JBS teria repassado 7 milhões para o PMDB

 O inquérito da Polícia Federal foi instaurado  em maio deste ano com base em declarações do corretor Lúcio Bolonha Funaro, sobre supostos pagamentos de propina a servidores públicos e agentes políticos que atuavam direta ou indiretamente no Ministério da Agricultura em 2014 e 2015.

Segundo Funaro, a JBS teria repassado R$ 7 milhões para o grupo político do PMDB (hoje, chama-se MDB) da Câmara dos Deputados. Desse valor, o então ministro da Agricultura e o vice-governador de Minas Gerais, Antônio Andadre, teria recebido R$ 3 milhões da propina paga pela empresa de Josley Batista e outros R$ 1,5 milhão teriam sido enviados ao ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso desde 2016.

Publicado em: 09/11/2018