Gravatá tratada a pão e água

Por Joeides Pereira da Paz*

O deputado Waldemar Borges perdeu uma ótima oportunidade de ter ficado calado. Mostrou seu total desconhecimento dos problemas e da história de Gravatá. Fez um malabarismo para tentar justificar o injustificável, mas a verdade é que o governador trata o município de Gravatá a “pão e água”. Com relação ao saneamento, tudo começou na administração do Prefeito Joaquim Neto em 2004, quando foi liberado 17 milhões pelo Projeto Alvorada. Com o recurso, foram instalados 63 km de tubulação nas redes de esgoto. Além disso, foi realizada a desapropriação do terreno onde está sendo construída a Estação de Tratamento. Diante disso, é propagado que a Compesa é quem fez a obra, mas na verdade, depois de um atraso de mais de 10 anos, é que a Compesa retomou o serviço, aproveitando 90% da tubulação que já tinha sido feita pelo prefeito Joaquim Neto.

Quem conhece a forma de fazer política do deputado em Gravatá, sabe que ele está sempre na promessa. O povo vem sofrendo com o (des)abastecimento d’água há décadas e ele ainda permanece com sua famosa expressão: “[...] em vias de iniciar [...]” nas épocas de eleição. Outro projeto que ainda não saiu do papel, mas que é sempre citado, é o da Adutora do Agreste, uma obra federal que ainda é uma realidade a longo prazo.

Com relação à infraestrutura, a PE 87, que liga Gravatá ao distrito de Mandacaru, foi mais um projeto iniciado pelo prefeito Joaquim Neto em 2007. A proposta inicial era que a obra ligasse Gravatá até o distrito de Uruçu-Mirim, perfazendo um total de 20 km, porém foi o subsequente prefeito Osano Brito quem destruiu o projeto, executando uma obra de péssima qualidade e que só contemplou 10km da ideia original. A população já está esperando o deputado novamente prometer a conclusão dos outros 10km, mas o povo sabe que isso é apenas promessa de eleição.

Como é de costume, o deputado Waldemar Borges fala sem apresentar informações corretas, colocando o governador em situação difícil. O Programa Garantia-Safra vem sendo executado no município pela prefeitura, que fez seus aportes ao fundo, junto à Caixa Econômica Federal, enquanto que o governo do estado, como sempre, não cumpre com o que lhe cabe. Isso foi motivo de um ofício encaminhado ao governador, assinado pelo Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais, pelo Coordenador do Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural e pelo Secretário de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural de Gravatá, do qual segue cópia anexada.

No final de tudo, o deputado reconhece as dificuldades financeiras que o estado e os municípios atravessam, no entanto, a constatação só serve para o governador, já que ele tenta desqualificar a administração que herdou um caos deixado pelos seus aliados: o ex-prefeito Osano Brito, que deixou a cidade com salários atrasados, cheia de lixo, o ex-prefeito afastado, Bruno Martiniano. Desta gestão, que foi alvo de intervenção, o deputado participou ativamente até tirar proveito dos poucos votos que o prefeito ainda tinha, na eleição de 2014, e da própria intervenção, da qual toda a população conhece bem a história.

E sabendo das dificuldades financeiras dos municípios, o deputado ainda comanda os mesmos atores que destruíram a cidade, promovendo badernas e chicana nas instituições de controle. O que de fato interessa à população é que as transferências constitucionais do estado para o município, como os mais de 3 milhões do SUS, do abastecimento das farmácias, de quase um milhão de transporte escolar, da contrapartida na promoção dos eventos que gera emprego e renda para o povo de Gravatá. Sobre essas questões, ele não tocou no assunto. Talvez por isso, nunca tenha se viabilizado para ser o candidato a prefeito de Gravatá, pois deve estar convicto de sua derrota. 

*Secretário de Planejamento e Orçamento de Gravatá

Publicado em: 23/05/2019


Warning: PHP Startup: Unable to load dynamic library '/opt/cpanel/ea-php56/root/usr/lib64/php/modules/mcrypt.so' - /opt/cpanel/ea-php56/root/usr/lib64/php/modules/mcrypt.so: cannot open shared object file: No such file or directory in Unknown on line 0