangimento. Que o diga  Andrea Valença. Ela apostou  na fama de qualidade de suas fotos e se deu mal.  Em outubro passado, pagou R$ 1,4 mil por um conjunto de fotos que não nunca as recebeu. O que ela viu de fato foi muita embromação.

O prazo de entrega, pasmem, foi de 90 dias úteis, mesmo na era da velocidade tecnológica, do chamado tempo real. Mesmo assim, Andrea pagou antecipado e aguardou pacientemente o resultado do seu investimento.

O tiro saiu pela culatra. "Fim do prazo dado, procurei a Just Models para saber o que estava acontecendo. André Portela e Larissa, que me atenderam, disseram que as fotos tinham ficado retraídas, exigindo que eu  agendasse nova data para fazer novamente as fotos, mas não aceitei e pedi meu dinheiro de volta", conta Andrea.

Segundo ela, Larissa garantiu devolver o valor, anotou os dados da conta bancária, mas nunca cumpriu a palavra. "Ludibriada, resolvi ligar para a matriz no Paraná, onde as fotos são reveladas, falei com a Mariane explicando o ocorrido, ela se prontificou em me devolver o dinheiro, mas até agora não recebi um tostão", desabafa Andrea.

Taí, um típico caso de polícia

Publicado em: 03/04/2020