Obrigado, Dom Dino!

Mário Flávio

A noite deste domingo foi marcada por pura emoção. Foi praticamente a despedida oficial do Bispo de Caruaru, Dom Bernardinho Marchiò, da Diocese de Caruaru. Na noite dedicada à Nossa Senhora das Dores, o nosso Bispo não conteve as lágrimas ao se despedir de uma multidão de fiéis, que acompanharam a missa em reverência à mãe de todas as dores.

Acredito que antes de passar a mensagem aos católicos que estavam nesse momento de homenagem também para ele, Dom Dino teve um filme passando na sua cabeça. Desde aquele dia que chegou na cidade, em 2003, quando o município aguardava um substituto para Dom Costa. Foram 16 anos de servidão à igreja, fazendo o que Jesus pediu: espalhar as boas novas.

Com ele, a Diocese de Caruaru cresceu e muitos padres foram ordenados, além da ampliação do seminário, criação do Rios de Água Viva e um trabalho voltado para a recuperação de pessoas na Fazenda Esperança.

Durante todo esse tempo, Dom Dino ainda participou ativamente de debates sobre a cidade e toda região. Lembro bem dele em caminhadas pela paz, seminário sobre segurança pública e ações envolvendo o meio ambiente. Saiu do comum e cobrou dos políticos, por exemplo, ações enérgicas e que todos deixassem as vaidades de lado para trazer o que há de melhor para a população, principalmente os mais carentes. Também esteve em discussões ecumênicas, sempre com muito respeito às demais crenças e com um olhar especial para as minorias.

Conheci um pouco também da pessoa. Foram poucos momentos, mas agradáveis e sempre um homem preocupado em fazer o bem. Sem falar do delicioso queijo que ele dividiu com a gente lá na Casa do Bisbo. Brinquei que só vi daqueles em desenho animado e queria guardar de lembrança. Ainda bem que ele não deixou e provei aquele queijo de sabor único.

Mas iguarias italianas à parte, a relação de Dom Dino com a cidade de Caruaru é tão forte que ele após a “aposentadoria” resolveu ficar por aqui. Poderia ir para qualquer outro lugar, até mesmo voltar para a sua Itália, de onde saiu há 40 anos para se dedicar ao legado de Cristo em terras tupiniquins. Porém dizem que quem bebe da água de Caruaru não tem vontade de deixar essa terra.

Me permitam aqui a audácia de falar em nome dos caruaruenses. Será uma honra para nós termos o senhor por aqui. Com certeza estará sempre participando das discussões e também presente na vida de cada um. Cidadão daqui ele já é, essa honraria já foi dada pelo Poder Legislativo, então será muito bom ter a sua convivência.

Ao novo Bispo, Dom José Ruy Gonçalves Lopes, que assume no próximo sábado (21), a cidade o espera de portas abertas e com certeza o acolherá tão bem quanto o fez com Bernardino Marchiò. As nossas expetativas são as melhores possíveis.

No mais só tenho a agradecer. Estava bem afastado da fé e graças a algumas das conversas que tive com ele, que tem o Dom, literalmente, da palavra, consegui ser uma pessoa melhor. Por todos os fatos citados acima, só me resta agradecer e ter a audácia, mais uma vez, de falar em nome do povo de Caruaru: muito obrigado, Dom Dino!

Publicado em: 16/09/2019