Sudene propõe ações de desenvolvimento regional

Como a educação pode ser um vetor de desenvolvimento regional? E como isso afeta as políticas públicas para o Nordeste? Estas e outras perguntas devem ser abordadas pela Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), amanhã, durante audiência pública no Senado, em Brasília. O evento, que integra a programação da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo da casa, tem início às 9h e vai debater os “Centros de Desenvolvimento Regional - CDR e a dimensão Ciência, Tecnologia e Inovação para o Planejamento Regional do Nordeste”. No evento a Sudene apresentará o Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste (PRDNE) e como a educação e a inovação podem ser utilizadas para solucionar problemas locais e desenvolver a região.

O encontro será uma oportunidade para estabelecer pontes entre os Centros de Desenvolvimento Regional e o Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste, o PRDNE. Apresentado em maio deste ano durante a 24ª Reunião do Conselho Deliberativo da Sudene, presidida pelo presidente Jair Bolsonaro, o PRDNE apresenta programas, metas, projetos e ações indicativas que orientam a condução das políticas públicas para o desenvolvimento da área de atuação da autarquia – formada pelos nove estados nordestinos e porções do norte de Minas Gerais e Espírito Santo.

“A atuação dos CDRs tem muita sintonia com a proposta de desenvolvimento territorial abordada pelo PRDNE. A ideia é que possamos unificar esses esforços para afinamos as ações pelo desenvolvimento sustentável do Nordeste”, explica o Coordenador Geral de Cooperação e Articulação de Políticas da Sudene, Renato Vaz.

São 50 regiões intermediárias, das quais nove são polarizadas pelas capitais nordestinas e 41 por cidades de comando regional situadas no interior. A ideia é fortalecer as cidades nordestinas, sobretudo aquelas situadas na base da rede urbana, e aquelas de articulação intermediária, com o objetivo de desconcentrar e interiorizar o desenvolvimento regional a partir da consolidação e fortalecimento de uma rede policêntrica.

Durante a exposição no Senado, a Sudene vai abordar temas como inovação, ciência e tecnologia e educação como eixos norteadores de uma proposta de desenvolvimento regional para o Nordeste. Os conceitos são pilares da estratégia adotada pelo PRDNE para construir novos arranjos e instrumentos financeiros de apoio a projetos estruturadores, e estimular a utilização da ciência e da tecnologia para a compreensão dos desafios econômicos, sociais e ambientais da região.

O Plano Regional de Desenvolvimento do Nordeste também pretende estruturar ações para melhorar a qualidade da educação e da formação profissional na Região em relação à média nacional.

A participação da Sudene na audiência pública também será reforçada pela presença de Paulo Guimarães e Francilene Garcia, ambos consultores do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) para as áreas de Mecanismos de Financiamento e Ciência, Tecnologia e Inovação, respectivamente. A instituição é parceira da Sudene na construção do PRDNE. O encontro será transmitido ao vivo pelo portal E-Cidadania.

Publicado em: 19/11/2019