Lula relaciona Moro, Dallagnol e Bolsonaro à milícia

JC Online

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou no Festival Lula Livre, que aconteceu hoje, no Pátio do Carmo, bairro de Santo Antônio, que se entregou à sede da Polícia Federal em Curitiba, no dia 7 de abril de 2018, com a intenção de 'desmascarar' o então juiz Sergio Moro, o chefe da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, e o presidente Jair Bolsonaro (PSL), e relacionou estes à milícia. Segundo a organização, 200 mil pessoas compareceram ao ato. A Polícia Militar afirmou não ter feito estimativas de público.

"Eu não precisava estar preso, eu poderia ter ido até uma embaixada ou a outro país, mas fui até a Polícia Federal porque precisava desmascarar o (Sergio) Moro, o (Deltan) Dallagnol, o (Jair) Bolsonaro e a Lava Jato. Eles estão destruindo o país em nome do que? Estão destruindo a esperança em nome do que? Estão fomentando a milícia em nome do que? Alimentando o ódio em nome do que? A (Rede) Globo alimenta a mentira em nome do que?", disse o petista.

Ele ainda criticou as taxas de desemprego no país, a violência aos grupos minoritários e a Reforma da Previdência. "Estou vendo a nossa cultura, a ciência e tecnologia, as universidades, os empregos, a esperança da sociedade e, sobretudo, da juventude, serem destruídas. Estou vendo os ataques aos LGBTS, negros e índios, o crescimento do feminicídio, o salário desaparecer e uma aposentadoria cada vez mais distante do trabalhador, e vejo que estamos com dificuldade de reagir", discursou.

Após 580 dias preso na carceragem da Polícia Federal em Curitiba, Lula disse que saiu ''melhor do que quando entrou". "Hoje, sou um homem melhor do que aquele que entrou na cadeia, estou mais maduro. Aprendi que nada derrota as pessoas que se amam neste país", disse o ex-presidente.

Ele agradeceu ao ex-prefeito da cidade de São Paulo Fernando Haddad (PT) por ter sido representante do partido nas eleições presidenciais de 2018, à sua namorada, Rosangela da Silva, mais conhecida por Janja, por "estar nas ruas lutando pela democracia", aos organizadores do Festival Lula Livre e os artistas que compõem sua grade de apresentações.

Publicado em: 17/11/2019