Fortaleza passa Recife e Salvador em voos internacionais

Não falei, ontem, assim que desembarquei na capital cearense, do potencial turístico e do seu aeroporto, também privatizado e com obras de vento em popa. No ano passado, os voos internacionais tiveram um incremento da ordem de 39%. Fortaleza se consolidou de vez como principal porta de entrada de turistas estrangeiros no Nordeste. 

O Aeroporto movimentou de janeiro a novembro mais de 503,4 mil passageiros de voos com origem ou destino no exterior. O resultado é 47% maior em relação a igual período de 2018 e ultrapassa todo o movimento do ano passado, quando passaram pelo terminal pouco mais de 395 mil passageiros. Os dados são da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Os bons números são reflexo do aumento de voos internacionais em Fortaleza em relação a anos anteriores. Apesar da crise na Gol, com a parada do Boeing 737 Max, que interrompeu os dois voos diários da companhia para os Estados Unidos, da saída da Copa Airlines e da recuperação judicial da Avianca, a cidade permaneceu no topo do ranking nordestino e figura em quinto lugar entre os aeroportos brasileiros em movimentação internacional.

Fortaleza fica atrás apenas de Guarulhos (SP), Galeão (RJ), Campinas (SP) e Brasília (DF). E na frente de suas principais concorrentes na região Nordeste: Recife e Salvador, que estão em sexto e oitavo lugares, respectivamente. 

Entre os estrangeiros, os destaques são franceses, italianos, holandeses, portugueses, espanhóis e alemães, sotaques observados e vistos com frequência na cidade nessa estação alta em função das férias de janeiro. A cidade teve que melhorar seus equipamentos turísticos e investe maciçamente na orla marítima. A beira mar e a praia de Iracema ganharam novas feições e iluminação LED.

Ontem, quando deixei um restaurante na praia de Iracema por volta de meia noite observei o seu calçadão ainda lotado de turistas passeando, bebericando em seus quiosques e bares reformadas, numa grande alegria e descontração que mais parecia de dia, quando o sol, que se abre como atrativo, ilumina sua gente.

O desempenho da capital cearense em voos internacionais deve melhorar ainda mais nos próximos meses. A Air Europa vai operar com mais dois voos semanais para Madri, elevando a capacidade de movimentação internacional. A estimativa, levando-se em consideração a capacidade das aeronaves da companhia espanhola, é adicionar cerca de 4,7 mil passageiros por mês nas estatísticas do Pinto Martins, como é batizado o aeroporto.

Hoje, Fortaleza tem voos para Amsterdã, Paris, Ilha do Sal, Lisboa, Madri, Miami, Caiena e Buenos Aires. Este mês voltaram os voos para Orlando pela Gol. Em 2020, todas as previsões indicam bons resultados no setor de aviação. Além do internacional, o Aeroporto de Fortaleza deve ganhar outros 24 mil passageiros por mês com os novos voos da Gol, em parceria com a VoePass e TwoFlex - voos regionais para Jericoacoara, São Benedito, Crateús, Tauá, Aracati, Sobral e Iguatu.

Os números de passageiros são importantes para as companhias avaliarem novas rotas, demanda crescente e, consequentemente, geração de empregos no setor.  

Privatizado pelo grupo alemão Fraport, o aeroporto ainda não concluiu suas obras de ampla reforma da sua feição e equipamentos, para deixá-lo mais moderno e funcional. 

Em 2018, o equipamento bateu recorde na quantidade de passageiros, com 6.614.227 de pessoas

As obras já estão com mais de 90% de suas intervenções feitas. Iniciada há cerca de um ano, a obra amplia de sete para 15 pontes de embarque e desembarque, passando a operar  em mais de 100% a capacidade do equipamento. Ano passado, passaram pelo terminal exatos 6.614.227 passageiros.

A expectativa é chegar a 20 milhões em dez anos. O governador Camilo Santana (PT) e o prefeito do Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), que atuam numa dobradinha invejável, são só elogios ao presidente da Fraport Brasil, Andreea Pal.

“Estamos impressionados e otimistas com a nova cara do aeroporto, que vai mais do que dobrar a sua capacidade, moderno, todo automatizado, com conforto e eficiência que os passageiros necessitam. Isso faz parte da estratégia para consolidar Fortaleza e o Ceará em um grande centro turístico e de conexões aéreas, que vai incrementar o turismo e a economia no Ceará”, disse o governador Camilo Santana (PT).

Santana e Cláudio são duas apostas gestoras do grupo dos Ferreira Gomes, há mais de 30 anos no poder, que deram certo. Eles cuidam do Estado e da capital, respectivamente, com visão futurista.

 Fortaleza virou um verdadeiro canteiro de obras, com intervenções em sua infraestrutura viária e urbana, pauta de postagem que farei logo mais, detalhando como a cidade, de 2,7 milhões de habitantes, quase o dobro do Recife, se prepara para resolver calos e desafios na parte que se refere à mobilidade urbana.

Publicado em: 28/01/2020