Coluna deste sabadão na Folha

Contas do PSB nacional não batem

Partidos e candidatos nas eleições passadas receberam, ontem, cartão vermelho em suas contas de campanha pelo Tribunal Regional Eleitoral. Entraram no mesmo rol o PSB, partido no Poder no Estado e Prefeitura do Recife, e o PSL, de Luciano Bivar. Entre os candidatos, Mendonça Filho (DEM) e Sílvio Costa (Avante), que disputaram o Senado, e Antônio Campos, este um mandato de federal.

Em todos os casos, cabe recurso para reversão, mas PSB e PSL já sofrem a punição – a suspensão do fundo partidário por um mês. Em nota, a direção do PSB se apressou em informar que não houve qualquer indício de omissão de despesas e gastos ou mesmo uso indevido e malversação dos recursos recebidos.

Tudo bem, mas no plano nacional o PSB está enroscado: o TSE aprovou as contas de campanha do diretório nacional referentes ao cargo de presidente da República com ressalvas: mais de R$ 4,1 milhões em irregularidades.

Tem boi na linha – Os R$ 4,1 milhões identificados pela área técnica do TSE nas contas do PSB nacional correspondem a 3,8% dos 108, 2 milhões gastos na campanha coligada ao então candidato do PT, Fernando Haddad, derrotado no segundo turno. No caso das contas de Pernambuco, a parte que o TRE rejeitou trata de gasto nas campanhas majoritária e proporcional.

Parecer técnico – Mendonça Filho, que disputou o Senado pelo DEM, reagiu prontamente. Disse que está recorrendo da decisão e ressaltou que a análise técnica do TRE deu parecer favorável pela aprovação, tanto que a decisão do pleno do foi apertada, apenas um voto decidiu ao contrário. “Respeitamos a decisão, mas vamos recorrer com a certeza da correção das contas”, afirmou.

Anuência – Já o advogado Antônio Campos, que disputou em 2018 um mandato na Câmara dos Deputados, disse que houve falta de anuência no partido que disputou, o Podemos, nas negociações com cinco fornecedores referentes nos restos a pagar. “Entrei com ação para compelir a anuência ou suprir, já que pretendo pagar com recursos próprios”, explicou.

Bom exemplo – Em Itapetim, o prefeito Adelmo Moura (PSB) injetou, ontem, cerca de R$ 2 milhões na economia do município. Pagou o 13º salário junto com a folha de novembro. São poucos os municípios que conseguiram fazer o ajuste fiscal para ficar em dia com as suas contas.

Mudança – Pré-candidato do PV a prefeito de Palmares, o vereador Luciano Júnior, ex-presidente da Câmara, teve uma longa conversa, ontem, no Recife, com o ex-ministro e deputado Fernando Filho (MDB). Aprumaram a viola para a campanha da mudança na terra de Ascenso Ferreira.

CRIME – A Compesa fez uma ação criminosa, ontem, em Arcoverde, pondo abaixo uma árvore centenária, ao mesmo tempo em que abriu uma temporada de destruição e perseguição ao meio ambiente e a arborização da cidade. Crime de igual monstruosidade é inafiançável.

Perguntar não ofende: Por que a prefeita de Arcoverde silenciou diante do crime cometido pela Compesa?

Publicado em: 30/11/2019