Time da educação perde de goleada

Por Jose Adalbertovsky Ribeiro*

MONTANHAS DA JAQUEIRA – Por falar nas confras de fim de ano, Brazil ficou em 54º lugar no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes – PISA, aplicado pela OCDE (Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Econômico). Criancinhas de 15 aninhos ainda engatinham para soletrar as letrinhas do ABCZ e a tabuada. Ah, mas sabem dançar o punk, o funk e a boquinha da garrafa. 

As crianças desaprenderam a ler antes de nascer. Os bandoleiros roubaram o ABC delas, roubaram os esgotos sanitários, os postos de saúde, as merendas, os perfumes dos namorados, os sapatos das Cinderelas. Os brasileiros foram roubados antes de nascer. 

O guru da seita vermelha tinha razão, existem analfabetos de nascença. O cara é um gênio. Merece o Prêmio Ignobel. Eu direi, existem os analfabetos pré-natais. São embriões, óvulos e espermatozoides analfabetos. Faz parte do nosso analfabetismo ancestral. 

Idolatrado pela esquerda chamada de progressista, Paulo Freire é considerado o patrono da educação brasileira. O método de alfabetização dele, a Pedagogia do Oprimido, noves fora a Pedagogia do Opressor, suscita a luta de classes. 

Oh, insensato coração do Capitão Marvel, chamar o educador Paulo Freire de energúmeno, endiabrado! Paulão é um bicho-cabeça, vermelho até o tutano, viaja nas ondas gramscianas de raiz marxista.  

Convém perguntar, com base no princípio da dialética de que a prática é o critério da verdade; depois de 14 anos de reinado da seita vermelha e décadas de hegemonia das esquerdas, qual o benefício da Pedagogia do Oprimido para redimir a educação brasileira? 

A resposta padrão é a seguinte: Paulão é aclamado como sábio em dezenas de universidades da Europa e era portador de uma barba revolucionária. Okay. E daíEm que latitude do planeta a Pedagogia do Oprimido, noves fora a pedagogia do opressor, foi aplicada com êxito? 

Quem manda na educação, de cima abaixo, são os vermelhos. Alguma dúvida?! A paranoia autoritária do contragolpe de 1964 gerou esses heróis libertários ao serem perseguidos. 

A realidade mostrada pelo PISA não se comove com delírios revolucionários. Ídolos da esquerda são considerados autoridades supremas, feito os aiatolás. Zeus me livre de contestar o sábio Paulo Freire, porque eu sou pequenininho do tamanho de um bem-te-vi. 

*Jornalista

Publicado em: 22/12/2019