Penambuco investiga cinco possĂ­veis casos de coronavĂ­rus

Por G1 - PE

Pernambuco investiga cinco possíveis casos suspeitos de coronavírus. A informação foi divulgada na tarde de hoje, pela Secretaria Estadual de Saúde, em coletiva na Zona Oeste do Recife. Segundo o governo, houve um aumento de quatro registros em relação ao boletim da quinta-feira (27). Cinco ocorrências foram descartadas, contando com as duas já divulgadas na manhã desta sexta.

Casos só são oficialmente reconhecidos como suspeitos após confirmação do Ministério da Saúde, o que ainda não ocorreu para três casos sob investigação no estado. Também nesta sexta, o governo federal divulgou que reconheceu 182 casos suspeitos, sendo cinco em Pernambuco.

Os números divulgados pelas secretarias estaduais e o Ministério da Saúde não são necessariamente iguais, já que os órgãos têm horários e procedimentos distintos para apresentação de seus boletins diários.

Dois dos quatro novos casos descartados pela secretaria estadual eram de pessoas que tiveram contato com um homem de 24 anos, que viajou para a Itália e que teve resultado de exame laboratorial positivo para a Influenza-A (H1N1).

De acordo com o protocolo do Ministério da Saúde, isso serve para afastar a suspeita de coronavírus. O paciente também teve exame negativo para o novo vírus, de acordo com resultado feito pelo Instituto Evandro Chagas, no Pará.

"O paciente de 24 anos tinha desencadeado essas outras duas notificações. Como a suspeita sobre ele caiu, automaticamente, não há mais a suspeitasobre quem teve contato com ele", afirmou o secretário de saúde de Pernambuco, André Longo, durante a coletiva.

Ações

O secretário André Longo afirmou, ainda, que o governador Paulo Câmara (PSB) decidiu enviar ao Poder Legislativo um projeto de lei, em caráter de urgência, que pretende aumentar em 120 o número de vagas para profissionais de infectologia e de enfermagem no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), unidade de referência para onde estão sendo levados os pacientes com suspeita da doença.

"O governador autorizou o projeto de lei para que a gente possa ampliar o quadro de vagas de profissionais da Universidade de Pernambuco (UPE), para ampliar a capacidade de atendimento do hospital, que é a nossa principal referência no tratamento de doenças infecciosa no estado. A ideia é que possamos ampliar, inclusive, o número de leitos à disposição para o setor de doenças infecciosas, ainda no mês de março", declarou André Longo.
Além disso, o secretário informou que foram repassados R$ 120 mil para o Huoc e o mesmo valor para o Hospital Correia Picanço, também na capital, referência para o atendimento do público infantil.

O valor será utilizado para a compra de insumos e equipamentos de proteção individual (EPI). A secretaria informou que está realizando uma compra emergencial de insumos para manter sua rede preparada e abastecida para os possíveis atendimentos à população. Esse processo terá um investimento de cerca de R$ 1 milhão.

Pacientes

De todos os pacientes que estavam internados no Hospital Universitário Oswaldo Cruz, no Centro do Recife, apenas um segue internado. É o caso de um homem de 37 anos, que viajou para a Itália e chegou a Pernambuco no dia 20 de fevereiro.

"Todos os outros pacientes seguiram para isolamento domiciliar, como já vem acontecendo em São Paulo. Não é algo que a secretaria inventou, mas algo que é previsto e que, de acordo com o protocolo, é mais benéfico para o tratamento desses casos e contenção do contágio", disse o responsável pelo setor de infectologia do HUOC, o infectologista Demétrius Montenegro.

Confira a íntegra aqui: Pernambuco tem cinco possíveis casos suspeitos de ...

Publicado em: 28/02/2020