Coluna desta sexta na Folha

Professores sem direito a precatórios

Professores de todo País estavam contando os dias para receber valores de precatórios devido pela União aos municípios, mas o ministro do Tribunal de Contas da União, Augusto Nardes, jogou um balde de água gelada na categoria. Relator da matéria naquela corte, determinou que os R$ 90 bilhões em processo de liberação não podem ser empregados em pagamento de precatórios.

O ministro definiu que os recursos devem ser integralmente recolhidos à conta bancária do Fundeb, que sucedeu o Fundef, para aplicação em ações de manutenção e desenvolvimento do ensino para a educação básica pública.

Dos R$ 90 bilhões, os profissionais do magistério teriam direito a receber 60% dos valores dos precatórios devidos aos municípios pela União. Se os prefeitos se renderem à pressão dos professores e usar a grana para pagar precatórios poderão ser responsabilizados por danos ao erário e descumprimento de normal legal.

Tempo fechado – O prefeito de Garanhuns, Izaías Régis (PTB), pode ficar com seus bens penhorados, assim como duas ex-secretárias e quatro empresas, acusados de cometer lesão ao erário por sobrepreço na contratação de artistas no Festival de Inverno de 2015. O processo foi ajuizado pelo Ministério Público, através de duas ações civis com pedido de liminar. O ressarcimento é da ordem de R$ 200mil.

Brasil é único – A primeira-dama do Canadá, Sophie Trudeau, pegou no pé de Bolsonaro. Sua última estocada veio quando falava para universitários canadenses. Uma pérola: “Estudem e dediquem-se ao máximo, pois ninguém aqui frita hambúrguer. O único lugar do mundo onde alguém frita hambúrguer e vira embaixador é no Brasil”, disse, referindo-se ao filho do presidente.

Coração traiçoeiro – Aos políticos que recorrem ao Sírio Libanês, em São Paulo, quando sentem o coração dando alertas: sob a coordenação do médico Maurílio Rodrigues, o Hospital Português abre, no próximo dia 8, o mais avançado serviço de cardiologia do Nordeste. A grande novidade é o looper, exame de monitorização eletrocardiográfica prolongado por 14 dias.

Abandono – Bem votado em Olinda, o deputado federal Ossesio Silva (PRB) está indignado com o abandono da cidade, constatado pelas chuvas da semana passada, ocasionando o desabrigo de centenas de famílias. “Não vimos sequer uma obra estruturadora”, resmunga. O prefeito não está nem aí.

Na jaula – Se estava de olho na Prefeitura de Buíque, o ex-prefeito Jonas Camelo (PP) se prepare para ser jogado na jaula dos leões: o Tribunal de Contas do Estado rejeitou, ontem, suas contas do exercício de 2015. A corte mandou notificar também os secretários Adelino José e Bruno Christian.

É leonino – Piadinha que corre em Brasília e deve ganhar as redes sociais: depois de demitir o general Santos Cruz, da pasta de Governo, e guerrear com a família Santa Cruz, em Pernambuco, dá para concluir que o presidente Jair Bolsonaro é de fato torcedor do Sport.

Perguntar não ofende: Como votarão os oito deputados do PSB no segundo turno da reforma da Previdência depois do processo de expulsão em andamento?

Publicado em: 01/08/2019